Tag archive

Biblioteca Municipal de Barcelos

Câmara de Barcelos promove atividades de verão para as férias dos mais novos

Junho 23, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Desporto, Educação, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Durante a interrupção das atividades letivas, e de forma a promover a ocupação dos tempos livres das crianças e jovens do concelho, o Município de Barcelos promove várias atividades criativas em diferentes espaços municipais.



Entre 6 de julho e 14 de agosto, crianças e jovens dos 6 aos 16 anos, grupos, instituições e associações do concelho podem participar no projeto “Férias de Verão” que tem como objetivo “proporcionar aos participantes uma enriquecedora experiência de índole educativa, recreativa e lúdica, visando a aprendizagem, a ocupação do tempo em lazer de qualidade e que desperte o interesse dos participantes pelo convívio e intercâmbio, fomentando assim a vertente social”, refere o Município.

O projeto “Férias de Verão 2020” incluirá diversas atividades que cumprirão todas as diretivas da DGS, desde a utilização de máscara no interior das instalações, higienização das mãos, distanciamento social e medição da temperatura corporal a todos os participantes inscritos.

Na Biblioteca Municipal de Barcelos, as “Férias de Verão” proporcionam aos mais jovens um espaço de relação, aprendizagem e novas experiências. Assim, de 6 a 31 de julho, para crianças dos 6 a 10 anos haverá oficinas de leitura, sessões de cinema, expressão dramática, música e jogos. Para as atividades de grupo haverá hora do conto e sessão de cinema.

A Galeria Municipal de Arte propõe, entre 14 de julho e 7 de agosto, atividades, como visitas guiadas, pinturas e criação de peças. As atividades individuais destinam-se a crianças dos 10 aos 16 anos e no horário das 14h30 às 17h00; nos ateliês para grupos podem participar crianças dos 6 aos 10 anos no horário das 10h00 às 12h30.

O Museu de Olaria, entre 7 e 31 de julho, propõe atividades, como: modelagem, decoração e criação de peças, entre outras. A participação tem um custo de 1,10€ por atividade. As atividades de grupo destinam-se a crianças dos 6 aos 14 anos, das 15h00 às 16h30; a visita orientada tem um custo de 0,65€ por participante e a visita com atividade 1,10 por participante.

Além disto poderão usufruir, de 6 de julho a 14 de agosto, das ocupações de tempos livres na Casa da Juventude. As atividades individuais realizam-se das 15h00 às 17h30 e para grupos das 10h00 às 12h30. Devido à situação atual da pandemia COVID-19, os materiais necessários são fornecidos pela Casa da Juventude.

A participação nas atividades é gratuita. Contudo, as inscrições são obrigatórias e limitadas. Pode-se inscrever através do formulário de inscrição disponível na plataforma BUONLINE em http:\\buonline.cm-barcelos.pt.

As inscrições para atividades em grupos são efetuadas diretamente com os serviços. Para mais informações, consultar agenda.barcelos.pt.

Fonte e imagem: CMB.

Férias da Páscoa repletas de atividades para crianças e jovens

Fevereiro 25, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação Por barcelosnahorabarcelosnahora

Durante a interrupção letiva das Férias da Páscoa, o Município de Barcelos vai promover múltiplas atividades lúdicas para o tempo livre dos mais novos, entre a Casa da Juventude, a Galeria de Arte, o Museu de Olaria, o Theatro Gil Vicente, a Biblioteca Municipal e o Pavilhão Municipal.



A Casa da Juventude apresenta um programa de oficinas dedicado às expressões plásticas e decorrerá entre 30 de março e 9 de abril, das 10h30 às 12h00, para grupos, e das 15h00 às 17h30, para individuais. A participação é gratuita, mas as inscrições são obrigatórias e limitadas, devendo todos os interessados proceder à inscrição até ao dia 25 de março.

No mesmo período, a Galeria Municipal de Arte propõe atividades dirigidas a crianças entre os 8 e os 16 anos e que se realizarão durante a parte da tarde, entre as 14h30 e as 17h00. Entre as propostas didáticas, encontram-se a criação do diário visual, a área dos cortes e recortes e do desenho 3D e a oficina da arte ao acaso. As inscrições são gratuitas, embora limitadas.

Já a parte da manhã, entre as 10h00 e as 12h00, ficará reservada ao Museu de Olaria e a vários ateliês direcionados para crianças entre os 6 e os 12 anos. A parte da tarde, entre as 14h30 e as 16h30 é destinada a crianças entre os 3 e os 14 anos com visitas orientadas às exposições patentes e atividades em oficina.

Numa divertida aventura no mundo dos livros, a Biblioteca Municipal de Barcelos preparou também um programa especial, destinado a crianças dos 6 aos 10 anos de idade, que procura motivar aprendizagens que valorizam a curiosidade e a criatividade, tendo como ponto de partida o contacto com o livro, entre a hora do conto, oficinas de leitura, expressão plástica, encontro com escritores, jogos e cinema.

As inscrições são gratuitas, mas obrigatórias.

O Theatro Gil Vicente também promove, nos dias 31 de março, 1, 7, 8 e 9 de abril, atividades como cinema e teatro. As inscrições são feitas diretamente na bilheteira do Theatro Gil Vicente.

Fora de portas, as crianças poderão inscrever-se ainda nas Férias Desportivas, no Pavilhão Municipal, atividades dirigidas a crianças entre os 6 e os 15 anos. De entre as atividades destacam-se o futebol, badminton, patinagem e jogos lúdicos.

Todas as atividades do programa das Férias da Páscoa são gratuitas, à exceção das realizadas no Museu de Olaria, que têm o custo de 1,10€ por participante.

As inscrições para todas as atividades decorrem de 24 de fevereiro a 25 de março. As inscrições são obrigatórias e limitadas e deverão ser feitas através do formulário de inscrição disponível no site do Município: http://buonline.cm-barcelos.pt. À exceção das atividades no Theatro Gil Vicente que deverão ser feitas na bilheteira do mesmo.

Pode obter mais informações no Balcão Único do Município de Barcelos ou através do e-mail otldctjd@cm-barcelos.pt.

Fonte e imagem: CMB.

JSD Barcelos sugere alargamento do horário da Biblioteca Municipal

Fevereiro 11, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

38º Congresso do PSD é alvo de balanço pela estrutura

Em nota enviada às redações, a JSD de Barcelos informa que, no passado dia 07 de fevereiro, através dos vereadores do PSD na Câmara Municipal de Barcelos, foi apresentada uma recomendação de sua autoria, onde se solicita ao executivo camarário o horário da Biblioteca Municipal de Barcelos.



Esta “medida justifica-se pela extrema necessidade de muitos estudantes terem uma rotina de estudo noturna, contudo, em Barcelos, não existe um espaço público que lhes permita estudar depois das 18 horas durante a semana, a não ser a biblioteca do IPCA”, refere a estrutura jovem do PSD.

“Nesse sentido, e de maneira a defender o interesse dos jovens, recomendamos, numa primeira fase, o alargamento do horário de funcionamento da Biblioteca Municipal nos meses de exames (janeiro, fevereiro, junho e julho). E salientamos, ainda, que a Casa da Juventude, por exemplo, também poderia, e deveria, servir como espaço de estudo para os jovens barcelenses”, continua.

A JSD recomenda, “todavia, que esta medida passe por uma fase de projeto piloto, onde o município recolha a opinião dos estudantes que beneficiariam desta medida, de forma a implementar um horário adequado à procura”, sendo que, não sendo o ideal, a estrutura crê “que disponibilizar um espaço público que permita o estudo 24h/dia nas épocas de exame seria uma mais-valia”, sugerindo “o alargamento do horário da biblioteca até às 24 horas durante a semana e no sábado, alterando, assim, o horário das 9h00 às 18h00 existente durante a semana e 9h00 às 12h30 ao sábado”.

Por fim, a JSD Barcelos “agradece ao executivo a disponibilidade demonstrada na reunião para o debate deste tema, esperando que a curto prazo seja possível termos a nossa biblioteca aberta na próxima época de exames”, conclui.

38º Congresso do Partido Social Democrata

A JSD Barcelos esteve representada no 38º congresso do PSD, que decorreu em Viana do Castelo, entre 7 e 9 de fevereiro, onde participaram, como delegados, Miguel Fernandes e  Paulo Alves. Além destes, estiveram, ainda, presentes como observadores  Fábio Fernandes, José Torres, Leandro Ferreira, Joana Sousa, Marcos Silva e Joel Mendes. Como participantes, a JSD teve Beatriz Silva, João Pedro,  Jéssica Silva e  Cátia Araújo.

“Após o congresso, onde pudemos assistir a um debate político intenso e apresentação das moções, queremos felicitar e desejar um excelente mandato a todos os militantes eleitos para os órgãos nacionais do partido. Felicitar, de forma especial, a Dr.ª Mariana Carvalho e o deputado Carlos Reis, militantes do PSD Barcelos, que foram eleitos para o conselho nacional do PSD.

Fotos: DR.

Barcelense Sandra Santos apresenta a Barcelos o seu livro “Éter”

Fevereiro 1, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 08 de fevereiro, pelas 15h30, a Biblioteca Municipal de Barcelos recebe a apresentação do livro “Éter”, de autoria da barcelense Sandra Santos. O evento será de entrada livre e contará com momentos de poesia, teatro e música, e é promovido no âmbito do projeto curricular de Cláudia Oliveira, aluna da Escola Profitecla – Barcelos.



Este é o primeiro livro de poesia da autora barcelense e será apresentado, pela primeira vez, em Portugal, precisamente na sua cidade natal.

A apresentação servirá, também, como o resultado final de um projeto curricular da aluna Cláudia Oliveira, do 12° ano da Escola Profitecla.

O livro “Éter” foi publicado em 2018, no México, em versão bilingue – português e espanhol – no âmbito da Feira Internacional do Livro de Guadalajara, e no Brasil, dentro da Série Lusofonia, uma coleção de autores portugueses contemporâneos da Editora Jaguatirica.

Na apresentação que se fará em Barcelos, ter-se-á como mote a edição brasileira da obra. Este será um evento particular, uma vez que contará com vários momentos performáticos de poesia, teatro e música. A acompanhar a autora, estarão, ao piano, Viviana Garcia e, ao violino, Alfredo Graça.

Já perto do final do evento, o público será convidado a ler poemas/textos seus e/ou de terceiros. Por isso, o público é essencial neste evento, já que poderá e deverá participar ativamente.

Porque tudo o que se abre, se expande, também assim será dia 8. Compareça e deixe-se conduzir pela poética do momento”, refere a autora, que também é a coautora e dinamizadora do espaço “Barcelenses Inspiradores” deste jornal

Imagens: DR.

Lions de Barcelos promove concurso e exposição de “Cartaz sobre a Paz”

Janeiro 25, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Iniciativa, patrocinada pelo Lions Clubes Internacional, distingue três alunos da EBS Vale do Tamel

Há mais de 30 anos, o Lions Clubes Internacional tem patrocinado um concurso cujo tema é sempre sobre a Paz, que incentiva e motiva os Clubes Lions em todo o mundo a promover a realização do concurso envolvendo escolas e os seus alunos.



O Lions Clube de Barcelos organizou, este ano, o concurso em parceria com a Escola Básica e Secundária Vale do Tamel, sede do Agrupamento de Escolas Vale do Tamel.

Os trabalhos, integrados no Departamento de Expressões, foram desenvolvidos nas disciplinas de Educação Visual e Educação Tecnológica, coordenados pelos professores Adelino Silva, Alberto Costa e Vítor Diegues, tendo os alunos, no processo de execução, tido a possibilidade de usarem várias técnicas de expressão.

Depois de concluídos, os trabalhos foram expostos no hall de entrada da escola sede para poderem ser apreciados pela população escolar e para que a mensagem da paz pudesse ser partilhada por todos. A iniciativa teve um impacto muito positivo.

O trabalho vencedor foi do aluno Vitallii Polehenkyi, do 6º ano, obtendo uma menção honrosa a nível nacional, tendo ficado em segundo lugar ficou o trabalho do seu irmão, Vadym Polehenkyi, e no terceiro lugar, o trabalho do aluno Santiago Lagarteira, curiosamente os três alunos pertencentes à mesma turma, a 6º G.

Todos os trabalhos dos alunos participantes deram lugar, posteriormente, a uma exposição na Biblioteca Municipal de Barcelos, estando os vários cartazes patentes ao público durante o mês de janeiro.

O concurso de “Cartaz sobre a Paz” foi criado em 1988 para dar aos jovens a oportunidade de, criativamente, expressar seus sentimentos sobre a paz mundial e compartilhar as suas visões com o mundo. Cerca de 350.000 crianças de mais de 65 países participam, anualmente, neste concurso.

Fotos: LCB.

Município de Barcelos promove 9º Encontro de Bibliotecas de Barcelos

Outubro 21, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Evento decorre entre os dias 8 e 9 de novembro

“Leitura, Oportunidades e Desafios” são as palavras de ordem do 9º Encontro de Bibliotecas de Barcelos, que decorre nos dias 8 e 9 de novembro, na Biblioteca Municipal, organizado pelo Município de Barcelos, em colaboração com a Rede de Bibliotecas Escolares de Barcelos e o Centro de Formação da Associação de Escolas dos Concelhos de Barcelos e Esposende.



Este ano subordinado ao tema “Bibliotecas em Linh@ – Leitura, Oportunidades e Desafios”, o programa tem início às 14h00 do dia 8, com a habitual sessão de abertura presidida pela Vice-Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Armandina Saleiro.

Neste encontro, merecem destaque as conferências “O prazer da leitura e a educação literária”, com Cândido Oliveira Martins; “Como Educar a Geração Móvel”, com Adelina Moura e Benita Prieto; “Do escritor à Biblioteca. Como fazer leitores?”, com José Fanha e Manuela Mota Ribeiro.

O programa de sexta-feira termina com a apresentação, pelas 21h30 horas, do livro “O Beco da Liberdade”, de Álvaro Laborinho Lúcio, escritor e ex-ministro da Justiça.

No dia 9 de novembro, durante o dia, realizam-se diversos workshops, com a participação de Paulo Coelho Castro, Benita Prieto, Adelina Moura e António Pires. O programa encerra às 21h30 com o recital e tributo a Eugénio de Andrade, “Nocturno a duas vozes”, com Rui Fernandes (saxofone) e Alberto Serra (seleção de poemas e voz).

O encontro proporciona a todas as pessoas ligadas à promoção do livro e da leitura uma reflexão sobre estes temas e reúne um painel de conferencistas convidados, nomeadamente, escritores, professores e investigadores, representantes das várias áreas da comunidade educativa escolar (bibliotecários, professores, educadores, técnicos de biblioteca e animadores culturais, entre outros), procurando uma reflexão dialógica em torno de questões emergentes ligadas à importância da literacia e à sua promoção, a organização e gestão de bibliotecas e, num âmbito mais alargado, da formação dos alunos.

Barcelos possui uma das maiores redes de bibliotecas escolares do país. São 29 estruturas na promoção dos livros e da leitura, animadas por um programa de atividades culturais desenvolvido em permanência pelo Município de Barcelos.

Fonte e foto: CMB.

Biblioteca Municipal de Barcelos recebe “A maior exposição do mundo”

Setembro 5, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Abre ao público amanhã, dia 6 de setembro, pelas 14h30, na Biblioteca Municipal de Barcelos, “A maior exposição do mundo”, que estará patente até 30 de setembro. Nela estarão presentes as histórias e ilustrações de Simão Lopes, o artista, que frequenta o Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) da APACI – Associação de Pais e Amigos da Crianças Inadaptadas, e que já criou mais de 30 histórias infantis e ilustrou mais de 1.200 desenhos sobre as mesmas, ao longo de onze anos de criação.



Tudo começou no dia em que Simão Lopes descobriu o desenho, mas só em 2008, no Centro de Atividades Ocupacionais, nasceu, pelo traço deste artista, a Rita, sua personagem preferida e que o acompanha até hoje. A Rita vive na cabeça do Simão e ela sabe tudo sobre ele. A Rita tem um amigo chamado Bobi, o seu cão, fiel e companheiro. O Simão viajou pelo mundo da fantasia, explorando a sua criatividade, através da escrita de histórias, inspiradas em filmes e contos infantis que o marcaram ou mesmo sobre lendas e tradições da sua terra, do seu país e do mundo. Posteriormente, ilustrou cada frase das suas criações literárias, desenhando a lápis de grafite, sem usar uma única vez a borracha. A Rita, e por vezes o Bobi, viajaram por esse mundo de fantasia e imaginação.

Em 2011, nasceu o seu primeiro livro, “As Aventuras da Rita e o Tesouro do Castelo” e o Simão não mais parou de escrever e ilustrar…até hoje! Algumas histórias já saltaram para a hora do conto e para o teatro e viajaram pelas escolas do concelho pelas suas palavras!

Simão Pedro Fernandes Lopes nasceu em Barcelos a 2 de novembro de 1989. Frequentou o ensino básico no concelho até ao 9º ano. Posteriormente, integrou a APACI – Associação de Pais e Amigos das Crianças Inadaptadas, por apresentar uma perturbação do espetro do autismo. Passou pelas valências Centro de Formação Profissional da instituição e, desde 2008, que frequenta o Centro de Atividades Ocupacionais (CAO), onde se encontra até hoje. O Simão conta com a sua participação em vários projetos, principalmente na área das artes, que o preenchem como pessoa e artista.  Dá a cara por projetos na área do teatro como ator, na música, na pintura, no desenvolvimento da escrita criativa com histórias infantis, guiões para teatro e ilustrações para histórias. Já criou mais de trinta histórias infantis e mais de 1.000 ilustrações, desde que entrou para a “família” CAO-APACI.  Em 2011, editou o seu primeiro livro com o apoio da APACI e da Câmara Municipal de Barcelos, com o título de “As Aventuras da Rita e o Tesouro do Castelo”, cujo lançamento foi feito na Feira do Livro de Barcelos.

Algumas das suas histórias foram apresentadas pelo próprio, primeiro, na Hora do Conto, nas escolas do concelho, com o apoio da Câmara Municipal de Barcelos. Ao longo dos últimos anos, algumas dessas histórias transformaram-se em verdadeiros guiões de curtas peças teatrais e musicais, que também fizeram itinerância nas escolas. O Simão apresentou, assim, três sketchs teatrais de “A Rita Sabichona: Rita e os perigos”; “Rita e as Drogas” e, por último, “Rita e a Internet”, onde se funde a sua criatividade com uma componente pedagógica das temáticas.

Muitas das suas histórias e dos seus desenhos foram criados em casa, a seu pedido, no seu recanto, como forma de terapia, uma vez que o Simão adora criar, escrever e ilustrar as histórias. Para além das artes, participa em diversas atividades semanais do CAO, é um excelente nadador, inclusive, já participou em campeonatos e possui um posto de trabalho semanal numa empresa local, dinamizando as ASUS (Atividades Socialmente Úteis).

Fonte e imagem: CMB.

Barcelense Ana Barroso apresenta “Sina da mulher cigana? Um complexo processo de autonomização”

Junho 25, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Obra tem por base tese de mestrado reconhecida pela Cáritas Portuguesa

No próximo dia 29 de junho, pelas 16h00, a Biblioteca Municipal de Barcelos é o espaço escolhido pela barcelense Ana Barroso para a apresentação do seu livro “Sina da mulher cigana? Um complexo processo de autonomização”.



Este livro resulta de uma investigação levada a cabo, em 2015, no âmbito do Mestrado em Serviço Social, da Faculdade de Ciências Sociais, da Universidade Católica Portuguesa (Braga). A escolha do tema deve-se, por um lado, ao seu interesse pessoal pela cultura cigana e pelo modus vivendi dos elementos que a compõem. Por outro lado, trata-se de um assunto ainda relativamente pouco investigado, apesar de haver um conjunto cada vez mais significativo de estudos e relatórios sobre a matéria. Com esta obra, a autora pretende dar o seu contributo para a “desmistificação de alguns estereótipos seculares em relação à comunidade cigana”.

Ana Barroso nasceu na freguesia de Faria, conselho de Barcelos, a 4 de agosto de 1992. Licenciou-se em Educação, em 2013, pela Universidade do Minho. Posteriormente, ingressou na Universidade Católica Portuguesa – Centro Regional de Braga, onde concluiu o Mestrado em Serviço Social, em 2015, com a dissertação “A autonomização feminina no grupo sociocultural cigano português. Estudo de caso no concelho de Braga (Programa Escolhas)”. Nesse mesmo ano, voluntariou-se na PSI-ON – Associação para a Educação, Desenvolvimento e Intervenção, como Técnica de Apoio à Vítima de Violência Doméstica e Mentora para Migrantes. Esta foi uma experiência enriquecedora que terminou com a sua entrada na APACI – Associação de Pais e Amigos das Crianças Inadaptadas para realização de um estágio profissional. Pelo meio, ainda fez parte de uma equipa que fundou um Grupo de Ação Social (GAS) na freguesia de Faria. Este grupo realizou algumas campanhas de recolha de roupas, medicamentos fora de prazo e exames clínicos para reciclagem, rastreios visuais e aulas gratuitas de apoio ao estudo durante as férias escolares da Páscoa. Infelizmente, o GAS terminou muito cedo por não conseguirem um espaço físico para se fixarem.

No ano de 2019, a sua referida dissertação foi eleita uma das melhores teses de mestrado de temática social e recebeu o prémio “Padre David de Oliveira Martins” pela Cáritas Portuguesa. Com este prémio nasceu o livro “Sina da mulher cigana? Um complexo processo de autonomização”.

Ao Barcelos na Hora, Ana Barroso refere que “a edição do livro é, sem dúvida, um momento de muita realização pessoal e profissional. Sinto-me muito feliz por esta conquista que culmina um trabalho desenvolvido no âmbito do Mestrado em Serviço Social, da Universidade Católica Portuguesa, em Braga. Este livro é o culminar de um percurso em que fui sempre acompanhada por pessoas importantes, sem as quais nunca poderia ter chegado até ao fim”.

Com as suas próprias palavras, a autora dá-nos a conhecer sua obra: “Esta obra permite-nos um conhecimento mais aprofundado sobre a comunidade cigana pois procurámos compreender a sua cultura, desfazer alguns mitos e preconceitos persistentes, mas, acima de tudo, dar voz à mulher cigana e projetá-la para a sociedade maioritária. A observação dos cursos de educação escolar e profissional na idade adulta mostrou-nos que, apesar de não darem frutos no imediato – ou seja, contrariamente ao que se pretende, não constituem uma porta de acesso ao mercado laboral –, não deixam, porém, de ser importantes para as mulheres ciganas. Na verdade, apercebemo-nos que lhes permite ganhar consciência das suas capacidades e do seu papel enquanto mulher nos espaços comunitário e público, o que pode vir a refletir-se na educação que transmitem aos seus filhos. A frequência escolar em idade adulta permite-lhes ter maior consciência da importância da educação escolar para os seus filhos em geral e para as suas filhas em particular – por razões culturais as meninas ciganas continuam a ser retiradas do percurso escolar ainda mais cedo do que os seus irmãos –, começando a olhar mais para a instituição escolar como uma oportunidade para as gerações mais novas e não apenas como uma entidade cultural concorrente à cultura cigana”.

Por ser uma obra baseada numa investigação, fica no ar quais as conclusões da mesma. Ana Barroso salienta que “as conclusões desta investigação constituem um apelo junto dos responsáveis pela integração das minorias étnicas e pelos processos de integração – mas também junto da opinião pública em geral – para a necessidade premente de se implementar uma política de integração de cariz mais global. Não basta investir em projetos centrados apenas na comunidade cigana. É também essencial apostar na formação de uma sociedade maioritária que, hoje em dia, continua a colocar de parte aqueles que são diferentes. Não basta apostar na formação se não houver oportunidades de emprego na área ou em áreas semelhantes ou qualquer abertura das entidades empregadoras. É fundamental criar oportunidades reais de trabalho e de integração”.

Questionada sobre o facto de estar a apresentar a sua obra em Barcelos, Ana Barroso explica que “a apresentação deste livro na minha cidade, Barcelos, é mais uma conquista neste percurso. Barcelos tem dado passos importantíssimos no apoio à comunidade cigana local e esta obra é mais um pequeno contributo para a sensibilização da sociedade portuguesa relativamente à discriminação da comunidade cigana em geral e ao papel da mulher cigana, de forma a favorecer a sua autonomia intra e extracomunitária”.

Imagens: DR.

José Rodrigues dos Santos, escritor e jornalista da RTP, na Biblioteca Municipal

Junho 5, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

José Rodrigues dos Santos, jornalista, pivot do “Telejornal” da RTP, e um dos mais lidos romancistas portugueses, vai deslocar-se a Barcelos, no próximo dia 6 de junho, quinta-feira, às 19h00, para um encontro com os leitores, na Biblioteca Municipal. A sessão será moderada pela jornalista Sónia Sousa.



Trata-se de uma oportunidade única de os barcelenses conhecerem de perto um dos escritores portugueses contemporâneos a alcançar maior número de edições com livros, que venderam mais de cem mil exemplares cada. O romance de estreia, intitulado «A Ilha das Trevas» foi reeditado pela Gradiva, em 2007, atual editora do autor.

«A Filha do Capitão», o seu segundo romance, é um tributo aos seus antepassados que participaram na 1ª Guerra Mundial, na Flandres e na Guerra Colonial.

José Rodrigues dos Santos é um dos mais premiados jornalistas portugueses, tendo sido galardoado com o Grande Prémio de Jornalismo, em 1994, atribuído pelo Clube Português de Imprensa. Internacionalmente, venceu três prémios da CNN: O Best News Breaking Story of the Year, em 1994, pela história “Huambo Battle”, relacionada com a guerra de Angola; o Best News Story of the Year for the Sunday, em 1998, pela reportagem “Albania Bunkers”; e o Contributor Achievement Award, em 2000, pelo conjunto do seu trabalho, aquele que é considerado o Pullitzer do jornalismo televisivo.

Fonte e foto: CMB.

Cerimónia final de entrega de prémios do “Falar de Água com Amor”

Maio 10, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação Por barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 16 de maio, pelas 21h30, no Auditório da Biblioteca Municipal de Barcelos realiza-se a cerimónia de entrega dos prémios relativos ao concurso de poesia “Falar de Água”, organizado pela Águas de Barcelos.



Com o objetivo “de fomentar junto dos mais jovens o gosto pela escrita e pela leitura”, a Águas de Barcelos desafiou, pelo segundo ano consecutivo, os alunos do 3º e 4º ano, do Ensino Básico, a assinalarem o Dia de São Valentim com um poema “recheado de sentido”. O Concurso de Poesia sob o tema «Falar de Água com Amor» abrangeu todas as escolas públicas do 1º ciclo do ensino básico do concelho, com um total de 973 participantes.

Após seleção dos três melhores poemas de cada escola pelos respetivos professores, o júri do concurso, constituído por Bernardete Costa, Victor Pinho e José Serra, selecionou os três melhores poemas, sendo já conhecidos os vencedores: O poema “Água e Barcelos”, da autoria de Afonso Tomás P. Dias, da EB1 de Galegos (Santa Maria), é o vencedor; o segundo lugar foi atribuído a Patrícia Vieira Rodrigues, da EB1 de Pontes; e o terceiro lugar foi atribuído a Filipa Ribeiro Nibra, da EB1 de Aldreu.

O aluno vencedor irá receber um tablet de oferta, o segundo classificado receberá um MP4 e o terceiro, um MP3. À escola vencedora (do aluno vencedor) será oferecido um vídeo projetor, ou outro equipamento equiparado, que corresponda às necessidades do estabelecimento de ensino.

Serão, ainda, entregues a todos os alunos participantes no concurso um certificado de participação e uma garrafa reutilizável.

Os melhores poemas de cada escola estarão em exposição no balcão de atendimento da Águas de Barcelos entre os dias 30 de abril e 30 de junho de 2019.

Imagem: DR.

1 2 3 7
Ir Para Cima