Pedro Ribeiro (Gil Vicente) lança jogo frente ao Famalicão: “Estamos a caminhar com passos seguros”

Abril 6, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

O treinador do Gil Vicente FC, Pedro Ribeiro, abordou em conferência de imprensa o momento atual da equipa gilista mas lançou, igualmente, o jogo do próximo sábado, a contar para a 32ª jornada da Ledman LigaPro, em casa do Famalicão, com o início marcado para as 16h00.



O treinador gilista começou por abordar a semana de trabalho e o próximo jogo, referindo que correu de forma positiva e a equipa está a trabalhar muito bem. “Os resultados dão-nos essa alegria e essa positividade mas estamos a encarar este jogo como os seis anteriores, com espírito positivo e a querer ir disputar os três pontos”, salientou. Na sua ótica, este será um “dérbi” da zona, bem disputado, onde se acrescentará a questão da rivalidade, da proximidade geográfica e a história entre os dois clubes. “Estamos otimistas para aquilo que vamos fazer no sábado, respeitando o nosso adversário”, disse o técnico gilista.

Sobre esse mesmo adversário, o FC Famalicão, Pedro Ribeiro referiu tratar-se de uma equipa competente e que mudou de treinador há dez jornadas atrás, “desde que mudou de treinador, em casa, em quatro jogos não perdeu. Mesmo com o anterior treinador têm apenas três derrotas em casa desde o início da época”, avisou. Por isso, será sempre um adversário difícil, que na parte inicial da época andou em zona de luta pela subida, tem mais dez pontos do que o Gil Vicente, está estável na tabela classificativa. É uma equipa “bem orientada, com bom treinador, bons jogadores. Respeitamos muito os nossos adversários, respeitamos muito o Famalicão mas estamos é preocupados connosco, com a identidade da nossa equipa, com o crescimento que a equipa está a ter, com a nossa ideia de jogo, que de jogo para jogo está a progredir, com a confiança que, de jogo para jogo, vamos ganhando e estamos cada vez mais fortes e queremos continuar a disputar jogos, queremos continuar a lutar pelos três pontos, queremos conquistá-los em Famalicão, nos outros seis jogos que irão faltar a seguir a este. A nossa equipa é ambiciosa mas é, também, humilde ao ponto de saber que do outro lado está uma equipa competente, com as ambições deles. Vamos respeitá-los mas vamos querer impor o nosso jogo”, salientou Pedro Ribeiro, que sente que a equipa está no caminho certo. E por falar em ambição, a equipa ambiciona fazer algo que ainda não conseguiu, vencer dois jogos consecutivamente, sendo esta mais uma das etapas que pretende completar, para subir na classificação. “Ainda não estamos satisfeitos com o lugar onde estamos. Saímos da zona de despromoção, não queremos lá voltar, queremos caminhar para cima”, ressalvou Pedro Ribeiro. “A confiança e crescimento da equipa são notórios e reflete-se na qualidade de jogo. A confiança surge com os resultados positivos”, afiançou.

O trabalho semanal, quer de uma equipa técnica, quer dos jogadores, não passa apenas pelas questões técnicas, táticas e físicas mas, também, pelas psicológicas. “Somos homens e a questão mental, a motivação intrínseca é determinante para o sucesso da equipa. Ser treinador não é apenas escolher jogadores mas prepará-los a todos os níveis, técnico, tático, mental, de motivação, de confiança. Tudo isso é uma preocupação diária”, salientou.

Pedro Ribeiro abordou, igualmente, uma outra ambição da equipa: vencer fora um jogo sem ser contra equipas B. Questionado sobre as palavras de Jonathan Rubio, que na semana passada, antes do jogo ante o Penafiel, falava em surpresa para os adeptos, o treinador gilista afirmou que, para ele, a surpresa é “estarmos em condições porque se nos sentirmos confiantes para isso, nós estamos em condições de disputarmos os três pontos em todos os jogos. No final, vamos somar os pontos e vamos ver em que posição estamos. Não vou estar a determinar uma posição onde queremos chegar. Estamos fora da zona de despromoção, não queremos voltar a entrar. E respeitando a nossa ambição, queremos caminhar para cima. Até onde é possível? Veremos no final da época. A surpresa poderá ser por aí”, afirmou.

Pedro Ribeiro deixou, igualmente, um apelo aos adeptos, para que acompanhem a equipa até Famalicão, por ser um dérbi, por ser a uma curta distância de Barcelos. “Queremos tê-los em Famalicão. A equipa precisa do apoio dos adeptos. Sentimo-nos muito mais confortáveis olhando para a bancada e sentindo que temos gente a apoiar-nos, tal como têm feito em casa. Sinceramente, acho que o grupo merece esse apoio, por tudo o que têm dado em campo”, salientou.

Por fim, o técnico gilista foi questionado sobre o porquê de ter aceite treinar o Gil Vicente, principalmente, tendo em conta que seria a sua primeira experiência enquanto treinador principal e, igualmente, tendo em conta a posição menos boa da equipa na tabela. “Todos nos movemos por motivações e eu entendi que o percurso de treinador-adjunto tinha chegado ao fim. Foi um percurso de que eu gostei muito, onde aprendi muito, do qual guardo amizades verdadeiras. Mas foi um percurso que terminou e estava na altura de eu próprio me desafiar a outro tipo de projectos, outro tipo de lutas. Naturalmente, depois de trabalhar como treinador-adjunto com treinadores de referência, em clubes referência, queria desafiar-me a mim próprio como treinador principal e, para isso, decidi aceitar este desafio e, felizmente, que o fiz porque o clube onde estou dá-me todas as condições para iniciar a minha carreira de treinador, para procurar o sucesso, como é óbvio, que a minha motivação o exige. Estou super satisfeito com toda a gente do clube, com a forma como tenho sido tratado e penso que não poderia ter escolhido melhor para iniciar a minha carreira de treinador”, terminou.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima