Tag archive

Artesanato

MicroFeiras de Artesanato ao Vivo continuam em setembro no Largo da Porta Nova

Setembro 7, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Economia Por barcelosnahorabarcelosnahora

Quinta-feira, 10 de setembro o artesanato barcelense volta às ruas da cidade

Depois do sucesso das microfeiras de artesanato no mês de agosto, no Largo da Porta Nova, o Município de Barcelos retoma a iniciativa durante o mês de setembro, todas as quintas-feiras, das 10h00 às 16h00.



“O prolongar da iniciativa no mês de setembro tem como objetivo suprir os efeitos que a pandemia do COVID-19 teve numa das atividades económicas que mais sofreu com a pandemia e mostrar o artesanato a quem nos visita”, refere o Município.

“Sendo Barcelos um território com uma identidade cultural e etnológica muito forte, com grande número de artesãos e uma grande variedade de artes e ofícios, dos quais se destaca, pela sua importância, a olaria, esta iniciativa pretende apoiar e promover este setor e contribuir para o incremento económico dos seus agentes”, continua.

Cada feira será composta por seis artesãos, de forma rotativa, abrangendo o maior número possível de artesãos. Estes apresentam o seu trabalho ao vivo, mostrando-o aos milhares de pessoas que passam na cidade e na Feira Semanal de Barcelos.

“O artesanato é uma parte integrante da cultura barcelense, inspirado nos mais variados temas da cultura e da sociedade e constitui uma manifestação da criatividade ímpar de comunidade artesanal, que faz de Barcelos, neste âmbito, uma das principais referências a nível nacional”, conclui.

As condições de segurança para a realização da iniciativa foram articuladas e obtiveram a concordância das autoridades de saúde.

Fonte e imagem: CMB.

MicroFeiras de Artesanato ao vivo no Largo da Porta Nova

Agosto 5, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Economia Por barcelosnahorabarcelosnahora

Todas as quintas-feiras de agosto

A Câmara Municipal de Barcelos promove um ciclo de microfeiras de artesanato, todas as quintas-feiras do mês de agosto, no Largo da Porta Nova, entre as 10h00 e as 16h00, que tem como objetivo suprir os efeitos que a pandemia do COVID-19 teve numa das atividades económicas que mais sofreu com a pandemia, o artesanato.



Sendo Barcelos um território com uma identidade cultural e etnológica muito forte, com grande número de artesãos e uma grande variedade de artes e ofícios, dos quais se destaca, pela sua importância, a olaria, esta iniciativa tem como intuito apoiar e promover este setor e contribuir para o incremento económico dos seus agentes.

Cada feira será composta por seis artesãos, de forma rotativa, abrangendo o maior número possível de artesãos. Estes, apresentam o seu trabalho ao vivo, chamando a atenção dos milhares de pessoas que passam na cidade e na Feira Semanal de Barcelos.

O artesanato é uma parte integrante da cultura barcelense, inspirado nos mais variados temas da cultura e da sociedade e constitui uma manifestação da criatividade ímpar de comunidade artesanal, que faz de Barcelos, neste âmbito, uma das principais referências a nível nacional.

As condições de segurança para a realização da iniciativa foram articuladas e obtiveram a concordância das autoridades de saúde.

Fonte e imagem: CMB.

Museu de Olaria expõe “Mãos no Barro, Figuradas da Vida”, de Manuel Macedo

Julho 24, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Sala da Capela do Museu de Olaria tem patente, até 29 de novembro, a exposição “Mãos de barro, figuras de vida” do artesão barcelense Manuel Macedo.



A exposição foi inaugurada no passado dia 24 de julho e, devido às restrições em termos de ocupação de espaços fechados, a mesma contou apenas com a presença da Vereadora da Cultura, Armandina Saleiro, e de Manuel Macedo.

A Vereadora salientou a importância desta exposição onde “uma produção certificada como o barro se tem reinventado nas formas e conceitos, face ao aparecimento de novos materiais e utensílios, mas mantendo a sua autenticidade como arte identitária do concelho de Barcelos”.

E acrescentou: “As obras do artesão Manuel Macedo patentes nesta exposição baseiam-se, sobretudo, numa recolha incessante do património cultural minhoto. O barro é reconhecido como um tesouro escondido, revelador de riqueza e identidade cultural e estas obras representam tal e qual isso”.

Manuel Macedo agradeceu o facto de poder expor as suas peças num lugar tão importante para o concelho e para o país, como o Museu de Olaria, salientando o papel do barro na sua vida: “O barro nasceu comigo, desde os meus três anos que o barro está nas minhas mãos. A minha maior preocupação é registar um Minho tradicional, eternizando-o no barro. Desde figuras como as minhotas, gentes do campo, profissões que marcaram o dia-a-dia da região, ofícios já desaparecidos ou em vias de extinção (lavadeira, moleiro, engraxador, homem a lavrar) e santos populares”.

Manuel Macedo participa em inúmeras feiras de artesanato nacionais e internacionais e em exposições, nas quais tem sido, frequentemente, premiado e reconhecido.

A exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 10h00 às 17h30; aos sábados e domingos, das 10h00 às 12h30 e das 14h30 às 17h30.

Fonte e foto: CMB.

Câmara de Barcelos aprova distribuição de 100 mil máscaras e apoio a artesãos

Maio 19, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Câmara Municipal aprovou, em reunião ordinária de 15 de maio, a distribuição gratuita de 100 mil máscaras comunitárias pela população de Barcelos, “uma decisão inserida no conjunto de medidas de apoio ao combate ao COVID-19 que tem presente as recomendações das autoridades de saúde”, refere em nota.



As máscaras serão entregues às juntas de freguesia e estas farão a distribuição aos munícipes, de acordo com as necessidades da comunidade.

Podem ser lavadas cinco vezes (a 60º durante 30 minutos e a 90º durante 10 minutos) e são compostas por poliéster e elastano, contendo um filtro de algodão.

Também na mesma reunião, o executivo municipal aprovou um apoio financeiro aos artesãos do concelho que, devido à pandemia, ficaram sem possibilidade de vender os seus produtos. Apesar dos apoios previstos pelo Governo para as micro e pequenas empresas, muitas das unidades artesanais de Barcelos não reúnem condições para acederem a estes apoios.

Sendo o artesanato um fator diferenciador e elemento de atratividade nacional e internacional do concelho de Barcelos, torna-se necessário manter a sustentabilidade da comunidade artesanal, desde logo entre os artesãos que não possuem outra fonte de rendimentos.

A forma de apoio consiste na aquisição de peças a cada artesão/unidade artesanal, no valor de 800,00€, que viva exclusivamente dos rendimentos do artesanato, de que devem fazer prova.

Para aceder a este apoio, os artesãos têm, também, de ter morada fiscal no concelho de Barcelos, comprovar o exercício da atividade, estar registados na Unidade de Turismo e Artesanato do Município ou no Registo Nacional do Artesanato e que se encontrem a laborar há pelo menos um ano.

Desta forma, o Município canaliza para os artesãos as verbas que teria de suportar com a participação em ações de promoção e dinamização do artesanato, como o Concurso “Cocktails e Workshops Criativos” da Semana Gastronómica, a “Paixão de Cristo” na ruas de Barcelos, o Concurso “Barcelos Florido”, iniciativa “Barcelos Cidade Medieval”, a Feira Internacional de Turismo em Bilbau, “Expovocaciones”, a Feira Galega de Turismo de Santiago, “TuriExpo”, entre outras atividades ligadas aos programas anuais realizados pelo Pelouro do Turismo.

Ainda no âmbito dos apoios às instituições que estão a elaborar respostas à pandemia no concelho de Barcelos, a Câmara Municipal ratificou o pagamento de comparticipações financeiras a instituições particulares de solidariedade social e bombeiros, no valor global de 13.989,31€, relativas a despesas com a aquisição de equipamentos de proteção individual, encargos com desinfeções, produtos de desinfeções e testes de rastreio.

Por fim, o executivo municipal aprovou uma comparticipação financeira no valor de 1.000,00€ ao Centro Social Abel Varzim, destinada a custear despesas no âmbito do combate à pandemia na comunidade de etnia cigana residente na freguesia de Barqueiros.

Fonte e foto: CMB.

Barcelenses Inspiradores: Fátima Miranda

Fevereiro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Entrevistas, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A artista barcelense Fátima Miranda dá-nos a conhecer a sua história.

Se tiver interesse em participar ou em sugerir alguém inspirador para esta rubrica, escreva para o e-mail: barcelensesinspiradores@outlook.pt.

Nesta 2ª edição, temos várias novidades, entre elas, na entrevista, que conta com novas perguntas e secções, com uma pergunta mistério do convidado da semana anterior e, ainda, uma grande surpresa.

Esta rubrica foi um dos projetos pré-selecionados pelo Orçamento Participativo da Câmara Municipal de Barcelos com o título “Barcelenses Inspiradores – do papel para o palco”. Para saber mais detalhes, aceda a este link: https://participe.cm-barcelos.pt/projetos/opb-ref-06-2019/.



Fátima Miranda nasceu a 17 de fevereiro de 1957, em Barcelos.

Durante a sua vida teve somente dois empregos: trabalhou numa fábrica de malas de senhora e como modelista na Petit Patapon.

Após a sua saída da vida ativa profissional, finalmente, pôde dedicar-se à sua Arte.

A pintura e a escultura em pasta de papel são as suas manifestações artísticas de eleição e o que, ao mesmo tempo, lhe dão ânimo para seguir em frente.

Com várias exposições individuais e coletivas, recebeu o Prémio Inovação do Artesanato Barcelense 2018.



Quem és tu? Conta-nos quem és apenas como tu te conheces.

Sou uma pessoa sincera e muito sensível a tudo o que me rodeia, fazendo aquilo que gosto para ser feliz.

O que fazes é uma extensão de quem és e do teu propósito de vida?  

O meu propósito de vida foi sempre ir ao encontro da Arte. Na busca da Arte sempre procurei empregos que estivessem ligados à criação e ao desenho. Como tal, criei modelos de malas de senhora e também fui modelista da Petit Patapon, um trabalho com muita criatividade e responsabilidade, onde me sentia realizada.

Se pudesses ter a atenção do mundo durante 5 minutos, o que dirias ou farias?

Se pudesse mudar o mundo, gostaria que as pessoas fossem mais sensíveis umas com as outras e ver a riqueza mais bem distribuída. Em última instância, apelaria à Paz. Espero que a minha Arte seja inspiradora e traga boas emoções às pessoas.

Qual foi o acontecimento que mais te marcou até hoje?

O nascimento das minhas duas filhas foram os momentos mais marcantes da minha vida. Por outro lado, marcou-me muito a morte da minha avó, com cem anos, pessoa muito sábia e que muito contribuiu para a minha formação como pessoa.

Curiosidades do Convidado  

Qual é o teu livro preferido? E o teu filme?

Nunca tive muito tempo para ler, mas o filme que mais me marcou foi o “Titanic”.

Qual foi a viagem que mais te marcou?

A viagem que mais me marcou foi a Veneza.

Que viagem de sonho ainda pretendes realizar?

Queria muito ir às Maldivas. Penso que será a minha próxima viagem.

Qual é a tua atividade de tempo livre preferida?

A minha Arte.

Qual é a tua maior habilidade?

Tudo o que está relacionado com trabalhos manuais, bordar, crochê, tricô, pintura, escultura e artesanato.

O que seria para ti um dia perfeito?

Passado junto ao mar com os meus netos e o meu marido.

Diz-nos um barcelense e um não barcelense que te inspirem e porquê.

Barcelense –  Rosa Ramalho: gosto muito da arte dela.

Não barcelense – Amália: a minha diva do fado.

Pergunta mistério do convidado da semana anterior – Mariana Machado Ballester

Correria 24 horas?

Acho que 24 horas é demasiado. Como não posso correr, faço caminhadas.

Uma mensagem* inspiradora…

Nunca é tarde para realizarmos os nossos sonhos: o meu sonho de menina era ser pintora, e realizei-o aos cinquenta anos.

* Nota: Mensagem em latim significa mens agitat molem, ou seja, “o espírito agita a matéria”.

Por: Sandra Santos (Poeta e Tradutora) e Iara Brito (Criminóloga)*.

(* A redação do artigo é única e exclusivamente da responsabilidade das autoras)

Fotos: DR.

Festival do Figurado e do Brinquedo Ótico ou preparar os artesãos barcelenses para as necessidades atuais e futuras de mercado?

Janeiro 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura Por barcelosnahorabarcelosnahora

O artigo que se segue é da minha inteira responsabilidade e foi por mim proposto para divulgação no presente jornal.



Sou proponente do projeto em título, no âmbito do Orçamento Participativo de Barcelos. Como é público, para votar neste orçamento é preciso inscrição até 31 de janeiro, decorrendo a votação entre 7 e 21 de fevereiro. O Orçamento Participativo de Barcelos, como mecanismo de democracia, pretende que os barcelenses tenham um papel ativo nas decisões sobre o município. Como acreditamos que compete a todos os barcelenses participarem na dinamização do nosso rico artesanato, só votando no projeto que subscrevo, poderá viabilizar e disponibilizar novos e melhores recursos aos artesãos e artesãs de Barcelos.

Este setor é considerado, quando aliado ao potencial económico e à criação de emprego, um significativo impulsionador em termos sociais, culturais, patrimoniais e turísticos. O artesanato contribui para a preservação dos saberes e da cultura, uma vez que estes passam de geração em geração. Desta forma, este possui algumas lacunas, quer ao nível da formação técnica dos nossos artesãos, quer no modelo de comercialização tradicional do artesanato.

Se, por um lado, o artesanato é tido como algo transversal a diversos setores económicos e composto por multiatividades, dividido em subgrupos com afinidades técnicas e materiais, nomeadamente, cerâmica, vidro, madeira e etc.; por outro, mantém-se nos moldes de comercialização tradicionais através da venda direta em ateliers, feiras e mercados. Defende-se uma aposta, não na redução de preços, através de produções mecanizadas, mas na diferenciação da qualidade, na apresentação das obras, nomeadamente no storytelling, no packaging e na disponibilidade imediata ao cliente final. No sentido lógico, quanto mais diversa for a visibilidade, maior a oportunidade de negócio. Ou seja, o projeto pretende facultar aos artesãos um sentido mais crítico, consoante as necessidades do mercado atual e tecnológico, sem perderem toda a característica estética e metodologias de produção artesanal inerente às suas obras.

Propõe-se, através de um Festival de Artesanato e Figurado de Barcelos, que será único no país, cuja estrutura assenta no desenvolvimento e no exercício metodológico, prático e criativo com o objetivo de formar e preparar os artesãos barcelenses para as necessidades atuais e futuras de mercado, nomeadamente do marketing, do design, da gestão e das novas tecnologias de informação e comunicação. Isto é, não se pretende alterar a manualidade característica da produção artesanal, para uma consequente redução de custos. O projeto pretende a valorização da marca “Artesanato de Barcelos” através da diferenciação de mercado. A nacionalização e internacionalização do artesanato de Barcelos só é possível através de um storytelling que represente todos os artesãos e dignifique todo o repertório e essência do artesanato barcelense.

Este projeto é também uma proposta cultural, alicerçada no âmbito de Barcelos Cidade Criativa da UNESCO e tem ainda como objetivo, incrementar criatividade e qualidade na agenda sociocultural do concelho de Barcelos, que vá de encontro com os interesses da população.

O Festival do Figurado e do Brinquedo Ótico é um projeto sujeito a votação no Orçamento Participativo do Município de Barcelos in: www.participe.cm-barcelos.pt/projetos/opb-ref-51-2019/.

Quer apoiar esta ideia?

Inscreva-se até 31 de janeiro in: www.participe.cm-barcelos.pt/inscricao-no-op-barcelos/

Cada inscrição tem direito a um voto e a mesma será exclusivamente online de 7 a 21 de fevereiro in: www.participe.cm-barcelos.pt/.

Selecione o OPB Ref. 51/2019.

Festival do Figurado e do Brinquedo Ótico

www.facebook.com/Festival-do-Figurado-e-do-Brinquedo-%C3%93tico-Barcelos/ .

Por: Mário Filipe Araújo*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Turismo Criativo de Barcelos em destaque na FITUR

Janeiro 23, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Município de Barcelos marca presença na edição da FITUR 2020, a maior feira de turismo da Península Ibérica e uma das maiores do setor no mundo, estando esta a decorrer, em Madrid, de 22 a 26 de janeiro.



Com esta participação, “a aposta do Município incide sobre sua recente adesão à Creative Tourism Network, rede mundial que se dedica à promoção do turismo criativo e da qual Barcelos é membro desde outubro 2019, na qualidade de Creative Friendly Destination”, refere em nota.

De referir que a Presidente da Creative Tourism Network, Caroline Couret, esteve presente no stand de Barcelos, tendo procedido a entrega simbólica do certificado de adesão do Município na qualidade de Creative Friendly Destination e aproveitou, ainda, para realizar uma experiência criativa de pintura do tradicional Galo de Barcelos.

“Esta participação é, assim, mais uma ação da estratégia municipal para a promoção do turismo de Barcelos, numa vertente muito focada na criatividade, em diversos domínios, como são exemplo as artes e ofícios tradicionais, a gastronomia e vinhos, os eventos, o desporto, a natureza ou mesmo o turismo religioso”, continua.

Durante esta feira, no stand de Barcelos, irão decorrer diversas ações promocionais dirigidas a profissionais do setor, com vista a promover a oferta turística criativa que o Município tem vindo a desenvolver e para o público em geral, haverá lugar à prestação de informação turística à medida e diversos momentos de degustação de produtos típicos locais como vinhos e doces e ainda decorrerão diversos workshops de pintura do galo de Barcelos.

“A participação de Barcelos na FITUR constitui, assim, mais um momento relevante na internacionalização do turismo de Barcelos e da aposta na criatividade como elemento diferenciador do turismo local”, conclui o Município.

Fonte e fotos: CMB.

Barcelos presente na mais importante feira de artesanato do mundo

Dezembro 11, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Município de Barcelos esteve presente na L’Artigiano in Fiera (Milão, Itália), a mais importante feira de artesanato do mundo, que se realizou de 30 de novembro a 8 de dezembro de 2019.



“Para o Município, esta participação teve como principal objetivo a realização de contactos e estudo de mercado, com o intuito de averiguar a possibilidade de uma participação promocional e comercial do artesanato barcelense numa próxima edição, como forma de apostar na sua internacionalização e, assim, fomentar a imagem de Barcelos como Cidade Criativa da UNESCO e Capital de Artesanato de Portugal”, refere o Município.

“Esta visita foi extremamente importante para comprovar que Barcelos tem espaço nesta feira como território diferenciador e autêntico, detentor de um património cultural de excelência e inigualável”, conclui.

Este certame possui uma enorme estrutura expositiva, na qual está representado o melhor artesanato da Europa, Ásia, África e América (com mais de 3000 stands e mais de 100 países), com destaque natural para o artesanato de Itália. Na edição de 2018, a feira registou mais de 1,2 milhões de visitantes, o que comprova a importância e a qualidade do evento, sustentado pela autenticidade e originalidade do artesanato presente.

No pavilhão europeu, Portugal está representado com alguns expositores da área das peles, da cerâmica, da filigrana e da gastronomia. No âmbito da cerâmica verificou-se a presença de um expositor de Barcelos, a Cerâmica “Histórias da Minha Terra”, da freguesia da Ucha, facto muito positivo para a internacionalização.

Fonte e foto: CMB.

Artesã barcelense Júlia Côta é finalista da edição 2019 do Prémio Nacional do Artesanato

Dezembro 9, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A artesã barcelense Júlia Côta foi selecionada para a fase final do concurso “Prémio Nacional do Artesanato 2019”, promovido pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).



Neste concurso, que visa incentivar a produção artesanal, distinguindo os artesãos portugueses, bem como as entidades que se destacam no trabalho desenvolvido na área do Artesanato, Júlia Côta está a concorrer para a categoria “Grande Prémio Carreira”.

Júlia da Rocha Fernandes de Sousa, conhecida por “Júlia Côta”, é uma barrista barcelense que nasceu na freguesia de Galegos Santa Maria, no concelho de Barcelos, em 26 de dezembro de 1935, e é hoje um vulto maior do artesanato de Barcelos.

Ultrapassada que foi a primeira fase de avaliação das candidaturas, a votação passou agora para o público. A votação está a decorrer online desde o dia 3 de dezembro e termina às 18h00 do dia 13 de dezembro. Pode votar através do link https://www.iefp.pt/promocao-das-artes-e-oficios, no separador “PNA 2019 – Votação”.

Concluída esta fase da votação via Internet, o júri do concurso procederá à eleição da candidatura vencedora em cada uma das categorias. O resultado final, e a correspondente entrega dos prémios, será conhecido em cerimónia pública e solene cuja data e local serão oportunamente divulgados.

As categorias a concurso são Grande Prémio Carreira, Prémio Inovação, Prémio Empreendedorismo Novos Talentos, Prémio Investigação, Prémio Promoção para Entidades Privadas e Prémio Promoção para Entidades Públicas.

Recorde-se que, em 2017, o Município de Barcelos foi galardoado com o “Prémio Promoção para Entidades Públicas” e a artesã Júlia Ramalho venceu o “Grande Prémio Carreira”.

Fonte e foto: CMB.

Barcelos assina protocolo de colaboração informal entre as cinco cidades criativas portuguesas da UNESCO

Outubro 23, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Município de Barcelos subscreveu o protocolo informal entre as cinco Cidades Criativas Portuguesas da UNESCO, com a assinatura de um documento de compromisso, numa sessão realizada no dia 23 de outubro, na Reitoria da Universidade do Minho, em Braga.



Os representantes dos municípios de Amarante, Barcelos, Braga, Idanha-a-Nova e Óbidos oficializaram o protocolo, que vem afirmar a sua presença na rede internacional de cidades criativas da UNESCO e fortalecer a colaboração entre eles a nível nacional. Comprometem-se a estimular, em conjunto, uma série de atividades a longo prazo, destacando-se o desenvolvimento de um evento conjunto para celebração da criatividade; a colaboração na organização de uma conferência nacional bienal sobre cidades criativas; potenciar parcerias ou projetos no contexto das cidades criativas que envolvam a comunidade académica, como universidades, politécnicos e outras entidades ligadas à investigação; procurar fundos nacionais e internacionais para desenvolvimento de projetos conjuntos.

Para José Beleza, vereador que representou o Município de Barcelos, “este é um dia especial para Barcelos e para a rede de cidades da UNESCO. É um orgulho pertencer a esta rede, contribuir para o desenvolvimento não só no nosso território, mas também permitir que outros povos e outros territórios sigam esta senda de desenvolvimento”.

O vereador referiu, ainda, que Barcelos, “especificamente no artesanato, dará o seu contributo, mas esse contributo só tem sucesso se for articulado com os outros concelhos que fazem parte desta rede”.

Na sua intervenção, o Presidente de Câmara de Braga salientou que “é muito importante aquilo que hoje estamos aqui a viver, pois há dois anos vivíamos o sonho, nomeadamente, Amarante, Barcelos e Braga, de sermos reconhecidas cidades criativas da UNESCO”.

Para Ricardo Rio, “após receber esta classificação da UNESCO vemos a importância que este título pode representar para um determinado território, mas também aquilo que está na sua base que é a aposta na cultura enquanto pilar fundamental para o desenvolvimento sustentável”.

A Rede de Cidades Criativas da UNESCO foi criada em 2004 para promover a cooperação com e entre cidades que identificaram a criatividade como um fator estratégico no seu desenvolvimento. Em todo o mundo há atualmente 180 cidades criativas, das quais cinco são portuguesas: Amarante (Cidade Criativa da Música), Barcelos (Cidade Criativa do Artesanato e Artes Populares), Braga (Cidade Criativa das Media Arts), Idanha-a-Nova (Cidade Criativa da Música) e Óbidos (Cidade Criativa da Literatura).

A 31 de outubro de 2017, Barcelos foi a primeira cidade em Portugal e na Península Ibérica a integrar a rede mundial de cidades criativas na categoria do Artesanato e Arte Popular.

A integração de Barcelos na Rede de Cidades Criativas da UNESCO permite, entre outros, o reconhecimento internacional da tradição artesanal e da arte popular de Barcelos como um valor patrimonial, histórico e social, a criação de mais postos de trabalho, nomeadamente no turismo criativo e de experiências, o reforço da notoriedade e reputação da criatividade dos barcelenses nas suas diversas artes, a promoção da criação de estruturas de apoio à atividade artística e a valorização das oficinas criativas tradicionais e apoio a novas gerações de artesãos.

Fonte e foto: CMB.

Ir Para Cima