Seleções, esperem um bocadinho…

Novembro 11, 2020 Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião
João Dias

Eu só queria mais uma jornada antes desta paragem para as seleções! Tenho um feeling que era o suficiente para ultrapassarmos o nosso maior rival na classificação. Aquilo que alguns aclamavam poder ser uma machadada “final” para o Porto no campeonato, acabou por ser o balão de oxigénio para o mesmo. Fantástico o modo como conseguimos escalar pela pontuação vendo o rival a “triplicar” as bolas que lhes acabam no fundo das redes. Mas atenção, antes de qualquer rivalidade é preciso sermos sérios e ambicionar “atacar” quem vai na frente, quem está no lugar que queremos obter, e neste momento é o Sporting. Parabéns ao Sporting por este início de campeonato.



O jogo contra o Portimão valeu pela grande segunda parte, a primeira parte foi para esquecer, como de resto salientou Sérgio Oliveira aquando da entrega do prémio de MVP do jogo. O médio do Porto deixou vincado que era algo que a equipa queria muito mudar (as entradas meias “adormecidas” na partida), sendo já vários os alertas dados por Sérgio Conceição e restante equipa técnica.

Na minha opinião, o Porto não entrou assim tão mal na partida, no ponto de vista de que poderia sair derrotado da primeira parte! O Porto não fez por marcar (o que num clube como o nosso é inaceitável e sinónimo de estar a “dormir”), mas o Portimonense também não soube encontrar o caminho da baliza azul e branca, retirando, claro está, o lance do golo. Nasce de duas perdas de bolas consecutivas na faixa esquerda (coincidência ou não, um lance muito semelhante ao que deu o empate ao Sporting), onde, de resto, tudo é bem feito pelos atletas de Portimão, grande cruzamento ao segundo poste, de Moufi, e Beto, com um cabeceamento “como mandam os livros”, a fazer vibrar as redes do F.C.P. Com alguma sorte, porque um canto acaba sempre por necessitar de uma ponta de sorte, Mbemba consegue obter o empate para o Porto mesmo ao cair do pano do intervalo. Serviu de desculpa, já que no golo do Portimonense deixou Beto sozinho nas suas costas, cabeceando à vontade. Ainda sobre o golo do Portimonense e consequências do mesmo, porque o Uribe também borrou a pintura, Sérgio fez uma substituição aos 31min´s, retirando precisamente Uribe para colocar Taremi em campo.

Esta substituição deu frutos, pois logo ao abrir o segundo tempo, Taremi respondeu da melhor maneira a um cruzamento milimétrico de Sérgio Oliveira (segunda assistência no jogo, já tinha sido ele a bater o canto para Mbemba). “Jogas tanto Oliveira!”

Com o 2-1, o Porto ficou mais tranquilo no jogo e soube gerir, criando mais algumas oportunidades, entre as quais surge o 3-1 final, com mais um golo para o todo poderoso SÉRGIO OLIVEIRA.

Gostei de ver a equipa a sofrer o um a zero e ter capacidade para ganhar três a um, no entanto, esta é a minha opinião sobre o atual futebol do Porto: um futebol algo lento, previsível e sem a genialidade que um Brahimi, James, etc…nos davam. Mas há esse talento no plantel: Corona, vejo-o algo fatigado, vamos aguardar para ver. Nakajima, estou à espera que conquiste definitivamente o seu espaço, pois é claramente um superdotado tecnicamente. Felipe Anderson, prometia tanto nos vídeos que andei a ver no YouTube, mas pelos vistos, está a custar a arrancar…Com isto, só quero dizer que creio que teremos alguma dificuldade quando entrarmos a perder nos desafios e as equipas se fecharem lá atrás. Porque quando estivermos a ganhar, esta equipa sabe gerir e criar perigo no contra-ataque, já tivemos várias provas disso este ano, como com o Marselha, por exemplo.

Mas queremos é a bola para a frente e que, no fim, venham os 3 pontos! Sou o adepto que apoia e confia em quem lá está, no final do ano, logo se vê.

Não queria despedir-me sem uma nota de esperança: que seja desta que clarificam finalmente o que o Luís Filipe Vieira anda a fazer. A visitas da PJ já são recorrentes e onde há fumo, há fogo. Não tenho nada contra a instituição Benfica, nem sequer gostava que eles descessem de divisão por alguma eventual falcatrua que se venha a descobrir (porque sabe-me bem ganhar, mas ganhar aos melhores), mas de uma vez por todas, tenham a coragem de intervir e avançar com algo, ou, caso contrário, tirar o nome do Sr. da praça pública, por alegada inocência. Admito que ficava triste se alguns dos boatos que por aí andam se venham a comprovar verdade, nomeadamente, os boatos sobre como alegadamente ganhavam os jogos, porque isso implicaria muita coisa… Lopeteguis” e “Nunos” que por aí andam, afinal não tinham feito assim tão mau trabalho. Eu sempre achei estranho, num ano em que a nossa equipa ganha 3-1 a um SUPER Bayern de Munique (e Neuer deveria ter sido expulso e talvez dilatássemos a vantagem), não termos capacidade para ganhar a liga portuguesa, mas agora, a história pode ser outra.

Vamos aguardar.

Força Portugal!


Um bem-haja a todos os amantes do desporto, aos Barcelenses e outros possíveis leitores por este mundo fora.

Viva o F.C. Porto! Viva o F.C. Porto!

Por: João Dias*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima