Tag archive

Colégio La Salle - page 2

“Dia dos Avós e das Línguas” no Colégio La Salle

Abril 4, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

Dia 5 de abril, o Colégio La Salle organiza o seu “Dia dos Avós e das Línguas”, entre as 14h00 e as 17h30.



As tendas serão subordinadas ao tema: “Continentes”. A Tenda 1 (5os anos): “América”; Tenda 2 (6os anos): “África”; Tenda 3 (7º A e 9º A): “Europa”; Tenda 4 (8º A e 10º A): “Ásia”; Tenda 5 (11os anos): Oceânia; e Tenda 6: “Projeto La Salle”. Já os alunos de 12º ano – dois ou três por tenda – ficarão como coordenadores das tendas em conjunto com os respetivos Diretores de Turma.

Abertura da Mostra realiza-se pelas 15h00, com a atuação do Coro La Salle. O tema cultural será “O Folclore e os instrumentos de cordas”, onde dois elementos do Grupo Folclórico de Barcelinhos apresentarão o Traje de Barcelos e os instrumentos tradicionais. Haverá, igualmente, uma apresentação do artesão que irá realizar peças de olaria.

Meia hora depois, abrem os stands, seguindo-se o momento de dança e a apresentação dos Projetos Interdisciplinares do 5 e do 8º ano. Pelas 17h30, encerra a Mostra.

Imagem: DR.

Colégio La Salle organiza Semana Vocacional

Março 12, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

Iniciou ontem e durará até 15 de março a Semana Vocacional do Colégio La Salle de Barcelos, que contará com vários momentos de reflexão e testemunho.



De acordo com o Colégio, “nesta semana, possibilitamos aos alunos momentos de reflexão que lhes abra o horizonte do trabalho quotidiano, tanto no aspeto académico, como convivencial. Assim, os alunos são convidados a pensar, de uma forma responsável, sobre aquilo que pretendem fazer com as suas vidas no futuro, tendo presente que esse futuro começa hoje”.

A pretensão é a de “ajudar os jovens a observar, através de alguns testemunhos, que existem muitas maneiras de pensar sobre a vida, mas que nem todas as abordagens preencherão os nossos corações da mesma maneira”.

Ontem, logo de manhã cedo, realizou-se o primeiro momento de reflexão, seguido da abertura da semana. Hoje, também pelas 8h20, realizou-se novo momento de reflexão, por um professor. Amanhã, pela mesma hora, a reflexão ficará a cargo de um educador.

Na próxima quinta-feira é um funcionário a realizar a reflexão. Durante a tarde haverá dois momentos de testemunho. Pelas 14h00 inicia o primeiro, com testemunhos de José Beleza, Vereador da Câmara Municipal de Barcelos, e de Vânia Gonçalves, da Casa dos Sonhos (APAC). Mais tarde, é a vez de Emanuel Costa, médico no Hospital de Braga.

O último dia terá o momento de reflexão por um animador. Pelas 12h00, iniciam os testemunhos de Miguel Novais, presidente da SOPRO, e de Adriano Gomes, animador de grupos cristãos. Segue-se uma mesa redonda com Luísa Vieira (professora), Joana Lopes (voluntária) e Filipe Araújo (Irmão La Salle).

Imagens: DR.

Próxima semana dedicada à Ciência no Colégio La Salle

Janeiro 12, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Entre 14 e 18 de janeiro, o Colégio La Salle de Barcelos leva a cabo uma semana dedicada à Ciência, intitulada “Semana EUREKA”.



Ao longo da semana decorrem atividades relacionadas com a temática, com particular destaque para o “Cientista por um Dia”, que decorrerá no dia 16 de janeiro. ao abrigo do protocolo existente com o Colégio do Menino Deus. Esta atividade visa a abertura dos laboratórios a alunos do 1.º ciclo, onde serão convidados a realizar um conjunto de atividades experimentais que procurarão replicar e explicar aos seus encarregados de educação no final desse dia.

No dia 18 de janeiro, decorre um dia aberto à comunidade educativa e orientado para a divulgação científica. Durante a manhã, para as turmas do ensino secundário e do 9.º ano, decorrerão palestras de investigadores da Universidade do Minho e do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), nas áreas da Biologia, Geologia, Física, Química e Inteligência Artificial. As turmas do 2.º ciclo, do 7.º e do 8.º ano, terão a possibilidade de contactar com alguns pais e encarregados de educação que lhes apresentarão algumas descobertas científicas.

Durante a tarde, pelas 15h30, decorrerá uma Feira da Ciência que contará com a presença da Professora Doutora Maria José Fernandes, Presidente do IPCA, e do Professor Doutor Vítor Carvalho, Diretor da Escola de Superior de Tecnologia, do mesmo instituto, para a sua abertura.

Na Feira da Ciência, cada turma, do 5.º ao 12.º ano, realizará um conjunto de experiências no âmbito das várias ciências que demonstrará à comunidade educativa. Será constituído um júri multidisciplinar que avaliará as experiências realizadas e selecionará um grupo por ciclo para a atribuição de prémios.

Foto: CLS-B/DR.

Caloiros e Conselho de Veteranos do IPCA apoiam campanha de Natal da SOPRO

Dezembro 5, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Os caloiros do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) promoveram diversas ações de solidariedade em favor da SOPRO-ongd – Solidariedade e Promoção, Organização Não Governamental para o Desenvolvimento (ONGD).



Vender postais de natal para equipar uma sala de informática em Moçambique e participarem numa campanha de recolha de alimentos para famílias carenciadas do concelho de Barcelos são algumas das “praxes” que os novos alunos do IPCA são convidados a fazer para apoiar a CAMPANHA DE NATAL DA SOPRO – SOLIDARIEDADE E PROMOÇÃO.

No dia 8 de dezembro, a SOPRO irá dinamizar, no E.Leclerc de Barcelos, uma campanha de recolha de alimentos para atribuir a famílias carenciadas do concelho de Barcelos e nesse sentido, os caloiros, com o apoio dos alunos do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, vão participar como voluntários na angariação de alimentos.

Já no dia 13 de dezembro, um grupo de caloiros irá organizar e preparar cerca de 80 cabazes de Natal para atribuir às famílias carenciadas do concelho, com os alimentos angariados na recolha do dia 8 de dezembro, e com os alimentos doados pelos alunos do Colégio La Salle Barcelos.

Para além disso, outro grupo de caloiros irá para a feira semanal de Barcelos vendar postais de Natal da SOPRO. O objetivo é que a comunidade Barcelense possa escrever uma mensagem para uma criança do Centro Educacional e Assistencial de La Salle (CEALS) da Beira, em Moçambique.

Os fundos angariados serão entregues aos Irmãos de La Salle de Moçambique, que com esse dinheiro irão equipar a sala de informática do CEALS com computadores, Internet, uma impressora e consumíveis (papel e tinteiros). Esta sala de informática será para dar aulas de formação aos alunos do CEALS e prepará-los para o futuro profissional.

Os postais também estarão à venda para a comunidade nas instalações da SOPRO.

La Salle celebra o Tricentenário da morte de seu fundador, São João Batista De La Salle, durante os próximos 365 dias

Novembro 18, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

La Salle celebra, durante os próximos 365 dias, o Tricentenário da morte do seu fundador, São João Batista De La Salle, uma data que a partir desta Instituição “se quer recordar com alegria e que será o centro de diversos atos e atividades que as obras educativas e comunidades de Irmãos realizarão ao longo dos próximos meses”, refere em nota.



Como ponto de partida desta efeméride, no próximo dia 21 de novembro, aproveitando o Tricentenário, os centros educativos La Salle colocarão nas suas instalações uma faixa comemorativa, por meio da qual querem “recordar, não só, a figura de São João Batista De La Salle, mas  também o carisma e a identidade ‘lassalistas’, e a todos os que durante estes três séculos se uniram à missão dos Irmãos das Escolas Cristãs, para ‘juntos’ fazê-la crescer, superando dificuldades e barreiras no tempo e no espaço”.

Outras datas importantes dentro do programa do Tricentenário serão o dia 07 de abril de 2019, recordando o dia em que faleceu, em Ruão, São João Batista De La Salle; o dia 30 do mesmo mês, quando nasceu o fundador, em Reims; e o dia 15 de maio, data em que São João Batista De La Salle foi nomeado por Pio XII padroeiro universal dos educadores.

“A missão de La Salle continua a ser olhar a realidade, deixando-se impressionar e trabalhar para dar a melhor das soluções, desde a educação, a quem mais necessita, em qualquer parte do mundo, tentando construir uma sociedade mais justa e solidária, adaptando-se às diferentes realidades multiculturais daqueles lugares e chegando a eles através da responsabilidade, da criatividade, a justiça, a convivência, a interioridade e a transcendência”, conforme refere a Instituição em nota.

A mesma nota, enviada ao Barcelos na Hora, também apresenta aos leitores a Instituição La Salle. Assim, esta “é uma instituição enraizada em quase uma centena de países, dedicando-se à educação baseada em valores humanos e cristãos. Um dos seus objetivos é potenciar o desenvolvimento das capacidades para chegarem a ser pessoas autónomas, competentes, criativas e comprometidas, na construção de uma sociedade mais justa e solidária. Está aberta, como instituição, ao próprio meio, prestando atenção às exigências e necessidades do mundo educativo, laboral e empresarial, e comprometida em levar para a frente o seu projeto como comunidade educativa. Para isso conta com uma equipa de profissionais competentes focados na melhoria contínua e a inovação.

Os centros educativos La Salle recebem o nome de São João Batista de La Salle que, no fim do séc. XVII, se associou a alguns mestres para criar escolas dedicadas aos meninos pobres. Com eles fundou o Instituto dos Irmãos das Escolas Cristãs.

João Batista e estes mestres, vivendo e refletindo juntos, chegaram a partilhar o mesmo espírito que dava pleno sentido à sua tarefa educadora. Aqueles mestres transformaram-se em Irmãos, pessoas que se consagram a Deus em comunidade e se comprometem a viver juntos e por associação ao serviço educativo dos pobres”, conclui.

Fonte e imagem: LS.

SOPRO faz angariação de Material Escolar para crianças necessitadas

Setembro 7, 2018 em Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A SOPRO estará amanhã, dia 8 de setembro, entre as 9h00 e as 20h00, no E. Leclerc de Barcelos a fazer a Campanha de Recolha de Material Escolar, a favor das crianças carenciadas.



Com esta campanha, a SOPRO está a angariar mochilas, cadernos, blocos de desenho, marcadores, lápis de cor, canetas, porta lápis, borrachas, afias, cola, tesouras, esquadros, réguas e outro material que possa der doado.

As pessoas que não tiverem a oportunidade de doar nesta Campanha podem passar na Casa da SOPRO, na Travessa de Santo António nº 236, em Barcelinhos, ao lado do Colégio La Salle e doar livros, material e manuais escolares em bom estado de conservação que serão entregues em Barcelos para as crianças mais desfavorecidas e/ou serão também enviados para Moçambique, para a Escola João XXIII, para os 150 alunos apadrinhados pela SOPRO.

Todas as informações podem ser encontradas no site da SOPRO, em www.sopro.org.pt (basta clicar no link para aceder diretamente) ou pode contatar pelo 253 837 259 ou 965 659 916.

Imagem: SOPRO.

SOPRO muda-se para a Casa da SOPRO

Agosto 3, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A SOPRO tem um novo espaço onde sediará as suas valências. Trata-se da Casa da SOPRO, que está localizada junto ao Colégio La Salle, na Travessa de Santo António, nº236, em Barcelinhos.



A nova Casa da SOPRO foi um projeto que demorou um ano a restaurar, pois o edifício estava em avançado estado de degradação.

A partir de 6 de agosto, a Casa da SOPRO terá as mesmas valências, como o Gabinete de Apoio à Vítima de Violência Doméstica, o Banco de Material Escolar e Voluntariado.

Em caso de dúvida pode contatar a ONGD pelos números 253 839 259 ou 965 659 916.

Imagem: SOPRO.

Sobre a mobilidade internacional

Julho 25, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora

A União Europeia (UE) nasceu no dia 25 de março 1957, com o nome de Comunidade Económica Europeia (CEE), por um projeto dos líderes europeus, que esperavam criar um contexto de paz e compreensão no território após as grandes guerras da primeira metade do século XX.

Desde aí, esta instituição cresceu e o seu âmbito de ação já inclui muitos contextos diferentes: âmbito da economia e da política monetária; relações internacionais com outros países e entidades; política agrícola; proteção dos direitos humanos; proteção do meio ambiente; educação; cooperação; proteção civil; cultura; saúde humana e social…e muito mais!



Na União Europeia, cada cidadão faz parte de uma comunidade enorme, tem direitos e obrigações e dispõe de possibilidades irrepetíveis. É por isso que as instituições da UE trabalham para a chamada integração europeia, que quer criar uma comunidade de cidadãos conscientes e informados, que se sintam representados pelos princípios dessa entidade.

