Pedro Ribeiro sobre jogo frente ao Nacional: “O Gil Vicente vai defrontar a melhor equipa do campeonato”

Abril 21, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

Em conferência de imprensa, na última quinta-feira, o treinador do Gil Vicente lançou o jogo de amanhã, frente ao líder Nacional, no Estádio Cidade de Barcelos, pelas 11h15, com transmissão em direto na Sport TV.



Sobre o adversário de amanhã, Pedro Ribeiro considera que os gilistas vão defrontar a melhor equipa do campeonato. Pelo menos, a classificação assim o diz. Para ele, “quem está em primeiro é sempre a equipa mais forte. Temos que respeitar aquilo que a classificação nos diz semanalmente. Mas de facto, e analisando a equipa do Nacional, é uma equipa que está muito bem. É inquestionável. Está há 12 jogos sem perder. Nos últimos 21 perderam um jogo. É uma equipa que está num ótimo momento, num momento muito bom. Tem mais-valias individuais e será um jogo muito competitivo, muito bem disputado”.

Sobre o que falta jogar nesta Ledman LigaPro, Pedro Ribeiro referiu que “faltam 4 jogos, 12 pontos em disputa. Queremos disputá-los com toda a determinação, empenho e profissionalismo. No final, vamos fazer as contas para perceber em que posição é que ficamos”, sendo que os últimos resultados não abalaram a equipa. “O trabalho está a ser feito como sempre. A preparação do jogo está a ser bem realizada. Conhecemos bem o adversário. Conhecemos aquilo que queremos fazer em jogo. O facto de estarem 12 pontos em disputa só nos motiva em tentar conquistá-los. É essa a minha ambição e é essa a ambição do grupo de trabalho”.

Instado a falar sobre os momentos que se seguiram ao empate a 1 em Aveiro, frente à Oliveirense, em que a equipa gilista sofreu o golo do empate aos 92 minutos, o treinador do Gil Vicente confessou que “é natural que exista desânimo no final do jogo. Sentimos que durante os noventa e qualquer coisa minutos fomos superiores à equipa da Oliveirense. Mas o facto é que só trouxemos um ponto de Aveiro e isso deixou-nos tristes porque fizemos tudo para trazer os três pontos. A equipa jogou bem, foi madura, soube gerir os tempos de jogo e teve personalidade. Foi pena aquela situação ao minuto 92. É demasiado penalizadora para aquilo que aconteceu em campo. Em termos de motivação, é natural que se tivéssemos conquistado os três pontos, estaríamos mais satisfeitos. Não há como fugir disso. Mas não altera a nossa motivação em relação àquilo que falta jogar do campeonato, os 4 jogos em questão, os 12 pontos que queremos conquistar, o máximo de pontos possíveis. Sempre foi assim e sempre assim será até ao final da temporada”.

A situação do clube ainda não é clara no que concerne à próxima temporada. Isso também pesa na mente do grupo de trabalho. “Nenhum treinador pensa apenas no presente. Pensa no presente e perspetiva sempre aquilo que será o futuro, fundamentalmente, o futuro próximo. A próxima época está a ser trabalhada dentro dos condicionalismos que é possível, atendendo ao contexto em que estamos inseridos. É evidente que se essa situação fosse clara, poderia trabalhar de outra forma. Não é. Neste momento é uma situação que não é totalmente clara e isso traz algumas consequências em termos imediatos. Mas a nossa concentração e o nosso foco não está aí. É evidente que existe essa preocupação. Mas o foco principal, total é aquilo que falta jogar este ano”.

Finalmente, Pedro Ribeiro deixou algumas palavras para os adeptos, para os barcelenses, principalmente, sobre aquilo que podem esperar da equipa para o que resta da Liga. “Nós sentimo-nos muito mais confortáveis tendo o apoio dos barcelenses. As pessoas que venham cá ao estádio e que nos apoiem em casa e fora. Aquilo que lhes posso dizer, e prometer, é a máxima dedicação da minha parte, da minha equipa técnica, do clube, dos jogadores, de toda a gente, no sentido de honrar o emblema que representamos. É isso que o grupo de trabalho tem feito, independentemente das injustiças que têm acontecido, de um ou outro resultado que não tem sido aquele resultado que nós queremos. A época está a ser uma época desgastante. Uma época com muitas situações que não são as que nós queríamos. Mas nós continuamos a trabalhar diariamente com afinco, com profissionalismo. Damos o máximo de nós pelo clube. Aquilo que lhes posso dizer, que posso solicitar, é que nos apoiem e continuem a apoiar, conforme nos apoiaram quando saímos do estádio para o jogo em Aveiro, em que estiveram cá um conjunto de famílias, um conjunto de barcelenses, elementos da claque, apoiantes, que nos transmitiram o carinho que sentem por nós, pelo clube. Isso só nos ajuda, só nos motiva ainda mais a lutarmos pelo clube com toda a determinação que temos feito”.



Central brasileiro Luiz Eduardo sente que a equipa tem qualidade para dar a volta

Também em conferência de imprensa, o central Luiz Eduardo também abordou o jogo de amanhã e os que restam jogar.

“Ainda temos 12 pontos em disputa. Temos que encarar os jogos da mesma forma, procurando os três pontos. Temos feito bons jogos. Temos tido dificuldades nalguns momentos mas o trabalho tem sido bem feito. Durante a semana, nós fazemos tudo para que dê tudo certo no fim de semana. São 4 jogos importantes. Temos que aliviar um pouco a pressão. Sabemos que a nossa situação é difícil mas sabemos a nossa qualidade e que podemos dar a volta”, salientou.

Sobre a sua experiência em Barcelos e em Portugal, o defesa referiu que se sente “bem em Barcelos. Nestes dois anos que estou cá não tive nenhum problema. A minha família gosta muito da cidade e do país. Para mim, foi muito boa a transição do Brasil para a Europa”.

Sobre o empate do último jogo, Luiz Eduardo fez questão de salientar que se fosse noutras circunstâncias, esse empate até poderia não ter sido mau. “Noutras ocasiões, o empate não seria tão mau. Foi fora de casa mas da forma que foi, foi um pouco difícil. Estávamos a menos de 2 minutos. Mas não abanou a confiança. A confiança está a mesma. Sabemos a qualidade de cada um e confiamos em cada jogador para ultrapassar a situação em que estamos hoje”.

Finalmente, sobre o Nacional, considera uma equipa difícil, que vem fazendo bons jogos e está há muitos jogos sem perder. “Mas estamos a trabalhar a semana toda para conhecer a equipa deles. Sabemos o que temos que fazer para realizar um bom jogo e alcançar a vitória e os três pontos, que é o mais importante para o Gil Vicente neste momento”, terminou.

 

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Pin It on Pinterest

Shares
Share This

Partilha esta Notícia

Partilha com os teus amigos

Ir Para Cima