Tag archive

CHEGA

Chega entrega candidatura autárquica a quinze freguesias

Agosto 3, 2021 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Chega, apresentou esta segunda-feira, dia 2 de agosto, no Tribunal Judicial de Barcelos, a sua candidatura autárquica.

Além das candidaturas à Câmara e à Assembleia Municipal, encabeçadas, respetivamente, por Agostinho Jorge Marinho Lopes da Mota e Joaquim Pinto do Vale, o Chega, entregou também as sua candidaturas à eleição da Assembleia de quinze freguesias.

Arcozelo – Eduardo dos Santos Silva

U.F. de Alvito (São Pedro e São Martinho) – Paulo César Lopes de Sousa

Barqueiros – Manuel Plácido Azevedo da Silva

Airó – Adriano Pinto Alves

U.F. de Barcelos, Vila Boa e Vila Frescainha – Maria Carminda Teixeira de Campos

U.F. de Campo e Tamel (São Pedro Fins) – Domingos de Sousa Lopes

Carapeços – Maria Manuela Dias da Cruz

Cossourado – Wilson Manuel Teixeira Barbosa

U.F. de Creixomil e Mariz – Fernando António Rodrigues da Costa

Lama – Carlos Alberto da Silva Gomes

Lijó – Ricardo Manuel da Silva Vieira

Macieira de Rates – Andreia Sofia Oliveira Pina

Panque – Vítor Manuel Amorim Barbosa

Tamel (São Veríssimo) – Fernando Marinho Lopes da Mota

Vila Seca – Vítor Manuel de Matos Carvalho

Cartazes do partido CHEGA vandalizados em Barcelos

Junho 20, 2021 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Na noite de sexta-feira dia 18 para sábado dia 19, foram vandalizados três cartazes alusivos a simpatizantes do partido CHEGA de Barcelos

Foto: DR

Em comunicado, Agostinho Mota, presidente da comissão política do partido CHEGA de Barcelos, acrescenta que foi feita denúncia com Procedimento Criminal, junto das autoridades competentes.

Foto: DR

André Ventura “completamente” disponível para esclarecer Tribunal de Braga sobre jantar

Maio 4, 2021 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora
Facebook Chega

O presidente do Chega, André Ventura, disse hoje estar “completamente” disponível para prestar esclarecimentos ao Tribunal de Braga, que pediu o levantamento da sua imunidade parlamentar, e ironizou sobre a rapidez da justiça.

“Não obstarei ao levantamento da imunidade parlamentar” e “irei a tribunal quando assim for”, afirmou André Ventura, frisando, quando questionado pelos jornalistas sobre se está disponível para prestar esclarecimentos ao Tribunal de Braga: “Completamente”.

“Nunca me escudarei atrás da imunidade parlamentar. Acho que a imunidade existe para proteger declarações feitas enquanto político no parlamento”, considerou, em Odemira, no distrito de Beja, onde se deslocou para uma conversa rápida com donos de casas no complexo turístico Zmar, no exterior do empreendimento.

Segundo Ventura, “nem as declarações feitas na SIC”, sobre o Bairro da Jamaica, “nem o jantar comício [em Braga] foram feitas” no âmbito parlamentar.

“Aquilo que eu exijo para os outros, tem que ser aquilo que eu exijo para mim próprio”, afiançou, argumentando que, por isso, vai estar presente no julgamento sobre o “caso do Bairro da Jamaica”, em Lisboa, no dia 10 de maio, e também irá “ao Tribunal de Braga” para “dar os esclarecimentos que o Ministério Público entender”.

Segundo o jornal Público, o tribunal pediu o levantamento da imunidade parlamentar de André Ventura pelo crime de desobediência, por ter organizado um jantar com “excesso de lotação em Braga”.

Em resposta aos jornalistas, o deputado único do partido Chega manifestou “estranheza” por o tribunal ter decido pedir o levantamento da sua imunidade parlamentar sem “nunca” o “ter ouvido” a propósito do jantar.

“Achei estranho nunca ter sido contactado para o efeito e simplesmente a Assembleia [da República] receber um pedido de levantamento de imunidade, com o objetivo de me constituir arguido”, frisou, referindo que o tribunal nem sequer procurou saber “como é que foram os procedimentos que levaram àquele comício”.

Ao mesmo tempo, em tom irónico, o líder do Chega considerou que acontece com este caso “algo de extraordinário”, porque o jantar em Braga aconteceu “em janeiro de 2021 e estamos em maio e, aparentemente, a justiça quando quer consegue ser rápida”.

Ventura fez questão de “louvar” a justiça: “A rapidez que não teve com José Sócrates, nem com Ricardo Salgado, que tenha com André Ventura. Eu acho que isso, pelo menos, é um sinal positivo para a nossa democracia”.

Aliás, “eu vou a julgamento na próxima segunda feira, no tribunal em Lisboa”, por, durante a campanha presidencial, “ter feito uma referência a uma família do bairro da Jamaica”, num canal de televisão, disse.

“Manifestar a minha vontade de me defender e mostrar que não sou racista e que também cumprimos ou tentámos cumprir as regras, se forem esse os factos”, reafirmou.

O que o presidente do Chega considerou foi que a justiça tem que ser igual para todos: “A justiça terá o seu momento para atuar. O que é importante é que os portugueses possam confiar na justiça” e “não podemos é ter uma justiça para uns e uma justiça para outros”.

“O que eu espero, a partir de agora, quando vejo a justiça atuar nestes casos ao fim de dois ou três meses e quatro, [é] que seja sempre assim” e “tenhamos finalmente uma justiça a sério, que funciona em três meses ou em quatro para todos os casos e não apenas para o André Ventura e para o Chega”, frisou.

Fonte: Lusa

Foto: Facebook Chega

Partido CHEGA formaliza concelhia de Barcelos

Março 15, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

No passado sábado dia 13 de Março, foi constituída formalmente a concelhia de Barcelos, que contou com a presença do Presidente da Distrital do partido CHEGA de Braga, Filipe Melo e a sua equipa.

Agostinho Mota toma posse como presidente do Partido CHEGA da concelhia de Barcelos.

Movimento do CHEGA inicia mobilização de militantes em Barcelos

Novembro 21, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Na última quinta-feira, dia 19 de novembro, um grupo de militantes do Partido CHEGA participou numa reunião com integrantes do movimento “Mobilizar com Valores”, de entre os quais, o representante deste movimento, Ruben Milhão, a Presidente da Mesa da Distrital de Braga, Cibelli Almeida, e o empresário barcelense Agostinho Vale.



O objetivo deste encontro consistiu em apresentar a proposta de trabalho que tem sido desenvolvida pelo grupo “Mobilizar com Valores”, em que participam militantes de Barcelos dos variados segmentos, como por exemplo, vendedor itinerante, comerciante, proprietários de pequenos e grandes estabelecimentos da localidade. Também esteve presente o ex-coordenador autárquico do CHEGA em Barcelos, Henrique Arantes, que desenvolveu trabalho neste Concelho. A reunião foi realizada nas instalações da fábrica BRUMA e contou com a presença de militantes de Barcelos que apoiam a candidatura do Ruben Milhão para a presidência da Comissão Política da Distrital de Braga.

O movimento irá percorrer os diversos Concelhos que compõem o distrito de Braga, bem como realizará várias ações de informação abertas aos militantes e simpatizantes do Partido CHEGA. Está já agendado para o próximo dia 21, pelas 17hoo, uma Live na página oficial do movimento (https://www.facebook.com/rubenmilhao) para apresentação da Proposta “Mobilizar com Valores”, aberto à participação de todos os militantes e simpatizantes do partido. No próximo dia 28, será realizado o Fórum Mobilizar com Valores subordinado ao tema “É hora dos Pais”, que contará com a presença da escritora Maria Helena Costa e de Artur Mesquita Guimarães, de Vila Nova de Famalicão, o Pai que não permitiu a participação dos filhos na disciplina de Cidadania e Desenvolvimento. Este evento é gratuito, mas de inscrição obrigatória através do link http://bit.ly/inscricaoforummcv.

Fonte e foto: MCV.

Militantes CHEGA do Distrito de Braga iniciam Movimento

Novembro 7, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Na última Convenção Nacional do Partido CHEGA, realizada em Évora, foi apresentada e aprovada, por grande maioria, a Moção Política de Estratégia Sectorial denominada “Para uma participação ativa dos pais na educação escolar dos seus filhos”.  



“Esta moção foi o resultado do trabalho realizado durante os últimos cinco anos por pais preocupados com a educação dos seus filhos, resultado de contributos, propostas, estudos, debates, conversas e demais interações com famílias, militantes, simpatizantes e outros cidadãos comuns que defendem um «Estado neutro nas questões religiosas, mas reconhecendo e respeitando o papel decisivo desempenhado pelo Cristianismo na estruturação da civilização europeia e na História de Portugal» (Artigo 2º – Alínea B da Declaração de Princípios dos Estatutos do Partido CHEGA)”, refere o Movimento.

Além dos subscritores, composto por um grupo de militantes de Braga, mais de 50 militantes, deste e de outros distritos, apoiaram a apresentação desta moção que “pretende reverter a tendência do Estado de expropriar os pais da tutela educativa dos seus filhos e obliterar toda e qualquer conceção, operação e instrumentos práticos de ideologia de género na Escola”, salientam.

Foi a partir desta iniciativa que um grupo de militantes do CHEGA no distrito de Braga, que iniciaram o trabalho desde abril de 2019, decidiram juntar-se com todos aqueles, quer sejam militantes ou simpatizantes, que “pretendem lutar pelos valores e princípios fundamentais declarados pelo Partido”. Surge, assim, o movimento “Mobilizar com Valores”, formado por cidadãos dos Concelhos de Amares, Barcelos, Braga, Esposende, Famalicão, Fafe, entre outros, “que comungam das ideias e propostas do Deputado André Ventura, mas, muitas vezes, não se revêm em dirigentes locais, pois se desviam dos propósitos originários do partido”, ressalvam. Este mesmo movimento manifestou, recentemente, a vontade de apresentar uma lista com esta mesma denominação para a candidatura às eleições internas para o Distrito de Braga.

Para a Presidente da Mesa da Assembleia, Cibelli Almeida, o propósito deste movimento não se resume a concorrer às eleições e, sim, “continuar a defender o ADN do CHEGA em Braga”, afirmando que “não somos uma lista, somos um movimento que pretende mobilizar pessoas e propostas com valor”.

O Movimento informa que os militantes ou simpatizantes do Partido CHEGA que desejam sabem mais sobre este movimento poderão entrar em contacto através do e-mail mobilizarcomvalores2020@gmail.com.

Imagens: DR.

Filipe Melo é candidato à Distrital de Braga do CHEGA

Outubro 26, 2020 em Atualidade, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Filipe Melo anunciou, há dias, nas suas redes sociais, que é candidato à Distrital de Braga do Partido CHEGA.



Dirigindo palavras de apreço, amizade e consideração ao barcelense Luís Arezes e seus vice-presidentes, pelo trabalho desenvolvido, apresentou-se para “dar continuidade a um projeto precocemente interrompido na Distrital de Braga”, fazendo-o “com a firme convicção de defender, até à última gota de sangue e suor, o Partido CHEGA, André Ventura, os portugueses em geral e os minhotos em particular”.

Na mesma publicação, salienta ter o apoio de coordenadores dos núcleos minhotos, como o barcelense Henrique Arantes, Nuno Pliteiro (Guimarães), Victor Meira (VN Famalicão), Fernando Feitor (Vila Verde), Marcelino Cunha (Esposende), Jorge Afonso (Amares) e Sónia Cardoso (Vizela).  

Após denunciar “insultos, impropérios, inverdades e ataques diários” à sua pessoa, à sua equipa e à equipa demissionária, ressalva que espera que “aprendam a respeitar os militantes e façam campanha política com verdade, com debate ‘olhos nos olhos’”, dignificando o Partido, os militantes e os minhotos.

Imagem de campanha (Imagem: DR)

Imagem: DR.

Ruben Milhão é candidato à Distrital de Braga do Partido CHEGA

Outubro 23, 2020 em Atualidade, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

É baseado no Programa Eleitoral “Mobilizar com Valores” que os militantes de Braga se apresentam para as eleições internas da Distrital de Braga do Partido CHEGA que ocorrerão em breve.



O jovem bracarense Ruben Milhão, cristão, casado e pai de três filhos, profissional na Delta Café, sem passado político, entrou no Partido CHEGA o ano passado ao concorrer como o 3º da lista nas eleições em Braga para as legislativas.

Aceitou o desafio “pela defesa da vida e dos valores da família”, não apenas no partido, mas também na Associação Família Conservadora, na qual assumiu a Vice-Presidência da Mesa em apoio ao presidente da Mesa, Manuel Matias, também Presidente do PPV.

Decidiu, juntamente com uma equipa de militantes dos Concelhos de Amares, Braga, Barcelos, Esposende, Famalicão, Fafe, Guimarães e outros, concorrer às eleições dos órgãos internos: Comissão Política e Mesa da Assembleia da Distrital de Braga. A campanha que será lançada esta sexta-feira, em Fafe, e pretende “mobilizar militantes do partido que se revêm em propostas como a que apresentou na 2ª Convenção do Partido CHEGA em Évora no mês passado, em que defendeu uma participação ativa dos pais na educação escolar de seus filhos”, refere a candidatura. Para Ruben Milhão, “é urgente contribuir ativamente para que o CHEGA seja o partido das causas fundamentadas em valores e princípios, cuja finalidade é a defesa da República Portuguesa no âmbito dos desafios e ameaças atuais e futuras que a mesma enfrenta”.

“Os membros da lista convidam os militantes que desejam construir pontes e não muros no Distrito de Braga a participarem do Jantar que ocorrerá hoje, 23 de outubro, às 20h00, no Restaurante Janta ‘Comigo em Fafe’. O encontro contará com a presença do candidato Ruben Milhão e toda sua equipa. O evento será aberto ao público, mas requer uma reserva antecipada por e-mail: mobilizarcomvalores2020@gmail.com ou pelo telemóvel 967 580 064”, conclui a candidatura.

Foto: DR.

A Distrital de Braga do CHEGA “repudia” a exclusão de todo o Norte dos rastreios aos lares de idosos

Março 30, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em comunicado enviado às redações, a Comissão Política Distrital do Partido CHEGA “repudia a exclusão de toda a região Norte no programa nacional de rastreio aos lares de idosos apresentado pelo Governo”.



“A CPD de Braga do Partido CHEGA está, como sempre esteve, solidária com todos os Distritos de Portugal, mas não pode ficar silenciada perante esta iniciativa incompetente do Governo, mais uma, onde claramente exclui o Norte e, por conseguinte, o Distrito de Braga, sem critério e de livre arbítrio”.

À data do referido comunicado, a Direção Geral de Saúde (DGS) divulgou existirem 6.408 casos confirmados e 140 mortos, distribuídos da seguinte forma pelo território nacional: 3.801 confirmados e 74 mortos na região Norte e 2.522 confirmados e 66 mortos nas restantes regiões do país e ilhas.

“Perante esta atitude do Governo, que exclui os lares do Norte do País, só nos resta apelar ao senhor Primeiro Ministro que inverta posições e integre, de imediato, todos os Distritos do Norte no programa que anunciou. Um dia de atraso é a morte de um nortenho confirmada. Não o podemos permitir! Nenhum lar do país será, por nós, Portugueses, abandonado, deixado entregue à sua sorte ou à espera do calendário de um Governo que mostra uma total incompetência na gestão da pandemia que há muito se adivinhava instalar também em Portugal”, conclui.

Foto: DR.

Distrital de Braga do CHEGA repudia comportamento de deputado da extrema-esquerda (BE)

Fevereiro 6, 2020 em Atualidade, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em comunicado enviado às redações, a estrutura distrital de Braga do CHEGA reagiu à recente polémica de troca de palavras entre os deputados Moisés Ferreira, do Bloco de Esquerda, e André Ventura, do CHEGA.



Segue-se o referido comunicado, na íntegra:

«Distrital do CHEGA Braga repudia as declarações difamatórias proferidas pelo Deputado da extrema-esquerda (BE) Moisés Ferreira.

A Distrital do CHEGA Braga repudia, de forma veemente, as declarações insultuosas, cobardes e caluniosas do deputado Moisés Ferreira, proferidas, dia 4 na Assembleia da Republica, contra centenas de milhares de portugueses sérios e honrados.

O CHEGA é um partido que cultiva a liberdade e tolerância, convive bem com a crítica e com as diferenças de opinião, mas não aceita, nem tolera, que o exercício da liberdade seja confundido com o insulto gratuito, violento e, acima de tudo, mentiroso e calunioso.

A negação dos valores da extrema-esquerda, bem personalizada no Bloco de Esquerda, não pode servir de suporte para o mais vil ataque aos portugueses nos últimos 45 anos, e muito menos, aos Minhotos nascidos e residentes no Distrito de Braga.

A Distrital do CHEGA Braga apela, por isso, ao Senhor Presidente da República que reforce a sua atenção, como garante do regular funcionamento das instituições democráticas, para o funcionamento da mais importante instituição democrática e de estado – A Assembleia da República.

A Distrital do CHEGA Braga não acredita em coincidências, mas sim, nos factos ocorridos e pessoas envolvidas.

O vice-presidente da Assembleia da República, José Manuel Pureza, também ele deputado eleito pela extrema-esquerda, presidia os trabalhos no momento em que centenas de milhares de portugueses foram insultados. O vice-presidente da Assembleia da República, José Manuel Pureza, mostrou no exercício da função ser parcial, deixando que o comportamento ignóbil do seu camarada de partido se repetisse e impedindo que o deputado André Ventura tomasse a palavra em defesa da honra dos portugueses insultados.

Não aceitamos que episódios destes se repitam, pois a Assembleia da República Portuguesa não pode em momento algum, ser uma “mesa nacional” do Bloco de Esquerda!

Braga, 5 de fevereiro de 2020»

Ir Para Cima