Lions combatem a fome

Outubro 25, 2020 Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Opinião

A fome é um problema sem fronteiras. Derrotar a fome é uma tarefa enorme. Isso exigirá o esforço global, em todos os lugares e de todos os cidadãos.

Uma análise mais ampla da insegurança alimentar, além dos níveis severos e da fome, revela que 1,3 mil milhões de pessoas adicionais experimentaram insegurança alimentar, o que significa que não tinham acesso regular a alimentos nutritivos e suficientes.



Mais de 820 milhões de pessoas não têm o suficiente para comer, correspondendo a cerca de uma em cada nove pessoas no mundo.

A combinação de níveis moderados e graves de insegurança alimentar eleva o total estimado para 26,4% da população mundial, totalizando 2 bilhões de pessoas.

Durante décadas, a procura global por alimentos aumentou constantemente, junto com a população mundial. Embora a produção de alimentos tenha se tornado mais eficiente, a crescente procura, juntamente com extremos eventos climáticos e conflitos, exacerbaram o problema da fome. Existem quase um bilhão de pessoas em todo o mundo que vivenciam a insegurança alimentar. Se não agirmos, de acordo com a Organização das Nações Unidas, em 2050, quase dois bilhões de pessoas estarão desnutridas.

Os Lions de todo mundo estão a dar grandes passos no fornecimento de refeições e nutrição para os necessitados, no Programa de “Alívio à Fome” – na esperança de que um dia, nenhuma criança jamais tenha que viver sem saber quando a próxima refeição chegará.

O Lions Clube de Barcelos, em particular, também apoia o “Alívio à Fome” na sua comunidade. Para isso, tem vindo a dar Bolsas Alimentares a famílias carenciadas, referenciadas pelos serviços sociais, atribuindo alimentos no valor de 25€ por família, por mês, a cerca de dez famílias. Este programa já está a vigorar há vários anos em Barcelos.

O valor arrecadado para suportar o custo das Bolsas alimentares teve o apoio de várias entidades particulares, empresariais, assim como da (FLP)Fundação Lions de Portugal, com um subsídio de 1000€ para este ano.

Brevemente, arrancará, uma vez mais, a campanha de angariação de fundos para garantir que, no próximo ano, se mantenham estas Bolsas Alimentares no “Alívio à Fome em Barcelos.

Contamos com todos.

Por: José Carvalho Lopes* (Ex-Presidente do Conselho Nacional de Governadores).

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima