Pedro Ribeiro (treinador do Gil Vicente): “Manter a equipa na 2ª Liga”

Março 8, 2018 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo

Ontem, dia 7 de março, Pedro Ribeiro, novo técnico do Gil Vicente FC, abordou, em conferência de imprensa difundida pela GVTV, o momento atual da equipa e o próximo jogo, para a Ledman LigaPro, sábado, frente ao Vitória B.



Pedro Ribeiro salientou que ao fim de doze dias de trabalho a equipa tem dado uma resposta, em treino e em jogo, que lhe agrada muito. O técnico sente o grupo concentrado, com capacidade para apreender as suas ideias. Ideias essas que consideram as características individuais dos jogadores. A equipa técnica tem tentado adaptar essas características às ideias de jogo, que o técnico entende serem as mais adequadas para estarem melhor preparados e para discutirem os três pontos em todos os campos. A resposta dos jogadores tem deixado Pedro Ribeiro com “boas perspetivas para o presente e para o futuro”.

Sobre a semana de trabalho, o novo técnico gilista referiu que está a correr de forma normal. O grupo de trabalho está motivado. A vitória do último domingo, após tanto tempo sem vencerem, foi um tónico para o grupo, que precisava e sentia necessidade urgente de vencer. O “grito de revolta” foi dado domingo, em campo, mas os jogadores já o tinham dado nos treinos. O técnico considera que o grupo tem muita qualidade e vai progredir bastante.

Com novo técnico, e nova equipa técnica, é normal que as ideias mudem e sejam novas para o grupo. Questionado sobre o que teria ele trazido para a equipa gilista, Pedro Ribeiro salientou que se preparou muito bem para o desafio de treinar o Gil Vicente. Conhece muito bem o futebol português e viu vários jogos do Gil Vicente, como de outras equipas, antes de ser treinador desta. Já tinha uma ideia do plantel. Agora, confirmou a maioria dessas ideias e modificou uma ou outra. O técnico destacou que tem procurado aproveitar as características dos jogadores, tem tentado ajudá-los a jogar um jogo que lhes dê prazer.

A posição atual na tabela classificativa, em lugar de descida, pode ser limitadora e ajudar a desmotivar os jogadores, principalmente quando estes jogam frente a equipas melhor posicionadas na classificação. No entanto, Pedro Ribeiro ressalvou que se a equipa fizer bem o seu trabalho, não tem que se preocupar com ninguém, independentemente da posição da equipa na tabela, que não lhes agrada. “Se fizermos bem o nosso trabalho, no final da época vamos estar numa posição que vai honrar o clube, no sentido de o manter na 2ª Liga. O objetivo é claro: manter o clube na 2ª Liga”, salientou. No entanto, também afirmou que não faz “futurologia” e não pode garantir isso.

O início do trabalho desta equipa técnica não foi fácil. Pedro Ribeiro sabia disso porque iam defrontar duas equipas candidatas à subida, duas boas equipas. No entanto, voltou a afirmar que não têm que se sentir inferiores a ninguém, que vão lutar pelos três pontos em todos os jogos, acreditando que têm condições para isso.

Sendo um plantel extenso, com 28 jogadores, será normal alguns sentirem frustrados por não jogarem. O técnico sabe disso mas sente que todos os jogadores estão com o grupo. Custa-lhe deixar jogadores de fora, principalmente porque todos se têm empenhado muito. Compreende que haja jogadores que criam expectativas de jogar e depois sentem a frustração de não o fazer. Mas o grupo tem-lhe dado sinais de que estão a pensar no clube antes de pensar em si mesmos, no coletivo em detrimento do individual. “São sinais que me orgulham enquanto treinador. Tinham-me dito que o grupo de trabalho era bom e eu confirmei isso nestes 12 dias de trabalho com o grupo. O grupo é bom, está a trabalhar bem. Dentro do grupo existe entreajuda. Enquanto treinador é das melhores coisas que posso sentir”, concluiu.

Sábado há pela frente o Vitória de Guimarães B. Pedro Ribeiro referiu que conhece bem essa equipa, que vem de uma série de 8 jogos positivos, com 6 vitórias e 2 empates. Não começou bem a época mas agora está numa fase muito boa. “É um grande clube, tal como o Gil Vicente”, ressalvou. O técnico espera um jogo bem disputado e competitivo. A equipa está a preparar de forma estratégica o jogo, esperando que no final seja ela a estar feliz pela vitória. Sobre o onze inicial, o treinador gilista referiu que irá acontecer pelo menos uma alteração por causa da suspensão do Ricardinho, expulso no último jogo. Salientando que é ele quem decide quem joga, não deixou de dizer que também os jogadores entram nessa decisão, pelas indicações que eles dão nos treinos, pelas indicações que eles lhe transmitem. Frente ao Vitória B jogarão aqueles que Pedro Ribeiro achar que poderão dar a melhor resposta.



Quando questionado se a equipa iria jogar na reação ao que o adversário jogaria, o técnico gilista foi perentório ao afirmar que eles é que têm que impor o seu jogo. Respeitam o adversário mas os jogadores gilistas têm que se respeitar a eles próprios. “Vamos tentar impor o nosso jogo, não vamos procurar reagir a ninguém. Vamos procurar controlar o nosso presente e o nosso futuro”, disse.

Para o jogo de sábado, mesmo tendo um ou outro jogador limitado, Pedro Ribeiro referiu que apenas não poderá contar com Luís Tinoco, que ainda não está recuperado de uma lesão, e com Ricardinho, que se encontra suspenso por causa do vermelho do último jogo, sendo que não deixou de salientar que ainda “há mais um ou outro em dúvida”.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima