Gil Vicente, já despromovido, perde em casa com o Covilhã

Maio 6, 2018 Atualidade, Desporto, Mundo

Disputou-se, hoje à tarde, no Estádio Cidade de Barcelos, o jogo a contar para a 37ª jornada da Ledman LigaPro, que opôs o Gil Vicente FC ao Sporting da Covilhã, com o resultado final a marcar a vitória para os forasteiros por 0-1.



O jogo foi arbitrado por António Nobre (AF Leiria), coadjuvado por Miguel Aguilar e Pedro Martins, com Pedro Ribeiro (AF Aveiro) como 4º árbitro.

A equipa do Gil Vicente alinhou com João Costa, Ricardinho, Sandro, Vítor Tormena, Henrique Brito, Reko, James Igbekeme, Jonathan Rubio (Tiger, 86’), Frédéric Maciel (Camara, 65’), Aldair (João Vasco, 65’) e Dimba. No banco ficaram Rafa Pires, Rui Faria, Alphonse e André Fontes.

Já o Sporting da Covilhã alinhou com Vítor São Bento, João Dias, Joel, Zarabi, Reinildo (Índio, 88’), Makouta, Gilberto Silva, Fatai (Abalo, 94’), Paulo Henrique, Renato e Adul Seidi (Onyeka, 74’). No banco ficaram Igor Araújo, Phiri, Vitó e Gerson Silva.

A equipa de José Augusto, o Covilhã, começou com o “pé no acelerador” e logo no primeiro minuto obrigou João Costa a uma grande intervenção para parar o remate de Makouta. O Gil Vicente respondeu com um cruzamento de Ricardinho para James Igbekeme mas este demorou muito tempo e permitiu o corte de Joel.

O restante da primeira parte foi dividido, com muita bola a meio-campo, com um ligeiro ascendente da equipa gilista, que quis sempre assumir as despesas do jogo, com a turma da Covilhã a optar, preferencialmente, pelo jogo direto.

Ao intervalo, foram homenageados os iniciados do Gil Vicente, que se sagraram, esta jornada, Campeões Regionais. O Presidente do Gil Vicente, Francisco Dias da Silva, entregou uma medalha de campeão a cada um dos atletas.

O início da segunda parte foi apático por parte de ambas as equipas. O Covilhã chegou ao golo, aos 58 minutos, na sequência de um pontapé de canto, cobrado por Fatai, com o cabeceamento do argelino Zarabi, em que João Costa toca, ainda, no esférico com a ponta dos dedos, mas esta acabou mesmo por entrar (veja o lance).

Após o golo forasteiro, o Gil Vicente procurou, insistentemente, o seu golo, mas sempre de forma lenta e previsível, tentando chegar perto da baliza do Covilhã, com o guarda-redes Vítor São Bento a não ter qualquer intervenção assinalável.

O jogo terminou com os jogadores, e os cerca de 300 adeptos do Sporting da Covilhã, em clima de festa pela conquista da vitória, que fez com que a equipa serrana desse um importante passo rumo à manutenção, “bastando-lhe” pontuar no último jogo, em casa, frente ao Penafiel. Já o Nacional foi confirmado, hoje de manhã, como campeão da Ledman LigaPro.

As estatísticas do jogam mostram um Gil Vicente com mais posse de bola (61%-39%), mais faltas cometidas (21-17) e mais remates (9-5), com o Covilhã a ter mais cantos (11-4) e mais jogadores admoestados com cartão amarelo (1-0), no caso João Dias, o único “amarelado” da partida.

Duas curiosidades que este jogo juntou: ambos os guarda-redes titulares das duas equipas eram barcelenses e o 4º árbitro era homónimo do treinador do Gil Vicente, Pedro Ribeiro.



Na última jornada, o Gil Vicente desloca-se a Massamá para defrontar o Real local, domingo, dia 13 de maio, pelas 16h00.

Fotos: Gonçalo Santos.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Pin It on Pinterest

Shares
Share This

Partilha esta Notícia

Partilha com os teus amigos

Ir Para Cima