Tag archive

Braga

Braga não avança no desconfinamento

Junho 9, 2021 em Atualidade, Concelho, Saúde Por barcelosnahorabarcelosnahora

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales, anunciou hoje que os concelhos de Lisboa e Braga não vão avançar para a próxima fase de desconfinamento devido ao número de casos de covid-19.

Em Braga, no final de uma visita ao hospital local, Lacerda Sales disse aos jornalistas que aqueles concelhos se manterão no estádio em que se encontram atualmente.

“Não vão avançar, não vão recuar, vão-se manter na situação em que estão”, afirmou.

Hoje, em declarações aos jornalistas, o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, disse que já era expectável que o concelho não avançasse, face ao número de casos de infeção registados nas últimas semanas.

Segundo o autarca, o número de casos no concelho por 100 mil habitantes ultrapassa os 170.

Os últimos dias, o número de novos casos diários em andado à volta dos 20.

“Nenhuma surpresa [no não avanço do desconfinamento]. Braga já estava a registar um número de ocorrências que nos punha acima deste patamar de forma sustentada”, referiu o autarca.

No Conselho de Ministros de quarta-feira passada, o Governo decidiu manter a atual matriz de risco, mas passa a diferenciar os territórios de baixa densidade populacional, em relação aos restantes, que só recuam no desconfinamento se excederem o dobro do limiar de risco atualmente fixado.

Assim, os territórios de baixa densidade populacional só recuam no desconfinamento se excederem o dobro do limiar de risco atualmente fixado, ou seja, em vez de 120 casos de covid-19 por 100 mil habitantes passam para 240 casos por 100 mil habitantes.

A atual matriz de risco é composta por dois critérios: o índice de transmissibilidade (Rt) do coronavírus SARS-Cov-2, que provoca a doença covid-19, e a taxa de incidência de novos casos de infeção por 100 mil habitantes a 14 dias, indicadores que têm servido de base à avaliação do Governo sobre o processo de alívio das restrições iniciado a 15 de março.

Fonte: Lusa

Foto:@ricardomoura|unsplash

Braga em euforia celebra conquista da Taça de Portugal

Maio 24, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

Uma espécie de São João antecipado vive-se nas principais ruas do centro de Braga pela conquista, no domingo, do Sporting de Braga da terceira Taça de Portugal de futebol.

Uma multidão de muitas centenas de adeptos reúne-se no centro da cidade em plena euforia, na Praça da República, e uma ruidosa caravana automóvel percorre e entope muitas artérias bracarenses, antecipando em um mês o ambiente da grande festa da cidade, a noite de São João.

Depois de a Direção-Geral da Saúde (DGS) ter apelado durante a tarde de domingo para o cumprimento das medidas de prevenção da covid-19, a esmagadora maioria das pessoas que foi para a rua festejar estava de máscara, mas já o distanciamento social não foi sempre cumprido.

Em nota publicada no ‘site’ oficial, a autoridade de saúde recomendou aos adeptos “que festejem em segurança, protegendo-se e protegendo quem os rodeia”, apelando assim ao cumprimento do distanciamento físico e ao uso da máscara, bem como que se evitem ajuntamentos, defendendo celebrações no âmbito do “grupo restrito”.

Logo após o apito final do jogo, que teve triunfo do Sporting de Braga sobre o Benfica, Fernando Silva e Almor Cardoso exultaram de felicidade à agência Lusa.

“Já estávamos por cima quando foi a expulsão [do guarda-redes do Benfica, Helton Leite], depois foi um banho de classe, podíamos ter dado cinco!”, atira Fernando.

Para Almor Cardoso, o grande obreiro do triunfo foi “toda a equipa”.

“Com um excelente treinador, conseguem-se grandes resultados”, atirou.

O Sporting de Braga conquistou, no domingo, a sua terceira Taça de Portugal, ao vencer o Benfica na final, disputada em Coimbra, por 2-0, com golos de Piazon e Ricardo Horta.

Fonte: Lusa

Foto: FC Braga

ANACOM vai fiscalizar equipamentos de rádio e de comunicações eletrónicas no mercado

Maio 11, 2021 em Atualidade, Concelho, Tecnologia Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) anunciou hoje o lançamento de uma campanha, até ao final do ano, de fiscalização dirigida aos operadores económicos que vendem equipamentos de rádio e de comunicações eletrónicas no mercado.

A campanha, designada “Pare, verifique e venda em conformidade”, será de âmbito nacional e começará pelas regiões de Braga, Castelo Branco e Évora, abrangendo ainda as regiões autónomas dos Açores e da Madeira.

“Serão fiscalizados nesta campanha todos os equipamentos de comunicações eletrónicas, com ou sem fios, como por exemplo routers, auriculares, auscultadores, colunas áudio, consolas de jogos, comandos, telefones, telemóveis, televisões, drones e brinquedos telecomandados, por exemplo”, refere a Anacom em comunicado.

Em anteriores ações de fiscalização a ANACOM tem constado que existe ainda uma reduzida literacia na comercialização deste tipo de equipamentos, o que se traduz na existência de muitas desconformidades entre a situação que se vive no terreno e as obrigações previstas na legislação, designadamente no Decreto-Lei n.º 57/2017, de 9 de junho, e no Decreto-Lei n.º 31/2017, de 22 de março.

Impõe-se por isso desenvolver esta atividade, aproveitando para sensibilizar os agentes económicos envolvidos.

Isto porque, de acordo com o regulador, as desconformidades “podem resultar prejuízos para os consumidores, que poderão não poder usufruir devidamente dos equipamentos adquiridos, uma vez que os mesmos podem apresentar falhas de funcionamento e/ou provocarem interferências noutros aparelhos, impedindo o seu normal funcionamento. Esta última situação poderá até revestir-se de gravidade, nos casos em que as interferências impactem equipamentos médicos ou radares de aviação, por exemplo”.

Esta campanha de fiscalização terá início ainda durante o mês de maio, junto de distribuidores que disponibilizam estes equipamentos, para verificação das obrigações que estes têm de cumprir.

Fonte: Lusa

Foto:@aaronburden|unsplash

Ricardo Soares quer Gil Vicente a “nível elevadíssimo” para vencer o Braga

Maio 8, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

 O treinador Ricardo Soares advertiu hoje que o Gil Vicente deve estar a um “nível elevadíssimo” para ter hipóteses de derrotar o Sporting de Braga no domingo, em jogo da 32.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Após o triunfo sobre o Marítimo (1-0), que deixou a formação de Barcelos no 11.º lugar, com 35 pontos, mais cinco do que o 16.º classificado, o Boavista, em posição de ‘play-off’ de permanência, o técnico gilista avisou que a “manutenção ainda não está garantida” e mostrou-se certo de que os seus pupilos vão “entrar para ganhar”, frente a uma equipa com “muita qualidade”.

“É um jogo difícil. Vamos jogar contra uma equipa que, em grande parte da época, foi considerada a que melhor futebol praticava em Portugal. É uma equipa bem orientada. Nos últimos jogos, o resultado final não esteve de acordo com o que tem feito ao nível exibicional. (…) Vamos encontrar um adversário extremamente difícil. Só a um nível elevadíssimo poderemos vencer”, disse, na antevisão ao duelo, agendado para as 20:00.

Para o ‘timoneiro’ do Gil Vicente, o Sporting de Braga, quarto classificado do campeonato, com 59 pontos, é uma “equipa superior” à sua, com “muita competência e “jogadores de grande potencial e qualidade”, bem treinados por Carlos Carvalhal, mas lembrou que o seu grupo também “qualidade” para tentar jogar de igual para igual com os ‘arsenalistas’.

“A minha equipa gosta de ter a bola, tem um futebol positivo, gosta de ser protagonista do jogo. O adversário é perigoso e superior, mas a ambição de encarar o Braga ‘olhos nos olhos’ ninguém nos vai tirar, mesmo podendo ter menos tempo de posse de bola”, projetou.

Ricardo Soares frisou, aliás, que o Gil Vicente tem demonstrado uma “grande evolução” na segunda volta – é a sétima equipa com mais pontos nesse período, com 19 – e sofreu “derrotas completamente enganadoras”, pelo que pretende “continuar a somar pontos” para obter a melhor classificação possível.

Ciente de que o Sporting de Braga é uma “equipa paciente”, que faz da “circulação e da posse de bola o seu ADN”, mas também perigosa no “passe atrasado” para a área e no ataque à profundidade, o técnico rejeitou que o opositor possa desvalorizar o próximo jogo, por ter a classificação praticamente definida e ter ainda por disputar a final da Taça de Portugal, com o Benfica, em 23 de maio.

“Conheço muito bem o Carlos Carvalhal. Fui treinado por ele [no Vizela, em 2000/01]. Na altura, já tinha um planeamento muito à frente. Os jogadores à sua disposição só estão neste patamar fruto da forma de ser. São jogadores que dão tudo e têm grande ambição. Não espero facilidades de maneira nenhuma”, disse.

O treinador do Gil disse ainda que Pedro Marques, apesar de já treinar, está em dúvida para domingo e realçou que o avançado, de 22 anos, emprestado pelo Sporting, se distingue pela combatividade, ao passo que Samuel Lino, autor do golo da vitória na Madeira, é um jogador “rápido” e “forte no um para um”, que precisa de ser “refinado”.

O Gil Vicente, 11.º classificado da I Liga, com 35 pontos, recebe o Sporting de Braga, quarto, com 59, em jogo da 32.ª jornada, agendado para as 20:00 de domingo, no Estádio Cidade de Barcelos, com arbitragem de André Narciso, da Associação de Futebol de Setúbal.

Fonte:Lusa

Bosch em Braga entra em ‘lay-off’ devido à escassez de semicondutores

Maio 7, 2021 em Atualidade, Concelho, Economia Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Bosch em Braga vai entrar em ‘lay-off’ a partir de segunda-feira devido à escassez de semicondutores, e vai garantir a retribuição “de 85% do rendimento ilíquido mensal” dos trabalhadores afetados, anunciou hoje o grupo.

Esta medida abrange os colaboradores da área de produção e de áreas de apoio, no período de 10 de maio a 09 de junho deste ano, “com uma possível prorrogação”, disse a Bosch Car Multimedia Portugal, em comunicado.

“Procurando minorar o impacto desta medida na vida dos colaboradores e suas famílias, a Bosch irá garantir a retribuição de 85% do rendimento ilíquido mensal aos colaboradores afetados, indo além dos dois terços previstos na lei”, refere a empresa.

A Bosch Car Multimedia Portugal, em Braga, sublinha que “tem sido fortemente afetada pela escassez mundial de fornecimento de componentes eletrónicos, nomeadamente semicondutores, que se tem agravado no segundo trimestre de 2021”.

Esta crise mundial, sublinha, “tem provocado várias paragens de produção na empresa”.

O agravamento da situação, explica a Bosch, “terá como consequência paragens prolongadas de produção na Bosch em Braga, face a estas a empresa decidiu recorrer ao ‘lay-off’ do Código de Trabalho, procurando com esta medida preservar os postos de trabalho”.

Apesar do impacto negativo da escassez que a componentes está a ter no negócio, a administração da Bosch Car Multimédia Portugal “afirma já ter novos produtos e tecnologias planeadas para serem lançadas e reforça as expetativas de crescimento e sustentabilidade para os próximos anos”.

O grupo salienta que “os colaboradores foram informados atempadamente”.

No âmbito desta medida, vão estar em ‘lay-off’ “2.300 funcionários, sendo que não vão estar todos neste regime ao mesmo tempo, adiantou fonte oficial.

Fonte: Lusa

400 pessoas em espetáculo de humor em Braga porque ” rir é o melhor remédio”

Abril 29, 2021 em Atualidade, Cultura, Minho Por barcelosnahorabarcelosnahora

Porque rir é o melhor remédio, 400 pessoas, todas com o carimbo negativo no teste covid-19, lotaram hoje, em Braga, um espetáculo de humor com Fernando Rocha, que pretende abrir caminho para o regresso dos grandes concertos e festivais.

Máscara obrigatória, lugares sentados com o distanciamento de dois metros e desinfeção das mãos são requisitos obrigatórios para os espetadores, que não podem ter menos de 18 anos nem mais de 65.

Não terem estado infetados com o novo coronavírus nos últimos 90 dias e não pertencerem a grupos de risco são outros requisitos, tendo ainda os espetadores que dar consentimento para tratamento de dados e permissão para serem contactados pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

“A intenção é mostrar à DGS que isto se consegue fazer com segurança e replicar. Hoje é com 400 pessoas, daqui a um mês ou dois pode ser com 4.000”, disse Paulo Dias, da Associação de Promotores de Espetáculos, Festivais e Eventos.

Para Paulo Dias, há fórmulas eficazes para que os congressos, os espetáculos e os festivais se voltarem a fazer, com segurança.

“Haja vontade política. Com vontade política, tudo se resolve”, acrescentou.

Jorge Mendes e Elisabete Silva foram os primeiros espetadores a ocupar os seus lugares para o espetáculo de hoje e não escondiam o regozijo pelo regresso dos eventos.

“Está tudo bem organizado, foi toda a gente testada, parece-me que tem tudo para correr bem”, referiu Jorge Mendes, 57 anos e fã de Fernando Rocha.

Elisabete Silva, por sua vez, sublinhou a importância destes eventos para “levantar o moral” de quem passou tanto tempo confinado em casa.

“Dizem que rir e o melhor remédio e é isso mesmo que esperamos deste espetáculo”, referiu.

Pelo mesmo diapasão afinaram Bruno Lomba e a namorada, Marta Castilho, que não perderam a oportunidade de uma noite de gargalhadas, ainda por cima a um preço simbólico (dois euros).

“A logística é um bocadinho complicada, mas entendemos que tem de ser assim. E acaba por valer a pena, porque o que faz falta é animar a malta”, atirou Bruno Lomba.

O espetáculo tem como palco o recinto exterior do Altice Forum Braga, que na sexta-feira vai acolher um concerto de Pedro Abrunhosa, também para 400 pessoas, mas em pé.

Haverá dois outros eventos teste, um no Campo Pequeno, em Lisboa, para mil pessoas sentadas, e outro em Coimbra para mil pessoas em pé, que ainda não têm data marcada mas que acontecerão muito em breve.

“Estávamos há muitos meses ansiosos por chegar aqui. Logo que o Governo deu luz verde, cá estamos para provar que é possível voltar os grandes eventos, com segurança. Assim haja vontade política”, reiterou Paulo Dias.

Fonte: Lusa

Foto: MBraga

Distrito de Braga sob aviso amarelo devido à chuva

Abril 27, 2021 em Ambiente, Atualidade, Concelho, Tempo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Doze distritos do continente vão estar a partir das 10:00 de hoje sob aviso amarelo devido à previsão de aguaceiros, por vezes fortes, acompanhados de trovoada e de granizo, segundo o IPMA.

O aviso que abarca os distritos de Bragança, Viseu, Évora, Porto, Guarda, Vila Real, Viana do Castelo, Beja, Castelo Branco, Coimbra, Portalegre e Braga vão prolongar-se até às 21:00 de hoje.

O aviso amarelo é emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) sempre que existe risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA prevê para hoje no continente períodos de céu muito nublado e aguaceiros, sendo mais intensos, pontualmente de granizo e acompanhados de trovoada nas regiões do interior durante a tarde.

Está também previsto vento fraco predominando do quadrante norte, tornando-se do quadrante oeste, soprando moderado durante a tarde, neblina ou nevoeiro matinal e pequena descida da temperatura máxima.

