Tag archive

Ensino Superior

IPCA inicia mais cursos em Vila Nova de Famalicão

Julho 17, 2019 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Candidaturas abertas aos CTeSP´s

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) vai, a partir do mês de setembro, estar em funcionamento em São Cosme, nas antigas instalações da Didáxis – em Vila Nova de Famalicão, com os Cursos Técnicos Superiores Profissionais, nas áreas da Gestão, do Design, da Tecnologia e da Hotelaria e Turismo.



A escolha da cidade de Vila Nova de Famalicão para o funcionamento destes cursos tem a ver, não só com o objetivo de dar resposta às necessidades das empresas da região em termos de recursos humanos qualificados, mas também por esta cidade ser o Município mais exportador do Norte de Portugal, e o terceiro do país, liderança que detém já há vários anos.

De salientar que este alargar da ação do IPCA a Vila Nova de Famalicão tem vindo há muito a ser debatida, sendo que na tomada de posse da atual presidente do IPCA, Maria José Fernandes, a chegada a esta cidade no ano letivo de 2018/2019 era um dos seus objetivos, que foi cumprido. Nesse ano letivo deu-se início ao funcionamento do 1º curso técnico superior profissional de Design de Moda nas instalações do CITEVE. Decorrido um ano, entendeu o IPCA alargar a sua oferta formativa a outras áreas, pelo que no próximo ano letivo vão estar em funcionamento, em Vila Nova de Famalicão, os cursos técnicos superiores profissionais de Apoio à Gestão; Comércio Eletrónico; Design de Moda; Exportação e Logística; Eletrónica, Automação e Comando; Energia, Telecomunicações e Domótica e Sistemas Eletrónicos e Computadores. Esta oferta formativa é também lecionada no Polo de Guimarães (Ave Park), no Campus do IPCA em Barcelos e em Braga, como é o caso do CTeSP de Soldadura Avançada a decorrer nas instalações da empresa Bysteel, que integra o DSTGroup.

As candidaturas aos CTeSP´s do IPCA, encontram-se abertas até dia 5 de agosto, e são realizadas exclusivamente online através do link: https://www.siga.ipca.pt/cssnet/page.

O IPCA oferece ainda 14 licenciaturas, 14 mestrados e 8 pós-graduações que funcionam no Campus do IPCA em regime Laboral e Pós-laboral.

Fonte e foto: IPCA.

Escola Técnica Superior Profissional do IPCA aprovada pelo Ministério

Junho 27, 2019 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, aprovou, por seu despacho de 05 de maio, a criação da Escola Técnica Superior Profissional (ETESP) que terá a sua sede no polo do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) em Braga.



O IPCA consegue, assim, mais um feito na sua história com a criação da sua 5ª Escola, fruto de uma forte articulação nas respostas às necessidades da região ao nível da oferta formativa qualificada.

A ETESP é uma unidade orgânica de ensino e investigação do IPCA, responsável pela gestão, organização e funcionamento dos cursos técnicos superiores profissionais.

Esta nova Escola do IPCA vem, desta forma, juntar-se às atuais quatro escolas: a Escola Superior de Gestão (1996), a Escola Superior de Tecnologia (2004), a Escola Superior de Design (2015) e a Escola Superior de Hotelaria e Turismo (2017).

Com a criação desta Escola, “o IPCA continua a cumprir com a sua missão, fortalecendo a estratégia de crescimento e de consolidação do seu projeto educativo e científico”, refere em nota.

Os estatutos provisórios da ETESP foram aprovados pelo Conselho Geral do IPCA na reunião do dia 25 de junho, estando assim reunidas as condições para que a Escola entre em funcionamento e inicie o processo de elaboração dos estatutos definitivos, onde foi ainda aprovada a imagem gráfica da Escola.

O IPCA, pioneiro na oferta de cursos técnicos superiores profissionais, que tiveram o seu início no ano letivo de 2014/2015 com 180 estudantes distribuídos por três cursos: Apoio à Gestão, Eletrónica, Automação e Comando e Aplicações Móveis, tem atualmente mais de 1000 estudantes a frequentar 20 cursos técnicos superiores profissionais a funcionar em Barcelos (campus do IPCA), Polo de Braga, Polo de Guimarães (AVE PARK) e Polo de Vila Nova de Famalicão, a consolidar no ano letivo 2019/2020. O arranque desta oferta formativa marcou o início de funcionamento do polo do IPCA em Braga.

Imagens: IPCA.

IPCA consolida a estratégia de I&D com o reconhecimento da FCT

Junho 27, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), e os seus investigadores, estão de parabéns, pois receberam classificações muito boas por parte da FCT – Fundação para a Ciência e Tecnologia no âmbito do processo de avaliação das unidades de I&D levado a cabo desde 2018.



Destaque para a classificação de “Muito Bom” atribuída ao   2Ai – Laboratório de Inteligência Artificial, uma nova unidade de I&D da Escola Superior de Tecnologia do IPCA que vê reconhecida a utilidade e relevância do seu projeto científico para a comunidade académica e para a sociedade em geral. Esta é uma unidade que agrega 14 investigadores integrados da EST do IPCA e vários membros colaboradores, entre eles, estudantes de doutoramento. Este resultado permite ao grupo de trabalho desenvolver as condições necessárias para aumentar as atividades de I&D na área da inteligência artificial e oferecer um programa doutoral nesta área, algo inovador no ensino superior politécnico.

Mas o IPCA vê reforçada e consolidada a sua estratégia de I&D com a classificação de “Muito Bom” obtida pelo   ID +  –  Instituto de Investigação em Design, Media e Cultura, uma unidade I&D da Universidade de Aveiro, em que a Escola Superior de Design do IPCA é unidade de gestão juntamente com a Universidade do Porto. Uma unidade que agrega 12 investigadores integrados da ESD do IPCA num total de 68 investigadores, constituindo uma equipa multidisciplinar ao serviço do design, da cultura e da criatividade.

De destacar, também, a classificação positiva obtida por outras unidades de I&D onde o IPCA tem docentes integrados, nomeadamente o CITUR da RIPTUR, a UNIAG do IPB, o LAETA do INEGI, o GOVCOPP da Universidade de Aveiro, o DINÂMIA’CET do Instituto Universitário de Lisboa, o Instituto de Polímeros e Compósitos e o JusGov, ambos da Universidade do Minho e o IJP da Universidade Portucalense. 

Com estes resultados, a maioria dos professores de carreira do IPCA ficam integrados em unidades de I&D de qualidade reconhecida pela FCT o que valoriza e enaltece o trabalho e o projeto científico desenvolvido pela Instituição na comunidade e com a comunidade.

“Este resultado é fruto de um trabalho contínuo e de um caminho que vem sendo traçado há vários anos e que visa congregar o projeto educativo e científico do IPCA com os objetivos e interesses dos investigadores, em prol de uma maior contribuição para o conhecimento e a sua aplicação e transferência para a sociedade”, refere o IPCA em nota.

O processo de avaliação das unidades de I&D levado a cabo pela FCT, no âmbito do Programa Plurianual de Financiamento, envolveu 224 avaliadores internacionais, oriundos de 26 países, que avaliaram 348 unidades.

Foto: IPCA.

OK ESTUDANTE prepara alunos do Norte para estudarem no Reino Unido

Junho 27, 2019 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A OK ESTUDANTE, empresa de consultoria académica especializada no Ensino Superior do Reino Unido, organiza, no dia 30 de junho, no Multiusos do Gondomar (Porto), das 9h00 às 17h00, o Pre-Departure Orientation (PDO). Este é um evento dirigido aos alunos da zona norte do país que vão ingressar no ensino superior do Reino Unido em setembro.



O PDO realiza-se desde 2013 e tem como objetivos “promover a apresentação e a interação entre os estudantes, em especial dos que vão para a mesma universidade e curso; transmitir informações facilitadoras da vivência pessoal e académica no Reino Unido envolvendo temas como estruturas na universidade, alojamento, trabalho, segurança, transportes, cultura entre outros; esclarecer os pais sobre o que esperar e como reagir às situações mais comuns, para que prestem a ajuda certa aos seus filhos; e desmistificação dos impactos do ‘Brexit’ na vida académica.

Este evento contará com representantes das mais conceituadas universidades britânicas, nomeadamente Coventry University, Middlesex University, University of Portsmouth, Solent University, Nottingham Trent University, University College Birmingham, Birmingham City University, Anglia Ruskin University, University of Hertfordshire e University of Sunderland.

Além dos representantes, marcarão também presença convidados especiais, como alunos que já estão a estudar no Reino Unido, pais “veteranos” e três oradores – André Rosendo (Fundador da OK ESTUDANTE), Maria de Castro (diretora geral da OK ESTUDANTE) e Inácio Rozeira (TEDx Speaker, empreendedor, viajante e fundador da CHOCOLATE BOX, a nova agência de viagens portuguesa que organiza escapadinhas onde o destino é surpresa.

A novidade deste ano é a apresentação do programa de empreendedorismo nacional “START OK”, uma parceria entre a OK ESTUDANTE, a BE BRAVE e a Associação de Empreendedores e Mentores. Esta apresentação ficará a cargo do Fundador da OK ESTUDANTE, André Rosendo, e do Presidente da Brave Generation, Terry Hamill, às 9h15, na cerimónia do PDO.

Para Maria de Castro, diretora geral da OK ESTUDANTE, “O PDO é um evento extremamente relevante, uma vez que embarcar numa aventura académica num seio cultural diferente acarreta impactos para além do óbvio na vida dos estudantes. O que a OK ESTUDANTE pretende, com esta iniciativa, é assegurar o apoio aos pais e famílias e, sobretudo, a integração dos alunos num ambiente cultural diferente, oferecendo-lhes as ferramentas necessárias para que sejam bem-sucedidos nos seus percursos académicos, pessoais e profissionais. Desde 2008 que a OK ESTUDANTE garante que qualquer estudante português, independentemente da sua condição socioeconómica ou percurso escolar, tem acesso a uma Universidade do Reino Unido com financiamento, tendo já colocado mais de 4500 alunos portugueses.”

Brexit não fecha portas aos estudantes universitários portugueses

O Governo Britânico anunciou, recentemente, que os estudantes da União Europeia queiniciarem o curso nos anos letivos de 2019/20 e 2020/21 continuarão a ter apoiogarantido, independentemente das decisões que possam advir do Brexit. Ofinanciamento de propinas continuará através do programa Student Finance e o custodas propinas mantém-se igual ao que é aplicado aos estudantes britânicos, para todaa duração do curso.

O Reino Unido continua a ser um destino muito procurado pelos alunos portugueses:em 2017, quando a maioria dos países teve uma quebra de entradas no ensinosuperior britânico, mas Portugal registou um aumento de 24% nas admissões – mais 230alunos – e a maior subida em toda a Europa. Em 2018, a procura portuguesa foi aindamaior: mais 535 admissões do que o ano anterior, um aumento de 54%, segundos osrelatórios os dois últimos relatórios da Universities and Colleges Admissions Service(UCAS) do Reino Unido.

Em Portugal desde 2008, a OK ESTUDANTE é líder no encaminhamento de estudantes para o Reino Unido através de parcerias com mais de 50 universidades britânicas. Com agências de consultoria académica especializada em Lisboa, Porto, Coimbra, Faro, Funchal, Leiria, Setúbal e Vila Real, a OK ESTUDANTE já encaminhou mais de 4500 estudantes portugueses para o Reino Unido.

Em 2018, a OK ESTUDANTE foi distinguida com os prémios de “Most Student-Focused Representative” e ”Representative of the Year (Europe)”, pela University of Hertfordshire. No mesmo ano, a OK ESTUDANTE foi galardoada pelo Grupo NAVITAS, com os prémios “Outstanding Partner Worldwide” e “Outstanding Partner UK”, conferindo-lhe o título de melhor agência parceira do Reino Unido no encaminhamento de estudantes para as universidades.

Imagem: DR.

Câmara de Barcelos atribui bolsas de estudo aos estudantes do ensino superior

Janeiro 31, 2019 em Atualidade, Concelho, Educação, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

As listas dos candidatos admitidos à primeira fase de atribuição das bolsas de estudo do Município, para o ano letivo 2018/2019, estão publicadas no sítio do Município em http://cm-barcelos.pt (basta clicar no link para aceder automaticamente).



O prazo limite para reclamações é de 10 (dez) dias úteis após a publicação.

No presente ano letivo candidataram-se 278 estudantes, tendo sido excluídos 83, de acordo com os critérios constantes do Regulamento de Atribuição de Bolsas de Estudo do Município de Barcelos. Foram admitidas 192 candidaturas, distribuídas pelos diferentes escalões, com base no seu rendimento per capita, contudo apenas 121 serão apoiadas devido ao facto de as restantes serem beneficiárias de bolsa superior à atribuída pelo Município, por parte da Direção Geral do Ensino Superior (DGES).

As bolsas “destinam-se a apoiar os estudantes residentes no concelho há mais de dois anos, matriculados em cursos que confiram grau académico de licenciatura, mestrado integrado ou curso técnico superior profissional com aproveitamento escolar no último ano letivo que frequentaram, com uma média igual ou superior a 13 valores e que solicitaram bolsa de estudo no estabelecimento de ensino superior que frequentam, desde que não possuam um rendimento mensal per capita superior a 85% do Indexante aos Apoios Sociais (IAS). O valor da bolsa é variável (por escalões), tendo como montante máximo a atribuir 300,00€ mensais e é complementar à bolsa de estudo do estabelecimento de ensino superior que frequentam”, refere o Município.

Este apoio “visa apoiar os estudantes com escassos recursos económicos e tem como objetivo minimizar as dificuldades económicas das famílias”.

O montante a atribuir nesta primeira fase totaliza 88.523,19€.

A segunda fase de atribuição das bolsas de estudo destina-se aos estudantes cujos processos aguardam a entrega da notificação de atribuição da bolsa de estudo pela Direção Geral do Ensino Superior (DGES).

Atualmente, aguardam a notificação de atribuição da bolsa de estudo pela Direção Geral do ensino Superior 23 estudantes.

Fonte: CMB.

Foto: DR.

IPCA continua com excelentes resultados no acesso ao Ensino ao Superior

Setembro 9, 2018 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), em Barcelos, voltou a ter excelentes resultados na 1ª fase do Concurso Nacional de Acesso (CNA) ao Ensino Superior. Num total de 667 vagas foram colocados 633 estudantes, o que se traduz num aumento de 22 novos estudantes face ao ano anterior. Com estes resultados o IPCA preencheu 95% das vagas disponíveis.



Assim, a instituição barcelense mantém-se como uma das três instituições de Ensino Superior politécnico do país com maior taxa de ocupação de vagas, logo a seguir aos politécnicos do Porto e Lisboa.

De destacar, ainda, nesta 1ª fase de acesso ao Ensino Superior, o aumento da procura pelo regime pós-laboral, no qual o IPCA preencheu a totalidade das vagas disponíveis.

Satisfeita com os resultados do acesso aos cursos de licenciatura do IPCA pelo concurso nacional, no ano letivo 2018/2019, a presidente do IPCA, Maria José Fernandes, refere que “estes excelentes resultados são o indicador mais claro do reconhecimento do Politécnico do Cávado e do Ave e da qualidade da sua oferta formativa na região e no país”.

Ciente da importância de apostar na captação de melhores estudantes, Maria José Fernandes sublinha que a “quantidade vale menos se não for acompanhada pela qualidade. E registo, por isso, com muito agrado o aumento verificado nas notas de acesso aos cursos do IPCA bem como no número de candidatos que escolheu o IPCA em 1ª opção”. Este ano 640 candidatos escolheram o IPCA como 1ª opção.

Face aos excelentes resultados desta 1ª fase do CNA, e a exemplo do sucedido nos últimos anos, está praticamente assegurada a ocupação da totalidade das vagas em todos os cursos de licenciatura do IPCA no ano letivo 2018/2019. Naturalmente que na 2ª fase as médias de acesso aos cursos do IPCA tenderão ainda a subir mais considerando o reduzido número de vagas sobrantes e o aumento verificado nas notas dos exames nacionais da 2ª fase.

De salientar, também, o facto de o IPCA registar, na 1ª fase de candidaturas aos Cursos Técnicos Superiores Profissionais (CTeSP), uma taxa de ocupação de 90,3% na instituição, ilustrando o crescente sucesso dos CTeSP. Estão já colocados 541 estudantes, distribuídos pelos 21 CTeSP nas áreas do Design, Gestão, Hotelaria e Turismo e da Tecnologia.

A nível nacional, no Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior 2018/2019 ficaram colocados 43 992 novos estudantes, representando, desta forma, o segundo ano com maior número de colocados desde 2010, apesar da ligeira redução de 2% no número total de estudantes colocados face ao ano anterior (2017). No entanto, 89% dos candidatos à primeira fase do concurso foram já colocados (face a 86% em 2017), sendo que 55% dos estudantes colocados foram admitidos na 1.ª opção, representando um aumento de 5,7%, em relação ao ano de 2017.

Fonte e foto: IPCA.

 

IPCA organiza Seminário “Ensino Superior: estudar compensa?”

Março 22, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A Escola Superior de Gestão (ESG) do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) promove, no dia 23 de março, a partir das 14h30, no Auditório Eng.º. António Tavares, o seminário “Ensino Superior: estudar compensa?”, ministrado pelos Professores Hugo Figueiredo e Miguel Portela.



Hugo Figueiredo é professor Auxiliar do Departamento de Economia, Gestão, Engenharia Industrial e Turismo da Universidade de Aveiro e investigador do CIPES (Centro de Investigação em Políticas do Ensino Superior). É doutorado em Ciências Empresariais pela Manchester Business School, Universidade de Manchester. É colaborador do GOVCOPP — Unidade de Investigação em Governança, Competitividade e Políticas Públicas da Universidade de Aveiro e afiliado da Global Labor Organization. A sua investigação centra-se nas áreas da Economia do Trabalho, da Educação e do Ensino Superior.

Miguel Portela doutorou-se em Economia pelo Tinbergen Institute – Universidade de Amesterdão, em 2007. Atualmente, é Professor Associado na Universidade do Minho. Também está afiliado com os centros de investigação NIPE – Universidade do Minho, IZA (Bona) e CIPES. Desde novembro de 2015 é consultor do Banco de Portugal. Os seus interesses de investigação centram-se nas áreas de economia do trabalho, economia da educação e econometria aplicada. Tem publicado um conjunto de artigos científicos em revistas de referência, tendo em curso várias colaborações de investigação em diferentes países, liderando e integrando equipas de investigação a trabalhar em projetos financiados. Tem, igualmente, escrito vários relatórios de orientação política sobre temas como o Salário Mínimo, Educação e Emprego no mercado de trabalho português. Tem experiência de consultoria, tanto para instituições particulares, como para organismos públicos.

Este evento é de entrada livre, estando sujeito a inscrição. A inscrição deverá ser efetuada na receção da ESG ou através do e-mail lvareiro@ipca.pt, para efeitos de atribuição de certificado.

Fonte e imagem: IPCA.

O Processo de Bolonha no Ensino Superior

Março 17, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora

Dr.ª Maria José Amaral Neco

Nas últimas décadas, os países da União Europeia, nomeadamente Portugal, têm vindo a apostar numa educação de excelência com reflexo ao nível da formação e da empregabilidade. Falamos do desafio que as Instituições de Ensino Superior sofreram com base na Declaração de Bolonha.



Esta reforma do ensino superior tem como objetivo principal, a criação de um espaço europeu que suprima as desigualdades de acesso e a frequência do ensino nos países signatários. Uma vez mais, estamos perante uma agenda política europeia no setor educativo. Com o intuito da uniformização das políticas educativas no ensino superior, todas estas mudanças visam tornar este nível de ensino cada vez mais atrativo e competitivo, promovendo a mobilidade dos estudantes e criando um sistema que facilite a legibilidade dos graus académicos.

Com o Processo de Bolonha, foram criadas condições para que a maioria da população portuguesa aceda ao ensino superior. Este deixou de ser um espaço privilegiado dos cidadãos com estatuto social elevado, para abranger estudantes dos mais variados status sociais.

Em Portugal, verifica-se uma procura elevada por parte dos cidadãos aos cursos superiores. Para aquisição de novos conhecimentos, ou como impulsionador de inclusão social, o ensino superior no nosso país carece de uma grande importância social, económica e cultural. Todavia, apesar de todos os esforços governamentais e institucionais das reformas estruturais e funcionais dos cursos de ensino superior, verificamos que ainda existem muitos cursos desajustados ao mercado de trabalho, muitos agentes educativos que ainda estão ligados às práticas pedagógicas tradicionais, permanecendo como meros transmissores do conhecimento. Este novo paradigma pressupõe um ensino mais aberto e colaborativo, em que o aluno dever ser o centro do processo de ensino/aprendizagem, um processo construtivo e contínuo, valorizando também, o conhecimento tácito de cada estudante.

Estas alterações estruturais e funcionais do ensino superior acabam por atrair cada vez mais estudantes. Com o processo de Bolonha, a proliferação nacional e europeia dos graus académicos e títulos, veio resolver o problema complexo das equivalências de estabelecimentos entre países, verificando-se assim uma desobstrução dos sistemas nacionais, incentivando a mobilidade estudantil.

Por: Dr.ª Maria José Amaral Neco.*

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Município de Barcelos atribui bolsas de estudo a estudantes universitários

Fevereiro 12, 2018 em Atualidade, Concelho, Educação, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos, Miguel Costa Gomes, entregou na manhã de sábado, dia 10 de fevereiro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, as bolsas de estudo a 112 estudantes do ensino superior, admitidos na primeira fase.



Na sua intervenção, o Presidente fez saber que, desde 2009, o executivo por si liderado tem vindo a fazer “uma aposta clara na educação”, quer em infraestruturas, quer em apoios pedagógicos e recursos humanos, salientando que “a educação é a base estruturante da nossa sociedade”.

Miguel Costa Gomes apelou aos jovens estudantes para que estes compensem com o seu esforço a continuação deste benefício, já que, para o conseguirem, os alunos têm de ter uma média mínima de 13 valores.

No presente ano letivo, foram admitidas 144 candidaturas, distribuídas pelos diferentes escalões, com base no seu rendimento per capita.

As bolsas destinam-se a apoiar os estudantes residentes no concelho há mais de dois anos, matriculados em curso que confere grau académico de licenciatura, mestrado integrado ou curso técnico superior profissional com aproveitamento escolar no último ano letivo que frequentaram, com uma média igual ou superior a 13 valores, que solicitaram bolsa de estudo no estabelecimento de ensino superior que frequentam, e que não possuam um rendimento mensal per capita superior a 85% do Indexante aos Apoios Sociais (IAS). O valor da bolsa é variável por escalões, tendo como montante máximo a atribuir 300,00€ mensais, sendo complementar com a bolsa de estudo do estabelecimento de ensino superior frequentada.

O montante a atribuir nesta primeira é de 81.949,50€.

A segunda fase de atribuição das bolsas de estudo destina-se aos estudantes cujos processos aguardam a entrega da notificação de atribuição da bolsa de estudo pela Direção Geral do Ensino Superior (DGES).

Fonte e foto: CMB.

IPCA organiza seminário sobre o impacto do Orçamento de Estado nas Autarquias Locais

Janeiro 31, 2018 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 9 de fevereiro, no âmbito do Mestrado em Gestão Autárquica, a Escola Superior de Gestão do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) recebe o Dr. Pedro Mota e Costa, docente do ensino superior e consultor na área financeira das Autarquias Locais, para um seminário dedicado à análise do impacto que o orçamento de estado de 2018 terá nas Autarquias Locais.



Para inscrição pode aceder a (basta clicar no link e acede diretamente):

http://web.ipca.pt/conferences/index.php?PublicID=3d294e695eb047d5e9f7df1a634ee09b

Fonte e imagem: IPCA.

Ir Para Cima