Mais um jogo. Mais três pontos. Um golo. Serviços mínimos. Fim da História.

Janeiro 10, 2020 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Hugo Pinto

Esta semana, a crónica podia ficar-se pelo título. Num parágrafo com cinco períodos, a história da jornada ficava contada. Isto, claro está, no que ao jogo jogado diz respeito.



No decorrer do jogo, enviei uma mensagem cordial a um amigo vitoriano (um abraço, Jorge) que, de tão acérrimo torcedor, eu tinha a certeza que estaria no estádio. Respondeu-me, algo aziado (mas igualmente cordial), por motivo de um penálti que alegadamente ficara por marcar. Imaginando qual o lance a que se referia, lá fui respondendo que realmente parecia falta, mas que o jogador do Vitória se teria aproveitado do contacto para, ali, tentar cavar o penálti. A verdade, é que se fosse ao contrário, eu teria poucas dúvidas de que haveria efetivamente falta com direito a marcação de pontapé de grande penalidade. Porém, a minha “clubite” (e no futebol, assumo-a) não me deixou, no momento, ver a coisa com tanta clareza, e lá fui tentando procurar justificar o injustificável.

Lá fomos trocando abraços e cumprimentos, com votos (meus) de que ganhasse o melhor. Claro que para mim, o melhor é, foi e será, o Benfica. Outra coisa não esperaria.

Acontece que, no final do jogo, recebi outra mensagem: “Acabou. Não ganhou o melhor. Grande abraço”. … E tive de responder a concordar. O meu querido Benfica ganhou e segue com quatro pontos de avanço. Mas futebol jogado…houve no ano passado.

Disse várias vezes, e reitero, que gosto muito de Bruno Lage, por diversas razões. Mas, mas, neste momento mostramos pouco futebol. E eu até podia, como já fiz noutras ocasiões, apontar um ou outro aspeto que poderia ser melhorado. Mas, sabem o que mais?…Não sou eu que ganho milhões por ano. Aliás, não ganho num ano o que estes “misteres” ganham num mês…ou numa semana. Logo, que se desunhem. Bruninho, queremos mais. E melhor. Afinal, somo o Benfica. E pluribus unum (estás a ver a cena?)

Viva o Benfica!

Por: Hugo Pinto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Encontro às Cegas

Imagina, por um dia, que ficarias cega. Deixarias de ver tudo o
Ir Para Cima