Fonte: Lusa

Dez distritos do continente sob aviso amarelo até às 12:00 devido a agitação marítima

Abril 24, 2021 em Atualidade, Minho, Tempo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Dez distritos de Portugal continental estão sob aviso amarelo até às 12:00 de hoje devido à previsão de agitação marítima forte, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo o IPMA, estão sob aviso amarelo os distritos de Aveiro, Viana do Castelo, Porto, Braga, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal Beja e Faro estarão sob aviso amarelo devido à previsão de onda de ondas de oeste com 4,0 a 4,5 metros.

O IPMA prevê para hoje em Portugal continental períodos de chuva ou aguaceiros e possibilidade de ocorrência de trovoada.

A previsão aponta ainda para uma pequena subida da temperatura mínima e agitação marítima forte.

Fonte: Lusa

Primeiros eventos-piloto da Cultura serão na próxima semana em Braga

Abril 23, 2021 em Atualidade, Cultura, Minho Por barcelosnahorabarcelosnahora

Os dois primeiros eventos culturais de teste em contexto de pandemia estão marcados para a próxima semana, “na área exterior do Altice Forum Braga”, com a participação de 400 pessoas, revelou hoje o Ministério da Cultura.

De acordo com fonte oficial do ministério, no dia 29 de abril acontecerá um evento cultural para 400 pessoas, num cenário de plateia sentada, e no dia 30 será feito um evento para 400 pessoas em plateia em pé.

Estes dois primeiros espetáculos têm como objetivo a “definição de novas orientações técnicas e a realização de testes de diagnóstico de SARS-CoV-2 para a realização de espetáculos e festivais”.

Os dois eventos culturais foram aprovados “na sequência do trabalho desenvolvido nos últimos meses entre os Ministérios da Cultura e da Saúde com as entidades representativas do setor cultural, em articulação com a Direção-Geral da Saúde”.

Não foram adiantados mais detalhes sobre a realização dos eventos, sobre a participação do público e que tipo de espetáculo será testado.

Estes eventos-piloto acontecem dias antes da nova fase de desconfinamento e reabertura de atividade, a 03 de maio, que permite a realização de grandes eventos exteriores e eventos interiores com diminuição de lotação.

No início de abril, o Presidente da República promulgou o diploma do Governo sobre espetáculos culturais e artísticos e que previa a realização de “eventos teste-piloto” e estabeleceu “as normas aplicadas aos espetáculos do ano de 2021″.

Segundo o diploma, o agendamento destes eventos de teste poderá eventualmente abrir caminho à possibilidade de “alteração da orientação em vigor”, que define limites de público, em função do distanciamento físico e da área disponível, em equipamentos culturais, como salas de teatro e cinema, e na realização de programação ao ar livre.

Em Espanha, um dos primeiros primeiros testes do género aconteceu em março em Barcelona, com a participação de cinco mil pessoas num concerto de rock, depois de terem passado por uma triagem à covid-19 no mesmo dia.

Os que tiveram resultado negativo, receberam um código no telemóvel que validava os bilhetes para o concerto. No recinto, o público pôde misturar-se livremente, embora o uso de máscara tivesse sido obrigatório.

De acordo com a organização, de todos os testes realizados, seis tiveram resultado positivo.

Há vários meses que os promotores de espetáculos e eventos culturais pediam celeridade do Governo sobre como proceder nos espetáculos ao vivo, tendo em conta o calendário cultural, que tem habitualmente mais eventos a partir da primavera e em particular nos meses de verão.

Vários festivais foram, entretanto adiados, tendo em conta as sucessivas vagas da pandemia, as dificuldades de circulação internacional de artistas e o processo global de vacinação.

Entre os festivais adiados estão, por exemplo, o ID No Limits e o CoolJazz, ambos em Cascais, o Rock in Rio Lisboa, o Primavera Sound (Porto) ou o Gouveia Art Rock.

Mantêm-se as data de outros festivais como Alive, em Oeiras, o SBSR, em Sesimbra, o Sudoeste, na Zambujeira do Mar, ou o festival de Paredes de Coura.

As primeiras reuniões de trabalho das associações representativas do setor dos espetáculos com o Governo foram em janeiro, destinadas a “definir uma estratégia que permita” a realização de festivais e concertos em 2021.

Nas reuniões estiveram presentes a Associação Portuguesa de Serviços Técnicos para Eventos, a Associação de Promotores, Espetáculos, Festivais e Eventos, a Associação Portuguesa de Festivais de Música e da Associação Espetáculo – Agentes e Produtores Portugueses.

Do lado do Governo, além da ministra Graça Fonseca, participaram “representantes da Secretaria de Estado Turismo, da Secretaria de Estado da Saúde e da IGAC [Inspeção-Geral das Atividades Culturais]”.

Fonte: Lusa

Foto: @marlonjuarez20|unsplash

Festival “Convergências” em Braga e Galiza evoca Zeca Afonso e Rosalía de Castro

Abril 16, 2021 em Atualidade, Concelho, Cultura, Europa Por barcelosnahorabarcelosnahora

As localidades de Braga e Ponteareas e Padrón, estas duas na Galiza, vão acolher, de 19 de abril a 09 de maio, o festival luso-galego “Convergências”, com uma dezena de atividades de música, teatro e literatura, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a Universidade do Minho (UMinho) refere que o festival, nesta sétima edição, prestará tributo ao cantor Zeca Afonso e à escritora Rosalía de Castro.

O festival integra-se no programa de Braga 2021 – Capital da Cultura do Eixo Atlântico.

Cristina Branco, Uxía, Óscar Ibáñez e Manuel Freire são alguns dos artistas do programa.

A organização cabe ao Centro de Estudos Galegos (CEG) da UMinho e ao grupo Canto d’Aqui, com o apoio dos municípios de Braga e Pontearias, bem como da Xunta da Galiza, em Espanha.

O programa arranca na próxima segunda-feira, às 19:00, no Altice Forum Braga, com uma arruada dos Bomboémia e o concerto folk dos Canto d’Aqui e do gaiteiro Óscar Ibañez & Tribo.

Este evento abre a Braga 2021 – Capital da Cultura do Eixo Atlântico.

Já o Centro de Juventude de Braga acolhe no dia 23, às 19:00, um tributo a Rosalía de Castro, com o fado de Cristina Branco e Uxía Senlle e, na manhã seguinte, a narração oral “Estórias familiares” do ator Quico Cadaval.

No dia 25 de abril, às 11:00, evoca-se no Theatro Circo a Revolução dos Cravos e Zeca Afonso, com os cantores de intervenção Manuel Freire e Francisco Fanhais, ladeados por Jorge Cruz ao piano e pelas vozes dos Canto d’Aqui.

O mesmo local vai ser palco no dia 30, às 19:00, da peça teatral “A Fronteira”, pela companhia galega Furabolos.

As atividades em maio decorrerão na Galiza, a primeira das quais no dia 07, no auditório principal de Ponteareas, com o lançamento do livro “Alfredo Guisado. Xente d’a Aldea e Outros Textos das Orixes”, de Carlos Pazos-Justo, sobre o poeta que levou a Galiza a Fernando Pessoa.

O dia terminará com as “Estórias familiares” narradas por Quico Cadaval.

Na noite seguinte, é a vez de ouvir naquele mesmo espaço as canções de Abril e polifonias tradicionais do Minho, através do Grupo Folclórico da UMinho e dos Canto d’Aqui.

Estes dois grupos assegurarão ainda o concerto de encerramento, dia 09 de maio, na Fundação Rosalía de Castro, em Padrón, aliando canto, dança, interpretação e poesia.

As atividades previstas podem sofrer alterações caso haja uma “eventual reconfiguração” do contexto pandémico.

Fonte: Lusa

1 2 3 8
Ir Para Cima