É assim que a UE oferece tantas oportunidades aos jovens, que são o futuro da comunidade europeia e mundial, aqueles que determinarão a paz e a guerra, o meio ambiente saudável ou poluído, os direitos para todos ou para poucos. Conhecermo-nos um com o outro, ver outras culturas, outras sociedades e aprendê-las, percebê-las…É essa a estrada para um futuro melhor.

Portanto, a União Europeia criou projetos de intercâmbio para jovens e educadores, como o Erasmus, o SVE, o Erasmus Traineeship, o European Solidarity Corps e muitos mais. Existem entidades com função de Eurodesk (como a SOPRO), que podem reunir todas as informações necessárias sobre as possibilidades de mobilidade para jovens. Recomendamos consultar o site www.eurodesk.eu para mais informações e acompanhar as últimas notícias em tema de mobilidade internacional.

Há alguns aspetos a considerar para entender a importância e os benefícios de participar nestes projetos. Além das questões teóricas a aprender nos manuais, digamos, é essencial perceber que há outra maneira de chegar à igualdade, ao pluralismo, à não discriminação, ao respeito, que é a aprendizagem não-formal e informal. Resumido, simplesmente, na fórmula “aprender fazendo”. Por isso, não é preciso livros nem teorias, cada indivíduo terá o seu livro a preencher, a tirar ou acrescentar palavras, a pôr um ponto ou mudar de linha, aliás o seu olhar, o seu ouvido, pois serão as suas teorias.

A componente que não deve faltar nesse processo natural é a comunicação e mesmo uma comunicação clara e certa, até porque já sabemos que os mal-entendidos existem também entre pessoas falantes da mesma língua! E no sentido de língua como meio de comunicação, dentro de um contexto internacional, ter apenas uma língua veícular é extraordinário! Apesar de ter sido escolhido o inglês para assumir este papel (não o italiano, português, espanhol, francês, alemão, etc, etc), temos sorte por ser uma língua bastante fácil e acessível a todos: basta pensar nos filmes e cursos disponíveis on-line, a possibilidade de estudá-lo na escola ou de fazer uma troca das línguas com falantes nativos. Logo, tudo torna-se mais fácil, de perceber e integrar-se num país, sentir-se em casa, fazer a sua própria vivência, conhecer mais pessoas, partilhar a própria cultura.

Não será isso uma das coisas que nos faz sentir melhor: compreender e ser compreendido? Sejamos sinceros!

Por: Anete Tambaka, Laura Truffarelli e Gabriella Riglia*.

(Voluntárias do Serviço Voluntário Europeu em ação no Colégio La Salle e na SOPRO)

* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade das autoras.

Projeto CHEGA promove ação de sensibilização contra a violência no namoro e/ou de género

Junho 28, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 10 de julho, entre as 9h00 e as 12h00, no Colégio La Salle, em Barcelos, o projeto CHEGA promove uma Ação de Sensibilização para Agentes Educativos no domínio da Violência no Namoro/Género.



Esta ação tem como população alvo professores, pessoal não docente, técnicos de instituições, entre outros profissionais interessados na temática, tendo como objetivo “facilitar a consciencialização e a sensibilização relativamente à violência de género/namoro e promover uma melhor compreensão do fenómeno, das dinâmicas e processos associados, dotando os agentes educativos de diferentes formas e estratégias de intervenção junto dos jovens, assumindo-se como um elemento pertinente na capacitação destes, salientando as estratégias de perceção, aquisição e desenvolvimento de competências de despistagem e atuação perante situações de violência no namoro por parte dos jovens”, refere o projeto em nota.

Apesar de se tratar de uma ação gratuita é necessária a realização de inscrição prévia para assegurar a vaga neste evento. As inscrições podem ser realizadas através do seguinte link (basta clicar para aceder automaticamente): https://goo.gl/forms/BzR2Ueidztrrl2g13.

Para mais informações, pode, igualmente, consultar www.chega.sopro.org.pt ou enviar e-mail para chega@sopro.org.pt. Ainda pode consultar a página do projeto no Facebook, em www.facebook.com/projetochega ou usar os contactos 96 366 7175 / 253 837 259.

Fonte e imagem: CHEGA.

Porquê fazer um SVE?

Maio 30, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora

The BeSOPRO Van girls: Anete, Gabriella, Laura!

Somos três raparigas que vêm de países diferentes e têm diferentes histórias de vida. Anete, 29 anos, bailarina e coreógrafa contemporânea da Letónia. Gabriella, 30 anos, de Itália, formada em Turismo mas, em primeiro lugar, interessada nos diferentes aspetos da vida quotidiana das pessoas. Laura, 24 anos de idade, estudante de Cooperação Internacional que deseja trabalhar no mundo das ONG’s.



Estamos aqui em Barcelos para fazer um projeto – SVE- Serviço Voluntário Europeu – com a SOPRO. Um SVE é um projeto financiado pela União Europeia, direcionado aos jovens da Europa e dos países parceiros, entre os 18 e os 30 anos, convidando-os para fazer um intercâmbio num país diferente. Os objetivos mais importantes do projeto são: a promoção dos valores europeus; a promoção da mobilidade entre a União; a aprendizagem não formal; e a aprendizagem linguística.

Porquê fazer um SVE? Estas são as nossas razões:

Anete: “Vivia na Suécia, no passado inverno, frio e escuro. Estava a escrever a minha tese de mestrado. No meu ecrã havia uma bela foto de três meninas deitadas com as pranchas de surf no teto de uma carrinha. Elas estão ao lado do oceano e há muito sol na foto. Fiquei a pensar nisso: o próximo inverno ia passá-lo em algum lugar onde há mais sol e for mais quente. E então, inesperadamente, a oferta chegou até mim! A oferta era como voluntária para eventos culturais e desportivos em Portugal, em Barcelos. A ideia principal é ensinar a dança aqui. Estou muito curiosa no como, quando e onde os portugueses compartilham a sua verdadeira felicidade através da dança. Que tipo de dança eles gostam? A dança está disponível para todas as idades e sexos? Os portugueses gostam de dançar em casais, sozinhos ou em grupos? Que tipo de estilos de dança eles preferem? Como é que com a dança podemos melhorar a qualidade de vida? A ligação entre Portugal e a dança é o que me faz curiosa.”

Gabriella: “No meu entender, acredito que a vida é um conjunto de vivências nas quais tu estás sozinho mas, ao mesmo tempo, andas estabelecendo ligações com as pessoas e as situações ao teu redor. É nesses momentos que tu acabas por não estares sozinho e perceber quanto é essencial partilhar os teus conhecimentos, pois receber e beneficiar dos outros, uma troca natural e saudável, diria eu! Foi por isso que no ano passado fui à procura de um projeto de voluntariado na Europa, e achei que a SOPRO era o ideal para acrescer, enriquecer a minha vida, num país diferente, a aprender uma nova língua e cultura. Conhecer e crescer são as minhas palavras-chave e ser voluntário incorpora tudo isso, de uma maneira profunda e forte.”

Laura: “Em setembro, estava a iniciar o meu segundo ano de mestrado/ magistral em Roma e sentia a necessidade de ter mais experiência no âmbito da cooperação internacional. Foi assim que comecei a ver as possibilidades para adquirir essa experiência, numa maneira certificável e reconhecida no mundo cooperativo. O SVE é mesmo uma ótima oportunidade para enriquecer o curriculum de um jovem cooperante e foi assim que encontrei no Facebook a call para o projeto BeSOPRO. A ideia de aprender o Português e trabalhar numa ONG internacional foi muito atrativa e duas semanas depois já estava com as malas nas mãos, pronta para esta nova aventura.”

O projeto BeSOPRO, promovido pela ONGd barcelense SOPRO, abraça as áreas da educação, da cultura, da sensibilização social e cooperação internacional. Nós, voluntárias, trabalhamos no Colégio La Salle, dando aulas de línguas e apoio aos estudantes; e na própria associação, participando nas atividades e organizando projetos culturais.

Vamos publicar, uma vez a cada mês, um artigo de opinião sobre a Europa e os seus valores, diferenças culturais, as nossas impressões sobre Portugal, e muito mais.

Podem acompanhar-nos aqui e também na nossa página Facebook “The beSOPRO Van”.

Por: Anete Tambaka, Laura Truffarelli e Gabriella Riglia*.

(Voluntárias do SVE – Serviço Voluntário Europeu no projeto Be SOPRO)


* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade das autoras

Ir Para Cima