Os Lions em rede

Julho 12, 2020 Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Opinião

Se este ano tivesse um nome, para mim seria “O ano da Rede”.

Nunca a humanidade dispôs de tantos meios para estar em rede. Estes recursos tornam possível um contacto constante, físico e digital. Do nosso passado recente todos se recordam da dificuldade que as famílias sentiam em contactar e visitar os familiares distantes! E “distantes” incluía as várias cidades do país.



A rede aproximou-nos ao ponto de muitas vezes dizermos que “aproximou os que estão longe e afastou os que estão perto”. A razão desta observação não é a distância, mas o tempo que dividimos com cada pessoa; agora mais tempo com os que estão longe.

Este potencial do contacto em rede proporcionou a rápida disseminação da COVID, mas também a rápida disseminação da solidariedade.

Há mais de 100 anos que os Lions Clubes formam uma rede de perto de 50 mil Clubes de Serviço Comunitário com mais de 1 milhão e trezentos mil membros que prestam apoio às necessidades locais e globais pelos 5 continentes. No nosso país, cem Clubes abraçam causas locais, apoiando comunidades, instituições e hospitais locais, assim como causas globais.

Recentemente, os Lions do norte do país doaram equipamentos para a Oncologia Infantil do Centro Hospitalar de S. João, num valor acima dos 24 mil euros, no âmbito da sua missão e projeto LUCAS. Além desta doação, este projeto disponibilizou fundos para a investigação na área do cancro infantil numa ação nacional que culminou com a atribuição de duas bolsas de investigação, no total de 27 mil euros, selecionadas em concurso público, numa parceria com a Liga Portuguesa Contra o Cancro e que foram entregues a 28 de junho numa cerimónia em Águeda.

Estas doações resultam de iniciativas de angariação de fundos levadas a cabo pelos Clubes Lions, nomeadamente, da realização de oficinas de construção do LUCAS, a mascote do projeto, que contaram com uma forte adesão da sociedade civil, nos vários locais do país onde foram realizadas.

Na sequência da pandemia COVID-19, os vários Clubes desdobraram-se em iniciativas para auxiliar o SNS e a “frente de batalha” com o suporte das suas fundações.

A Fundação Internacional (LCIF – Lions Clubs International Foundation) atribuiu um subsídio de 91 mil euros a Portugal, a que se juntaram fundos angariados nacionalmente num total superior a 94 mil euros, utilizados na aquisição de ventiladores, monitores e Equipamentos de Proteção Individual, já entregues em hospitais públicos do país.

A fundação nacional (FLP – Fundação Lions de Portugal) apoiou financeiramente as iniciativas locais dos Clubes, disponibilizando uma verba no total de 40 mil euros para a situação de pandemia. A verba apoiou projetos destinados ao fornecimento de bens e equipamentos a IPSS e hospitais, bem como outras iniciativas de suporte à comunidade como no combate à fome, carências sociais e económicas, etc.

No âmbito da COVID, foram concedidos mundialmente 318 subsídios pela LCIF, num total superior a 4 milhões e quatrocentos mil euros.

Ambas as fundações são suportadas pelas doações de membros Lions e de filantropos da comunidade civil.

Todos os Clubes do mundo participam na rede, angariam e contribuem com fundos que serão distribuídos pela rede acudindo às necessidades e catástrofes que ocorrem em todo o mundo.

O Lions Clube de Barcelos tem uma participação ativa na organização e gestão de grande parte destas atividades e participa na rede com dois membros como líderes de área e de distrito da LCIF, e teve o Governador do Distrito 115CN, líder do norte do país, no ano Lionístico que findou em junho de 2020.

Nós Servimos.

https://lionsclubs.org/pt/discover-our-foundation/mission

http://fundacaolionsportugal.pt/

Por: IPDG João Pedro Silva* (Governador D115CN 2019/2020).

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Conquista saborosa

Olá, caríssimos leitores do BnH! Espero que se encontrem bem, protegidos e,

Vendas automáticas

As vendas automáticas encontram-se regulamentadas pelo Decreto-Lei nº 24/2014, de 14 de
Ir Para Cima