Gil Vicente continua em maré de azar e é derrotado em casa pelo Varzim

Janeiro 29, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

Em jogo a contar para a 22ª jornada da LEDMAN LigaPro, o Gil Vicente Futebol Clube recebeu, no Estádio Cidade de Barcelos, o Varzim SC, a uma hora (16h00) e dia (segunda-feira) “fora do normal”.



Paulo Alves, técnico gilista, fez entrar no relvado Rui Sacramento, Gabriel, Luiz Eduardo (Vítor Tormena), Sandro, Luís Tinoco, Alphonse, James Arthur (James Igbekeme, 75’), Jonathan Rubio (Aldaír, 59’), Frédéric e Gonçalo Abreu. No banco ficaram João Costa, Reko, Ricardinho e Fall.

Já o barcelense Capucho, técnico varzinista, apresentou Paulo Vítor, Sandro, Tiago Valente, Nelsinho, Nélson Agra, Pintassilgo (Diogo Ramos, INT), Jean Felipe, Stanley (Fábio, 85’), Malele (Seck, 78’), Rúben Macedo e Rui Coentrão. No banco ficaram Paulo Cunha, Zeka, Mário Sérgio e Ruan.

O árbitro foi Sérgio Piscarreta (AF Algarve), coadjuvado por Hugo Ribeiro e Nuno Ferreira, com Rui Licínio (AF Porto) como 4º árbitro.

De destacar, na equipa gilista, a estreia de Gonçalo Abreu e James Arthur no onze inicial, se bem que este último já tinha sido utilizado na última jornada. Também Aldaír, novo reforço, estreou-se, com o guarda-redes barcelense João Costa, igualmente recém-contratado, a ficar no banco.

Os gilistas entraram a “todo o gás”, com o hondurenho Jonathan Rubio a cabecear à barra, após centro do esposendense Frédéric, logo aos 2 minutos. Como se não bastasse esta, eis que o Gil Vicente consegue outra oportunidade, com o mesmo jogador a centrar mas Gonçalo Abreu a cabecear, novamente, ao ferro, aos 9 minutos. O azar começava logo a fazer-se sentir neste jogo para o lados dos da casa.

Ao intervalo o marcador registava um nulo, com os gilistas a iniciarem melhor, lamentando o azar e as bolas ao ferro, e os varzinistas a equilibrarem a contenda.

No reinício, e após grande perdida gilista, o ex-FC Porto B, Rúben Macedo, aos 48 minutos, faz uma diagonal da esquerda para o meio e, em zona frontal, defere um remate colocado, abrindo o marcador e para os forasteiros.

O Gil Vicente demorou a reagir e apenas aos 60 minutos, Gonçalo Abreu, após cruzamento do estreante Aldaír, cabeceou a rasar o poste. Continuava o azar para os gilistas, que tentaram responder ao golo sofrido mas faltava-lhes discernimento no último terço do terreno de jogo. Os visitantes ainda desferiram alguns contra-ataques mas só por uma vez levaram perigo à baliza gilista.

A estatística final mostra um Gil Vicente mais rematador (9-4), com mais posse de bola (54%-46%), mais faltas cometidas (14-13) e mais cantos (8-3). Na disciplina, Luiz Eduardo (18’) e Gonçalo Abreu (36’) foram admoestados com amarelo pelo lado dos gilistas; já pelo dos varzinistas, Sandro (34’), Tiago Valente (66’) e Nélson Agra (69’) foram os “contemplados”.



Por: Gonçalo Santos.

Fotos: Gonçalo Santos e Fernando Rodrigues.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima