Sussurrar

Setembro 18, 2020 Atualidade, Concelho, Cultura, Opinião
Joana Martins

Quantas vezes,

Não vemos sentido

Nas palavras que o coração

Nos sussurra ao ouvido?

Mais parece um termo indefinido.

Mas há sempre uma razão!

No sim, e no não,

No bem querer, no rejeitar,

Há a imensidão,

Quando se conjuga no verbo lutar.

Numa roda gigante,

Vemos os minutos passar

O tempo segue adiante

E nós só o queremos travar…

No tic tac do olhar

O relógio sempre a rodar

Vemos coisas que não queremos,

Mostramos coisas que não dizemos,

Espelhamos o que o interior esconde.

Indo por aí…

E tantas, sem saber para onde!

Fugindo,

Soltando,

Deixando para trás…

Seguindo,

No tanto faz…

Vida fácil?

Não.

Sonhos impossíveis?

Jamais, para quem cai de pé…

.

Aprende a cair,

A cair em ti.

Faz!

Por ti…

.

Por: Joana Martins*.



(* A redação do poema é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

*

Últimas de

Ir Para Cima