Tag archive

Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho

Barcelos comemora Dia Internacional da Cidade Educadora

Novembro 11, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Celebra-se, no próximo dia 30 de novembro, o Dia Internacional da Cidade Educadora, cujo tema deste ano é “Escutar a Cidade para a Transformar”.



Nesse sentido, o Município de Barcelos, em colaboração com o Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho, irá realizar dois fóruns com os alunos do 2º e 3º ciclo, nos dias 27 e 28 de novembro de 2019, às 9h30, na Biblioteca do Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho.

A iniciativa terá como objetivo a partilha da perceção dos jovens sobre a cidade e do que gostariam de transformar.

“Barcelos, integrada na rede das Cidades Educadoras, vem permitindo uma nova forma de ver e pensar a cidade, bem como a integração da necessidade de um esforço maior para criar, pela via da educação, da cultura e das políticas sociais, as condições e o ambiente perfeitos para o crescimento de cada um, num contexto de respeito por todos e num movimento contínuo de desenvolvimento sincronizado de toda a comunidade e de todo o território”, refere o Município.

“O crescente envolvimento e participação da sociedade civil na vida pública da cidade e do concelho são a face visível duma mudança que se avoluma e que continuará a crescer em Barcelos, rumo à plenitude dos princípios da Carta das Cidades Educadoras”, conclui.

Fonte e imagem: CMB.

Domínios de Autonomia Curricular do Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho

Dezembro 14, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação Por barcelosnahorabarcelosnahora

Alguns registos de atividades desenvolvidas



Balanço positivo após um ano de Projeto “Canecas”

Março 14, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Vice-Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Armandina Saleiro, apresentou,  no passado dia 9 de março,  na Escola EB2,3 Rosa Ramalho, em Barcelinhos, um balanço do Projeto “Canecas 2017”, bem como das atividades que se realizarão ao longo deste ano.



Segundo Armandina Saleiro, “o balanço é extremamente positivo”, pois este projeto “cruza várias dimensões, nomeadamente património, artesanato, educação e inclusão”. E concluiu, dizendo que “Barcelos além de uma Cidade Educadora, é agora uma Cidade Criativa, e este projeto é a prova viva da criatividade dos jovens que são agora reconhecidos pela comunidade pelo trabalho que desenvolvem”.

São várias as atividades propostas para este ano. Entre elas, visitas a escolas para dar a conhecer o projeto; sessões de esclarecimento; convite a artistas plásticos barcelenses que irão lançar o desafio aos jovens alunos para darem asas à imaginação; e exposições.

Este projeto é inovador e tem como principal objetivo proporcionar experiências significativas que permitam e facilitem, através da arte, a promoção, a autonomização e o desenvolvimento de competências ligadas ao mundo do trabalho.

O “Canecas” é um projeto interdisciplinar e comunitário desenvolvido pelo Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho que cruza três ideias-chave: a inclusão social, a promoção do artesanato e dos produtos locais e a cooperação com o Caminho de Santiago.

Na passagem por Barcelinhos, os caminheiros de Santiago levam uma recordação única: canecas desenhadas pelos alunos com NEE, do Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho.

Produzidas no concelho, as peças de cerâmica são totalmente personalizadas pelos estudantes e colocadas nas escolas, à mercê dos caminheiros. Além das canecas, o projeto envolve, também, a produção e a promoção de bolachas, chás, compotas e ervas aromáticas.

O projeto conta com o apoio do Município de Barcelos, no âmbito das Cidades Educadoras, da EDP Solidária Inclusão Social 2016, um programa da Fundação EDP, entre outros, desenvolvendo-se numa lógica de trabalho em rede com múltiplas instituições do domínio educativo.

Fonte e fotos: CMB.

Projeto “Canecas” continua trabalho de inclusão social

Fevereiro 2, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho promove o projeto “Canecas”, que se desenvolve numa lógica de trabalho em rede com múltiplas instituições da área da educação, prossegue ao longo do ano 2018 com um vasto conjunto de atividades.



São visitas a escolas, seminários, sessões de esclarecimento, visita de peregrinos aos espaços onde se desenvolve o projeto; exposições; entre outras. Já nos dias 5 e 9 de fevereiro, um conjunto de representantes do Agrupamento de Escolas irá deslocar-se à Lituânia para apresentar o projeto a uma escola parceira, de forma a partilhar experiências inclusivas.

O “Canecas”, cuja apresentação pública decorreu em 24 de março de 2017, é um projeto interdisciplinar e comunitário que cruza três ideias-chave: a inclusão social, a promoção do artesanato e dos produtos locais e a cooperação com o Caminho de Santiago.

O seu principal objetivo passa por proporcionar experiências significativas aos alunos com necessidades educativas especiais (NEE), que possam promover a autonomização e o desenvolvimento de competências ligadas ao mundo do trabalho.

Na passagem por Barcelinhos, os caminheiros de Santiago levam uma recordação única: canecas desenhadas pelos alunos com NEE, do Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho. Produzidas no concelho, as peças de cerâmica são totalmente personalizadas pelos estudantes e colocadas nas escolas, à mercê dos caminheiros. Além das canecas, o projeto envolve, também, a produção e a promoção de bolachas, chás, compotas e ervas aromáticas.

O projeto conta com o apoio do Município de Barcelos, no âmbito das Cidades Educadoras, do EDP Solidária Inclusão Social 2016, um programa da Fundação EDP, Junta de Freguesia de Barcelinhos, entre outros, desenvolvendo-se numa lógica de trabalho em rede com múltiplas instituições do domínio educativo.

Fonte: CMB.

Fotos: AERR.

Presidente da Câmara marca presença no arranque do ano letivo na Escola Rosa Ramalho

Setembro 16, 2017 em Atualidade, Concelho, Educação, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, acompanhado pela Vereadora da Educação, Armandina Saleiro, visitou a Escola EB 2,3 Rosa Ramalho, sede do Agrupamento, no arranque do ano letivo 2017/2018.



Miguel Costa Gomes frisou que este executivo tem tido como prioridade a “ aposta em políticas educativas que promovam a igualdade de oportunidades, a inclusão social e uma escola pública de excelência, consubstanciado em alguns projetos e ações municipais”. O Presidente da Câmara, na sua intervenção, referiu ainda que “não pensamos em Educação sem meios e condições, pois as crianças, jovens e família têm direito de usufruir de um ensino com dignidade”.

Na visita, foi entregue à diretora do Agrupamento o cheque, no valor de cerca de 6.000€, relativo ao Projeto INOVATEC LAZER RR, desenvolvido pelos alunos do Agrupamento, que consiste na beneficiação de um espaço escolar onde os alunos possam desenvolver atividades de lazer, com todo o conforto necessário, no âmbito do Orçamento Participativo Escolar.

Em nota enviada a este jornal, o Município informou que “ao longo do ano letivo transato, a Câmara Municipal de Barcelos fez uma série de melhoramentos nas escolas do concelho, nomeadamente de beneficiação, conservação e melhoramento, assim como manutenção de equipamentos e infraestruturas. Foram ainda instalados parques infantis nas escolas do concelho e foi feita a sua certificação”.

Ainda de acordo com essa nota, o ano letivo que agora inicia, terá novos projetos, “apoiados pelo Programa Norte 2020, num valor estimado de 1.500.000€, salientam-se o ‘Comunidade Educativa Digital’, que prevê a modernização dos equipamentos informáticos escolares com a aquisição de 153 computadores e 89 multifunções a distribuir pela generalidade das escolas e jardins de infância; o Projeto Apoio psicoeducativo e psicossocial ao 1º ciclo do Ensino Básico, e que consiste na disponibilização de uma equipa especializada de psicólogos e terapeutas da fala com intervenção direta no contexto escolar e familiar, no âmbito do Plano Integrado e Inovador de Combate ao Abandono e Insucesso Escolar; o Programa ‘Barcelos a Ler’, constituído por um conjunto de ações de promoção da literacia junto da população do pré-escolar e do 1º ciclo, promovido pela Rede das Bibliotecas Escolares e que tem como objetivo o incentivo à leitura e à escrita, de forma a promover o sucesso escolar; o Projeto ‘A diferença está no desporto’, que visa dotar os Agrupamentos de Escola e Escola Não Agrupada de Barcelos de repostas complementares que permitam uma abordagem integrada e diferenciada a partir do desporto, com impacto direto na motivação dos alunos, na fomentação de sucesso, na promoção de algumas competências transversais com impacto na realização escolar, no estabelecimento de objetivos e, por sua vez, com impacto direto no sucesso académico”.

Fonte e fotos: CMB.

Livro “Pela poesia é que vamos” apresentado na Biblioteca Municipal

Junho 14, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura Por barcelosnahorabarcelosnahora

No dia 16 de junho, pelas 21h30, na Biblioteca Municipal de Barcelos, a professora e historiadora Inês Martins de Faria apresenta o seu livro, intitulado “Pela poesia é que vamos”. A apresentação estará a cargo de Teresa Duarte.

A sessão, de entrada livre, contará ainda com um recital de poesias cantadas, cantigas populares e declamação de poesia. “Pela poesia é que vamos” é um livro de poesia dividido por cinco temas, “Um entre todos, homens e Deus”, “Entre terra, céu e mar”, “Ânsias”, “Esperando, mas caminhando” e “Enfim…amor e saudade”, constituído por estrofes livres, sem versos, nem rimas definidos, e por sonetos.

pela-poesia-vamos-inês-martins-faria

Inês Martins de Faria nasceu, e cresceu, entre cestos de ervas e espigas de milho a debulhar, saídas dos campos de Curvos, freguesia de Esposende. E cresceu um pouco mais, chamando os “bois pela soga”, em tardes sem escola, ouvindo atentamente os pais e os oito irmãos mais velhos e sentindo-se mestra dos quatro mais novos.

E chorou contra as injustiças dos crescidos sobre os menores; e nisto tanto fez que fossem da família, como da sua sociedade ou doutras bem distantes. Mas também cantou a plenos pulmões, tanto nas lidas domésticas como nos trabalhos do campo, só ou acompanhada.

E foi escrevendo as suas alegrias e tristezas, mais estas do que aquelas, ao longo da vida, entre a aldeia e as cidades por onde foi passando, ou seja, da escola salazarista à mestria que a universidade lhe proporcionou. Desde há mais de 20 anos que é professora de História na Escola Rosa Ramalho e que reside neste concelho de Barcelos.

Desde muito jovem, foi-se perdendo em horas de escrita, leitura, investigação e mais escrita e nelas ficou até ser adulta, continuando pequena. Pessoas e locais entusiasmam-na. Depois de quatro obras de História Local, demográfica e de outros adjetivos, e de participações em iniciativas de outros, lançou-se agora a publicar a poesia dos seus últimos tempos, mas ainda com a mesma força dos tempos idos. Afinal, “pela poesia é que vamos”!




Já publicou os seguintes livros: “Santo André de Barcelinhos: o difícil equilíbrio de uma população, 1606-1910”, “A Igreja a Terra e os Homens. As visitas pastorais e outros achados…”, “Perto do fim. História e romance com base em testamentos (1720-1936)”, “Gente da Minha Terra. Curvos: análise demográfica e social (1596-1998)”. Concluído e a aguardar publicação, “Moure: cem anos de História (…)”.

Fonte e cartaz: Agenda Cultural da CMB.

Foto: Facebook da autora.

“Canecas” promove a inclusão social

Março 25, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Projeto “Canecas”, do Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho, foi apresentado, ontem, dia 24 de março, na EB 2, 3 Rosa Ramalho, em Barcelinhos, e contou com a presença da Vice-Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Armandina Saleiro.

A apresentação começou com a atuação musical da aluna Lara Oliveira, que recentemente ficou apurada para a final do programa televisivo “Got Talent”, e de alunos do 9º ano, que cantaram o Hino da escola. Os discursos ficaram marcados pelas palavras “inclusão”, “artesanato” e “Caminhos de Santiago”.

O “Canecas” é um projeto interdisciplinar e comunitário que cruza três ideias-chave: a inclusão social, a promoção do artesanato e dos produtos locais e a cooperação com o Caminho de Santiago. No entanto, o principal objetivo passa por proporcionar experiências significativas aos alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE), que possam promover a autonomização e o desenvolvimento de competências ligadas ao mundo do trabalho.

Na passagem por Barcelinhos, os caminheiros de Santiago vão poder levar uma recordação única: canecas desenhadas pelos alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE) do Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho. Produzidas no concelho, as peças de cerâmica serão totalmente personalizadas pelos estudantes e posteriormente colocadas nas escolas, à mercê dos caminheiros, todas as manhãs de terça-feira, a partir de abril. Além das canecas, o projeto envolve ainda a produção e a promoção de bolachas, chás, compotas e ervas aromáticas.

Projeto Canecas1

O projeto conta com o apoio do Município de Barcelos, da EDP Solidária, entre outros, desenvolvendo-se numa lógica de trabalho em rede com múltiplas instituições do domínio educativo.

Fonte e imagens: Município de Barcelos.



Ir Para Cima