Tag archive

Águas de Barcelos

Pelo quinto ano consecutivo, Águas de Barcelos associa-se à “Onda Rosa”

Outubro 14, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Saúde Por barcelosnahorabarcelosnahora

Objetivo é o de consciencializar para o Cancro da Mama

De forma a consciencializar colaboradores e clientes para a problemática do Cancro da Mama, a Águas de Barcelos associa-se, pelo quinto ano consecutivo, à “Onda Rosa”, promovida pela Liga Portuguesa Contra o Cancro. Para tal, revestiu a fachada da sua loja com um laço cor de rosa gigante e afixou cartazes de sensibilização da Liga no espaço de atendimento.



Ainda com o objetivo de sensibilizar e consciencializar, no dia 30 de outubro, Dia Nacional de Luta Contra o Cancro da Mama, a Águas de Barcelos irá oferecer máscaras do “Outubro Rosa”, da Liga Portuguesa Contra o Cancro, a todos os seus colaboradores. Fazer passar a mensagem junto de todos (mulheres, homens, famílias) é o objetivo.

Durante o mês de outubro a cor rosa alastra-se por todo o mundo

O movimento conhecido como “Outubro Rosa” nasceu nos Estados Unidos da América, na década de 1990, para estimular a participação da população no controlo do cancro da mama. A data é celebrada anualmente com o objetivo de promover a consciencialização sobre a doença e partilhar informações sobre o cancro de mama. Um pouco por todo o mundo, durante este mês, a cor rosa alastra-se com o objetivo de permitir sensibilizar a população para a temática da prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama.

O “Mês de Outubro” é assinalado por duas efemérides: a 15 de outubro, assinala-se o Dia Mundial da Saúde da Mama e, a 30 de outubro, o Dia Nacional de Luta Contra o Cancro da Mama. É no período compreendido entre estas datas que a Liga Portuguesa Contra o Cancro desenvolve o movimento “Onda Rosa” procurando incentivar à prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama.

A campanha da Liga Portuguesa Contra o Cancro acontece pelo 6º ano consecutivo.

Foto: AdB.

PAN questiona Ministério do Ambiente sobre ETAR de Areias de Vilar

Setembro 21, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Grupo Parlamentar do PAN – Pessoas-Animais-Natureza está preocupado com o estado de conservação da Estação de Tratamento de Águas Residuais de Areias de Vilar, em Barcelos, a funcionar “provisoriamente” desde 1999.



Numa visita ao concelho, a Comissão Política Distrital do PAN Braga constatou, no local, que a estação de tratamento apresenta uma capacidade insuficiente de tratamento do volume de águas residuais, realizando, por tal, frequentemente, descargas no rio Cávado. Dada a urgência da situação, deu já entrada no Parlamento de uma pergunta ao Ministério do Ambiente sobre o funcionamento desta unidade e das razões que se prendem com o atraso na entrada em funcionamento de uma nova ETAR.

Ao que o PAN apurou, esta é uma ETAR provisória compacta, construída em 1999 pela Câmara Municipal de Barcelos com vista a dar resposta aos efluentes domésticos, até à entrada em funcionamento de outra ETAR, de maior dimensão e definitiva. A construção desta última ficou a cargo da Águas de Barcelos (AdB), empresa responsável pelo tratamento das águas residuais desde 2005, que terminou a construção da mesma em 2009, com um custo de 1,8 milhões de euros, sendo que até à data ainda não entrou em funcionamento. Quando questionada pelo PAN sobre o assunto, a Câmara Municipal de Barcelos remeteu qualquer esclarecimento para a empresa Águas de Barcelos.

Em resposta, a Águas de Barcelos faz depender o funcionamento da ETAR “da construção de uma estação elevatória de grande dimensão, a respetiva conduta elevatória e alguns pequenos troços de rede gravítica”. Segundo a empresa, “esta tipologia de ETAR compacta/provisória tem uma capacidade e flexibilidade de tratamento limitada no que toca à receção de descargas pontuais com cargas elevadas, não possibilitando que a AdB controle, ou impeça, as descargas de efluentes de operadores que prestam o serviço de esvaziamento/limpeza de fossas sépticas, efluentes de indústrias e oficinas, bem como alguns aumentos bruscos de caudal provenientes de precipitação (caudais de infiltração), o que compromete diretamente os rendimentos da instalação”. A Águas de Barcelos admite, ainda, “não ter capacidade financeira para realizar as obras necessárias para a entrada em funcionamento da nova ETAR”.

“Vemos com muita preocupação esta situação, dado que, em face da resposta da Águas de Barcelos, não só se confirma que a ETAR atual não tem capacidade para tratar todos os efluentes, como não vislumbra nem adianta qualquer prazo ou solução para o problema”, declara a deputada à Assembleia da República, Bebiana Cunha.

O Grupo Parlamentar do PAN pretende, igualmente, saber junto do ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, se tem conhecimento da situação, se está a decorrer algum processo de fiscalização sobre o funcionamento da ETAR, se a empresa Águas de Barcelos incorre num incumprimento do contrato de concessão e sobre as medidas que pretende adotar para garantir que o tratamento das águas residuais cumpre todos os parâmetros legais.

Fonte: PAN.

Foto: CGF.

Águas de Barcelos esclarece interrupção no abastecimento de água no passado sábado

Setembro 1, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia Por barcelosnahorabarcelosnahora

Sábado, dia 29 de agosto, algumas zonas de Barcelos ficaram sem abastecimento de água, algo que foi sendo reportado até por via das redes sociais.



Agora, a empresa Águas de Barcelos enviou às redações um esclarecimento sobre o sucedido. Segue, na íntegra:

«Esclarecimento – Interrupção no abastecimento de água no passado sábado:

Às 15h21, a empresa EMM (Elias Moreira Monteiro), empreiteiro da obra do Intermarché de Barcelos, durante a sua obra, danificou a conduta principal de abastecimento à cidade: uma conduta de grande dimensão (350 mm).

De imediato, uma equipa deslocou-se ao local e às 15h54 foi possível fechar a água para iniciar a reparação da conduta. Às 18h15, a reparação estava concluída e às 18h34 foi possível iniciar a reposição do abastecimento.

A cidade é abastecida pelo reservatório do Faial, localizado em Vila Boa, cuja rede se estende, praticamente, por todas as ruas de Vila Boa, Arcozelo, Barcelos, perfazendo 77 km de rede e quase 5000 ramais de abastecimento para cada prédio ou moradia. Trata-se de uma rede complexa e foi a conduta principal que abastece esta rede que foi afetada.

Assim, na fase de colocação da rede em carga, foi necessário manobrar as válvulas com prudência de forma a evitar-se um choque hidráulico (golpe de ariete) que pudesse provocar uma nova rotura. Pelo que, da análise dos contactos do dia, corroborada pela análise da telegestão, essa reposição só ocorreu plenamente às 21h20.

Os contactos dos nossos clientes foram tantos que, de facto, a linha de receção de avarias não funcionou da melhor forma. Também identificámos uma falha na comunicação via página de internet da Águas de Barcelos. Situação que está a ser analisada internamente e que esperamos resolver em breve.

Lamentamos o incómodo causado a todos os nossos clientes, no entanto, podemos garantir que tudo fizemos para que a reparação fosse feita da forma mais célere possível.»

Imagem: DR.

Esclarecimento da Águas de Barcelos à questão levantada pelo PAN em relação a descargas poluentes no Rio Cávado

Agosto 31, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Política, Saúde Por barcelosnahorabarcelosnahora

Segue, na íntegra, o referido esclarecimento:

«Esclarecimento:

No seguimento do esclarecimento solicitado pelo PAN no dia 26 de agosto, por email, e das notícias publicadas nesse mesmo dia, cujos títulos mencionavam que “PAN questionou “Águas de Barcelos” sobre descargas poluentes no Rio Cávado”, a Águas de Barcelos esclarece:



A ETAR compacta de Areias de Vilar é uma ETAR provisória, que configura uma solução transitória indispensável para garantir a funcionalidade das atuais redes de saneamento, até à conclusão integral do Plano de Investimento da Águas de Barcelos (AdB).

A ETAR foi instalada pela Câmara Municipal de Barcelos (CMB) em 1999. Desde 2005, a AdB opera a instalação nas mesmas condições em que a ETAR lhe foi entregue pela CMB. A obrigação de operação da ETAR resulta do contrato de concessão que lhe foi outorgado para o efeito pelo Município de Barcelos.

Esta tipologia de ETAR compacta/provisória tem uma capacidade e flexibilidade de tratamento limitada no que toca à receção de descargas pontuais com cargas elevadas, não possibilitando que a AdB controle, ou impeça, as descargas de efluentes de operadores que prestam o serviço de esvaziamento / limpeza de fossas sépticas, efluentes de indústrias e oficinas, bem como alguns aumentos bruscos de caudal provenientes de precipitação (caudais de infiltração), o que compromete diretamente os rendimentos da instalação.

No Plano de Investimentos da Concessionária, o destino final dos efluentes tratados nesta ETAR provisória é a ETAR de Areias de Vilar (com tratamento terciário), a qual foi construída pela AdB (cujos trabalhos terminaram em 2009) e cujo valor de construção foi, aproximadamente, de €1.800.000,00 (um milhão e oitocentos mil Euros).

A desativação da atual ETAR provisória (com vista à colocação em serviço da ETAR definitiva) depende da construção de uma estação elevatória de grande dimensão, a respetiva conduta elevatória e alguns pequenos troços de rede gravítica.

Relativamente à não realização das obras durante uma década, tal ocorreu totalmente contra a vontade desta concessionária com a agravante da degradação dos equipamentos que estão instalados há 11 anos com elevados custos de manutenção. Para que os equipamentos e a instalação se mantenham em condições de operação a concessionária já investiu mais de 40 000 € em manutenções, ao longo destes anos.

A obra não foi ainda realizada por falta de disponibilidade financeira resultante do processo de reequilíbrio financeiro em que se encontra, pelo que está totalmente impossibilitada de, neste momento, executar este investimento.

Acresce que o tarifário da AdB se encontra congelado desde 2009, sem as atualizações previstas no contrato de concessão, agravando assim a sustentabilidade económico-financeira desta atividade. Esta situação cria um problema com consequências para o ambiente e para os munícipes que nos preocupam diariamente.

Barcelos, 31 de agosto de 2020.»

Imagem: DR.

PAN questiona Águas de Barcelos sobre descargas no Rio Cávado

Agosto 26, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Comissão Política Distrital do PAN Braga questionou a empresa Águas de Barcelos sobre as descargas de águas residuais no Rio Cávado pela ETAR de Areias de Vilar.



Em visita ao concelho, o PAN tomou conhecimento de que a ETAR de Areias de Vilar apresenta uma capacidade insuficiente de tratamento do volume de águas residuais. Ao que apurou, foi construída uma nova ETAR, no valor de 10 milhões de euros, já em 2009, que ainda não se encontra a funcionar.

Em resposta a um pedido de esclarecimentos do Partido, a Câmara Municipal de Barcelos remeteu para as competências da Águas de Barcelos e afirmou que é necessária a “construção de uma estação elevatória de grande dimensão e respetiva conduta elevatória.”

Nesse sentido, o PAN questionou a empresa sobre o funcionamento da atual ETAR, assim como sobre as previsões para a entrada em funcionamento da nova.

“Esta não só é uma questão de proteção ambiental e preservação do Rio Cávado, mas também de saúde pública. Relembramos que o rio é utilizado por banhistas, nomeadamente no areal de Barcelinhos, que se encontra a seguir à ETAR.” afirma Rafael Pinto, porta-voz distrital, acrescentando que “é importante que os banhistas sejam informados disto, que se averigue a qualidade da água e que a situação se resolva o mais rapidamente possível”.

Fonte e foto: PAN.

Cerca de 750 crianças falam de “Água com Amor”

Maio 5, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação Por barcelosnahorabarcelosnahora

Jorge Luís Nogueira Carvalho, do 4º ano da EB de Caminhos – Lama, foi o grande vencedor

Com o objetivo de continuar a estimular, junto dos mais jovens, o gosto pela escrita e pela leitura, a Águas de Barcelos desafiou, mais uma vez, os alunos do 3º e 4º ano, do Ensino Básico, a assinalarem o Dia de São Valentim com um poema recheado de sentido. O Concurso de Poesia, sob o tema «Falar de Água com Amor», abrangeu todas as escolas públicas do 1º ciclo do ensino básico do concelho de Barcelos e contou com a participação de cerca de 750 alunos. O júri foi composto por Joana Luísa Matos, Victor Pinho e José António Serra.



O grande vencedor foi Jorge Luís Nogueira Carvalho, do 4º ano da EB1 de Caminhos – Lama. Em segundo lugar ficou Eva Araújo Sousa, do 3º ano da EB1 de Fonte Coberta, e em terceiro ficou Mathew Casanova Silva, do 4º ano da EB1 de Carreira. O aluno vencedor receberá um tablet; o segundo classificado receberá um mp4; o terceiro classificado, um mp3. À escola vencedora, neste caso a EB1 de Caminhos – Lama, será oferecido um videoprojetor. Todos os participantes receberão diplomas de participação. Os melhores poemas serão, depois, expostos em data a definir.

A poesia tinha de ser original, criativa, coerente, pertinente ao tema, com ideias e vocabulários compatíveis à sua categoria, bem como conter as palavras ‘Águas’ e ‘Barcelos’.

O poema vencedor:

Falar de Água com Amor

A Água de Barcelos é potável,

quem a bebe sabe-se hidratar.

O nosso corpo mantém-se saudável,

a nossa mente relaxada vai ficar.

.

A Água, a qualquer hora,

só faz bem, podem crer!

Não devemos deitar fora,

um bem que nos faz viver!

.

A Água é um bem precioso,

temos que a saber preservar.

Se fizermos um controlo rigoroso,

ficaremos todos a ganhar!

.

A Água é como o Amor,

sem estes a vida é impossível,

amar em Barcelos tem mais sabor,

acreditem, é uma experiência imperdível!

.

Jorge Carvalho, 4º CL2, Escola Básica de Caminhos – Lama

Sobre o júri, Joana Luísa Matos nasceu em 25 de novembro de 1973 em Barcelos. Licenciou-se em Medicina Dentária, em 1997, na Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto, com pós-graduações nas áreas de Ortodontia, Oclusão e Ortopedia Funcional dos Maxilares. Fundou, em 1999, a “Ortocelos Clínica Médico-Dentária Barcelos”, onde exerce a sua prática privada e as funções de proprietária e de diretora clínica.

Desde cedo despertou para o mundo das letras e das artes, tendo publicado, em 1993, o seu primeiro livro de poesia. Em 2000, participou na “Antologia dos Jovens Poetas do Baixo Minho”. Em 2004 iniciou-se nas artes do teatro, da declamação poética e do canto, tendo participado em vários espetáculos poético-musicais. Foi sócia fundadora do grupo ”D’ Improviso – Artes do Espetáculo”. Em 2015, publicou o seu primeiro conto infantil “As Cinco Ânforas de Ouro”, que nos leva a redescobrir e a reapreciar os valores, numa escrita rigorosa e sensível, com ilustrações de Sebastião Peixoto. Este livro, de grande sensibilidade humanística e artística, deslumbra não somente os mais pequenos, mas também os pais e os educadores.

Entre 2018 e 2019, publicou os dois primeiros volumes da coleção “Raimundo Canta Barcelos”. Com ilustrações de Susana Lima, esta coleção pretende contar, com a ajuda do Galo Raimundo, a história de Barcelos aos mais pequenos. Esta coleção, que se pretende que tenha quatro volumes, tem o apoio da Câmara Municipal de Barcelos.

Já Victor Pinho é Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, possuindo o curso de especialização em Ciências Documentais pela mesma Universidade e é Chefe do Gabinete de Bibliotecas do Município de Barcelos. Técnico Superior do Câmara Municipal de Barcelos, dirige a Biblioteca Municipal há 33 anos, tendo proferido diversas conferências sobre Leitura Pública e História Local.  É ainda membro da Comissão de Toponímia e é responsável pelo programa cultural da Feira do Livro.

Autor de diversos trabalhos de História Local, a maior parte dos quais publicados na “Barcelos Revista” e nos semanários “A Voz do Minho” e “Jornal de Barcelos”, onde tem vindo a publicar “Os Presidentes do Município de Barcelos”, desde o liberalismo até à atualidade. É, ainda, o Coordenador Científico dos Fascículos que este mesmo jornal está a publicar sob o tema “Concelho de Barcelos – Freguesias”. É autor do livro “Dicionário de Barcelenses” publicado em 2017 e que foi Prémio Literário do Município de Barcelos, 2009, na modalidade de investigação. É coautor do livro “D. José Domenech: defensor do trabalho e prestante cidadão” publicado em 1999, em que divulga a vida e obra deste industrial espanhol de serração de madeiras e que contribuiu para a fixação, em Barcelos, de muitos cidadãos espanhóis. No prelo, está o livro “Teatro Gil Vicente: um século de histórias”, que retrata a história cultural e social de Barcelos, antes e depois da fundação daquela casa de espetáculos. É membro do Rotary Clube de Barcelos, do qual foi presidente em 1998/1999 e presidente da Assembleia Geral da Tertúlia Barcelense, da qual foi presidente em 2000/2001. Foi Presidente do Definitório (Conselho Fiscal) da Santa Casa da Misericórdia de Barcelos, de 2009 a 2014, da provedoria do Eng.º Mário Azevedo e do Dr. António Pedras, Presidente da Direção do IPIR – Instituto Português de Imprensa Regional, de 2002 a 2008 e Vice-Provedor da Real Irmandade do Senhor Bom Jesus da Cruz de Barcelos, de dezembro de 2003 a março de 2007, da provedoria do Dr. Vale Ferreira.

José António Serra é docente do Ensino Básico, geógrafo e urbanista, pela Universidade do Minho. Possui obras editadas, sobre o empreendedorismo da mulher, a defesa da igualdade de género. A par disso, tem incursões no mundo da poesia. De resto, um gosto que procura incutir nos seus discentes, quer na escrita criativa, quer na participação em concursos de poesia.

Em termos de jornalismo, colaborou em alguns órgãos de imprensa com o heterónimo Vítor Serra e outros. Possui inúmeros trabalhos de investigação publicados, dedicados quer a figuras locais: Garcia de Guilhade, Teotónio da Fonseca, António Ferraz, José Novais, Felgueiras Gayo, Gaspar Goes do Rego, Queirós Veloso, Pedro de Barcelos, Martins Lima, Miranda de Andrade, João Cardoso de Albuquerque, Gomes Pereira, Júlio Vieira Ramos, Jaime de Séguier, Augusto Soucasaux, Artur Roriz, Abade do Louro, Cardoso e Silva, Lapa Carneiro, Alfredo Carvalhais, João Macedo Correia, Cândido da Cunha, Gonçalves Torres, Jerónimo, Fernando Lopes entre outros; ao urbanismo; ao património paisagístico e natural; ao património arqueológico, arquitetónico, monumental e artístico; à literatura, entre outras.

Do mesmo modo, é autor de diversos artigos de opinião como cidadão do mundo. Foi vencedor do prémio literário atribuído pelo Município de Barcelos, na modalidade da investigação, ao trabalho “A Feira de Barcelos do Século XIII Até ao Presente: evolução da fisionomia dos espaços”, em 2011.

Presentemente, trabalha no projeto “Águas, Fontes, Fontanários e Outras Tipologias”.

Imagens: DR.

“Água Segura” vence Prémio Lusófono de Criatividade

Abril 15, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Bronze, na categoria de “Eventos”, subcategoria “Campanha”

A Plainwater Serviços SGPS S.A., da qual fazem parte a Águas de Barcelos, a Águas de Paços de Ferreira e a Águas do Marco, foi uma das vencedoras do 2º Quadrimestre dos Prémios Lusófonos da Criatividade 2019/2020. Os projetos educativos “Água Segura”, desenvolvidos nas três concessionárias, receberam o bronze na categoria de “Eventos”, subcategoria “Campanha”.



Os Prémios Lusófonos da Criatividade, com seis anos de existência, são um festival internacional de criatividade, sediado em Portugal e também o único mundialmente dedicado exclusivamente a premiar, homenagear e debater os mercados publicitários e de comunicação dos países de língua oficial portuguesa. O Festival tem sido um pilar importante no mercado, na promoção de uma aproximação entre estes mercados.

Os Prémios Lusófonos da Criatividade têm como categorias: TV e Cinema, Imprensa, Rádio, Outdoor, Mobile, Digital, Eventos, Ativação da Marca, Design, Media, Relações Públicas, Produção, Marketing Relacional, Social Media. O júri é constituído por 168 nomes de referência nas categorias, sendo que cada uma é avaliada por 12 elementos.

Este modelo de festival tem atraído a participação das maiores e mais prestigiadas agências de todos os países de língua oficial portuguesa, fazendo dos Prémios Lusófonos uma premiação ímpar e de prestígio a nível internacional. Desta forma, cada edição anual é composta por três edições quadrimestrais. A última edição quadrimestral decorre em paralelo com o Festival Anual dos Prémios Lusos, onde são entregues os prémios de Agência e Produtora do Ano Lusófonas em todas as áreas da comunicação, bem como em cada um dos países participantes.

Projetos Educativos “Água Segura”

Os projetos agora premiados são dedicados à comunidade escolar, com o objetivo de sensibilizar para a importância da água na nossa vida e desenvolvidos pelo grupo Plainwater.

Dos projetos fazem parte: o Concurso de Poesia “Falar de Água com Amor”, que tem como objetivo continuar a estimular, junto dos mais jovens, o gosto pela escrita e pela leitura. Para tal, os alunos do 3º e 4º ano, do Ensino Básico, são desafiados a assinalarem o Dia de São Valentim com um poema recheado de sentido sob o tema “Falar de Água com Amor”; O projeto educativo “Água Segura” que visa sensibilizar os alunos do 3º e 4º anos e encarregados de educação para a importância do consumo de água com qualidade na promoção da Saúde. O projeto consiste na realização de aulas teóricas e práticas sobre o tema da Água, desde a importância para o homem e todos os seres vivos, a origem e o ciclo natural que é responsável pela renovação de água doce, até aos problemas que afetam a humanidade, como a excessiva utilização e poluição das águas, que impõem a utilização racional da água e a instalação de sistemas públicos de tratamento e de distribuição de água e de recolha e de tratamento de águas residuais, assegurando assim o abastecimento de água potável à população e contribuindo para a despoluição das reservas de água; e, por fim, com o objetivo de agradecer e enaltecer a participação dos alunos no Concurso de Poesia “Falar de Água com Amor” e na Ação Letiva “Água Segura”, a Águas de Paços de Ferreira realiza anualmente a “Festa da Água”. O convite é para uma tarde diferente, divertida e com muita animação: vários insufláveis, workshops, pinturas faciais, palhaços, pipocas, algodão doce e muito mais, num momento dedicado às crianças do concelho.

Imagem: DR.

COVID-19: Águas de Barcelos com serviços de atendimento via telefone ou e-mail

Março 15, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A empresa Águas de Barcelos informou, via nota, que por motivos relacionados com o Plano de Contingência de combate à pandemia COVID-19, o seu serviço de atendimento será realizado por via telefónica ou por e-mail.



Para pagamentos, os utentes devem utilizar o contacto telefónico para obtenção de referência multibanco ou optar por ativar o débito direto.

A utilização do balcão de atendimento deve ser apenas para tratar de assuntos extremos, devidamente avaliados antes, telefonicamente.

Seguem-se os contactos que poderá usar para tratar de assuntos relacionados com a referida empresa:

Linha de Atendimento e Apoio Comercial: 253 802 982 (9h00 às 16h00);

Avarias: 800 207 198 (24h00/dia);

Comunicação de Leituras: 253 802 990;

geral@aguasdebarcelos.pt; www.aguasdebarcelos.pt.

Imagem: AdB.

Águas de Barcelos lança garrafa de vidro “Água Segura” para promover o consumo de água da rede pública

Março 9, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

“Barcelos tem, agora, uma garrafa de água de vidro reutilizável que condiz com a excelência da sua água!” É desta forma que inicia a nota de imprensa da Águas de Barcelos.



O lançamento da garrafa de vidro “Água Segura”, mais ecológica, constitui uma das importantes ações da Águas de Barcelos (AdB) para promover o consumo de água da rede pública. Assim, durante este mês de março, a AdB vai oferecer aos estabelecimentos de ensino públicos do concelho de Barcelos, garrafas de vidro “Água Segura” para utilização de água da rede pública em contexto de reuniões, conferências e salas de professores.

“A água da rede pública em Barcelos é uma água segura de excelente qualidade, tendo sido sempre distinguida pela Entidade Reguladora de Águas e Resíduos (ERSAR) e pelo Jornal ‘Água e ambiente’ com a atribuição do ‘Selo de Qualidade Exemplar da Água para Consumo’”, refere a empresa.

Oferta de garrafas à comunidade escolar

O lançamento desta garrafa, “Água Segura”, coincidiu com o dia aberto da Escola Alcaides de Faria, na passada sexta-feira, dia 6 de março, onde decorreram diversas atividades ilustrativas das valências desta Escola.

Neste dia, o Diretor de Comunicação da Águas de Barcelos, Diogo Navarro, entregou ao Diretor e Subdiretor do Agrupamento Escolar Alcaides Faria, professores Manuel Lourenço e Domingos Alves, garrafas de vidro “Água Segura”, destinadas às salas de reuniões e de professores de todas as escolas e jardins-de-infância do agrupamento escolar.

Pelo seu design e elegância, a garrafa foi elogiada pelos representantes do agrupamento escolar, que agradeceram a iniciativa.

Fotos: AdB.

Alunos do 1º Ciclo falam novamente de “Água com Amor”

Fevereiro 11, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura Por barcelosnahorabarcelosnahora

Iniciativa no âmbito do Dia de São Valentim

Com o objetivo de continuar a estimular, junto dos mais jovens, o gosto pela escrita e pela leitura, a Águas de Barcelos desafia os alunos do 3º e 4º ano, do Ensino Básico, a assinalarem o Dia de São Valentim com um poema recheado de sentido.



O Concurso de Poesia, sob o tema «Falar de Água com Amor», abrangerá todas as escolas públicas do 1º ciclo do ensino básico do concelho e cada participante poderá concorrer com apenas um trabalho.

A poesia deverá ser original, criativa, coerente, pertinente ao tema, com ideias e vocabulários compatíveis à sua categoria, bem como conter as palavras ‘Águas’ e ‘Barcelos’. Para participar, cada escola deverá enviar os seus poemas a concurso, num envelope, com os poemas devidamente identificados com o nome do aluno, bem como o nome da escola, até ao dia 18 de fevereiro.

Os melhores poemas serão depois expostos em data a definir. Serão atribuídos o primeiro, o segundo e terceiro prémios, sendo que o aluno vencedor receberá um tablet; o segundo classificado receberá um mp4; o terceiro classificado, um mp3. À escola vencedora (do aluno vencedor) será oferecido um vídeo projetor. Todos os participantes receberão diplomas de participação.

O júri será composto por Joana Luísa Matos, Victor Pinho e José António Serra.

Imagem: DR.

1 2 3 6
Ir Para Cima