NATIONAL GEOGRAPHIC-Portugal destaca fotografia de Barcelense Marco Alves

Dezembro 21, 2020 Atualidade, Concelho, Entrevistas, Mundo

A NATIONAL GEOGRAPHIC-Portugal, conhecida pelo seu grau de exigência e qualidade, com mais de 100 anos a publicar fotografias dos seus cientístas, exploradores e fotógrafos, selecionou uma fotografia do músico e fotógrafo Marco Alves de Barcelos. Esta fotografia foi captada nos famosos Espigueiros de Soajo, no concelho de Arcos de Valdevez.

Marco Alves cantor e guitarrista, revela talento e paixão pela fotografia. Em 2018, passou a ter mais tempo para se dedicar a esta paixão, comprou a sua primeira máquina fotográfica, uma Canon 750D, que conta já com 186 000 disparos. Os temas preferidos são o retrato e a paisagem, Marco Alves é um apaixonado pela busca de locais mágicos para a fotografia, nas Freguesias de Barcelos tem descoberto cascatas, caminhos e paisagens que considera mágicos, onde através da sua lente tem captado momentos impressionantes e eletrizantes.

Fotógrafo Marco Alves

Marco Alves humildemente reconhece que, após a publicação da fotografia na revista NATIONAL GEOGRAPHIC, o número de seguidores da sua página teve um crescimento significativo “é um passo enorme, porque é uma revista com um grau de exigência alto” refere Marco Alves.

Posteriormente à publicação na revista, uma nova fotografia sua, o arco-íris sobre o rio Cávado, com um enquadramento maravilhoso, torna-se viral no Facebook, e conta já com centenas de partilhas, Estava no sítio certo, à hora certa, e a mestria de ser rápido, embora fosse possível conseguir o mesmo resultado com um simples telemóvel, foi tirada totalmente em manual, para conseguir o enquadramento, tive que entrar dentro de água, foram três ou quatro tentativas, e num daqueles momentos consegui aquela imagem fantástica totalmente em manual,” acrescenta Marco Alves.

Marco Alves considera que existe muito pouca entreajuda na comunidade da fotografia, o que, o obrigou a aprender sozinho através da experimentação. Mesmo durante o confinamento, continuou a fotografar em casa, objetos com diferentes ângulos de luz, diferentes enquadramentos e exposições longas, considera-se por isso um autodidata “às vezes colocava o tripé junto à janela e fotografava nuvens e chuva… em certas alturas as nuvens estavam a andar rápido e conseguia fazer fotografias com rastros e efeitos mágicos,” finaliza Marco Alves.

Marco Alves conta já com um grande reportório na fotografia,
podem acompanhar o seu trabalho nas redes sociais:

https://www.facebook.com/marco.p.alves

https://www.instagram.com/marcoalvesphotography/

Fotos: Marco Alves

PUB

218910333_904017513661701_8501182798823808285_n-1.png

PUB

Captura-de-ecra-2021-04-12-as-11.19.30.png

PUB

Claudia-Campanha-Bnh.jpg

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima