Gil Vicente derrotado em casa pelo candidato à subida Arouca

Março 25, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

O Estádio Cidade de Barcelos foi hoje palco de mais uma partida da Ledman LigaPro, no caso, do Gil Vicente-Arouca, a contar para a 29ª jornada.



Antes de mais, de salientar que o jogo da 30ª jornada já se realizou e que o da 31ª também será em Barcelos e, igualmente, frente a outro candidato à subida, o Penafiel.

O jogo foi arbitrado por Fábio Piló (AF Leiria), auxiliado por José Mira e Rui Freire, com Tiago Pinto como 4º árbitro.

Pedro Ribeiro fez alinhar de início João Costa, Ricardinho, Sandro, Vítor Tormena, Gabriel, Reko (James Igbekeme, 57’), Jonathan Rubio, Alphonse, André Fontes (Frédéric Maciel, 70’), Camara e João Vasco (Fall, 73’). No banco ficaram Rui Sacramento, Dimba, Rui Faria e Luís Tinoco.

Já Miguel Leal optou por Bracali, João Amorim, Benny, Victor Massaia, Vítor Costa, Bruno Alves, Ericson (Moses, 86’), Palocevic (Nuno Valente, 60’), Bukia, Erick Salles (Barnes, 70’) e Roberto. No banco ficaram Gasparotto, Vargas, Ohemeng e Areias.

O Gil Vicente, a jogar no seu estádio e perante o seu público, tentou “pegar” no jogo logo após o apito inicial da partida. Mas o ritmo de jogo estava com muito pouca intensidade. Tudo muito devagar e o perigo não acontecia, nem numa baliza, nem noutra.

Aos 4’, Jonathan Rubio num livre descaído para a esquerda, obriga o guarda-redes do Arouca, Bracali, a uma boa defesa, desviando a bola para canto.

Nos primeiros 10’, o Arouca não foi à baliza do Gil Vicente. Aos 12’, surge o primeiro remate, muito perigoso, por parte do Arouca à baliza do Gil, por intermédio de Bruno Alves. Depois deste primeiro “sinal” de perigo, o Arouca, a jogar fora, assume o jogo e começa a ser a melhor equipa em campo.

Aos 19’, Roberto domina a bola, já dentro da área, e obriga João Costa a uma boa defesa. Na recarga, Vítor Costa atira por cima. Tenta responder de imediato o Gil Vicente, aos 20’, mas não sai bem a tentativa de “chapéu” de Jonathan Rubio. Já aos 25’, volta a criar perigo o Arouca.

Por esta altura, os forasteiros já dominavam o jogo e o golo do Arouca surgiu com naturalidade. Aos 31’, a defesa gilista, pressionada, tenta aliviar bola. Resulta em lançamento para o Arouca, que coloca a bola na área, onde surge Palocevic a dominar e rematar de pronto, com a bola a passar por baixo do corpo de João Costa. Estava aberto o marcador, no Cidade de Barcelos, e para o Arouca.

Os gilistas, aos 40’, ainda tentam a reação ao golo do Arouca, mas foi uma tentativa muito “tímida”, num cruzamento-remate “sem querer” de Ricardinho, que acaba num remate com algum perigo. O Gil Vicente fazia tudo a um ritmo baixo, tudo muito previsível.

O perigo, da parte do Gil Vicente, na primeira parte, foi muito pouco, ou mesmo quase nenhum. Foi uma primeira parte muito fraca, com futebol muito lento e previsível por parte dos da casa. Ao intervalo, vencia, justamente, o Arouca, por 0-1.



Ao intervalo, o treinador do Gil Vicente, Pedro Ribeiro, certamente que “pediu” mais ritmo, mais intensidade, mais querer aos seus jogadores para a segunda parte.

Voltou a tentar entrar melhor o Gil Vicente na segunda parte. Mas sem profundidade no seu jogo. A primeira oportunidade de golo da segunda parte volta a ser do Arouca. Bukia surge “isolado” mas João Costa, atento e perspicaz, sai rápido da baliza, faz bem a mancha, e evita o segundo do Arouca. O Gil tem a sua melhor oportunidade do jogo aos 57’, num remate forte de João Vasco e boa defesa de Bracali.

Aos 60’ é a vez de Frédéric Maciel, acabado de entrar na partida, chegar ligeiramente atrasado a um cruzamento tenso do lado direito do ataque gilista. Parecia melhor o Gil nesta fase e a querer aumentar o ritmo do seu jogo. O Arouca estava na expectativa.

Aos 76’, o Arouca, numa combinação do lado esquerdo do seu ataque, faz o 0-2. Roberto não desiste do lance, dá de calcanhar para Bukia, que entra na área com a bola controlada, coloca na pequena área, onde Barnes só teve de encostar. Estava feito o 0-2 para o Arouca. Ainda faltavam 15 minutos, mais descontos. Mas o Gil Vicente deu o jogo por entregue com este segundo golo do Arouca. Não criou mais perigo até final. Já o Arouca, depois do seu segundo golo, geriu o jogo a seu bel-prazer.

E aos 83’, com toda a naturalidade, Bukia surge, mais uma vez, na cara de João Costa, mas desta feita, faz o terceiro do Arouca.

Até ao apito final foi deixar correr o tempo. O jogo ficou completamente decidido após o segundo golo do Arouca. Foi uma vitória justa dos visitantes, por 0-3.

Por outro lado, foi um jogo fraco do Gil Vicente. Não foi conseguido, desta feita. Mas melhores dias virão certamente.

Na disciplina, Ricardinho (84’) – pelo Gil Vicente – e Palocevic (55’), Bruno Alves (61’) e Bukia (70’) – pelo Arouca – foram admoestados com a cartolina amarela.

Com esta derrota, o Gil Vicente mantém-se na 18ª posição, com 30 pontos, a 2 da primeira equipa acima da “linha de água”, o Sporting B. O próximo jogo realiza-se no próximo sábado, igualmente no Estádio Cidade de Barcelos, pelas 16h00, frente ao Penafiel.

Fotos e vídeos: Ricardo Moreira.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima