O Associativismo em tempos de pandemia

Fevereiro 7, 2021 Ação Social, Atualidade, Concelho, Opinião
Sergio Villas Boas


O Associativismo desenvolve funções de capital importância ao nível do exercício da democracia, nomeadamente, na promoção e participação cívica. As associações sem fins lucrativos tem como objetivo colmatar falhas do estado na oferta de cultura, ambiente, participação cívica e desportiva das comunidades civis.

Todos nós sabemos que a associações tem dificuldades das mais variedades formas, quer na estrutura, infraestruturas e principalmente na tesouraria, e com esta pandemia, existe impacto negativo na atual realidade, quer social, económica e particularmente nos relacionamentos sociais do dia a dia. O associativismo sofreu também deste flagelo como sendo privado da realização das suas atividades, festividades que provocou estreitamento nos relacionamentos interpessoais, o que provoca a inexistência de receitas que são essenciais e fundamentais para a sobrevivência do associativismo quer na manutenção de espaços físicos, veículos e principalmente para a criação e realização das suas atividades.

Neste contexto, cabe ao poder local auxiliar perante os seus recursos as associações para que o futuro seja risonho para as mesmas o que vai contribui e muito , nas suas atividades, quer ambientais, cívicas, culturais e desportivas, e onde as comunidades civis serão as mais beneficiadas com o trabalho associativo. A Viver Macieira – Associação Ambiental, Cultural e Desportiva de Macieira de Rates fundado em 16/3/11, no qual tenho orgulho em presidir, mas não fugimos às consequências e responsabilidades desta pandemia, e com um ano 2020 atípico nas atividades tivemos que nos reinventar na ação da realização de novas atividades na atuação cívica, ambiental e desportiva. Durante 2020 demos importância à Solidariedade com o projeto Macieira Solidária com a produção de viseiras solidarias que foram entregues e instituições e comércio da freguesia, também entregámos cabazes solidários a famílias de bebés carenciados.

No Ambiente, no projeto Macieira Limpa tivemos na execução de projetos ambientais e procedimentos da sua logística que foram aprovados pelo Município de Barcelos, onde no qual se destaca o “ Pomar Publico” implantado no caminho de Santiago que passa em Macieira, sendo um dos primeiros projetos provados pelo Orçamento Participativo do Município de Barcelos. Durante o confinamento, realizamos algumas limpezas Ambientais nas margens de ribeiros da freguesia, e esperamos que 2021 sejam um ano de viragem desta pandemia, onde a saúde dos cidadãos portugueses seja o principal trofeu nesta batalha final.

Por: Sérgio Villas Boas *(Presidente da Viver Macieira – Associação Ambiental)

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Foto: DR

O Barcelos na Hora procura estar na linha da frente do processo de mudanças tecnológicas e relacionais, sempre atento à inovação e promovendo a interação com os seus leitores, para isso, precisa do seu apoio, este, é cada vez mais importante para o nosso desenvolvimento e crescimento, na partilha e divulgação de informação útil, clara e isenta.

Apoie o Jornal online de Barcelos na Hora, a partir de 1€

 




Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima