Gil assegura matematicamente a permanência na I Liga de Futebol

Maio 15, 2021 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

O Gil Vicente venceu hoje no reduto do Paços de Ferreira, por 2-0, com um golo em cada parte, e assegurou matematicamente a permanência na I Liga de futebol, no jogo de abertura da 33.ª e penúltima jornada.

Lourency deu vantagem aos gilistas, aos 11 minutos, e Pedro Marques fechou a contagem, aos 52, confirmando um triunfo justo do Gil Vicente, que até pecou por escasso, face a um Paços de Ferreira irreconhecível, em função do seu quinto lugar e consequente regresso às competições europeias na próxima temporada.

Na tabela, o Gil Vicente subiu ao 10.º lugar, com 39 pontos, já a salvo da descida, enquanto o Paços de Ferreira, que sofreu a quarta derrota como visitado, é quinto, com os mesmos 50, sem possibilidades de bater o recorde de pontos (54) no campeonato, feito conseguido na temporada 2012/13.

A despedida dos pacenses do seu estádio não deixou saudades e este cenário começou a desenhar-se cedo no jogo, com a equipa a denotar falta de ligação entre setores, dificuldade em ter e roubar a bola e incapacidade de ‘agredir’ o adversário.

O guarda-redes brasileiro Michael estreou-se no campeonato, tirando o estatuto de totalista ao seu compatriota Jordi, e Matchoi foi titular pela primeira vez, num ‘onze’ que voltou a contar com Jorge Silva, Maracás, Uilton e Tanque.

O técnico pacense fez um total de seis mexidas, contra apenas três do seu homólogo de Barcelos, equipa que entrou a todo o gás e soube pressionar o adversário, retirando-lhe espaço e tempo para sair a jogar, conseguindo acrescentar velocidade ao seu jogo, o que criou várias situações de superioridade no último terço do campo.

Joel Pereira, Pedrinho, de regresso à ‘Capital do Móvel’, e Pedro Marques foram as novidades na equipa inicial do Gil e este último, em especial, acabou mesmo por estar envolvido nos melhores lances da equipa.

O melhor exemplo surgiu aos 11 minutos, quando trocou a bola e isolou Lourency, pela esquerda, com o brasileiro a finalizar o lance com um remate que Michael não defendeu, não tendo ficado sequer isento de responsabilidades no golo gilista.

O Paços reagiu de forma atabalhoada à desvantagem e até podia ter sofrido o segundo aos 38 minutos, novamente por Lourency, num duelo desta feita perdido para Michael. Dois minutos depois, os pacenses, na primeira e única vez que conseguiram acercar-se da área gilista, podiam ter empatado, mas Tanque chegou atrasado ao cruzamento de Eustáquio.

O segundo tempo foi uma cópia do primeiro, com o Gil até a conseguir acentuar a sua superioridade no número de oportunidades criadas.

Léautey deixou o primeiro aviso, aos 48 minutos, antes de Pedro Marques marcar e aumentar a vantagem do Gil Vicente, aos 52, numa finalização em jeito frente a Michael, depois de intercetar um passe errado de Eustáquio, no meio-campo defensivo do Paços.

O avançado cedido aos gilistas pelo Sporting podia ter voltado a marcar mais um par de vezes, aos 56 e 68 minutos, o mesmo tendo acontecido, depois, com Claude Gonçalves e Talocha, no mesmo lance.

O Paços, já com Luiz Carlos, Hélder Ferreira e Luther Singh em campo, aos quais se juntariam ainda João Pedro e Marcelo, continuou uma sombra da equipa que jogou e chegou a encantar em muitos momentos do campeonato, o que lhe valeu o quinto lugar final.

Fonte: Lusa

Foto: GVFC

PUB

WhatsApp-Image-2021-04-09-at-14.18.52.jpeg

PUB

Captura-de-ecra-2021-04-12-as-11.19.30.png

PUB

Claudia-Campanha-Bnh.jpg

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima