Tag archive

Amor Sem Explicação

Arbitragem merece uma chamada de atenção

Outubro 10, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Olá a todos os leitores do BnH!

Vamos ser justos. O Santa Clara foi o justo vencedor. Mas não foi assim fácil. A nossa equipa nunca desistiu e, mesmo jogando com 10 jogadores quase o jogo todo, lutou sempre até ao fim para tentar trazer pontos para Barcelos.

A partir do momento da expulsão, o Gil Vicente fechou mais e foi tirando espaço ao Santa Clara. O treinador do Santa Clara, a dada altura, mudou a tática. Passou, então, de três homens ao ataque, para cinco, o que viria a mudar o fio de jogo.

Já na reta final, Carlos Júnior fez o golo, beneficiando de um erro de Nogueira, que desviou a bola, involuntariamente, dando então a vitória ao Santa Clara.

Sandro Lima, continua a ser o homem do jogo. O avançado segura muito bem a bola e, neste jogo, a jogar com dez, foi sobrecarregado, mas correspondeu. Segurou a bola, criou perigos no remate e ainda ajudou a defender.

Quanto à arbitragem, acho que merece uma chamada de atenção. Não é discutível se o lance será justo ou não. O que está em causa, na minha maneira de ver, foi o facto de o árbitro ter puxado o cartão amarelo, mas por indicação do quarto árbitro, guardou o cartou e puxou o vermelho direto. No entanto, na segunda parte, existe uma agressão a Sandro, mesmo perto do banco Gilista e do quarto árbitro, e ninguém viu! Noutra jogada, também não se mostrou o segundo cartão amarelo a Rashid. Fazendo das palavras de Vítor Oliveira as minhas, “continuamos a fazer orelhas moucas e ouvidos cegos”, mas não podemos continuar assim.

São estas situações que vão estragando o nosso futebol.

Temos agora quase um mês para recuperar os nossos jogadores que ainda se encontram lesionados, como Rúben Fernandes, Bodja e Naidji.

Estou confiante que esta paragem no campeonato dará uma lufada de ar fresco e regressaremos mais fortes.

Dos nossos jogadores, espero também mais golos, porque temos apenas 3 golos marcados (dois com o FC Porto e 1 com o Braga).

Falando agora da Taça da Liga, o mister Vítor Oliveira já tinha referido, e bem, que a sua prioridade seria o campeonato e que nesta taça iria colocar os jogadores menos utilizados a jogar para dar minutos. O mais importante agora é pontuar o mais rápido possível para conseguirmos o nosso principal objetivo: a manutenção.

Para a Taça de Portugal, temos jogo agendado para o próximo dia 20 de outubro, às 16h. Está disponível um pack viagem e bilhete para este jogo. Podem reservar o vosso lugar pelo número 913 936 232.

Apoiem sempre e em primeiro lugar, o clube da vossa cidade.

Juntos somos muito mais fortes!

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

O Gil Vicente precisa de todos nós!

Setembro 27, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Olá a todos os leitores BnH!

Esta semana, vou lançar-vos umas perguntas para poderem comentar na página de Facebook do Barcelos na Hora ou, então para poderem, apenas, interiorizar. E a primeira é: Já são sócios do clube da nossa cidade? O Gil Vicente precisa de todos nós!



Vou resumir, então, os dois jogos que decorreram esta semana. No domingo, no Estádio Cidade de Barcelos, jogámos com o Boavista, para o campeonato. Esta quarta-feira, novamente em casa, jogámos com o Portimonense, para a Taça da Liga.

Na primeira parte, com o jogo do Boavista, aos 22 minutos, o jogador dos axadrezados, Sauer, foi expulso por derrubar Erick, que seguia isolado. Vimos um Gil Vicente sempre em cima do meio campo do Boavista, a pressionar e a destacar as grandes defesas feitas pelo guarda-redes Bracali.

A segunda parte continuou a ser nossa e continuámos sempre a subir no território dos axadrezados, mas sem sucesso, porque o “autocarro” estava estacionado à frente da baliza e mesmo jogando com mais um elemento, não conseguimos, de maneira nenhuma, abrir caminho na defesa dos portuenses.

As substituições vieram a não acrescentar muito, embora viessem dar uma lufada de ar fresco a meio campo. Os jogadores Samuel Lino e Romário Baldé arriscavam, mesmo de longe, para a baliza, sempre sem sucesso.

O Gil Vicente termina a sexta jornada com o quinto jogo consecutivo sem conseguir os 3 pontos, contando, assim, com 1 vitória, 3 empates e 2 derrotas.

As lesões de alguns jogadores “chave” não têm permitido à equipa “assentar”. Estavam lesionados: Lourency, Alex Pinto e Naidji.

Esta quarta-feira deu-se o primeiro jogo para a Taça da Liga, não tendo o Gil Vicente conseguido a tão desejada vitória para podermos começar o nosso caminho da melhor maneira. Neste jogo, vou destacar e sublinhar o horário em que se disputou! Para se poder ter um bom ambiente no estádio, com bastantes adeptos, originando mais receitas, este não foi o melhor horário! Escolhido pela Liga, foi a uma quarta-feira (do mal, o menos), às (imagine-se!) 17h!

A minha pergunta será: a esta hora, quem assiste a um jogo de futebol? Qual o interesse desportivo que dão para se poder transmitir e assistir a este jogo? Nenhum! Será esta a finalidade?? Curioso, que não vejo jogos “dos 3 ditos grandes” a esta hora. Munição de interesses?

Vamos ao que interessa…

Estamos no grupo C, com o Portimonense, Sporting e Rio Ave.

Com o Portimonense, o Gil Vicente não entrou da melhor maneira. Podemos ver aqui um Gil Vicente sem ideias…

Antes de avançar para o intervalo, aos 45+1, o Gil Vicente, sofreu o primeiro golo, num pontapé de canto.

No início da segunda parte, igualámos o marcador, com um golo de Juan Villa, aos 56 minutos. Quando já dávamos o empate como certo, o Portimonense, e no seu último lance, fez o 2-1, aos 95 minutos.

Resumindo, ainda estamos no início do campeonato e este foi, também, o primeiro jogo da Taça da Liga. Vítor Oliveira não deu grande importância ao jogo da Taça, referindo sempre o seu favoritismo por pontuar, principalmente, no campeonato.

Vou terminar a dar os parabéns ao líder do campeonato, o Famalicão. Porquê?

Primeiro, porque estamos na sexta jornada e não temos “os mesmos do costume” em primeiro lugar. Em segundo lugar, porque não é um dos grandes que lá está e que, só por isso, já merece o destaque. E em terceiro e último lugar, porque é uma das equipas que tem mostrado grande potencial e muito futebol!

Por fim, quero fazer mais umas perguntinhas que espero que interiorizem. Sabem quantos habitantes tem Barcelos? E sabes quantos sócios, pagantes, o Gil Vicente tem neste momento?

O próximo jogo será com o Santa Clara, nos Açores, às 16h.

Em casa, ou fora, espero sempre por vocês, Barcelenses, a ver o melhor clube do mundo, o clube da nossa cidade, o Gil Vicente Futebol Clube!!

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

O que acham deste Gil Vicente de Vítor Oliveira?

Setembro 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Olá a todos os leitores do BnH!

No fim de semana passado, foi a vez do Gil Vicente ir à Luz tentar trazer de lá pontos. Mas não foi isso que aconteceu.



Durante a semana, a claque do Gil Vicente fixou na sua página de Internet, os preços para a deslocação, que incluía viagem e bilhete. Reservei o meu. Daqui de Barcelos, para apoiar o Gil Vicente, saía um autocarro e vários carros, tendo, também, alguns adeptos em Lisboa que torciam pelo nosso clube. Foi uma viagem cansativa, mas satisfatória, porque quem corre por gosto, não cansa. Ao longo da viagem, e nas áreas de serviço, fomos encontrando autocarros vindos de Barcelos, mas nenhum deles ia com camisolas gilistas.

Dá que pensar…Sair da nossa cidade, com uma camisola de outro clube e deslocar-se quase 400km para apoiar outro clube que não é o nosso, mas que joga com o nosso. Confuso? Para mim, é ainda mais…tentar entender estas mentalidades.

Uma viagem tranquila, pacífica, chegada ao estádio também muito tranquila e lá estava eu a torcer pelo clube da minha cidade. O apito inicial deu-se e recebo a seguinte mensagem de um amigo de Barcelos: vens para cá com o saco cheio (…). Adiante!

Vítor Oliveira fez algumas alterações na equipa devido à lesão de Lourency e o facto de Alex Pinto não poder jogar, visto que estava emprestado pelo SL Benfica. Para os seus lugares, entraram Fernando Fonseca e Nogueira, dando, também, alguns minutos a Baraye.

Ainda a partida ia no início, quando Nogueira teve a infelicidade de cometer grande penalidade sobre Pizzi, que ele tentou logo cobrar. Denis, o nosso guarda-redes defendeu (e bem) o penalti, adivinhando o lado para o qual o jogador do Benfica ia chutar e evitou males maiores. Fizemos uma primeira parte bem conseguida, com oportunidades, mas quase no intervalo, Nogueira, ao desviar a bola, acertou dentro da baliza, fazendo, assim, o 1-0 para o Benfica, num autogolo.

Foi a pior altura para sofrer um golo, visto que a equipa adversária viria bem mais tranquila para a segunda parte e em vantagem.

Decorriam os primeiros dez minutos da segunda parte, quando Kraev, numa jogada individual, atirou um pouco ao lado da baliza do Benfica. Tivemos alguns momentos que podíamos ter marcado, mas não aconteceu. Um canto batido por Pizzi deu origem ao segundo golo, que viria a ditar o resultado final. Até ao fim, a nossa equipa lutou e não baixou os braços, tendo mesmo marcado um golo por Sandro Lima, mas que depois seria anulado por fora de jogo.

Neste jogo, há a destacar pequenas faltas, que foram convertidas em cartões amarelos a alguns jogadores do Gil Vicente, o que viria a condicioná-los e a prender um bocado os jogadores. Posso, também, destacar, Nogueira: o seu primeiro jogo como titular, ainda para mais contra um grande adversário, e houve alguns pontos negativos do jogador que viriam a ser fatais para o Gil Vicente, mas que serão situações pontuais que aconteceram.

Na viagem de regresso, estava triste pela derrota, mas mais importante que tudo, o Gil Vicente foi a jogo sem medo, criou oportunidades, fez tremer o Benfica, mas não chegou. Mas chegou para os adeptos virem de lá com a sensação de que o Gil Vicente…ainda vai dar muito que falar!

Não podemos dizer que o Gil Vicente está mal, porque estamos na quinta jornada com 5 pontos, mas já jogámos com o FC Porto (vitória por 2-1), com o Braga (1-1) e com o Benfica (2-0).

Domingo, espero por vocês, na nossa Fortaleza, para defrontar o Boavista, às 15:30.

E vocês, o que acham deste Gil Vicente de Vítor Oliveira?

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Nós somos o Gil!

Setembro 6, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Olá a todos os leitores do BnH!

Antes de mais, quero agradecer a todos os adeptos que têm ido ao estádio apoiar o clube da nossa cidade. É bonito e gratificante ver que já existem pessoas orgulhosas da sua camisola e do seu cachecol. E isso nota-se. Em cada foto tirada, em cada mexida no cachecol, em cada vaidade ao virar o símbolo para a selfie, em cada palavra a falar do nosso clube. Tinha muito mais a falar de vocês, mas com o coração cheio e feliz, só vos digo OBRIGADA! O CLUBE PRECISA DE VOCÊS! NÓS SOMOS O GIL!



Jogámos dois jogos em casa, com o Sporting de Braga e com o Setúbal. O Braga, que vinha de uma vitória para a Liga Europa contra o Spartak, e o Setúbal, que vem de uma situação mais complicada, ainda sem vitórias, sem golos marcados e de uma derrota pesada perante o FC Porto.

No jogo com o Braga, que decorreu no domingo, podemos destacar o apagão, que de certa forma, deu “luz verde” ao Gil Vicente. Entrámos mal no jogo e aos 6 minutos, viríamos a sofrer o 0-1, um golo que chegou cedo demais. Decorria a segunda parte, já com o Gil Vicente a mostrar mais atitude e Kraev aproximava-se da grande área do Braga e atirava à baliza, tendo Eduardo defendido a custo. A luz do estádio foi abaixo, mas não foi resultado da violência do remate, mas sim, dos relâmpagos que se viam e faziam sentir por cima do Estádio Cidade de Barcelos. O estádio ficou sem luz! Durante esse tempo, os jogadores continuavam no relvado a fazerem exercícios para não arrefecerem. Os cânticos entoados pelos adeptos e as luzes nos telemóveis deram lugar a um espetáculo bonito enquanto se esperava pelo retomar do jogo. Um momento insólito, mas bonito! Quando a luz voltou e o árbitro deu ordem para recomeçar o jogo, vimos um Gil Vicente diferente, com mais atitude e o Braga foi, claramente, encostado atrás da linha de meio campo. Tivemos várias oportunidades de golo e nesta segunda parte, estivemos sempre por cima do jogo. Aos 90m+19m, Sandro Lima fez o golo da igualdade. Um resultado justíssimo!

Podemos destacar, neste jogo, os reforços, Sandro Lima e Samuel Lino.

Sandro Lima, o autor do golo, é brasileiro e chegou a Portugal em 2013/14 para defender as cores do Rio Ave. Nunca se afirmou na I Liga, tendo já passado também por equipas como o Estoril, Académico de Viseu e Chaves. Chega ao Gil Vicente com 28 anos e tem, agora, uma nova oportunidade de se afirmar no máximo escalão.

A figura deste jogo é Lino. O brasileiro tem 19 anos, não precisou de 45m dentro de campo e já mostrou que merece mais oportunidades.

Não podemos também esquecer do reforço, talvez mais importante do Gil Vicente, Vítor Oliveira! Um nome que todos conhecem e que aceitou, talvez, o desafio mais difícil da sua carreira, mas cá entre nós, acho que ele já sabia para o que é que ia e sabia exatamente o que ia fazer.

Este sábado, pelas 21.30, jogámos novamente em casa, com o Setúbal.

Neste jogo, na primeira parte, e ao contrário do jogo com o Braga, entrámos mais controlados, mais concentrados e tivemos algumas oportunidades de golo que não se concretizaram.

Na segunda parte, quando achávamos que só nos faltava o golo, apareceu um Gil Vicente sem grandes ideias, a ser deixado levar pelo antijogo que o experiente Setúbal fez, durante todo o jogo.

Acaba por ser um resultado justo, devido a uma segunda parte sem brilhantismo e, apesar de haver uma ou outra oportunidade, não fomos além do empate sem golos.

Não podemos esquecer que o Setúbal, neste momento, é uma equipa muito boa defensivamente e que nos 3 jogos que fez, excetuando contra o FC Porto, não marcou golos, mas também não sofreu.

O campeonato estará parado uma semana por causa da seleção, mas na semana seguinte teremos uma deslocação difícil ao terreno do Benfica. Vou aproveitar para informar que haverá um pack viagem e bilhete para o jogo, mas para isso terão de fazer a vossa reserva com a pessoa responsável, Bruno Santos, pelo número 913936232.

Relembro, mais uma vez: continuem a apoiar o clube da nossa cidade como se tem feito notar, as bancadas têm estado cada vez mais compostas e têm aderido, junto com a nossa claque oficial Nação Barcelense, e veremos que só assim aparecerão melhores resultados dentro de campo, fazendo da massa associativa Barcelense o décimo segundo jogador

Apoiem sempre o clube da nossa cidade, em primeiro lugar! Façam-se sócios e convidem um amigo!

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

13 anos depois…Estamos na Primeira Liga!

Agosto 22, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Não poderíamos começar o campeonato da melhor maneira! Uma vitória…sobre um clube que luta por objetivos diferentes dos nossos! É caso para dizer: WOW! Que vitória! Mas, principalmente, que exibição!



Mas comecemos pelo início!

Passava pouco das 16h00 e já estava no estádio! O olhar atento pelos primeiros adeptos a chegar e pelo primeiro frenesim no primeiro jogo…Anos depois…Na Primeira Liga! Os adeptos portistas iam chegando e só mesmo isso…adeptos portistas! Porque camisolas do Gil Vicente, nem vê-las! A hora do jogo aproximava-se e já se ia notando alguns adeptos “da casa” nas longas filas que davam acesso ao estádio mais bonito: o estádio da minha cidade! Entrei no estádio…Aquela sensação de alívio da resolução do “Caso Mateus”, aquele friozinho na barriga de disputar um campeonato a sério (na época passada vi os jogos todos no estádio, sem contar pontos, sem contar para nada), o estádio cheio! Meu Deus…o estádio cheio!…Há tanto tempo que isso não acontecia!

Na primeira parte, vimos um Gil Vicente muito bom defensivamente e com rápidas saídas em contra-ataque. Na segunda parte, surgiu um Gil Vicente ainda mais destemido e aos 60’, um excelente golo, de qualidade, de Lourency! Nos 10’ seguintes, Rodrigo cortou a bola com o braço e o árbitro assinalou penalty, que foi batido por Alex Telles. O Gil Vicente continuou a fechar todos os espaços perante um FC Porto cansado e, aos 77’, Kraev fez o 2-1 para os Gilistas! Que ambiente no estádio! De repente, o estádio, que até então, parecia um “mar azul”, voltou a ganhar outras cores, lembrando que estávamos ali, na I Liga e que não era um sonho, era uma realidade!

Terminados os 90’, e mais 6 de descontos, o estádio vibrava com a vitória! Seria a vitória dos 13 anos à espera que a justiça fosse feita? Ou a vitória de um clube que ninguém esperava, com um adversário difícil? Uma equipa toda nova, feita de raiz, com 22 jogadores que custaram tanto como 1 do FC Porto, o Zé Luís…

Fiquei no estádio até todos saírem…Tinha uma felicidade que não cabia em mim…Não consigo descrever em palavras qual a melhor vitória deste jogo: a justiça feita 13 anos depois? A casa cheia? O vibrar do público, de pé, a aplaudir o clube da minha cidade?

Há coisas que não se explicam…Sentem-se!

Depois deste jogo, deixo só um apelo: tenham o clube que quiserem, pois cada um é livre, mas acho que deveríamos, primeiro, de defender o clube na nossa cidade! Quem sabe, se assim, não houvesse só 3 clubes e o campeonato estaria melhor dividido?

No passado sábado, o Gil Vicente jogou fora com o Moreirense. Tínhamos tudo para pontuar. A motivação com os 3 pontos conquistados em casa, estratégia bem definida, os jogadores preparados e o apoio! Nesse dia, e sendo um jogo fora, a bancada estava composta. A claque oficial puxava pelo público minutos antes dos jogadores entrarem em campo e via-se que estávamos todos à espera do renascimento do Gil Vicente, que outrora nos tinham empurrado para uma Segunda Liga! O futebol que vimos não foi o esperado, nem tão pouco o resultado! O Gil entrou em campo e ao intervalo já estava a perder por 2-0. Dois golos praticamente oferecidos! Na primeira parte, estavam perdidos e não fizeram nenhum remate à baliza! Na segunda parte, Vítor Oliveira tentou ir atrás do resultado, com duas substituições feitas ao intervalo, mas o Moreirense fez o 3-0 (fruto de um grande golo) e ditou, assim, o resultado final! Um resultado justo!

Nesta partida, vimos que ainda há um caminho longo a percorrer, perante um Gil Vicente ainda apático, com algumas afinações que terão de ser feitas!

Não nos subiram as vitórias à cabeça (Desportivo das Aves, para a Taça da Liga, e FC Porto, para o campeonato), mas pessoas não podem achar que o Gil Vicente tem a melhor equipa e são os melhores do mundo quando ganha e, quando perde, já somos os piores! Temos de estar cá, jogo a jogo, a apoiar a equipa, a defender Barcelos porque o caminho é longo, mas também é óbvio que não vamos ganhar os jogos todos (era bom se assim fosse) e também não os vamos perder todos!

Como diz o Mister Vítor Oliveira: “ganhar um jogo não é difícil, difícil é ganhar muitas vezes seguidas”!

Domingo, às 20h30, temos um grande jogo: Gil Vicente FC – SC Braga! Faço um apelo a todos os Barcelenses: quem puder, que se faça sócio do clube da cidade. O preço é acessível, são 25€ (valor único) e, depois, terá de pagar mais 5€ por mês! Jogar com um estádio cheio é mais motivador do que jogar para 500 ou 1000 pessoas!

Eu espero por ti, todos os jogos em casa, no Estádio Cidade de Barcelos!

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Ir Para Cima