Muito aquém do mínimo exigido

Agosto 5, 2020 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
Ricardo Moreira

Bem-haja, caros leitores do BnH!

Mais uma época muito aquém do esperado!

Desta feita, até ficámos fora do pódio: o que já não acontecia desde os tempos de Godinho Lopes!!! O pior, é que nem sequer é surpreendente!



Sendo o mais honesto possível, não tenho memória do meu Sporting Clube de Portugal ter um plantel tão fraco!!!

Foi uma época, no cômputo geral da qualidade das equipas, pautada por baixo e, mesmo assim, estávamos muito aquém do plantel dos dois primeiros classificados! A diferença de valores individuais no dérbi era brutal, mas o mais notório foi quando os treinadores tiveram que recorrer ao banco: Veríssimo lançou o melhor marcador do campeonato; Rúben Amorim lançou um miúdo de 18 anos com alguns minutos na primeira divisão?!?!

Sempre disse que sou apologista e que muito me agrada o investimento e a oportunidade que se dá aos jovens talentos. Apostar na Academia é primordial para o futuro do nosso Sporting Clube de Portugal. Mas nem tanto ao mar, nem tanto à terra!

Entrámos em campo, no dérbi, com três juniores e com seis jogadores com menos de 22 anos. Num dérbi que precisávamos vencer, é realmente revelador de como tão mal nos encontramos.

Pior de tudo, nem podemos dizer que não investimos. Senão vejamos: gastou-se, no último ano e meio, mais de 43 milhões de euros!!!

O que inclui, por exemplo, 7,8 milhões por Vietto; 5,6 milhões por Rafael Camacho; 5,2 milhões por Rosier; 4,3 milhões por Doumbia; 3,5 milhões por Borja. Para quem perceba o mínimo de futebol, percebe que foram muitos milhões…mal gastos.

Sem dúvida que vivemos um dos piores momentos da história do Clube, com o ataque à Academia ainda como “pano de fundo”!

Tudo junto, lá está, e com mais de 43 milhões de euros gastos, o que é um valor relevante (sobretudo para um clube, como o nosso, em crise) e que obrigava a ter outro tipo de escolhas.

Como se não chegasse, dos 7 reforços contratados no verão, nenhum acabou a época a titular!

Infelizmente, a política desportiva do clube tem sido desastrosa. Más contratações, enfraquecimento do plantel e quatro (sim, quatro!) treinadores numa temporada! Onde acabámos por contratar Rúben Amorim por 10 milhões!!! Ao clube que acabou, precisamente, por terminar em 3° lugar. Está quase tudo a ser mal feito, portanto.

O quarto lugar só pode, por isso, surpreender os mais distraídos.

A verdade é que não se vê um rumo no meu Sporting Clube de Portugal. Também não se encontra o que realmente precisamos: uma boa gestão desportiva.

Os resultados desportivos são apenas consequência natural das más políticas, do mau investimento, de todo um sem rumo em que nos encontramos e que, infelizmente, parece sem fim à vista!

No fim, e isto é que nesta altura interessava, era importante, pelo menos, haver consequências. O pior para nós, Sporting Clube de Portugal, é voltar a considerar que uma época destas é normal, que correu mal, paciência. Foi uma época desastrosa!!! Não, não pode ser normal. Não, não pode ser: correu mal, paciência. Tem que se exigir muito mais. Obviamente que sem qualquer tipo de violência! Mas exigir muito mais! Tem que haver consequências de uma época tão desastrosa!

Mas…com toda a sinceridade, infelizmente, consequências é coisa que parece que não nos assiste neste momento!

E quando até o 4° lugar já parece normal no nosso Sporting Clube de Portugal, algo vai muito mal no reino do meu Leão!

Desporto é Vida! Vive o Desporto com Respeito e Fair-Play!

Por: Ricardo Moreira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima