Tag archive

Futebol Clube do Porto

Estou muito desiludido com o meu FCP

Novembro 8, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá a todos os leitores do BnH! 

Confesso que não tenho muitas palavras para a crónica desta semana. 



O nosso Porto, simplesmente, “não joga nada”!

No domingo, frente ao último classificado, a exibição foi miserável.  Que “equipinha” fraca! Falo do Porto, logicamente!… Pareciam que estavam a fazer um frete e à espera das férias de Natal. Assim sendo, começo a não ter argumentos para defender o meu clube e o nosso treinador. Na outra semana, ironizei com a expressão “‘tou-me a cagar”, mas, logicamente, que aquilo não faz sentido nenhum e é um péssimo exemplo do saber estar no futebol e no FCP. 

Como se não bastasse, na Liga Europa perdemos contra os “power rangers“!

Como é possível no ano passado termos ficado entre os 8 primeiros da Europa e, atualmente, somos o último classificado do nosso grupo na Liga Europa? Vergonhoso!

O mês de janeiro vai, certamente, dizer-nos como será o futuro próximo do Porto.  Já não sei se SC é um problema ou ainda é solução.  Estou inclinado para a primeira opção. 

Realmente, o futebol português não tem expressão na Europa! Perdemos contra um clube da Escócia e o 10º classificado da França!  Salvaram-se os resultados e exibições de VSC e SCB.

Onde isto vai parar?

Obrigado “Gilinho” por me dares a única alegria do último fim de semana. 

Sim, estou muito desiludido com o meu FCP.

Acorde, Sr. Presidente! 

Abraço a todos!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Porto não está bem, nem consistente

Novembro 1, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, leitores do BnH!

Espero que tenham um fim de semana alargado com muita paz.



Falando de futebol, confesso que não consigo compreender tamanha paragem no campeonato!  Além de ser uma “seca”, porque gostamos daquela emoção no fim de semana, quebra muito as dinâmicas e ritmos das equipas. 

Estava curioso para ver o meu clube depois da paragem, mas o que é certo é que o FCP apresentou-se frente ao surpreendente Famalicão de uma forma agressiva, impactante e decidida. Há muito que não via esta atitude.

O Famalicão acabou por ser “presa” fácil porque a pressão foi tão alta ao ponto de asfixiar a primeira fase de construção dos minhotos.

Resultado justo, num bom jogo e num estádio com uma atmosfera incrível. 

Poderia dar atenção àqueles “papagaios” que disseram que o Famalicão deu 3 golos de bandeja, mas não vou fazer isso porque, certamente, estiveram na porta 18.

Este resultado poderia servir de motivação para o jogo contra o Marítimo, mas isso não aconteceu.

O FCP sente sempre muitas dificuldades na Madeira! Aliás, todas as equipas, contra o Porto, simplesmente “esfarrapam-se”!

O golo sofrido no início deixou a equipa ansiosa e o capítulo da finalização foi um desastre. Fomos “meio salvos” com as costas de Pepe. Poderíamos ter ganho nos descontos, mas não havia Marega, nem pontas de lança de outrora.

O Porto regressa ao segundo lugar, mas estou tranquilo. Preocupado com o nível exibicional, mas tranquilo…

Mas é um facto que o Porto não está bem, nem consistente. Prova disso, é o nosso rival estar em primeiro lugar e não jogar “porra nenhuma”! Temos que fazer muito, mas muito mais. Acorda Porto!

Obrigado pela atenção daqueles que gostam de ler as minhas crónicas. 

Se há quem não goste, “’tou-me a cagar”!

Abraço a todos!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

O importante é ganhar, mas…

Outubro 10, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, barcelenses, portistas e leitores do BnH!

Vamos falar, com paixão, da bola que nos rodeia.

O meu Porto foi vencer a Vila do Conde, tangencialmente, por 1-0. Vitória sofrida, mas justa.



O ultimo quarto de hora do FCP foi de postura de equipa pequena, mas eficaz. Todas as linhas fechavam o meio campo e reduziam os espaços para a equipa adversária.  Até Mbemba entrou para fechar, destruir e aliviar. O importante é ganhar, mas é estranho ver o Porto “encostado às cordas”!

Já não há jogos fáceis e todas as equipas estão melhor preparadas e apetrechadas.

Na próxima jornada, recebemos o surpreendente Famalicão, ao qual dou os meus parabéns. Espero que seja o jogo do título e que o Porto saia vencedor… (Risos)

O sorteio da Taça de Portugal ditou que o Porto faça uma curta viagem a Gaia para jogar frente ao Coimbrões. Que seja um jogo especial, que o vai ser para os gaienses, mas que o FCP não facilite em nada.

Desilusão foi mesmo a jornada europeia! Sabíamos que ia ser difícil vencer na “banheira de Roterdão”, mas não impossível.  A passividade e falta de agressividade nos jogadores do FCP foi algo inacreditável.  Começo a sentir jogadores contrariados e, se assim for,…andamento com eles.

Que esta pausa traga serenidade, ambição, foco e novas ideias. 

Para terminar “o que passou-se” na Assembleia Geral do SLB???

Longe vão os tempos de liberdade de expressão…LOL.

Ai se este episódio fosse com o FCP…ui, ui, ui!

Fiquem bem e até à próxima!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Chegou o outono

Setembro 27, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Chegou o outono,

Tempo de choradeira,

As lágrimas transformam-se em colinho,

Assim quer o Vieira!

LOL

.

Hoje decidi abrir a minha crónica com uma bela poesia! No fundo, é um prenúncio daquilo que pode acontecer. Já que não vemos futebol há 2 dias!



Antes do campeonato, vamos falar da Liga Europa. Vitória justa do FCP frente ao Young Boys. Exibição pobre e mínimo de esforço a pensar no campeonato.  Vencemos, e isso foi o mais importante.  Realço a entrada de Fábio Silva no jogo, o mais novo jogador do Porto nas competições europeias! Estamos a falar de um menino de 17 anos! Acho que devemos prestigiar esta Liga Europa e levá-la muito a sério. Vencemos esta prova em 2011 e foi maravilhoso!

Agora falando do campeonato, recebemos e vencemos, justamente, o Santa Clara. Zé Luís provou, mais uma vez, que é um excelente reforço e a equipa estabilizou desde a entrada de Uribe e a inclusão de Corona a lateral. 

O Santa Clara foi “presa fácil” e até deu para não cansar na segunda parte. Não percebo este tipo de gestão de esforço de SC quando sente que o jogo está ganho. Já se deu mal muitas vezes dessa forma.

No fim do jogo, tudo em paz, até deu para Nakajima e SC se abraçarem!

E não é que a página oficial das águias “chorou” mais um penalty contra o FCP??…Haja paciência para alguém que tem telhados de vidro! Vou estar atento às conferências de imprensa do treinador do Santa Clara. Depois de o ouvir até pensei que tinha lido uma cartilha.

Parabéns ao Famalicão, que ameaça ser o novo “Leicester” e que deixou “Alvalade a arder”.

O próximo jogo do FCP é tremendamente difícil. O Rio Ave, no seu reduto, é difícil de bater. Contamos com um super Porto e com um super apoio da nossa parte.

Força Porto!

Saudações a todos.

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

[Ndr: este artigo foi entregue à redação antes do jogo da Allianz Cup (Taça da Liga), entre o FC Porto e o Santa Clara, a 25.09.2019]

Não fiquei assim tão radiante…

Setembro 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, leitores do BnH!

Espero que se encontrem bem.

Até podia estar muito contente com a vitória do meu clube, mas não fiquei assim tão radiante. Feliz…apenas pelos 3 pontos.



O que me entristeceu foi a postura de “serviços mínimos” dos jogadores e equipa técnica. 

Depois de estarem a vencer por 2-0 ao intervalo, voltaram para a segunda parte com uma postura de gestão de esforço para a Liga Europa que poderia ter custado 2 ou 3 pontos. Sem tirar mérito ao Portimonense, pela forma como conseguiu o empate, é inacreditável como sofremos 2 golos em 5 minutos!

A nossa sorte foi o gesto técnico do Marcano, fazendo o terceiro golo, e o facto de o árbitro ter compensado um pouco mais devido ao tempo parado na expulsão de Alex Telles. 

Eu sei que houve choradeira alheia e, normalmente, este tipo de choradeira costumar dar colinho imediato. A ver vamos se tenho razão…espero que não. 

Parabéns ao Portimonense pela sua reação e pela emoção que deu ao jogo…É assim que uma “equipa B” se deve comportar!…LOL…Outras preferem ser goleadas! 

Mister Sérgio Conceição, não complique coisas que possam estar mais fáceis e não fale, ou gesticule exacerbadamente, em público para os seus jogadores. Guarde isso para o balneário…Una em vez de desunir!

Ah…e arranje um tradutor porque o Nakajima não percebeu nada! Apenas sentiu os perdigotos!

Venha o Santa Clara e vençam por nós!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Este Porto começa a solidificar-se

Setembro 6, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores do BnH!

Esta semana escrevo-vos em “dose dupla”!



São servidos de uma taça de champagne?? Abri para brindar à vitória do FCP sobre o SLB! Eu sei que apenas valeu 3 pontos e que tem sido hábito vencer no “salão”, ou melhor, no Estádio da Luz, mas é sempre especial lá vencer! Aliás, diria que vencer lá é uma sensação “orgásmica”!

Confesso que não estava nada confiante, mas à medida que o jogo ia avançando, sentia um Porto seguro, capaz, organizado, solidário, com atitude e com a lição bem estudada. Vi o jogo de perna alçada porque o FCP não permitia veleidades ao rival e ainda criava perigo na área adversária. 

O coletivo portista esteve sempre muito concentrado e ainda estamos à espera que o nosso adversário faça um remate enquadrado com a baliza! 

Podíamos ter vencido por mais se o Marega tivesse melhores “pézinhos”.

Fiquei curioso sobre se esta exibição e atitude terão extensão.  Assim o espero. Parabéns ao SC pela preparação para este jogo, escolheu, sem dúvida, o melhor 11. Corona é a solução para a direita, partindo de trás, e Zé Luís e Marega são muito fortes no ataque. Luis Díaz e Uribe foram, também, gigantes!

A “cereja no topo do bolo” foi a posse de bola durante 2 minutos, no tempo de compensação! Foi um autêntico paso doble, faltou a música da tourada, mas este ano não a reproduziram. Que pena…

Não vamos sonhar muito alto porque sabemos que o nosso atual momento não é o melhor. 

Termino esta parte da minha crónica cantando: “Oléeee”!

Seguiu-se mais um jogo difícil, frente ao Vitória de Guimarães. Foi mais uma vitória e 0 golos sofridos. Este Porto começa a solidificar-se e, finalmente, SC conseguiu estabelecer um 11 base!

O jogo ficou um pouco estragado com a injusta e exagerada expulsão do defesa do Guimarães, ao primeiro minuto. 

Nem era necessária porque era certo que iríamos vencer porque somos, e iríamos ser, melhores no jogo, e só deu asas a que alguns “milhafres” falassem na TV.

Quanto ao resultado do Braga?! Normal…há já muitos anos, mas desta vez, com 2 golos de oferta.

O fecho do mercado não trouxe surpresas desagradáveis para o nosso clube.

Que venha o descanso para clarificar ideias e dinamizar processos e que o Porto vença sempre.

“Olllléeeee”…mais uma vez!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Que tenhamos um “Porto de honra”

Agosto 22, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá a todos os leitores do BnH!

Antes de começar, queria dar as boas-vindas à Lucy Santos (a “voz” do Gil aqui no jornal). Que comente muitas vitórias do Gil e, no final, a manutenção. 



Quanto ao meu FCP, parece que depois de várias semanas de tempestade, veio uma “bonançazinha”.

A vitória frente ao Setúbal foi justa e contundente. Exibição personalizada, dinâmicas interessantes e um querer visível.

Onde andava esta equipa contra o Krasnodar??…Zé Luís, com um, hat-trick, foi o MVP e mostrou o porquê de SC insistir na sua contratação. É impressionante a sua elevação e o seu jogo de cabeça! Luis Díaz e Marchesín mostraram, também, os seus créditos e capacidades.

Sábado jogamos contra o clube cujo presidente é o “dono disto tudo”…LOL

Eles são, atualmente, a melhor equipa em Portugal e não me custa admitir isso. São, claramente, favoritos e não sei que Porto se vai apresentar. 

Se perdermos, ficamos a 6 pontos da liderança e com apenas 3 jornadas disputadas! Confesso que não estou nada otimista, tenho receio da falta de atitude do Porto, receio do VAR e receio desta última campanha “de caça ao Rafa”! Não percebi esta campanha na semana do clássico, mas eles lá sabem a sua intenção.

Que tenhamos um “Porto de honra” e que, no final, brindemos à nossa vitória.  É que é tão bom ganhar na Luz e, ultimamente, tem sido uma constante…que assim continue.

Força Porto!

Sempre contigo, a ganhar ou a perder.

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

De quem é a culpa??

Agosto 16, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
Vítor Sá Pereira

Olá, leitores do BnH!

Se for o vosso caso, desejo-vos umas boas férias. Que esta época desportiva seja, essencialmente, repleta de respeito.

Confesso que foi estranho vibrar com uma derrota do FCP.

Sim, sou um adepto ferrenho do FCP, quase religioso, mas o meu amor por Barcelos e paixão pelo Gil são muito mais fortes.



Desejo muito que o FCP seja campeão com apenas 2 derrotas e que essas mesmas sejam contra o Gil…Estou a ser o mais sincero possível e quem não acreditar…paciência. 

Apesar de ficar contente com a vitória do Gil, fiquei um pouco preocupado com o futuro do FCP.  A vitória do Porto na Rússia foi justa e normal e penso que foi aí que começou a derrota contra o Gil e é aí que quero chegar.

Sérgio Conceição fez um 11 inicial contra o Gil menosprezando a equipa barcelense. Pensou SC de que seria fácil bater uma equipa que veio do CNS com uma espécie de segunda linha. Pensou mal…Devia ter-se precavido porque do outro lado estava um treinador com muitos anos disto, uma equipa motivada pela vitória na Taça da Liga e uma cidade faminta de primeira liga e cheia de apoio para dar.

O Gil teve muito mérito na vitória pela sua capacidade de saber sofrer e de aproveitamento na eficácia.  Surpreendeu-me muito este Gil! Que seja uma bela amostra do que aí vem.

Neste jogo, confesso que da parte do Porto apenas gostei do novo guarda-redes. Do Gil, destacaram-se os marcadores dos golos (Lourency e Kraev).

Desde já, desejo a maior sorte ao Gil e que todos os que o apoiaram neste jogo, o façam durante toda a época. 

Foi um dia marcante e bonito! Que o Gil permaneça sempre na 1ª liga, pois é o seu lugar.

Depois da ressaca da derrota em Barcelos, a comunidade portista pensava que tudo ia regressar à normalidade depois do jogo em casa, frente ao Krasnodar, e até SC pensou isso porque voltou a utilizar jogadores que fizera descansar em Barcelos.

Quando me disseram (até porque estava a trabalhar), de que o Porto perdia 3-0 ao intervalo, confesso que pensei que estavam a gozar comigo…pelo contrário!  A que ponto chegou esta equipa! Levar “3 batatas” ao intervalo de uma equipa que nunca tinha jogado esta competição.  Os 2 golos marcados na segunda disfarçaram a horrível 1ª parte, mas não conseguiram disfarçar o afastamento da Champions e a perda de 50 milhões, que certamente já estavam contabilizados e que muita falta fazem. Que consequências agora?? De quem é a culpa?? Quem vai ter de vender?? Que futuro?? Que equipa base???…São muitas as questões e os problemas.  Penso, também, que Sérgio Conceição (que foi fantástico na primeira época), é, atualmente, mais problema do que solução. 

Onde anda Pinto da Costa??? Apareça Sr. Presidente! Não basta aparecer para almoçar ou jantar nas casas do FCP. 

Prevê-se uma época difícil, mas que jamais deixaremos de apoiar.  O clube já nos deu tudo a ganhar. Portanto, quem é realmente apaixonado pelo clube, jamais o abandonará. 

Precisamos de mística na estrutura e plantel. Não apenas de contratos e comissões. 

Levantem a cabeça e vençam por nós!

Boa sorte Gil Vicente e FCP neste fim de semana.

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Barcelense João Costa assina pelo Mirandés, de Espanha

Agosto 14, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Guarda-redes rescinde com FC Porto ao fim de 14 anos

João Costa terminou a ligação de 14 anos com o FC Porto, assinando pelo Club Deportivo Mirandés, da Segunda Liga espanhola – LaLiga SmartBank. Ou seja, subiu um patamar competitivo numa das ligas mais fortes do mundo.



O acordo de rescisão amigável foi alcançado esta semana, com o FC Porto a manter 40% do passe, demonstrando que acredita nas capacidades do jovem guarda-redes barcelense. Com o clube de Miranda de Ebro, João Costa assinou um contrato de 1 ano, prevalecendo a vontade do jogador em regressar a Espanha, visto que rejeito propostas de Itália, Turquia, Liga NOS e de outros clubes da segunda liga espanhola.

Segundo apurou o Barcelos na Hora (BnH), pesou a insistência e a vontade do clube em contratar o jogador. O acordo foi alcançado no passado fim de semana, com responsáveis do clube espanhol a deslocarem-se a Barcelos para negociar com o jovem guardião. Nessa altura, o acordo ficou apenas pendente de detalhes contratuais com o clube portista, detalhes esses que foram, agora, ultrapassados. João Costa já realizou exames médicos e começa, desde já, a treinar com o restante plantel, onde, por ora, será o único representante luso. Do plantel faz parte, igualmente, o ganês Ernest Ohemeng, já com muitos anos de futebol em Portugal e que poderá, quiçá, ajudar à sua integração.

Ao nosso jornal, o jogador mostrou-se satisfeito com a mudança, realçando que adorou a experiência espanhola na época passada ao serviço do Cartagena.  Deixou, também, uma palavra de agradecimento ao FC Porto pelo que lhe proporcionou durante os 14 anos em que esteve de Dragão ao peito.

Fotos: DR.

Gil Vicente de regresso à I Liga e logo com vitória sobre o FC Porto

Agosto 11, 2019 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O final de tarde de dia 10 de agosto de 2019 ficará para a história do Gil Vicente FC, e do futebol barcelense, por ser a data em que os gilistas voltaram a realizar um jogo a contar para a primeira liga portuguesa. Mais histórico se tornou por causa da grande vitória sobre o FC Porto.



Num Estádio Cidade de Barcelos, com 10 962 espectadores nas bancadas e um relvado ainda a caminho de melhores dias, sob arbitragem de Nuno Almeida (AF Algarve), coadjuvado por André Campos e Bruno Jesus, com João Gonçalves (AF Porto) como 4º árbitro, o jogo contou com as seguintes equipas:

Gil Vicente FC: Denis, Alex Pinto, Rúben Fernandes, João Afonso (Claude Gonçalves, 74’), Soares, Rodrigo, Lourency, Arthur Henrique (Erick, 81’), Edwin Vente; Kraev e Sandro Lima (Naidji, 64’). No banco ficaram Wellington, Juan Villa, Kellyton e Leonardo.

FC Porto: Marchesín; Manafá, Pepe, Marcano, Alex Telles, Bruno Costa, Corona (Luis Díaz, 58’), Zé Luís, Otávio (Fábio Silva, 79’), Sérgio Oliveira e Soares (Marega, 58’). No banco ficaram Vaná, Romário Baró, Nakajima e Mbemba.

O Gil Vicente teve um início forte, pressionando o FC Porto nos minutos iniciais. Aos 6’, lance perigoso para os portistas, com cruzamento de Soares e Zé Luís – de volta a Barcelos – a cabecear ligeiramente ao lado. Aos 21’, grande cruzamento de Alex Telles, com Corona a receber no coração da área e a rematar ao lado. Dois minutos depois, a melhor oportunidade do jogo até então, com o Gil Vicente a dispor de duas grandes oportunidades de golo. Sandro Lima cabeceou para grande defesa de Marchesín e, na recarga, quando todos gritavam golo, o guarda-redes argentino a fazer uma defesa “milagrosa” após remate do Soares gilista. Aos 35’, de novo Telles a cruzar, Sérgio Oliveira amortece para a zona da marca de grande penalidade e Soares a rematar fraco para as mãos do brasileiro Denis.

O Intervalo chegou com o nulo a manter-se.

Na segunda parte chegaram os golos. Mas antes, aos 50’, oportunidade para os portistas, com Otávio a chegar atrasado ao cruzamento de Zé Luís. O primeiro golo do jogo foi para os da casa, aos 60’. Grande passe de Sandro Lima, a rasgar a defensiva forasteira e a deixar Lourency na cara de Marchesín, que não perdoou e colocou o Gil Vicente na frente do marcador.

Aos 73’, grande penalidade para o FC Porto, por mão na bola de Rodrigo, apenas sancionada após consulta do VAR. Alex Telles atirou para o fundo da baliza e restabeleceu a igualdade.

Quando se pensava que este golo iria catapultar os visitantes para a remontada no resultado, os gilistas “mataram” logo essa expectativa, quando, aos 75’, após cruzamento de Lourency, o internacional búlgaro Kraev dominou na área, quase sem pressão, e atirou a contar para o fundo das redes portistas. Após este golo, não houve muitos mais momentos de interesse, com os homens da casa a travarem todas as investidas dos visitantes, que não foram capazes, nem mostraram capacidade para, de, pelo menos, empatarem a contenda. Depois de 6’ de compensação, o jogo terminou e o Gil Vicente FC gorou vencer o seu jogo de retorno ao escalão maior do futebol português.

Após 6 minutos de compensação o arbitro terminou a partida e o Gil Vicente venceu e convenceu frente ao F. C. Porto.

Na próxima jornada, os gilistas visitam o terreno do Moreirense, dia 17 de agosto, pelas 16h30.

1 2 3 11
Ir Para Cima