Gil Vicente traz empate “arrancado a ferros” da Madeira

Dezembro 10, 2017 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

O Gil Vicente deslocou-se à Madeira para defrontar o Nacional, no Estádio da Madeira, em jogo a contar para a 16ª jornada da LEDMAN LigaPro, tendo conseguido um empate a uma bola, conseguindo marcar o seu golo já nos últimos instantes do jogo.


Com arbitragem de Humberto Teixeira (AF Porto), auxiliado por Rui Amaral e Rui Fernandes, sendo André Dias o 4º árbitro, o encontro iniciou com Costinha, treinador do CD Nacional a optar por Daniel, Nuno Campos, Diogo Coelho, Mauro Cerqueira, Felipe Lopes, Jota (Valkenedy, 71’), Róchez (Witi, 55’), Ricardo Gomes, João Camacho (Murilo, 82’), Christian e Vítor Gonçalves. No banco deixou Framelin, Vanilson, Júlio César e Elízio.

Já Jorge Casquilha, técnico gilista, optou por Rui Sacramento, Ricardinho (Henrique Brito, 78’), Luiz Eduardo, Vítor Tormena, Luís Tinoco, Miguel Abreu, Jonathan Rubio, Rafael Batatinha (Rui Miguel, 60’), James Igbekeme, Gabriel Moura e Fall (Camara, 72’). No banco ficaram Júlio Neiva, Sandro, Reko e André Fontes.

O Gil Vicente quase iniciou o jogo a perder pois logo aos 10 minutos, Mauro Cerqueira inaugurou o marcador para os da casa. Ao intervalo registava-se, portanto, uma vitória tangencial para o Nacional, tendo esta equipa o domínio das estatísticas do jogo.

No entanto, o reatamento trouxe um Gil Vicente com mais posse, equilibrando e passando a ter maior controlo do jogo. Casquilha refrescou o ataque e trocou Ricardinho por Henrique Brito. E seria este jovem que, menos de 10 minutos após entrar (aos 86’), estabeleceria o resultado final, empatando o jogo a um golo para cada lado. Pode-se dizer que foi uma aposta ganha por parte do técnico gilista.

Aliás, o equilíbrio do jogo e o dominar do mesmo refletiu-se no final, com os dados estatísticos a revelarem mais posse de bola gilista (53% contra 47%), mais remates (12 contra 8), menos faltas cometidas (18 contra 20) e menos cantos a favor (5 contra 9).

No campo da disciplina, os barcelenses tiveram apenas um “amarelado” (Gabriel Moura, aos 47’). Já os madeirenses viram três dos seus jogadores “contemplados” com a mesma cartolina: João Camacho (54’), Felipe Lopes (67’) e Mauro Cerqueira (84’). Não houve vermelhos.

Com este empate, o Gil Vicente fica com 20 pontos em 16 jornadas. Na próxima jornada, dia 16 de dezembro, sábado, pelas 11h15, os gilistas recebem o comandante da classificação, Académico de Viseu.

Imagem: GVFC (alterada).

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima