PSD pretende “um país com ambição e capaz de gerar progresso social”

Setembro 23, 2019 Atualidade, Concelho, Mundo, Política

Cabeça de lista do PSD no distrito, André Coelho Lima, salienta, em Barcelos, importância do legado de Sá Carneiro

“Está na hora do PSD poder governar o país em condições de concretizar a sua matriz, como partido reformador, de desenvolvimento efetivo e progresso social do país”. O desafio foi lançado, em Barcelos, pelo cabeça de lista do PSD no distrito, André Coelho Lima, que fez questão de sublinhar o legado ambicioso de Sá Carneiro, de luta permanente pela melhor qualidade de vida dos portugueses.



“Sempre que é preciso pegar no país e pô-lo no rumo certo, está lá o PSD. Mas agora está na hora do PSD poder gerir o país em altura de bonança e fazer aquilo que é a sua marca: lutar por um país com ambição, capaz de gerar desenvolvimento, progresso e qualidade de vida para as pessoas num patamar ao nível da média da Europa”, incitou Coelho Lima, num encontro com autarcas do concelho.

Com um périplo por Barcelos, que incluiu visitas ao velho Hospital, artesãos de olaria e uma incursão de barco pelo rio Cávado – ao longo de uma semana que culminou, ontem, com a Festa do PSD em Fragoso -, o líder dos candidatos do PSD a deputados frisou ainda que “está na hora de Portugal se assumir como país da Europa, não apenas no papel, mas sobretudo ao nível das condições de vida”.

“Não nos devemos ficar apenas por querer um aumento do salário mínimo, mas por um aumento do salário médio, que significa uma efetiva melhoria da qualidade de vida e da redistribuição de riqueza”, defendeu André Coelho Lima.

Num concelho que tem três candidatos a deputados na lista do PSD – Carlos Reis, Joel Sá e Otília Castro -, Coelho Lima destacou as qualidades do líder do partido, Rui Rio, fazendo analogias a Sá Carneiro, designadamente no que toca ao “desprendimento, franqueza e frontalidade, o que lhe permitia dizer o que tinha a dizer e fazer o que fosse preciso no interesse do país, e nunca focado em interesses eleitoralistas ou do partido”.

O cabeça de lista social-democrata mostrou-se, por isso, confiante para que as próximas eleições legislativas sejam uma marca para o renascimento autárquico do partido no concelho. “Está na hora do PSD voltar a pôr Barcelos no rumo certo, do desenvolvimento”, perspetivou, referindo-se à situação em que se encontra a Câmara de Barcelos, com a manutenção do presidente do executivo em detenção domiciliária, como “uma vergonha para a democracia e para o PS”.

“Trata-se de um presidente de Câmara, candidatado pelo PS por decisão direta e imposição do António Costa. Pergunto: se ocorresse ter um ministro detido, se não o demitiria”, questionou André Coelho Lima, que fez questão de salientar a diferenciação da lista de candidatos a deputados apresentada pelo PSD no distrito de Braga.

“É uma lista que tem apenas gente do distrito, o que mostra bem a confiança do partido nos quadros deste território e o reconhecimento da competência das pessoas que trabalham e vivem nas nossas terras”, afirmou, reiterando o compromisso de promover uma política de proximidade com o distrito e as comunidades de todos os concelhos.

Fotos: PSD.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima