Tag archive

25 de Abril

Barcelos comemora o 25 de Abril de forma virtual

Abril 24, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Município de Barcelos comemora o 46º aniversário com um conjunto de mensagens, em formato digital, do Presidente da Câmara Municipal, do Presidente da Assembleia Municipal e de membros dos partidos e forças políticas representados na Assembleia Municipal.



“Apesar das restrições impostas pelo Estado de Emergência, decorrentes da pandemia de COVID-19, nomeadamente, as que respeitam ao distanciamento social, o Município não quis deixar de assinalar a importância da Revolução dos Cravos e manter as comemorações que, desde 2010, tem vindo a realizar ininterruptamente”, refere em nota.

O momento mais importante das comemorações não se realiza em sessão solene presencial, restringindo-se esta sessão às intervenções políticas habituais, previamente gravadas e incluídas num vídeo que será colocado amanhã, dia 25 de abril, nas plataformas digitais do Município.

Veja o vídeo em www.cm-barcelos.pt ou através do Facebook do Município de Barcelos.

Fonte: CMB.

Músicos contornam quarentena e celebram a liberdade em tempos de pandemia

Abril 24, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O “triciclo” promoveu ligações inéditas entre artistas para criarem, à distância, canções sobre a Liberdade. A iniciativa “Em cada casa um amigo” juntou 16 músicos para criarem seis canções originais, que foram compostas e gravadas de forma caseira. As músicas vão ser lançadas a partir de 25 de abril nas redes sociais na iniciativa.



Para assinalar o 25 de abril, o ciclo de concertos “triciclo” desafiou vários artistas que já passaram pela sua programação para se juntarem e criarem canções sobre Liberdade. A partir de casa, os artistas trocaram ideias, tocaram e gravaram músicas inéditas para celebrar a liberdade em tempos de pandemia.

Conforme referido, o resultado vai ser lançado a partir de 25 de abril nas redes sociais, através do lançamento de um videoclipe por dia, que incluirá uma canção original criada por dois diferentes projetos. As músicas são lançadas entre 25 de abril e 30 de abril, sempre às 21h00.

“Em cada casa um amigo” é promovido pelo “triciclo”, um ciclo de concertos produzido pelo Município de Barcelos.

Para poder assistir ao lançamento e aos videoclipes, aceder a: https://www.facebook.com/triciclobcl/.

Fotos: DR.

JSD Barcelos está contra a forma como será assinalado o 25 de Abril pela Assembleia da República

Abril 20, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em nota enviada às redações, a Juventude Social Democrata (JSD) de Barcelos refere estar contra a forma como se irá proceder ao assinalar do 25 de Abril pela Assembleia da República, salientando que se reveem mais numa celebração através das redes sociais e televisão ou numa sessão parlamentar com um deputado a representar cada bancada, conforme defende Rui Rio, Presidente do PSD.



“Numa época totalmente atípica, onde todos abdicamos de comemorar a Páscoa, onde todos abdicamos de juntar a família para comemorar aniversários, onde todos abdicamos do luto e da última oportunidade para nos despedirmos de entes queridos ou mostrar a nossa solidariedade para com quem perde alguém próximo, temos um Parlamento que decide celebrar a data numa comemoração presencial com um terço dos deputados à Assembleia da República mais convidados oficiais”, refere a estrutura jovem.

“Se é pedido à população para ficar em casa e são utilizadas outras formas de celebração, será pedir muito à Assembleia da República que eles próprios se adaptem e façam o mesmo que a população? É comum, em altura de eleições, falar-se da elevada taxa de abstenção que existe e da falta de ligação entre a população e a política, mas esta comemoração poderá ser só mais um pequeno episódio do longo capítulo que a abstenção representa”, alerta.

“Não está, nem pode estar, em causa o comemorar o Dia da Liberdade. Mas a Liberdade que Abril trouxe era para todos e, por isso, apelamos a que a Assembleia da República reveja a forma como irá comemorar o 25 de abril”, ressalva, em jeito de conclusão, a JSD Barcelos.

Imagem: DR.

Barcelos sublinha o Poder Local como uma das maiores conquistas do 25 de Abril

Abril 26, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Município de Barcelos celebrou., pelo 10º ano consecutivo, o 25 de Abril com a atribuição de uma Medalha Comemorativa dos 43 anos do Poder Local às freguesias do concelho. “Quisemos sublinhar a importância do Poder Local e das freguesias em particular como uma conquista da democracia e enquanto elementos fundamentais no processo de desenvolvimento local”, referiu o Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, na sessão solene do 45.º aniversário da Revolução dos Cravos, que decorreu no Auditório Municipal.



“Quando se completam 43 anos sobre a realização das primeiras eleições democráticas para os órgãos autárquicos, decidiu a Câmara Municipal de Barcelos elaborar e atribuir a cada uma das freguesias uma medalha comemorativa que é, também, uma evocação sentida e profunda do trabalho de todos os autarcas que ao longo das últimas quatro décadas trabalharam em prol das populações das suas freguesias”, acrescentou Miguel Costa Gomes.

No seu discurso, o Presidente da Câmara afirmou que, apesar da importância do Poder Local para o povo português, “ao longo do tempo e dos sucessivos governos, o processo de descentralização sofreu avanços e recuos e, até, algumas perversões, como sejam a diabolização da regionalização ou a criação de entidades intermédias não sufragadas e limitadoras da ação autonómica dos municípios e das freguesias”. No entanto, completa, “depois da publicação da Lei 50/2018, de 16 de agosto – Lei-quadro da transferência de competências para as autarquias e para as entidades intermunicipais – o processo descentralizador assume total irreversibilidade”.

Miguel Costa Gomes recorda que “a publicação do decreto-lei sectorial referente à descentralização de competências nas freguesias está para breve”, mas “seja qual for o normativo nele constante, a Câmara Municipal de Barcelos garante às freguesias todo o apoio e atenção, não só pelas competências e deveres legalmente estabelecidos nesta matéria, mas, também, pelo reconhecimento do papel insubstituível das freguesias na resolução dos problemas imediatos das populações e na perceção real da dimensão da envolvência social, económica e cultural da comunidade”.

Nesse sentido, o Presidente da Câmara deixou a garantia de que “as freguesias serão sempre o principal parceiro no desenvolvimento equilibrado e harmonioso do território concelhio” e que serão mantidas todas as formas de apoio e colaboração para a sua autonomia. “Foi esse o compromisso político que assumimos e que cumprimos escrupulosamente há dez anos consecutivos, através do protocolo que renovámos anualmente com as freguesias e que já permitiu a transferência de mais de 44,6 milhões de euros”, referiu, concluindo que “o investimento feito nas freguesias nos últimos três mandatos é o maior e o mais eficaz de sempre no nosso concelho”.

Horácio Barra, Presidente da Assembleia Municipal, lembrou as conquistas alcançadas com a Revolução de Abril e defendeu que “falta dar execução ao que na Lei Fundamental se refere à autonomia das autarquias e regiões, a uma descentralização efetiva de competências, acompanhada dos meios financeiros adequados, a uma regionalização, expressa na Constituição como vontade coletiva, que ainda está por cumprir”.

Portanto, concluiu Horácio Barra, “na verdade, a centralização foi e será sempre um fator de desigualdade, de criação de assimetrias no país e de menorização dos valores da democracia e do poder popular”.

A sessão solene contou ainda com as intervenções dos representantes de todas as forças políticas representadas na Assembleia Municipal.

As comemorações do 25 de Abril, inseridas no programa da Festa das Cruzes, terminaram com um concerto da Academia de Música de Viatodos com a participação do Grupo de Câmara da Banda Musical de Oliveira.

Fonte e foto: CMB.

25 de Abril sempre…

Abril 25, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

25 de Abril sempre…

Viva Portugal e a nossa liberdade!

Peço desculpa por ter começado assim, mas tinha de o fazer como forma humilde de agradecimento para com aquelas pessoas que se sacrificaram para que eu, hoje, possa ter um voto e uma palavra a dizer, como é o caso, por exemplo, desta crónica.



Neste espaço digo o que penso, logicamente, sem querer ofender ninguém, mas reconheço que o fanatismo poderá ter outra interpretação das minhas palavras. Mas isso já é um exercício inteligente e que não está ao alcance de todos.

Não vou esconder que desejo que o Porto vença sempre e que o clube do Dr. Paulo Gonçalves perca sempre. Até mesmo na “conchinha”, sueca ou, mesmo, perder o “comboio”…LOOOL…e isto não é ser anti, nem fanático, apenas rivalidade.

Falando agora do jogo do Porto frente ao Santa Clara,…aliás, aquilo da parte do Porto não parecia um jogo, parecia, sim, um plano de recuperação ativa. Serviço mínimo de esforço, gestão do resultado e devagar, devagarinho, até ao final da partida. É compreensível apenas porque o esforço contra o Liverpool foi extremamente desgastante. O jogo também foi difícil porque o Santa Clara bateu-se muito bem, jogou no Dragão sem pressão e desinibido. E são estes jogos que valem a pena! Prefiro ganhar de uma forma difícil do que me oferecerem goleadas.

Nesta sexta-feira, o nosso clube vai a Vila do Conde, naquela que é, na teoria e prática, uma das deslocações mais difíceis. Que o Porto seja competente, capaz, sereno, tranquilo e que as decisões de todos sejam traduzidas numa boa vitória, sem casos, e que o clube que está empatado connosco perca pontos, “finalmente”, em Braga.

Custa-me dizer isto, mas se o nosso rival vencer em Braga, tem uma mão no caneco.

Portanto…Força Porto e Força Braga!

Queria finalizar, dando os parabéns ao nosso Presidente! São 37 anos ao serviço do nosso clube. Um caso de eterna paixão mútua. Obrigado por tudo o que deu ao nosso clube e que tenha muita saúde para continuar a gerir os destinos do melhor clube português da atualidade. Este senhor já venceu tudo aquilo que o ex-presidente do Alverca sonha e pensa construir.

Abraço a todos e divirtam-se na Festa das Cruzes.

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Desenvolvimento local foi a “palavra da ordem” nas comemorações do 25 de Abril em Barcelos

Abril 26, 2018 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Barcelos comemorou, pelo 9.º ano consecutivo, o 25 de Abril com uma sessão solene no auditório da Câmara Municipal, homenageando os valores da Revolução e dois cidadãos barcelenses a quem foi atribuída a Medalha de Honra da Cidade.



No seu discurso, o presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, aludiu à liberdade conquistada em Portugal há 44 anos como “condição de desenvolvimento e de progresso de uma sociedade” para, de seguida, destacar a importância do desenvolvimento regional e local, que “está intimamente ligado, nos seus princípios e objetivos, à questão da descentralização de competências nas autarquias que o Governo pretende instituir”.

Notando que “desde a instituição do regime democrático, os municípios sempre reivindicaram junto do poder central a possibilidade de intervir mais e melhor junto das populações, em razão dos fatores de proximidade e do desenvolvimento mais harmonioso e coerente”, Miguel Costa Gomes afirmou que, “por isso, não podemos deixar de saudar os acordos políticos recentemente alcançados na questão da descentralização, que permitirão, a breve prazo, uma intervenção mais efetiva nas diversas áreas de atuação municipal”.

O presidente da Câmara realçou que “a descentralização é um desafio a favor das populações” e garantiu que “o Município de Barcelos está preparado para cumprir o seu papel”, justificando que “as experiências de descentralização de competências que temos vindo a executar – como a gestão dos jardins de infância e das escolas do 1.º ciclo – provam a nossa capacidade quanto à realização de novas tarefas”. No entanto, alertou que “é preciso assegurar os meios necessários à implementação cabal da descentralização, desde logo os quadros legislativo e financeiro, sob pena da sua descredibilização política”.

Neste capítulo, Miguel Costa Gomes lembrou que o executivo municipal já deu um bom exemplo “através da contratualização com as freguesias de um quadro de competências, cuja execução foi um sucesso pela atribuição de uma verba correspondente a 200% do Fundo de Financiamento das Freguesias”, realçando que “este instrumento de desenvolvimento local, que beneficia e vive da proximidade entre a autarquia e as populações, permitiu, em oito anos, um investimento inédito de 40 milhões de euros em todo o concelho”.



Júlia Ramalho e Amadeu Lemos receberam Medalha de Honra

Na sessão solene comemorativa do 25 de Abril, o presidente da Câmara entregou a Medalha de Honra da Cidade de Barcelos a Júlia Ramalho e a Amadeu Lemos, “dois barcelenses, dois seres humanos de grande dimensão cuja obra, antes de mais, os valoriza a eles próprios e, também, engrandece a comunidade a que pertencem e que tão bem têm representado ao longo das suas vidas”.

Júlia Ramalho, que não pôde estar presente na homenagem por motivos de saúde, tendo sido representada pela filha, Teresa Ramalho, e familiares, é um dos nomes maiores do artesanato barcelense e, sublinha Miguel Costa Gomes, “está entre os grandes obreiros do título Barcelos Cidade Criativa da UNESCO, dado o papel incontornável que tem tido na preservação dos ensinamentos artísticos dos seus antepassados e na recriação renovada dos seus trabalhos”, dando continuidade ao legado da avó, Rosa Ramalho, “de quem manteve os conceitos a compreensão estética”, tornando-se, assim, “uma referência nacional e internacional do figurado de Barcelos”.

Miguel Costa Gomes lembrou a importância do movimento associativo do concelho como “um fator decisivo de coesão local” e que tem como características “o empenho e dedicação dos seus dirigentes e associados, de que é exemplo maior no nosso concelho, Amadeu Ferreira Lemos”. Autarca, fundador e presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Viatodos, responsável pela instalação da Casa do Povo na freguesia, o homenageado tem um percurso de várias décadas dedicado à causa pública. “De forma abnegada e totalmente empenhada, construiu uma obra ímpar que muito contribuiu para o desenvolvimento da Freguesia e do concelho”, referiu o presidente da Câmara.

Antes da atribuição das medalhas honoríficas, a professora Ariana Cosme fez uma intervenção sobre “As pessoas e desenvolvimento regional no Portugal democrático”. A oradora sublinhou que “as comunidades são tanto mais quanto mais fortes forem as pessoas dos seus lugares” para se referir aos homenageados. “É porque há Júlias Ramalhos e Amadeus Lemos e tantos outros agentes na comunidade”, acrescentou, que Barcelos coloca o seu “nome no mapa”.

O presidente da Assembleia Municipal de Barcelos, Horácio Barra, afirmou no seu discurso que “é inquestionável a significativa melhoria de vida sentida pelos portugueses ao longo destes 44 anos” de democracia, ressalvando que “não devemos ter medo de executar o que ainda não está feito, apesar de prometido naquela Lei Fundamental”.

Horácio Barra referia-se “à descentralização efetiva e à regionalização que ainda está por cumprir, apesar do desiderato Constitucional para a sua concretização. Ter medo da sua execução, com falaciosos argumentos, só faz reviver os tempos do passado, em que a centralização foi, era e será sempre um fator de desigualdade”.

A sessão solene contou ainda com as intervenções dos representantes de todas as forças políticas representadas na Assembleia Municipal.

As comemorações do 25 de Abril terminaram com um concerto do Conservatório de Música de Barcelos, na Avenida da Liberdade.

Fonte e fotos: CMB.

Câmara Municipal de Barcelos atribui Medalha de Honra a Amadeu Lemos e Júlia Ramalho

Abril 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 25 de abril, no âmbito da celebração da “Revolução dos Cravos”, a Câmara Municipal de Barcelos vai atribuir à barrista Júlia Ramalho e ao Presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Viatodos, Amadeu Ferreira Lemos, a Medalha de Honra da Cidade de Barcelos, em reconhecimento da importância do trabalho destes barcelenses para o engrandecimento da Cidade e do Concelho.



A atribuição da Medalha de Honra será objeto de deliberação na reunião de Câmara de 19 de abril e a entrega dos galardões está marcada para o próximo dia 25 de abril, no âmbito das comemorações do 44.º Aniversário do 25 de Abril, que se realizam no Auditório da Câmara Municipal, às 15h15.

Nas razões invocadas para a atribuição da Medalha de Honra a Júlia Ramalho, a Câmara Municipal destaca a preservação da arte do figurado e a criatividade posta nos seus trabalhos. “Manteve os conceitos e a compreensão estética de Rosa Ramalho, dando aos seus trabalhos um contorno próprio, à medida dos novos tempos e das novas realidades”.

Júlia Ramalho é uma referência do artesanato barcelense no país e no estrangeiro, tendo recebido diversas distinções ao longo da sua vida. Foi artesã do ano em 1983, recebeu o Prémio Carreira do Município de Barcelos, em 2012, e, recentemente, foi distinguida com o “Grande Prémio Carreira”, no âmbito do concurso Prémio Nacional de Artesanato, do IEFP.

Amadeu Ferreira Lemos exemplifica a dedicação ao movimento associativo do concelho. O seu nome é indissociável da criação da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Viatodos, entidade a que preside há 34 anos.

Há várias décadas que mantém um papel muito ativo na comunidade, tendo sido Presidente da Junta de Freguesia e Conselheiro Municipal. A sua atuação foi determinante na instalação da Casa do Povo, de serviços médicos e de estruturas escolares do 2.º e 3.º ciclos na Freguesia, na construção do novo quartel dos Bombeiros, do Centro de Lazer e de muitas outras obras.

O seu trabalho e dedicação aos projetos voltados para a comunidade valeram-lhe diversas distinções, entre as quais a Medalha de Mérito Municipal da Câmara Municipal de Barcelos, atribuída em 2008.

Fonte e fotos: CMB.

Teatro Gil Vicente recebe “O meu avô, o meu pai e eu – uma história da revolução”, da Companhia de Teatro de Santo Tirso

Abril 16, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 22 de abril, pelas 21h30, o palco do Teatro Gil Vicente recebe a peça “O meu avô, o meu pai e eu – uma história da revolução”, levada a cena pela Companhia de Teatro de Santo Tirso. A apresentação está inserida no programa da Festa das Cruzes 2018.



Esta peça será apresentada em Barcelos em ante-estreia, o que revela a proximidade desta companhia de teatro tirsense a este concelho, talvez também pelo facto de uma das suas principais figuras, Sérgio Macedo, ser barcelense. A estreia ocorre dois dias depois, em Santo Tirso.

O facto da Companhia de Teatro de Santo Tirso realizar uma ante-estreia e uma estreia em concelhos diferentes (Barcelos e Santo Tirso) é uma clara evidência da importância que a companhia tem vindo a conquistar com os seus trabalhos e a sua qualidade.

Esta 10ª produção da Companhia de Teatro de Santo Tirso, no seguimento da sua linha artística, é também ela a 10ª criação com texto próprio, revelando a aposta da companhia na criação de novos textos, novas dramaturgias e novos públicos.

Além da reflexão inerente do que somos como portugueses e a nossa relação com a história de Portugal, a peça tem uma forte componente pedagógica sobre os conteúdos históricos da Revolução do 25 de Abril e revela-se no meio escolar como uma oportunidade de assimilar aprendizagens efetuadas na sala de aula. Nesse sentido, estão já agendados diversos espetáculos em escolas e salas de espetáculo em concelhos como o de Santo Tirso, Barcelos, Braga e Guimarães.

Com texto de António Rodrigues, a peça: “O meu avô, meu pai e eu – uma história da revolução” retrata as condições de vida em Portugal durante a ditadura de Salazar e os principais acontecimentos que conduziram ao dia 25 de abril de 1974. Inspirado em “As portas que Abril abriu”, de José Carlos Ary dos Santos, esta peça viaja até 1975, a uma sala de estar onde pai e filho, recordando a história recente de um país saído de uma revolução, vão esgrimindo argumentos e considerações, criando momentos de conflito ao reviver a história.

Um pai que ainda vive segundo o trinómio “Deus, Pátria e Família”. Um filho que reclama os valores de Abril. Um país que vive em instabilidade política e social após 48 anos de ditadura. É a história narrada dentro de uma história.

 

Fonte e imagens: CTST.

Mais Juventude, de Alvelos, organiza ida a Lisboa para participação nas Cerimónias do 25 de Abril

Abril 6, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A convite do deputado Joel Sá, natural de Alvelos, a Mais Juventude organiza uma ida a Lisboa, com vista à participação nas Cerimónias do 25 de Abril e uma visita ao Palácio de São Bento.



A partida está marcada para as 5h00, com a chegada de volta a Alvelos apontada para as 20h00. O custo consta do cartaz.

As inscrições são limitadas, até 19 de abril, e poderão ser efetuadas através dos contactos 96 671 9026, ou 91 974 4073 e/ou pelo e-mail maisjuventudealvelos@gmail.com.

Imagem: MJ.

Câmara Municipal atribuiu Medalha de Honra da Cidade de Barcelos ao Professor João Carvalho

Abril 27, 2017 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, homenageou o Professor João Carvalho, ex-Presidente do IPCA, com a Medalha de Honra da Cidade, numa cerimónia onde a Educação foi tema em destaque, cujo investimento é, para Costa Gomes, a “obra mais perene que podemos deixar às novas gerações”. Esta homenagem realizou-se no âmbito das comemorações do 43º aniversário do 25 de Abril.

As comemorações realizaram-se, pela primeira vez, no Auditório António Tavares, no IPCA (Instituto Politécnico do Cávado e do Ave), com uma sessão solene numa das grandes instituições de ensino superior da região e do país, o IPCA, que se associou a este importante evento. A cerimónia incluiu discursos do Presidente Interino do Instituto, Agostinho Silva, do Presidente da Assembleia Municipal de Barcelos, Duarte Nuno Pinto, do Professor e ex-Presidente do IPCA, João Carvalho, de António Cândido do Oliveira, Professor da Universidade do Minho e do Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, e ainda a atuação musical da Academia de Música de Viatodos.

25abril-am-viatodos

O discurso do Presidente da Câmara Municipal, Miguel Gosta Gomes, principiou com o motivo da escolha do IPCA como palco principal das comemorações do 43º aniversário do 25 de Abril, dizendo que “Muito me regozijo de poder comemorar mais um aniversário do 25 de Abril nesta instituição de ensino superior que representa o esforço e o sucesso e da democratização da nossa sociedade proporcionada pela revolução de há 43 anos”. Num discurso que teve como principal enfoque a Educação, o Presidente da Câmara comprovou a sua importância como sendo “a mais importante das conquistas de Abril”, e o seu investimento é “a obra mais perene que podemos deixar às novas gerações”, concluiu.

25 Abril

Esta sessão comemorativa pretendeu homenagear a Educação, em geral, e , em particular, com a medalha de honra da Cidade de Barcelos, como forma de reconhecimento pelo seu papel na implantação e afirmação do IPCA como instituição de ensino superior público. “Com o seu vasto currículo, com o seu esforço e dedicação e com as capacidades invulgares de formação e de perseverança, o professor João Carvalho construiu uma instituição de sucesso e de referência, mesmo quando as circunstâncias pareciam adversas”, reforçou o presidente da Câmara.




O Presidente da Assembleia Municipal, Duarte Nuno Pinto, na sua intervenção, referiu a importância do investimento na Educação como sendo uma área detentora de “um papel determinante no desenvolvimento de qualquer sociedade”. João Carvalho e Cândido Oliveira, professor da Universidade do Minho, pautaram os seus discursos pela democracia, liberdade e acesso ao ensino, tendo António Cândido de Oliveira lançado o repto ao IPCA e a Barcelos para “educar para a democracia”.

Fonte e imagens: Município de Barcelos.

Ir Para Cima