Tag archive

Empreendedorismo

Município e Founders Founders juntos em iniciativa para apoiar novos negócios

Fevereiro 22, 2021 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Município de Barcelos em parceria com a comunidade Founders Founders vai apoiar empreendedores tanto no desenvolvimento de novos negócios como no crescimento e inovação de empresas. 


O primeiro evento aberto a todos os empreendedores acontece no dia 25 de fevereiro, às 18h00 sob o tema “Empreendedorismo em tempo de pandemia”.


A iniciativa conta com a presença de Manuel Mota, em representação da Câmara Municipal de Barcelos, Rui Santos Couto, Co-fundador da Founders Founders e VP of Growth na Infraspeak, Tiago Carvalho, Co-fundador da Founders Founders e Fundador & CEO na LabOrders e Nuno Pinto, Co-fundador & CEO na Coverflex.


A Founders Founders é uma comunidade de empreendedores que promove a ajuda entre-pares (Peer-to-Peer) e a circulação de conhecimento entre fundadores de startups, para que mais empresas de tecnologia globais possam ser criadas por empreendedores portugueses.


Todas as informações disponíveis na página do facebook da Founders Founders.

Fonte: MB

Parceria com o Município cria Programa de Ignição de Ecossistema Empreendedor em Barcelos

Janeiro 26, 2021 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Município de Barcelos em parceria com a Founders Founders, comunidade de empreendedores com mais de 300 fundadores, investidores e especialistas, vai desenvolver em Barcelos um programa de ignição de empreendedorismo para apoiar projetos de inovação tendo como principal objetivo lançar as bases de um ecossistema empreendedor de nova geração, apoiando empreendedores locais a desenvolverem as suas ideias e negócios de base tecnológica e inovadora.


O programa pretende  ativar comunidades de empreendedorismo e, através desta parceria, impulsionar o desenvolvimento económico e social do território, através do estímulo à criação de unidades de negócio capazes de gerar emprego e riqueza e de revitalização dos negócios existentes.

O Programa Ignição, desenvolvido em Barcelos, contempla as seguintes ações:

  • diagnóstico, com o levantamento de projetos ou startups existentes e dos atores locais;
  • criação e execução de um programa de eventos local adaptado ao contexto do concelho;
  • promoção de “Eventos Founders”, comunicação permanente nas redes sociais, comunicação social, marketing digital “Founders Founders” e outros canais de exposição mediática.

Os objetivos passam pela ativação de uma cultura de aprendizagem, partilha e crescimento, atitude de colaboração entre pares, relações de mentoria e Rede de Parceiros Local.

Fonte: CMB

Localização atual: prego a fundo ou inversão de marcha!

Novembro 30, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Raúl Peixoto

Um dia, alguém me contou a metáfora do GPS. Então, essa pessoa contava-me que o GPS mostra ao seu utilizador as várias opções que tem para se deslocar desde o ponto de partida (que geralmente é a sua localização atual) até ao ponto de chegada (que geralmente é o local onde tem o objetivo de chegar). Uma das curiosidades mais interessantes quando estamos a tratar de tecnologia é que, quando as informações são bem adicionadas, a possibilidade de falha é quase nula. Seguindo o mesmo raciocínio, quando alguma informação é mal introduzida, o resultado será errado com toda a certeza. E seguindo a mesma lógica, quando algum dado está em falta, não será possível obter nenhum resultado, pois não existe informação suficiente para ser gerada uma resposta.



Posto isto, e assumindo como premissa que a tecnologia irá funcionar na perfeição, indicando ao GPS a localização atual precisa, e qual o destino que pretende chegar, ele irá sugerir várias hipóteses de caminhos que deverá percorrer para chegar onde pretende. Alguns desses caminhos conseguimos identificar logo à partida, enquanto que outros temos mais dificuldade pois nunca os percorremos e ainda não estamos a visualizar de forma clara por onde é que o GPS nos está a querer levar, contudo a certeza que temos é que qualquer uma das hipóteses levar-nos-á onde pretendemos.

Percebendo que na nossa vida é muito desafiante identificar de uma forma muito concreta (apesar de ser possível), que fazendo as coisas de determinada maneira, conseguimos atingir a vida que pretendemos, torna-se mais simples quando fazemos o exercício ao contrário.

Então se o caro leitor me permitir, gostava de o colocar numa situação hipotética:

Tenho o prazer de o convidar a imaginar que tudo na vida é possível. Não existem limitações, nem condicionantes. Pode ser, ter e fazer tudo o que pretender, sem ofender a liberdade das outras pessoas. TUDO É POSSÍVEL! Pode, finalmente, escolher ter a vida dos seus sonhos.

Gostava que refletisse sobre como seria a sua vida nesse momento. Que tipo de pessoa é? Uma melhor ou pior pessoa? Qual é o seu estilo de vida? Como é a sua família? Como são os seus amigos? Como é a sua saúde? Quantas vezes por ano tira férias com a sua família e amigos? Quais são as viagens que faz?

Depois de o levar nesta viagem gostava de lhe fazer uma nova pergunta:

Enquanto imaginava a vida dos seus sonhos, sentia-se uma pessoa mais feliz?

Certamente que sendo uma pessoa normal, imaginando a vida dos seus sonhos, eu arrisco em responder por si: Garantidamente que SIM! Certamente que se sentiu uma pessoa mais feliz, mais realizada e mais próspera, e essa foi uma boa sensação.

Tendo em conta que continua a ler este artigo, gostava de lhe dizer que considero que é uma pessoa empreendedora. Sendo que falamos a mesma língua, sei que irá aceitar este novo desafio que lhe vou propor. Quero, então, desafiá-lo agora a embarcar numa nova viagem.

Esta é uma viagem que o leva exatamente ao momento em que se encontra agora, neste preciso momento da sua vida!

Reflita, durante uns segundos, sobre a sua vida. Pense no ponto de situação atual, na pessoa que é e naquilo que faz diariamente.

A pergunta que lhe deixo para refletir é a seguinte:

Fazendo aquilo que faz hoje, daqui a 1, 2 , 5, 10 anos, terá a vida dos seus sonhos que imaginou? Sente que estará mais próximo de a conseguir?

Caso a sua resposta tenha sido “sim”, aconselho-o a que acelere e coloque PREGO A FUNDO porque está no caminho certo e deve continuar a fazer aquilo que está a fazer. Mas, caso a sua resposta tenha sido “não”, então sugiro que faça INVERSÃO DE MARCHA e comece a fazer coisas diferentes do que está a fazer agora, porque a sua vida é só uma e não está preso a uma vida que sabe que não o irá levar onde sonha. Perceba que todos nós nascemos para concretizar os nossos sonhos, e se não estamos a caminhar rumo à sua concretização, então o que estamos a fazer? A viver a vida que nos permitem? A contentarmo-nos com o mediano?

Deus fez-nos na plenitude da sua magnitude, feitos da mesma matéria, com diferentes origens. Alguns de nós fomos programados para sonhar e concretizar o que nos propomos, e alguns de nós fomos programados para acreditar que devemos de nos subjugar às vontades de outros, porque somos seres inferiores. A verdade é que somos seres ilimitados, com cérebros compostos pela mesma matéria. Por isso mesmo, todos nascemos para ser prósperos e para embarcar numa busca incessante pela vida dos nossos sonhos, porque essa esperança nunca ninguém nos pode tirar!

Então, a analogia com o GPS leva-nos ao segundo ponto importante na ascensão do empreendedor. Para atingir os nossos objetivos devemos ter claro, na nossa mente, para onde queremos ir. Sabendo isso, devemos refletir acerca da nossa situação atual, e se aquilo que sabemos e o que fazemos diariamente nos está a levar ao encontro do nosso destino desejado.

Fazendo isto, certamente que terá uma vida repleta de concretizações, vivendo a felicidade no seu sentido mais puro, junto das pessoas que mais gosta. Sabendo onde se encontra hoje, fazendo a coisa certa agora, rumo onde quer estar no seu futuro, garantidamente que nos iremos cruzar no caminho dos sonhos.

Até breve!

Caso tenha gostado deste artigo de opinião, recomendo a que acompanhe os próximos. E se for adepto de uma boa leitura, recomendo a ler o seguinte livro:

  • DESPERTE O GIGANTE QUE HÁ EM SI, Tony Robbins
Capa do livro (Imagem: DR)

Por: Raúl Peixoto*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

A Ascensão do Empreendedor

Outubro 21, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Raúl Peixoto

O meu nome é Raúl Peixoto, tenho 24 anos e vivo na pequena freguesia de Tamel Santa Leocádia, em Barcelos.

Desde muito novo que sempre gostei de me envolver em atividades, sejam elas associativas, recreativas, religiosas ou desportivas. Com o tempo e após finalizar a minha licenciatura em Gestão em Viana do Castelo, onde criei algumas iniciativas no associativismo, decidi criar os meus projetos no mundo empresarial. Sou uma pessoa simples, humilde e muito ambiciosa. Considero-me um empreendedor.



Sou fundador e gestor de 2 empresas, a B&BI, uma agência de marketing digital e a Proximus, uma empresa de saúde ao domicílio. Sou fundador de uma comunidade de empreendedores, a Royal Network, e fundador de um grupo empresarial chamado Ana.Vi Group. Sou um estudante para sempre e um íman de pessoas de valor.

Uma longa caminhada está pela frente, muitos desafios para superar e muitas vitórias para conquistar, com uma certeza premente: Sempre acompanhado por muitas e muitas pessoas.

Como tal, inicio o desafio na escrita desta crónica com o objetivo de lançar alguns conceitos que considero relevantes com o que vou aprendendo nos livros que leio, nas aprendizagens que tenho, na experiência que vou adquirindo. Espero, profundamente, que seja um ponto de motivação para ação para o leitor que lê os artigos de opinião, e que tenha a ambição de ser empreendedor em tudo o que faz na vida.

Se o leitor tem como objetivo, na sua vida, ser uma pessoa feliz, de bem com a vida, que gosta de fazer o bem aos outros, que valoriza a sua família, que quer experienciar o melhor que a vida tem para nos dar, então eu identifico-me consigo. Nos artigos desta crónica irá encontrar várias reflexões que podem ajudar a tomar as melhores decisões com o objetivo de atingir esse modo de viver. Se à medida que lê esta apresentação se identifica com esta forma de pensar, então acompanhe os artigos porque irá gostar e será valioso para si.

Então vamos a isso!! 🙂

Mentalidade de longo prazo: O segredo para a prosperidade

Existe, na sociedade, um pensamento de curto prazo, que defende que aquilo em que nos envolvemos deve dar resultado num curto espaço de tempo. Defende, também, que se os resultados não aparecem passado esse pequeno intervalo de tempo, significa que não nascemos para aquele desafio, seja ele sermos um bom namorado, um bom colaborador, um bom vendedor, ou até um bom empreendedor. Este é um dos principais fatores que faz com que as pessoas iniciem algo e, pouco tempo depois, se deixem de esforçar da mesma forma que se esforçavam no momento inicial e, aos poucos, vão deixando cair por terra as suas ambições…E à medida que vão estando cada vez mais estagnados, a sua crença de que não nasceram para ser empreendedores, ou para vencer nos desafios que se propõem, vai aumentando, criando uma experiência negativa e um sentimento negativo no que diz respeito ao desafio. Isto que faz com que nunca mais queiram sequer aproximar-se, novamente, de serem empreendedores e ainda influenciando pessoas à sua volta para que não o façam, porque não tiveram a capacidade de o fazer.

A verdade é que o erro não está no conceito de se ser empreendedor, nem nas suas origens, a verdade é que o erro está na mentalidade da pessoa que ainda não sabe o que precisa de saber para levar avante os projetos em que se envolve.

Olhando para a história das pessoas mais bem-sucedidas, percebemos que existe quase um padrão de comportamento em todas elas. Em muitos dos casos, grandes projetos começaram pequenos, alguns deles numa garagem e, em muitos deles, esse projeto passa meses e anos a ter prejuízo, até que esteja no ponto chave para começar a ter resultados, em alguns casos, a ter resultados absolutamente estratosféricos. Se hoje em dia perguntassem aos fundadores do Facebook, da Coca-Cola, da Amazon, do Alibaba, da Microsoft, da Apple, se voltando com o tempo atrás, tomariam a mesma decisão em continuar com os seus projetos visionários, mesmo eles passando meses e meses sem dar resultado nenhum, qual acham que seria a resposta de cada um deles?

Pois bem, certamente que todos eles persistiriam, porque está na mentalidade deles persistirem na dificuldade e não desistirem até atingirem o que realmente pretendem. E estas mentes são as mentes que mudam o mundo, que inovam, que geram prosperidade para si próprios, para as suas famílias, e para as pessoas de quem gostam. Estas mentes que não desistem são as que experienciam a vida ao máximo e que são livres de tomarem as suas próprias decisões, porque não dependem de ninguém, dependem apenas e só de si próprios, porque conquistaram o seu próprio caminho.

Então, se tivesse que qualificar o primeiro passo que devemos dar para nos tornarmos empreendedores, é adotarmos um hábito de pensamento a longo prazo, que irá permitir-nos persistir perante a dificuldade e perante o fracasso, e não desistir quando convivemos com estes acontecimentos. As pessoas que pensam a longo prazo, têm escrito, no seu sangue, que o fracasso não faz delas fracassadas, o fracasso é apenas uma passagem no processo para serem pessoas bem-sucedidas (o que quer que seja, para cada um de nós, o sucesso). Pessoas que pensam a longo prazo, sabem que a dificuldade momentânea, ou que a falta de resultado momentâneo, significa que ainda existe algo mais a fazer para reverter a situação. Pessoas com esta mentalidade assumem que a responsabilidade pelo seu futuro depende, única e exclusivamente, delas e não têm a coragem de culpar os outros (quem quer que seja) porque estão bem cientes de que a responsabilidade está sempre do seu lado.

Somando a tudo isto, as pessoas que pensam desta forma programam-se para sacrificar o seu prazer momentâneo em prol do prazer MAIOR futuro. Isto significa que não se preocupam em faltar a uma festa, em comprar um telemóvel mais fraco, em faltar a um jantar dispendioso, em andar num carro mais fraco, em colocar a sua viagem de sonho em fila de espera, tudo em prol da construção do seu futuro. Pensam que, neste momento, a sua atenção terá que ser direcionada para a construção daquilo que a médio/longo prazo dará a liberdade para fazer tudo o que poderia fazer, mas com muita mais liberdade, com menos privações e com mais possibilidades para escolherem aquilo que querem, e fazerem-no quando bem entenderem.

Porque, afinal, o objetivo é sermos pessoas livres que tomam as suas próprias decisões, no momento que entendem que é mais indicado.

Adotando o pensamento de longo prazo, e fazendo a coisa certa HOJE, pode dirigir-se tranquilamente ao encontro de uma vida próspera, possibilitando dar segurança à sua família, experienciando, junto deles, as melhores coisas que a vida tem para dar.

Gostou do conteúdo deste artigo?

Então não pare por aqui…

Se o leitor gosta de ler, sugiro que leia os seguintes livros, que são duas bíblias que deve ter na sua mesa de cabeceira e que vão ajudar a adotar esta forma de pensar:

Pense e Fique Rico, Napoleon Hill

Capa do livro “Pense e fique rico” (Imagem: DR)

Pai Rico e Pai Pobre, Robert Kiyozaki

Capa do livro “Pai Rico e Pai Pobre” (Imagem: DR)

Por: Raúl Peixoto* (Jovem Empreendedor Barcelense)

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Imagens: DR.

Fundação da Juventude promove Roteiros e Oficinas do Empreendedorismo no IPCA

Maio 13, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Amanhã, dia 14 de maio, os Roteiros e as Oficinas de apoio ao Empreendedorismo, dirigidos a jovens estudantes do Ensino Superior das regiões Norte e Centro do país, vão estar no Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), em Barcelos.



Incluídos no projeto Gera Talentos, um programa estruturante de apoio ao empreendedorismo qualificado e criativo, promovido pela Fundação da Juventude e é cofinanciado pelo FEDER – Fundo de Apoio ao Desenvolvimento Regional, através do COMPETE 2020 – Programa Operacional Competitividade e Internacionalização 2014-2020, do Acordo de Parceria PORTUGAL 2020.

Os Roteiros do Empreendedorismo terão duas sessões: uma entre 9h30 e as 11h00 e outra entre as 11h30 e as 13h00. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas em https://geratalentos.pt/sensibilizacao-para-o-espirito-empresarial/inscricao-roteiros-e-oficinas/.

Nestas sessões de capacitação de 90 minutos cada, dinamizadas por agentes de capacitação e consultores especializados, “os jovens serão motivados a desenvolver competências empreendedoras, a desenvolver o espírito de iniciativa e a motivação pelo empreendedorismo. Receberão ainda, informação sobre as possibilidades e a oferta de serviços de apoio ao empreendedorismo e de diferentes formas de inovação e de empreender ao longo da vida”, refere a organização.

As Oficinas de apoio ao Empreendedorismo decorrem entre as 14h30 e as 17h30 e a inscrição pode ser realizada em https://geratalentos.pt/sensibilizacao-para-o-espirito-empresarial/oficinas-de-apoio-ao-empreendedorismo/.

As Oficinas de apoio ao Empreendedorismo “vão trabalhar na capacitação dos jovens empreendedores para os passos necessários à criação de uma empresa e dotá-los de ferramentas de gestão empresarial desde a fase da validação da ideia até à definição do Business Plan. Nestas sessões de 180 minutos cada, serão ainda abordados temas específicos da realidade da gestão das PME – fornecedores, clientes, recursos humanos, comunicação e marketing, vendas, financiamento, acesso a redes, propriedade intelectual e direitos de autor, entre outras áreas de interesse.

Barcelos na rota do empreendedorismo

Abril 9, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A “Founders Founders”, comunidade de empreendedores com mais de 300 fundadores, investidores e especialistas, vai desenvolver em Barcelos um programa de ativação de comunidades de empreendedorismo.



“Encontrámos um município com uma ambição muito grande de criar dinâmicas que juntem o tecido empresarial e industrial, que é muito forte, aos novos fazedores e às novas formas de criar negócios de elevado potencial de crescimento”, considera a Founders Founders, criada há três anos no Porto e que, agora, alarga a sua ação a Lisboa e Barcelos.

“Barcelos teve a determinação de avançar para um projeto de ignição em que serão promovidos dezenas de eventos, partilhadas competências, ativada a colaboração entre pares com toda a rede Founders Founders, enquanto são apoiados vários projetos de empreendedorismo e inovação”, explica a incubadora.

O Programa Ignição a ser desenvolvido em Barcelos contempla as seguintes ações: diagnóstico, com o levantamento de projetos ou startups existentes e dos atores locais; criação e execução de um programa de eventos local adaptado ao contexto do concelho; promoção de “Eventos Founders”; comunicação permanente nas redes sociais, comunicação social, marketing digital “Founders Founders” e outros canais de exposição mediática.

Os objetivos passam pela ativação de uma cultura de aprendizagem, partilha e crescimento, atitude de colaboração entre pares, relações de mentoria e Rede de Parceiros Local.

Criada há três anos no Porto, por cinco fundadores de startups portuguesas, a “Founders Founders” conta atualmente com 15 startups residentes na casa da rua da Constituição, no Porto, onde trabalham cerca de 150 pessoas.

Estas empresas angariaram mais de 12 milhões de euros e cerca de 65% da faturação total resulta de exportações para a Europa, Estados Unidos, América Latina e para os países de Língua Oficial Portuguesa.

Fonte: CMB.

Imagem: DR.

Concurso de inovação convida jovens do ensino secundário e técnico-profissional a apresentarem as melhores ideias de negócio

Outubro 20, 2018 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Mais de 150.000€ em prémios

O Concurso de Ideias e Planos de Negócio – Arrisca C, a assinalar a sua 10ª edição, disponibiliza mais de 150 mil euros para os projetos mais inovadores. O concurso está dividido em duas categorias, que visam premiar, por um lado, as melhores Ideias de Negócio ainda em fase de conceção e sem plano de negócio desenvolvido, por outro, os melhores Planos de Negócio que apresentem projeto para a constituição de uma empresa.



Na sua 1ª edição, em 2008, começou por ser um concurso destinado a estudantes e recém-diplomados do Ensino Superior, e é hoje um dos mais ambiciosos concursos na área do empreendedorismo e inovação nacional. Aberto desde 2013 ao ensino secundário e técnico-profissional, esta é uma iniciativa que convida os jovens nesta etapa do ensino a apresentarem as melhores ideias de negócio.

As inscrições estão a decorrer até dia 4 de novembro em www.arrisca-c.pt.

Com vista a potenciar e apoiar as políticas de apoio e formação ao empreendedorismo jovem, é na categoria das melhores Ideias de Negócio que o Arrisca C lança, em 2013, o Prémio Ensino Secundário, dirigido a jovens estudantes do Ensino Secundário e Técnico-Profissional. Desde então, entre as dezenas de candidaturas, já foram premiados cinco projetos inovadores nesta categoria, nas áreas de design de produto e engenharia, segurança, saúde, alimentação e ecologia.

«Nas edições anteriores verificou-se que os estudantes do ensino secundário e técnico-profissional apresentaram ideias altamente inovadoras, com grande potencial ao nível de aplicabilidade comercial e criação de futuros negócios. Isso foi uma motivação para continuarmos a dinamizar este prémio, de forma a estimular junto dos estudantes mais jovens o aparecimento de ideias empreendedoras e competitivas e possibilitar-lhes ferramentas para a sua concretização», explica Jorge Figueira, responsável pela Divisão de Inovação e Transferências do Saber da Universidade de Coimbra, líder do consórcio INOV C 2020 que financia o Arrisca C.

Com a experiência e o sucesso das edições anteriores, o Arrisca C tem-se revelado um projeto ambicioso. Ao fim de 10 anos, com cerca de 820.000€ em prémios distribuídos, mais de 700 projetos candidatos, envolvendo mais de 2.000 promotores e mais de 25 empresas criadas, esta iniciativa aumentou a fasquia e transformou esta última edição num marco na propagação de ideias e projetos inovadores.



Jovens do ensino secundário e técnico-profissional destacam-se no Arrisca C

Atribuído desde 2013, o Prémio Ensino Secundário do Concurso de Ideias e Planos de Negócio – Arrisca C tem vindo a distinguir os projetos mais inovadores, em áreas como o design de produto e engenharia, segurança, saúde, alimentação e ecologia.

O projeto EUCALYGRAPE LEATHER foi o vencedor da última edição, em 2017, com uma proposta de curtimenta da pele economicamente viável e ambientalmente sustentável. A proposta tinha por base a produção de um couro antialergénico a partir de subprodutos vegetais, como o bagaço de uva e extratos de eucalipto, o que permitiria substituir a utilização de químicos nocivos à saúde humana.

Em 2016, o Prémio Ensino Secundário foi atribuído a dois projetos vencedores. Um deles foi o URGÊNCIAS SOS, que propõe a colocação de um dispositivo de alerta (chip) no pulso dos utentes das urgências, possibilitando uma triagem mais rigorosa, com a medição da pressão arterial e temperatura corporal destes doentes. Foi também premiado o projeto 3D CAKE, uma impressora capaz de imprimir objetos 3D, em vários materiais, para decoração de bolos sem intervenção humana.

O Prémio Ensino Secundário foi atribuído, na edição de 2014, ao projeto STILL HERE. Este projeto tem como objetivo prevenir a possibilidade de os bebés serem deixados dentro de viaturas, através de um sistema que conecta, através de tecnologia wireless, uma pulseira, usada pelo condutor, a um dispositivo de segurança colocado na cadeira da criança. O sistema poderá, posteriormente, ser utilizado para doentes com Alzheimer.

A primeira edição do Prémio Ensino Secundário do Arrisca C, em 2013, distinguiu o projeto FRAPÉ COM PAINEL ROTATIVO FOTOVOLTAICO PORTÁTIL, que propunha o desenvolvimento de um protótipo de frapé com refrigeração autossustentável através do aproveitamento da luz solar, facilitando o arrefecimento de garrafas sem gasto de energia.

Imagem: DR.

JSD Barcelos debate inovação e empreendedorismo

Maio 5, 2017 em Atualidade, Concelho, Educação, Entrevistas, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A JSD Barcelos organizou, no último sábado, dia 29 de abril, pelas 17h00, no Bar do Hotel Bagoeira, um debate sobre o tema “Inovação e Empreendedorismo”, inserido na iniciativa “Fala-me disso…”.

A juventude partidária, presidida por Ricardo Silva, juntou António Murta, gestor e empreendedor, co-fundador da Pathena; Miguel Novais, empreendedor e co-fundador da JuntarAJunta; e António Costa da Silva, deputado à Assembleia da República, coordenador do Grupo Parlamentar do PSD na comissão de Economia e Inovação, num debate moderado pelo deputado barcelense à Assembleia da República, Joel Sá.

jsd-inovar-empreendedorismo3

António Murta abordou assuntos desde a nanotecnologia, à Bosch, em Braga, que exporta 700 milhões por ano. Sobre a dívida soberana de Portugal, respondendo a uma questão levantada pelo público, referiu que “Não acredito que a dívida que temos é um problema que será resolvido pelo estado. É algo que só poderá ser resolvido pela energia e iniciativa dos portugueses”.

Já António Costa da Silva, que também é candidato à CM Évora, referiu opiniões mais intrínsecas, nomeadamente, sobre o que é, na sua ótica, ser PSD, JSD e social-democrata. Sobre o seu partido, salientou que o perfil social-democrata se encaixa no perfil de um empreendedor. Mencionou que o tecido empresarial de antigamente estava muito ligado à agricultura e latifúndio, dando o exemplo do Alentejo, onde quem quisesse ir mais além, e outras oportunidades, tinha que sair de lá.

jsd-inovar-empreendedorismo2

Por fim, Miguel Novais ressalvou que aceitou o convite por ser barcelense e por ter sido recebido na Assembleia da República pelo deputado Joel Sá, tendo sido convidado porque criou, com um sócio, uma empresa que promove a relação entre as Juntas de Freguesia e os cidadãos.




No final, o Barcelos na Hora dirigiu algumas perguntas ao Presidente da JSD Barcelos, Ricardo Silva, que acedeu responder:

Sem esquecer que Braga é a capital de distrito e uma das maiores cidades portuguesas, acha que Barcelos teria algo a aprender com a capacidade de captação de investimento dessa cidade, por forma a este concelho poder ter exemplos como os da nanotecnologia ou da Bosch, dados por António Murta?

barroso
Ricardo Silva

RS – Para Barcelos conseguir captar este tipo de investimento, como o Engenheiro Murta disse na conferência, seria necessário o Município preocupar-se com o investimento privado e conseguir captar esse investimento.

Como jovem, a quem o futuro pertence, preocupa-o o problema da dívida soberana e concorda com a afirmação de António Murta, quando este afirma que este problema “só poderá ser resolvido pela energia e iniciativa dos portugueses”?

RS – Sem dúvida que a dívida tem de preocupar-nos pois somos a geração que irá sofrer sempre com isso. Mas não posso estar 100% de acordo quanto a só depender de nós, portugueses e da nossa força, para se resolver esse problema.

Decidiram convidar um jovem empreendedor barcelense que apostou nas novas tecnologias. Considera essa uma boa opção para os jovens que queiram criar os seus próprios negócios?

RS – Considero que a minha geração é, sem dúvida, a melhor preparada para o mundo do trabalho, para o futuro. Será esta geração, os novos empreendedores, os próximos empresários deste país, que vão levar o que é nacional, o que é bom, além-fronteiras.

A iniciativa “Fala-me disso…” é para continuar?

Sim, a iniciativa vai continuar. Já no próximo dia 17 de maio, ao jantar, com o ex-ministro Miguel Poiares Maduro.

Fotos: Facebook da JSD Barcelos.



Inovação e Empreendedorismo em debate

Abril 25, 2017 em Atualidade, Concelho, Educação, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A JSD Barcelos organiza, no próximo dia 29 de abril, pelas 17h00, no Bar do Hotel Bagoeira, um debate sobre o tema “Inovação e Empreendedorismo”, inserido na iniciativa “Fala-me disso…”.

Esta juventude partidária, presidida por Ricardo Silva, juntará António Murta, gestor e empreendedor, co-fundador da Pathena; Miguel Novais, empreendedor e co-fundador da JuntarAJunta; e António Costa da Silva, deputado à Assembleia da República, coordenador do Grupo Parlamentar do PSD na comissão de Economia e Inovação, num debate que será moderado pelo deputado barcelense à Assembleia da República, Joel Sá.




Imagem: Facebook da JSD Barcelos.

Ir Para Cima