Tag archive

Eleições autárquicas

As eleições autárquicas e os direitos do consumidor – A TRANSIÇÃO DIGITAL

Setembro 14, 2021 em Atualidade, Concelho Por barcelosnahorabarcelosnahora

O mundo digital veio para ficar e traz consigo a intenção de tornar a vida dos consumidores mais fácil, intuitiva e sem demoras. A transição digital já é em si mesma uma ferramenta ao serviço do desenvolvimento sustentado do país, aliás já assumido pelo próprio Plano de Ação para a Transição Digital.

A transição digital assume o seu expoente máximo por meio do poder local, que melhor conhece as realidades e necessidades do meio onde atua, nunca esquecendo o papel não negligenciável das estruturas regionais no fomento e utilização das ferramentas digitais disponíveis.

Assim, a DECO recomenda que os candidatos às eleições autárquicas possam:

• Considerar prioritário a criação de um Plano Municipal para a Transição Digital, definindo metas, estratégias, objetivos e custos a alocar. Este Plano deve definir quatro grandes objetivos estratégicos: a inclusão e capacitação digital; um melhor acesso à internet, uma maior proximidade do poder local com os munícipes e uma maior segurança nas relações em linha.

• Conceber uma plataforma em linha, dirigida a cidadãos, que lhes permita contratar todos os serviços públicos essenciais à distância.

• Criar um Gabinete de Apoio ao “Cidadão não digital”, onde o mesmo poderá obter apoio e acesso e na consulta de informação disponível on-line (Segurança Social Direta, e-fatura, Portal das Finanças, Banco de Portugal entre outras). É essencial que os consumidores mais vulneráveis possam ter apoio e serem incluídos nos planos digitais, através do reforço dos meios tradicionais.

• Criar uma linha telefónica de apoio social, especialmente destinada ao cidadão sem acesso à internet, procurando adaptá-la à nova contingência da pobreza e aos novos fenómenos de exclusão e garantindo, assim, uma resposta mais célere por forma a auxiliar a identificar as respostas sociais no terreno.

• Proceder a um levantamento dos consumidores com necessidades especiais que, face da sua vulnerabilidade, não disponham de capacidade para adquirir equipamentos digitais adaptados. Após este levantamento a autarquia deverá promover a negociação coletiva para aquisição dos referidos equipamentos a preços inferiores aos do mercado.

• Diligenciar pela criação de uma plataforma em linha tendo em vista a recolha de equipamentos digitais usados para redistribuição por famílias carenciadas, potenciando a reutilização de bens e o acesso de mais famílias a equipamentos digitais.

• Atualizar, permanentemente, os sítios da internet das câmaras municipais e juntas de freguesia, com inclusão de informação relevante e atual, dispondo, assim, de acessos rápidos e intuitivos.

• Criar uma aplicação móvel digital que permita monitorizar situações reportadas pelos munícipes referentes a água e saneamento, espaços públicos, poluição e ruído, limpeza e resíduos, fiscalização de obras e infraestruturas bem como problemas no âmbito do turismo.

Informe-se com a sua Associação.

A DECO – Delegação Regional do Minho, sita na Avenida Batalhão Caçadores, 9, Viana do Castelo encontra-se disponível podendo contactar-nos através do 258 821 083 ou por e-mail para deco.minho@deco.pt. Visite o nosso site www.deco.pt

Tiro de partida

Agosto 9, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora

A pouco menos de 2 meses das eleições autárquicas, afinam-se as máquinas e já se começa a ouvir o rugido dos motores a aquecer…

Grande parte da corrida será efetuada na pista mediática e no circuito do ciberespaço. Palpita-me que noticias e perfis falsos surgirão aos magotes e a alta velocidade.

Ninguém está em condições de garantir o primeiro lugar pois é uma prova dura com várias chicanes e muitos obstáculos. Um descuido e pode haver despiste.

Ouve-se por ai dizer, que as 2 principais equipas de fábrica estão algo desalinhadas…Alegadamente há alguns diferendos internos ainda não sanados. “Ele é” engenheiros pegados com mecânicos, “ele é” diretores de equipa que não são reconhecidos, e tem de ser telecomandados, enfim…

Depois apareceu uma equipa pequena que contra todas as expetativas lá conseguiu chegar à linha de partida, mesmo tendo de construir o seu bólide de raiz. Não tendo os mesmos recursos das equipas de fábrica, será com toda a certeza uma equipa combativa, tenaz e leal, e aos comandos da viatura, estará um piloto de garra, de convicções e com provas dadas.

Tão ou mais importante que slogan’s ou mesmo conteúdos programáticos, é a nobreza de carácter, a coerência e a genuinidade dos candidatos. Penso que, pessoas com valores morais mais consistentes, à priori serão boas opções.
Efetuar escolhas com base apenas em critérios político-partidários ou preconceitos ideológicos pode não ser o melhor caminho.

Todas as candidaturas se perfilam com a melhor das intenções, imbuídas num espírito de abnegação e amor ao próximo. Ámen! Agora falando (um pouquinho mais) sério…

Estou convicto que todas as candidaturas querem o melhor para a sua terra. Não me parece que alguma delas queira menos e pior, ou pretenda mais passado, ou se apresenta para se servir em vez de servir o concelho.

E assim, as coisas vão começando a tomar forma, sendo que, na verdade, somos TODOS 100% BARCELOS.

Por: José Rosa – Eng.º

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Coligação Barcelos Mais Futuro apresenta lista candidata à Câmara Municipal de Barcelos

Agosto 1, 2021 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A cerimónia de apresentação da lista candidata da coligação Barcelos Mais Futuro às eleições autárquicas de 26 de setembro decorreu este domingo, no Hotel Bagoeira. Para além dos candidatos que compõem a lista, estiveram também presentes na cerimónia os principais rostos da coligação, Mário Constantino (PSD), Domingos Pereira (BTF) e Filipe Pinheiro (CDS-PP).

A lista candidata é então composta por:

1.° Mário Constantino Lopes

2.° Domingos Pereira

3.° Mariana Carvalho

4.° Carlos Eduardo Reis

5.° António Ribeiro

6.° Elisa Braga

7.° Odete Araújo

8.º José Paulo Matias

9.º Nuno Oliveira

10.º Catarina Silva

11.º Filipe Pinheiro

12.º Maria José Simões

13.º Hugo Sousa

14.º Carlos Manuel Silva

15.º Vânia Matos Martins

16.º José Carvalho Lopes

Eleições autárquicas em Barcelos, o fim de um ciclo

Julho 6, 2021 em Atualidade, Concelho, Opinião, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em 2009 o PS ganhou com maioria absoluta, iniciando-se em Barcelos, um novo ciclo político que durou 12 anos.

Ao fim destes anos, ainda há tanto por fazer!

O PS, com o desgaste próprio dos 12 anos de mandato, se pretende ganhar estas eleições, precisa de reconquistar a confiança dos barcelenses o que só é possível se alguém unir os socialistas no mesmo projeto para captar outros tantos simpatizantes para que juntos possam dar uma nova vitória a este partido.

A união dos socialistas requer um grande esforço e muita convicção para fazer convergir as diversas opiniões à volta de um interesse comum, única forma de juntar pessoas para um projeto agregador e mobilizador, capaz de ser um chamariz para tantos eleitores que só ambicionam uma gestão séria do seu município e capaz de o lançar no caminho do crescimento e de um futuro mais promissor.

O silêncio que se tem observado, não significa união. Este silêncio do partido, a falta de compromisso perante os Barcelenses, não é de certo, de muito bom agoiro.

As eleições autárquicas ganham-se nas freguesias, com listas de candidatos credíveis e disponíveis para resolverem os problemas das pessoas, pois todos sabemos que é esta vertente da missão dos candidatos que carateriza o nosso sistema autárquico.

Os melhores candidatos garantem os votos das pessoas nas suas freguesias e podem garantir esse voto no mesmo partido para a Câmara, se acreditarem no projeto proposto e na vontade das pessoas envolvidas, em lutar pelo bem comum.

Falta menos de um mês para a entrega das listas, prepara-se agora a campanha eleitoral que em muitas freguesias já aquece os ânimos dos candidatos e, embora nada seja comparável com as campanhas de outrora em que a ideologia era o foco de muitas batalhas eleitorais, acredito que ainda há pessoas capazes de lutar por ideais, pelo bem-estar das populações e capazes de agregar vontades para concretizar o seu projeto, seja para a Freguesia ou para o Concelho.

É imprescindível e urgente que os candidatos apresentem aos eleitores, propostas viáveis que resolvam os problemas dos Barcelenses e apresentem uma equipa coesa e credível no ponto de vista da eficácia e da eficiência. Um compromisso pessoal dos candidatos é essencial para criar laços estreitos entre os políticos e os eleitores.

Nestas eleições autárquicas, em que muda o Presidente da Câmara e muitos Presidentes de Junta, por força da limitação de mandatos, renova-se a esperança dos cidadãos nos novos candidatos que, sendo diferentes, se espera que façam mais e melhor.

As novas equipas, para a Câmara e Juntas de Freguesia, precisam de ter uma boa preparação e o mais alto empenho para um novo ciclo autárquico que, em Barcelos, será de certo um desafio bem difícil, nos próximos anos, pelas restrições financeiras bem conhecidas.

Por: Armindo Vilas Boas

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Ir Para Cima