Tag archive

Autárquicas 2021

PSD Barcelos recorre ao Constitucional para travar candidato

Julho 3, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Concelhia de Barcelos do PSD interpôs esta sexta-feira um pedido de medida cautelar no Tribunal Constitucional para travar a indigitação de Mário Constantino como candidato à Câmara local, por considerar que os órgãos nacionais violaram os estatutos do partido.

“O nome de Mário Constantino foi imposto pela Nacional, em completa violação dos estatutos do partido, que dizem que cabe às concelhias a indicação dos candidatos”, disse um membro do PSD/Barcelos à Lusa.

Segundo José Carlos Ferreira, vogal da Concelhia, este órgão já apresentou queixa junto do Conselho de Jurisdição do partido, sendo esperada uma decisão para a próxima semana.

“Tememos que a direção nacional não acate a decisão da Jurisdição e por isso avançámos já também com a providência cautelar”, acrescentou.

A Concelhia tinha indicado o nome do empresário têxtil João Sousa para encabeçar a candidatura à Câmara de Barcelos, uma escolha entretanto ratificada pela Distrital de Braga.

No entanto, a Nacional, em abril, chumbou aquele nome e “impôs” Mário Constantino.

Na medida cautelar agora interposta no Tribunal Constitucional, a Concelhia considera que a Nacional, depois de chumbar João Sousa, deveria ter devolvido o processo aos órgãos concelhios, para estes indicarem novo nome.

Contactado pela Lusa, Mário Constantino considerou “ridícula e lamentável” a iniciativa da Concelhia.

“Estão a prejudicar ostensivamente o partido”, acrescentou, escusando-se a mais comentários.

O processo de escolha do candidato à Câmara de Barcelos já levou à demissão do anterior presidente da Concelhia, Bruno Torres, depois de o seu nome ter sido chumbado para encabeçar a lista.

Posteriormente, registaram-se mais cinco demissões, incluindo a da vice-presidente Mariana Carvalho, depois da escolha de João Sousa.

A Câmara de Barcelos é liderada, desde 2009, por Miguel Costa Gomes, do PS, que agora não se pode recandidatar, por causa da lei de limitação de mandatos.

O PS vai agora candidatar Horário Barra, atual presidente da Assembleia Municipal.

O atual executivo é composto por cinco eleitos do PS, quatro da coligação PSD/CDS-PP e dois do Movimento Barcelos Terra de Futuro (BTF).

Nas Autárquicas de setembro, PSD, CDS e BTF vão concorrer coligados.

Coligação Barcelos Mais Futuro apresenta primeiros sete candidatos às juntas de freguesia

Junho 21, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A cerimónia de apresentação dos primeiros sete candidatos da coligação Barcelos Mais Futuro às juntas de freguesia de Adães, Barqueiros, Cambeses, união de freguesias de Milhazes, Vilar de Figos e Faria, união de freguesias de Negreiros e Chavão e Paradela e Silva foram apresentados este domingo.

Para além dos sete candidatos, estiveram também presentes na cerimónia os principais rostos da coligação, Mário Constantino (PSD), Domingos Pereira (BTF) e, ainda, António Ribeiro, em representação de Filipe Pinheiro (CDS-PP).

O comunicado refere que, nas próximas semanas serão apresentados os restantes candidatos às juntas de freguesia pela coligação Barcelos Mais Futuro nas autárquicas 2021.

O candidato à Junta de Freguesia de Adães, é João Pedro Lopes, de 39 anos, atualmente, é motorista profissional de transporte público e motorista internacional e membro da assembleia de freguesia.

O candidato à Junta de Freguesia de Barqueiros chama-se Rui Ferreira e tem 45 anos. É funcionário têxtil.

Cristiana Faria, de 34 anos, é a candidata à Junta de Freguesia de Cambeses. Trabalha, atualmente, em solicitadoria, é delegada de Barcelos e Secretária distrital da ordem dos solicitadores.

Em Milhazes, quem se apresenta como candidato é Miguel Ângelo, de 27 anos. Atualmente, é engenheiro e Gestor Industrial e investigador no Centro Algoritmi, na Universidade do Minho.

O candidato à Junta da União de Freguesias de Negreiros e Chavão é Paulo Pinto, de 45 anos, agente de seguros.

O candidato à Junta de Freguesia de Paradela, é Rui Faria, 42 anos. Formado em Matemática e Técnicas Estatísticas.

Por último como candidato à junta de freguesia da Silva, José Vilas Boas, com 55 anos, agente da GNR.

Manuel Carlos Silva é o candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Barcelos

Junho 14, 2021 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O ex-professor catedrático em sociologia, Manuel Carlos Silva é o candidato do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal de Barcelos.

Natural de Aguiar, Manuel Carlos Silva, agora aposentado, foi professor catedrático em Sociologia na Universidade do Minho, onde liderou vários projetos de investigação. Um dos mais distinguidos nomes da Sociologia em Portugal, Manuel Carlos Silva presidiu à Associação Portuguesa de Sociologia, entre 2010 e 2012. Foi (co)organizador de vários congressos nacionais e internacionais, tendo ainda vários livros publicados.

José Maria Cardoso e Miguel Martins serão, respetivamente, o primeiro e segundo candidatos à Assembleia Municipal de Barcelos.

José Maria Cardoso é professor do Ensino Secundário, sendo atualmente deputado do Bloco de Esquerda na Assembleia da República, onde é Presidente da Comissão do Ambiente, Energia e Ordenamento do Território. É também deputado na Assembleia Municipal de Barcelos, bem como é dirigente nacional, distrital e concelhio do Bloco de Esquerda. José Maria Cardoso é ainda dirigente do Sindicato de Professores do Norte.

Miguel Martins é estudante de Sociologia na Universidade do Minho. Faz parte da Concelhia de Barcelos e da Distrital de Braga do Bloco de Esquerda, integrando também a Coordenadora Nacional de Jovens do Bloco de Esquerda. Ativista social e estudantil, é dinamizador de vários movimentos sociais, sendo ainda coorganizador da Marcha do Orgulho LGBT+ de Barcelos.

Os nomes apresentados foram indicados pela Comissão Coordenadora Concelhia do Bloco de Esquerda Barcelos, tendo sido aprovados em plenário de aderentes, aguardando ainda ratificação da Comissão Coordenadora Distrital de Braga.

Foto: BEBraga

Educadora de infância Isabel Novais é candidata da CDU à Câmara de Esposende

Junho 12, 2021 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A educadora de infância Isabel Novais é a candidata da CDU à câmara de Esposende, em nome de uma “indomável vontade de mudança”, prometendo lutar pela escola pública, habitação e um novo hospital que sirva o concelho.

Apresentada esta tarde, a candidata da CDU afirmou estar na corrida à Câmara Municipal de Esposende “desprovida de interesses económico sou individuais” e sem “pretensão de protagonismo ou de luzes da ribalta”, sendo movida “pela necessidade de um rumo diferente para o poder autárquico” naquele concelho do distrito de Braga.

À Assembleia Municipal, o cabeça de lista pela CDU é Manuel Carvoeiro, inspetor da Inspeção Geral da Educação.

“Precisámos da presença de um vereador da CDU na câmara municipal para contrariar a maioria absoluta do atual executivo. Um executivo que fala a uma só voz e esquece os verdadeiros problemas das pessoas”, afirmou a candidata.

Segundo Isabel Novais, o atual executivo, liderado por Benjamim Pereira (PSD), “procura apenas manter o ‘status quo’ e assegurar a sua continuidade no poder”, mas, salientou, “o atual estado das coisas não serve os interesse da esmagadora maioria dos esposendenses”.

Por isso, a candidata afirmou que a CDU quer “uma câmara municipal que invista na melhoria da condição de vida dos esposendenses e na defesa dos trabalhadores, nomeadamente dos trabalhadores da autarquia”.

Para Isabel Novais tal “significa recuperar o aparelho produtivo, desde logo apoiando a comunidade piscatória com a prometida medida de desassoreamento do leito e da foz do rio Cávado bem como não deixar para calendas gregas a construção do molhe”.

A CDU promete um executivo com “uma opção clara” pelo “reforço dos serviços públicos e defesa do direito à Saúde, apoiando a luta pela reabertura de todos os centros de saúde no concelho e pela construção de um novo hospital que sirva os concelhos de Esposende e Barcelos”.

A autarquia deve também “contribuir para aumentar o emprego com direitos, sobretudo junto das camadas mais jovens” e desenvolver um “programa de recuperação e construção de habitação nos centros urbanos do concelho com vista a renda ou arrendamento a custos controlado de forma a promover a fixação de jovens”.

As eleições autárquicas têm que acontecer, por lei, entre setembro e outubro, não tendo ainda dia marcado.

Em 2017, o PSD ganhou a autarquia de Esposende com 60,45% dos votos (seis mandatos), a coligação Juntos Pela Nossa Terra ficou em segundo, com 19% (1 mandato), o PS teve 9,73% e o CDS-PP 3,71%, seguido pelo PCP-PEV com 3,54%.

Fonte: Lusa

Foto: CDUBarcelos

Autárquicas: Farmacêutica Olga Baptista corre pela Iniciativa Liberal em Braga

Junho 5, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A farmacêutica Olga Baptista, de 45 anos, é a candidata da Iniciativa Liberal à Câmara de Braga, foi hoje anunciado.

O candidato à Assembleia Municipal é o advogado Bruno Machado.

Em declarações, Olga Batista disse que o programa eleitoral ainda não está elaborado, já que “este é o tempo de auscultar as forças vivas e a população do concelho e tomar nota das suas preocupações”.

“Mas o programa assentará, necessariamente, nas grandes linhas ideológicas da IL, passando por menos Estado local, um Estado mais eficiente e menos impostos”, adiantou.

A IL foi convidada para integrar a coligação liderada por Ricardo Rio, atualmente presidente da Câmara, mas decidiu ir sozinha a jogo, considerando que desta forma terá mais espaço para semear os ideais liberais no concelho.

Atualmente, a Câmara de Braga é constituída por sete eleitos da coligação PSD/CDS/PPM, três do Partido Socialista e um da CDU.

O presidente da Câmara é, desde 2013, Ricardo Rio, que vai recandidatar-se, desta vez com uma coligação que, além daqueles três partidos, inclui também o Aliança.

Além de Olga Baptista e Ricardo Rio, estão também já anunciadas as candidaturas de Hugo Pires (PS), Bárbara Barros (CDU), Alexandra Vieira (Bloco de Esquerda) e Eugénia Santos (Chega).

As eleições autárquicas ainda não têm data marcada, mas terão de decorrer entre 22 de setembro e 14 de outubro.

Fonte: Lusa

Foto: olgabaptista.il

José Paulo Teixeira: “Eu estou cá pelos barcelenses, nós aqui somos TODOS BARCELOS”

Junho 1, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Nesta entrevista ao Barcelos na Hora, José Paulo Teixeira, de 53 anos de idade, encabeça a lista do movimento independente “Todos Barcelos” à presidência da Câmara Municipal de Barcelos, concelho onde reside e é atual Presidente da União de Freguesias de Barcelos, Vila Boa e Vila Frescainha (São Martinho e São Pedo), aponta vários projetos no programa em preparação para as eleições autárquicas, a realizar em setembro ou outubro de 2021.

BnH: Depois de oito anos como Presidente da União de Freguesias de Barcelos, Vila Boa e Vila Frescainha (São Martinho e São Pedo), que razões o motivam agora a candidatar-se à presidência da Câmara de Barcelos?

José Paulo Teixeira: O principal motivo da minha candidatura à presidência da Câmara Municipal, foi porque, não concordei com determinadas situações que se estavam a passar no Partido Socialista de Barcelos, eu não posso concordar com a imposição da Nacional, bem como da Distrital, à concelhia de Barcelos.

Foram cinco anos que nós, quando digo nós, digo eu e outras pessoas, estiveram na frente, a trabalhar em prol dos barcelenses, e agora venha alguém de fora, e esse alguém de fora é o presidente da distrital, dizer o que nós temos que fazer, não podem vir impor “pessoas” que estiveram cinco anos fora deste contexto, não estiveram integrados no partido, não estiveram a trabalhar para os barcelenses, não concordo.

Para além disso a concelhia tem tido várias atitudes com as quais eu não me identifico, algumas das quais, em fechar-se e não fazer ver tanto aos militantes como aos barcelenses, quem é a lista candidata, quem são as pessoas. Não partilho de esconder as coisas às pessoas. O que me leva a ficar descontente com o que se está a passar na Nacional, Distrital e Concelhia e me motivou avançar com a minha candidatura.

Eu estou cá pelos barcelenses, e por isso, pedi a minha desfiliação do Partido Socialista e a minha demissão como secretário coordenador, para assim avançar com uma candidatura.

BnH: Já tem equipa formada para a candidatura à presidência da Câmara Municipal de Barcelos? E para a Assembleia Municipal?

José Paulo Teixeira: Eu já tenho a minha lista, claro que temos alguns pontos que tem que ser acertados, por motivos profissionais. Não há vaidosos aqui, não há vaidade, são pessoas de trabalho, com atividades profissionais muito sérias, muito corretas, não é o poder e a vaidade que os move, os que os move é trabalhar para Barcelos para os barcelenses. Estamos a acertar alguns pormenores, logo que possível será anunciada a lista.

BnH: Uma vez que vai ser candidato à presidência da Câmara Municipal, o movimento “Todos Barcelos” vai apresentar candidaturas às Freguesias, nomeadamente à União de Freguesias de Barcelos, Vila Boa e Vila Frescainha (São Martinho e São Pedo)?

José Paulo Teixeira: Há duas freguesias que eu gostava de concorrer, União de Freguesias de Barcelos, Vila Boa e Vila Frescainha (São Martinho e São Pedo) e Arcozelo. Esta União e Freguesia são de grande proximidade, são muito fortes, daí a minha candidatura. Nas restantes freguesias, em princípio, não vamos apresentar candidaturas, no entanto estamos disponíveis para dialogar.

BnH: Na leitura que faz da gestão autárquica municipal nos últimos 12 anos, qual o balanço do trabalho desenvolvido ao longo deste mandato pelo atual executivo?

José Paulo Teixeira: Houveram muitas falhas, há que remendar essas falhas. Não vou falar muito de 2009, eu acompanhei mais de 2013 para a frente. Existiram vários problemas, a saída de alguns vereadores, a situação que aconteceu com o Presidente da Câmara, situações essas que criaram transtorno no desenvolvimento do concelho.

As pessoas queixam-se do funcionamento do Município, queixam-se que é muito difícil tratar dos processos, de falar com as pessoas responsáveis.

No meu mandato se eu for eleito presidente de Câmara, isto não vai acontecer. Eu sou a favor da rapidez, como por exemplo, quando entra um projeto no Município de investimento ou para criar determinadas infraestruturas particulares, no caso da indústria, obras de construção, eu acho que deve ter prioridade, porque isso são receitas, são postos de trabalho, são desenvolvimento do concelho de Barcelos.

Destes últimos 8 anos, os quais eu acompanhei mais de perto, como presidente da União de Freguesias de Barcelos, a minha perceção das necessidades das pessoas é maior, acho que em alguns pontos o município falhou, e falhou muito, inclusive eu cheguei a dizer isso ao Presidente da Câmara, muitas pessoas vinham falar comigo que demorava muito tempo para tratar de um assunto e ter uma resposta, e eu quero “remendar” essas falhas, será esse um princípio da minha candidatura.

BnH: O que é que a sua candidatura pode trazer de diferente?

José Paulo Teixeira: Barcelos tem bastantes carências, no caso da área social, temos casos muito complicados que muitas vezes não são atendidos a tempo e horas.

Pode ser diferente no tempo de resposta aos projetos submetidos, na prontidão de execução para os empresários avançarem com investimento no nosso concelho, assim como os cidadãos não ficarem com as suas vidas paradas.

Pode ser diferente pela minha equipa, pelo empenho e competência no serviço público.

Nos aqui não excluímos ninguém, somos TODOS BARCELOS.

BnH: Se for eleito presidente da Câmara, quais as primeiras medidas a implementar?

José Paulo Teixeira: Costumo dizer isto com uma certa ironia, se for eleito Presidente da Câmara vou pegar numa vassoura, e essa vassoura vai “trabalhar”.


“A mensagem que eu envio aos Barcelenses é que acreditem, acreditem que isto pode mudar.”

José Paulo Teixeira

Mário Figueiredo é o candidato da CDU à Presidência da Câmara Municipal de Barcelos

Maio 31, 2021 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Mário Figueiredo, natural de Barcelos, membro da Assembleia Municipal de Barcelos desde 2019 pela CDU, é candidato à Presidência da Câmara Municipal de Barcelos.

“O que muito me motiva para aceitar esta candidatura é permitir aos eleitores a escolha de um projeto político alternativo e distinto, alicerçado no Trabalho, Honestidade e Competência,” afirma Mário Figueiredo na apresentação da sua candidatura.

Luís Leandro apresenta-se como candidato da CDU à Assembleia Municipal de Barcelos.

Foto: CDU

“Com esta candidatura, a CDU defende os interesses e aspirações dos barcelences, na luta pelo desenvolvimento e melhoria das condições de vida dos cidadãos,” Luís Leandro.


Foto: CDU

Benjamim Pereira é o candidato do PSD à Câmara de Esposende

Maio 27, 2021 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Benjamim Pereira é o candidato do PSD à Câmara de Esposende, tendo sido o seu nome aprovado pela comissão política concelhia “por unanimidade e aclamação”, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a concelhia do PSD de Esposende, no distrito de Braga, refere que a escolha do atual presidente da autarquia teve em consideração o “trabalho desenvolvido, a liderança e as qualidades humanas” de Benjamim Pereira.

Os sociais-democratas referem que “a certeza da continuidade do projeto vencedor iniciado em 2013, novamente sufragado em 2017, com a maior vitória de sempre, torna natural a indigitação de Benjamim Pereira como recandidato para um novo mandato autárquico enquanto presidente da Câmara Municipal”.

Em 18 de maio, Benjamim Pereira mostrou disponibilidade para ser uma terceira vez candidato pelo PSD à autarquia com o objetivo de “continuar a afirmar” Esposende como “um exemplo de boa gestão e de desenvolvimento, sempre focado na melhoria contínua da qualidade de vida” dos cidadãos do concelho.

O nome de Benjamim Pereira já tinha tido o parecer favorável da direção nacional do PSD ao ser anunciado pelo secretário-geral, José Silvano, em 03 de março.

Ainda sobre o processo de escolha de Benjamim Pereira, no início do mês de maio, um grupo de presidentes de juntas de freguesias de Esposende apelou, em abaixo-assinado, à sua recandidatura, entre eles o presidente da Junta de Freguesia de freguesia de Gemeses, Eduardo Maia, eleito nas listas do PS.

Perante o apoio demonstrado ao autarca social-democrata, o PS de Esposende decidiu retirar a confiança politica a Eduardo Maia.

Em 2013, Benjamim Pereira foi eleito com 56,49% e nas últimas eleições autárquicas, em 2019, ganhou a autarquia com 60,45%, elegendo seis vereadores.

Em 2019, o Juntos pela Nossa Terra elegeu um vereador, com 19% dos votos.

O PS teve 9,73%, o CDS-PP 3,71% e o PCP-PEV 3,54%732 e nenhum vereador eleitos.

As eleições autárquicas ainda não têm data marcada, mas, segundo a lei, ocorrem entre setembro e outubro.

Fonte: Lusa

Foto: Facebook Benjamim Pereira

PS Barcelos rejeita intervenção da Federação de Braga na elaboração da lista à Câmara Municipal

Maio 26, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Comissão Política Concelhia de Barcelos do Partido Socialista reuniu na passada quinta-feira para preparar as autárquicas de 2021, debater o próximo Congresso Nacional e analisar a situação política atual.

No comunicado enviado às redações, o presidente da Comissão Política informou que o congresso do Partido irá realizar-se em vários locais do país e o concelho de Barcelos foi selecionado para acolher os congressistas de Braga e Viana do Castelo.

Relativamente às autárquicas de 2021, a concelhia de Barcelos rejeita a intervenção da Comissão Permanente e da Federação de Braga na elaboração da lista à Câmara Municipal, com 44 votos a favor e 1 contra, numa manifestação clara de rejeição.

Barcelos, Chega quer eleger “pelo menos” um vereador

Abril 13, 2021 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O candidato do Chega à Câmara de Barcelos, Agostinho Mota, afirmou hoje que o seu objetivo número um é retirar o PS do poder no concelho e estabeleceu como “fasquia mínima” a eleição de um vereador.

Em declarações à Lusa, Agostinho Mota disse que a eleição de um vereador é a “fasquia mínima” da sua candidatura e que o Chega poderá “fazer parte da equação” para viabilizar um executivo à direita.

“Se tivermos em conta que nas [eleições] presidenciais o nosso líder [André Ventura] teve mais de 6.000 votos em Barcelos, parece-nos que é de todo legítimo apontarmos para a eleição de, no mínimo, um vereador”, referiu.

Lembrou que, nas últimas autárquicas, um movimento independente conseguiu, com 12 mil votos, eleger dois elementos para a Câmara de Barcelos, no distrito de Braga.

Agostinho Mota sublinhou que 12 anos de governação socialista provocaram “sérios danos” na imagem da cidade e do concelho de Barcelos, nomeadamente pelo envolvimento do presidente da Câmara, Miguel Costa Gomes, na chamada Operação Teia.

No processo, estão em causa alegados favorecimentos às empresas de Manuela Couto, mulher do ex-presidente da Câmara de Santo Tirso Joaquim Couto, a troco de favores políticos.

Indiciado dos crimes de corrupção e prevaricação, Costa Gomes esteve cerca de três meses em prisão domiciliária, com pulseira eletrónica.

“Não teve sequer a dignidade de suspender funções, continuando a governar a câmara como se nada se estivesse a passar, provocando sérios danos na imagem da cidade e do concelho, que andaram nas bocas do mundo pelas piores razões”, referiu o candidato do Chega.

Após as eleições, o Chega admite “fazer parte da equação” para viabilizar uma maioria à direita.

“Terá de haver negociações e o Chega lá estará”, disse ainda o candidato, que tem 50 anos e é professor de Físico-Química.

A Câmara de Barcelos conta atualmente com cinco eleitos do PS, quatro da coligação PSD/CDS e dois do movimento independente Barcelos, Terra de Futuro.

O PSD já anunciou a candidatura de Mário Constantino, atual vereador.

Do lado do PS, e perante a impossibilidade de Costa Gomes se recandidatar face à lei de limitação de mandatos, o Secretariado local indicou o nome de Horácio Barra, atual presidente da Assembleia Municipal, mas o partido ainda não anunciou oficialmente o seu candidato.

Segundo a lei, as eleições autárquicas decorrem entre setembro e outubro, mas ainda não têm data marcada.

Fonte: LUSA

Ir Para Cima