Peregrinos da Santa Casa da Misericórdia de Barcelos chegam a Santiago de Compostela

Outubro 28, 2019 Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo

“Saborear a chega­da é importante, mas viver o Caminho é a verdadeira meta”

Cerca de cinquenta pessoas, dos 20 aos 72 anos – entre Irmãos, colaboradores, familiares e mesários da Santa Casa da Misericórdia de Barcelos – chegaram, este sábado, a Santiago de Compostela.



“Uma Misericórdia de Fé – Caminhos de Santiago por etapas” é a iniciativa, inserida no programa comemorativo do 519.º aniversário da instituição, que, desde junho, mobilizou a instituição, numa cami­nhada de renovação, transformação e Fé.

São diferentes as motivações e muitos os que, desde o início do século IX, percorrem os caminhos, rumo a Santiago de Com­postela, à Catedral onde são veneradas as relíquias do Após­tolo Santiago o Maior. “O que me motivou a participar nesta atividade foi a Fé, o convívio e verificar a minha superação”, conta Manuela Dantas, vice-provedora da Misericórdia de Barcelos e também uma das participantes que, este sábado, concluiu as oito etapas da iniciativa. “Quem faz os Caminhos de Santiago tem que saber que a Fé supera todo o obstáculo que surge. Temos que estar preparados para etapas mais agradáveis e outras mais complicadas”, considera ainda, partilhando uma das “aprendizagens” do Caminho.

Já Paulo Silva é um dos participantes mais experientes do grupo. Desde 2012 que faz, anualmente, um caminho de Santiago, com maior frequência para o Caminho Português Central. “Depois de percorridos alguns milhares de quilómetros, o que me motiva age com tanta intensidade, que não só me move em direção a Santiago de Compostela, mas também me faz nunca esquecer da caminhada diária, contribuindo para aumentar o desejo de, um dia, fazê-la novamente”, partilha o colaborador da Santa Casa, na área da Informática, para, logo depois, completar: “Para além de ser um desafio que me faz querer estar perto da sua história e tudo que envolve a experiência”.

Cláudia Faria, também colaboradora da instituição, conta que relatos de amigos, conhecidos e a própria comunicação social fizeram com que lhe despertasse “uma vontade de um dia experienciar esta vivência de que todos falam com tanta emoção”. A possibilidade chegou, através da Misericórdia de Barcelos, e não pensou duas vezes. “Tem sido muito gratificante viver esta experiência com um leque tão variado de pessoas. Partilhar lições de hu­mildade, alegria, companheirismo, tolerância e su­peração com quem nos acompanha, e são muitos, tem sido um enorme prazer”, sublinha a educadora de infância. “Saborear a chega­da é importante, mas viver o Caminho é a verdadeira meta”, conclui.

Em linha, Maria do Céu Fernandes, colaboradora na área das Pessoas Idosas, destaca que “fazer os Caminhos de Santiago não é uma simples caminhada”. E explica: “São experiências, escolhas, desafios, motivações, curiosidades, conhecimento, partilha, percalços”, que constituem “uma experiência única e inesquecível”.

No final, dirigindo-se aos participantes deste “Uma Misericórdia de Fé, pelos Caminhos de Santiago”, o Provedor, Nuno Reis, enalteceu o exemplo de Fé dado por todos e fez votos de que “também nos Caminhos da Vida, se encontre o mesmo espírito de Irmandade vivido nesta Peregrinação”.

Fotos: SCMB.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima