Tag archive

Futebol

Gil Vicente triunfa em casa do Tondela e segue na Taça da Liga

Julho 24, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

Vítor Carvalho marcou o único golo da partida e assegurou a continuidade do Gil Vicente na Taça da Liga de futebol, ao vencer em casa do Tondela por 1-0.

O único golo do encontro surgiu já aos 87 minutos, numa recarga do defesa-central, depois de uma defesa incompleta de Babacar Niasse a um remate de Matheus Bueno.

O jogo começou com equilíbrio entre as duas equipas, com o Tondela a tentar ser superior, frente a um Gil Vicente bem posicionado e a não permitir a pressão da equipa da casa.

Sem grandes oportunidades de golo nem jogadas de perigo, foi nos últimos dois minutos da primeira parte que aconteceram os lances mais perigosos, primeiro por Jhon Murillo, aos 43, que rematou direto às mãos de Kritciuk, indo a bola ainda embater no poste esquerdo, para, dois minutos depois, o Gil Vicente responder igualmente com uma bola ao poste por Francisco Navarro.

A segunda parte foi mais intensa, com João Pedro a provocar o primeiro momento perigoso, com um remate frente à grande área e que o guarda-redes Kritciuk segurou.

Aos 64 minutos, na sequência de um canto marcado por Pedrinho, Rúben Fonseca desviou, mas Babacar Niasse, que substituiu Pedro Trigueira na segunda parte, defendeu e desviou a bola por cima da barra.

Nos últimos 15 minutos, o cansaço, em especial na equipa da casa, fez-se sentir e o golo do Gil Vicente surgiu (87) através de Vítor Gonçalves.

Foto: gvfcoficial

Guarda-redes Andrew e médio João Caiado reforçam Gil Vicente

Julho 20, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

O guarda-redes Andrew, de 20 anos, e o médio João Caiado, de 22, reforçaram o Gil Vicente, anunciou o clube da I Liga portuguesa de futebol, no sítio oficial.

O guardião oriundo dos brasileiros do Botafogo assinou um contrato válido até ao final da época 2023/24, enquanto o jogador do meio-campo vinculou-se aos ‘galos’ até ao final da época 2022/23, com mais um ano de opção, após ter cumprido duas temporadas pela equipa sub-23 do Famalicão, com um golo marcado em 43 jogos.

Com as duas contratações, o emblema de Barcelos passou a contar com 13 ‘novidades’ para a época 2021/22, que incluem ainda o guarda-redes Kritciuk, os defesas Zé Carlos, Hackman e Lucas Cunha, os médios Jean Irmer, Matheus Bueno e Giorgi Aburjania, os extremos Bilel e Murilo e ainda os avançados Élder Santana e Fran Navarro.

Foto: gvfcoficial

Caso positivo no Gil Vicente cancela dois jogos de pré-época

Julho 17, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Gil Vicente, da I Liga portuguesa de futebol, registou um caso de infeção pelo novo coronavírus no plantel, circunstância que levou ao cancelamento dos jogos particulares com Famalicão e Vitória de Guimarães.

Na sequência dos testes PCR realizados na quinta-feira, os barcelenses tiveram hoje conhecimento de um resultado positivo no grupo treinado por Ricardo Soares, adiantou fonte oficial do clube.

O jogador não apresenta sintomas, encontrando-se isolado, com o apoio do departamento médico dos minhotos.

O encontro entre Gil Vicente e Famalicão estava agendado para hoje, enquanto o duelo com os vimaranenses estava previsto para sábado.

Apesar do caso de infeção, os ‘galos’ vão continuar os treinos, seguindo o plano de contingência estabelecido, informaram ainda os barcelenses.

Na época passada, o Gil Vicente contabilizou 15 casos de infeção em setembro de 2020, entre jogadores, elementos da equipa técnica e membros da estrutura do futebol, e mais três em janeiro de 2021.

Texto Agência Lusa

Foto:@lomash_s

Gil Vicente derrota Santa Clara por 2-1 em jogo particular

Julho 10, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Gil Vicente venceu hoje o Santa Clara por 2-1, com golos de Vítor Carvalho e de Fran Navarro para os gilistas e de Cryzan para os açorianos, num jogo particular disputado no estádio Municipal de Barcelos.

Ao intervalo, marcador assinalava uma vitória do Gil Vicente, orientado por Ricardo Soares, por 2-0.

Em comunicado de imprensa, o Santa Clara refere que o “calor abrasador” e a “fadiga provocada pela toma da vacina contra a covid-19”, que os jogadores receberam na sexta-feira, foram os “principais obstáculos da equipa”.

Na rede social Facebook, o Gil Vicente destacou que a equipa continua a não somar derrotas nos encontros da pré-temporada, depois de vitória diante do Vizela (3-2) e um empate com o Leixões (1-1)

O Santa Clara, que no outro jogo de pré-época empatou com o Feirense, vai defrontar na próxima segunda-feira o Varzim em jogo particular.

A época oficial do Santa Clara começa com a segunda pré-eliminatória da Liga Conferência Europa, na qual os açorianos irão defrontar o vencedor do embate entre os macedónios do Shkupi e os kosovares do Llapi, em 22 e 29 de julho.

Foto: gvfcoficial

Balanço I Liga: Melhoria no ‘último terço’ garante permanência ao Gil Vicente

Maio 20, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Gil Vicente manteve-se na I Liga portuguesa de futebol, após ter somado mais pontos nas últimas 12 jornadas do que nas primeiras 22, atingindo a 11.ª posição, uma abaixo do 10.º lugar da época passada.

Após a 22.ª jornada, o Gil ocupava o 16.º lugar, com 19 pontos, mas o triunfo em Guimarães na ronda seguinte, sobre o Vitória (4-2), ‘embalou’ a equipa para um registo de seis triunfos, dois empates e quatro derrotas no ‘último terço’ do campeonato, que lhe permitiu garantir a segunda permanência consecutiva à 33.ª jornada, com a vitória por 2-0 no reduto do Paços de Ferreira.

Os ‘galos’ de Barcelos atingiram o objetivo definido para a temporada, após um início atribulado, face à morte do diretor-geral Dito, em 03 de setembro, fruto de um mal-estar súbito, e aos 15 casos de covid-19 que condicionaram jogadores, equipa técnica e outros elementos da estrutura de futebol, ditando o adiamento da primeira jornada, frente ao Sporting, de setembro para 28 de outubro (derrota perante os ‘leões’ por 3-1).

Após a saída de Vítor Oliveira, treinador que viria a morrer em 28 de novembro de 2020, também subitamente, o Gil Vicente começou a época com Rui Almeida no comando técnico, mas contratou o ex-Moreirense Ricardo Soares para esse lugar ao cabo de sete jornadas, quando estava na 17.ª e penúltima posição, com sete pontos.

Com o novo ‘timoneiro’, o Gil Vicente alternou uma fase inicial positiva, com oito pontos que valeram a subida ao 10.º lugar após a 12.ª ronda, e um período intermédio do campeonato com duas vitórias e oito derrotas, que ‘empurrou’ os barcelenses para o lugar de acesso ao ‘play-off’ de manutenção, após a 22.ª jornada.

A partir daí, a formação orientada por Ricardo Soares somou 20 pontos, apresentando o quinto melhor registo das 12 derradeiras jornadas, atrás de FC Porto (32 pontos), Benfica (31), Sporting (27) e Famalicão (21).

Habitualmente organizada num sistema tático 4x3x3, a equipa minhota somou 16 pontos no Estádio Cidade de Barcelos e 23 a jogar fora, tendo mesmo batido o recorde de vitórias a jogar nessa condição – sete -, entre as 20 participações no escalão maior.

Os avançados Samuel Lino, com nove golos marcados, Lourency, com cinco, e Pedro Marques, autor de outros cinco depois de contratado no ‘mercado do inverno’ por empréstimo do Sporting, foram os melhores marcadores gilistas, enquanto Lucas Mineiro foi o atleta mais utilizado no meio-campo (2.489 minutos) e aquele que mais se evidenciou no setor, tendo marcado por duas vezes.

Fonte: Lusa

Foto: GVFC

Empate aproxima Gil Vicente da permanência e ‘fecha’ quarto lugar do Braga

Maio 10, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Gil Vicente aproximou-se da manutenção na I Liga portuguesa de futebol e o Sporting de Braga ‘fechou’ o quarto lugar após as equipas terem empatado ontem 1-1, numa partida da 32.ª jornada com maior domínio bracarense.

Os ‘arsenalistas’ entraram melhor no desafio e adiantaram-se no marcador por Ricardo Horta, aos nove minutos, mas os gilistas aproveitaram a sua melhor fase na primeira parte para empatarem por Claude Gonçalves, aos 29, antes de conterem o ascendente contrário na segunda parte.

A equipa treinada por Carlos Carvalhal alargou a série de jogos sem triunfos para quatro e passou a somar 60 pontos, tendo ficado impossibilitado de lutar pelo terceiro posto, ocupado pelo Benfica, com 67, enquanto a formação de Barcelos manteve o 11.º lugar, com 36, tendo mais seis do que a equipa em lugar de acesso ao ‘play-off’ de manutenção, o Boavista, 16.º classificado.

As duas equipas quiseram mostrar-se perigosas desde o primeiro apito do árbitro, com cruzamentos sem sequência, mas os bracarenses exibiam maior fluidez ofensiva e demoraram pouco a chegar à vantagem, com um lance bem gizado.

No regresso ao ‘onze’, Galeno vislumbrou Esgaio solto na ala direita, e o lateral direito ganhou a linha final antes de atrasar a bola para o desvio certeiro de Ricardo Horta, fora do alcance de Denis, aos nove minutos.

Com Al Musrati e Castro de volta ao meio-campo, a formação treinada por Carlos Carvalhal ameaçou novo golo por Abel Ruiz, aos 10 minutos, e por Galeno, aos 12, beneficiando da incapacidade gilista na pressão para circular a bola em terrenos adiantados.

Os anfitriões tiveram de esperar pelos 25 minutos para se adiantarem novamente no terreno, mas foram rápidos a materializar a reação no golo da igualdade, mesmo sem criarem ocasiões prévias.

Na sequência de um ‘alívio’ bracarense para a entrada da grande área, Claude Gonçalves, um dos dois elementos que regressou ao ‘onze’ dos ‘galos’, a par de Paulinho, empatou o duelo num remate forte, rasteiro e colocado, indefensável para Matheus, ao minuto 29.

O tento ‘avivou’ o desafio, com ambos os conjuntos a procurarem chegar à área contrária em movimentos rápidos, mas sem conseguirem melhor do que um remate de Fransérgio ao lado, ao minuto 41.

O ritmo decaiu na segunda parte, com a ‘corrente’ do jogo a ‘inclinar-se’ no sentido da baliza gilista e a traduzir-se num remate de Galeno à malha lateral aos 51 minutos, noutro de Fransérgio por cima, aos 56, e num cabeceamento de Bruno Rodrigues, agarrado por Denis, aos 63.

Depois de um período de domínio bracarense, sem perigo claro, as equipas desperdiçaram as oportunidades mais clamorosas do desafio na ‘reta final’.

O ‘arsenalista’ Sporar falhou o desvio final com a baliza à mercê, após combinação na faixa esquerda, aos 83 minutos, e o gilista Kanya Fujimoto respondeu na ‘mesma moeda’, aos 87, atirando por cima com a baliza deserta, após cruzamento de Lourency.

Fonte: Lusa

Foto: Facebook GVFC

Gil Vicente regressa às vitórias na visita ao Marítimo

Maio 6, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Gil Vicente venceu por 1-0 na deslocação ao Marítimo, em jogo da 31.ª jornada da I Liga de futebol, e regressou aos triunfos no campeonato, colocando fim à melhor série de resultados da equipa insular.

No Funchal, o avançado brasileiro Samuel Lino marcou, aos 32 minutos, o único golo da partida para o Gil Vicente, somando o seu oitavo tento na presente edição da I Liga.

Com esta vitória, o Gil Vicente, que vinha de três jogos sem vencer (duas derrotas e um empate), está à condição no 10.º lugar da I Liga, com 35 pontos, enquanto o Marítimo, que vinha de três vitórias seguidas, está em 13.º, com 33, seis acima da zona de despromoção.

A formação liderada por Ricardo Soares mostrou desde cedo o à-vontade que já lhe é característico nos jogos fora de casa, subindo para seis o número de vitórias na condição de visitante em contraste com as quatro dentro de portas.

O Marítimo, que procurava mais tranquilidade na tabela e, também, a inédita quarta vitória consecutiva no campeonato, orquestrou duas situações claras para golo em apenas um minuto.

O capitão Edgar Costa serviu Alipour à passagem do minuto nove, com o avançado iraniano a atirar para uma defesa incompleta de Denis, para, de seguida, Joel tentar furar a defesa barcelense, com o esférico a ser desviado.

Declarações no final do encontro Marítimo–Gil Vicente (0-1), da 31.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol:

Júlio Velásquez (treinador do Marítimo): “Na primeira parte, não entrámos bem no jogo, a equipa adversária entrou melhor, com mais ritmo, mas também não fizeram nada de outro mundo. Marcaram um golo totalmente controlável por nós, mas sofremos esse golo.

No intervalo, fizemos algumas mudanças, e acho que fizemos uma boa segunda parte, na qual fomos totalmente superiores a eles. Eles preocuparam-se em defender o resultado e aproveitar os momentos de transição.

Não nos podemos esquecer que quando cheguei aqui a equipa estava em último. Conseguimos três vitórias consecutivas, nove pontos, e acho que os jogadores tiveram muito mérito e fizeram um grande trabalho, mas temos de ser equilibrados nas nossas análises. Hoje, podíamos perfeitamente ter ganho ou perdido. Agora somos um desastre e quando vencemos o Farense ou o Braga éramos um fenómeno? Há que fazer uma análise equilibrada.

Quando conquistarmos a manutenção no último dia, aí sim poderemos festejar porque será incrível. A equipa estava em último faltando 12 jogos, numa situação muito delicada, mas não podemos apontar nada aos jogadores, porque estão trabalhando muito bem.

Vamos conseguir a manutenção sem dúvida nenhuma. A luta será até ao último dia, mas temos de manter os pés no chão e estar tranquilos, equilibrados e continuar a trabalhar como temos feito”.

Ricardo Soares (treinador do Gil Vicente): “Fora temos conquistado muito mais pontos do que em casa, é factual, mas no que toca à nossa qualidade de jogo, penso que foi idêntica, inclusive, acho que hoje fomos mais fortes defensivamente.

Entrámos fortes, quisemos ir à procura da vitória desde o primeiro minuto, assumimos claramente o jogo, mas em outros jogos também o fizemos com mais qualidade ainda e, aí, é merecido dar mérito ao Marítimo porque foi uma equipa mais estável defensivamente, não nos ofereceu tantos espaços como aqueles que normalmente costumamos ter, mas fomos mais eficazes, sendo certo que a vitória é claramente justa. Fomos melhores durante os 90 minutos.

[Permanência mais próxima?]: Sinceramente acho que não. Este é um ano atípico, o fator casa não conta para nada, seja para o Gil Vicente, seja para as outras 10 equipas que estão na luta pela permanência.

Há um conjunto de equipas muito idênticas, que estão constantemente a conquistar vitórias e, portanto, ainda nos faltam três jogos, mais pontos para conquistar esse objetivo.

Claro que os 35 pontos são importantes, mas eu mantenho aquilo que disse até agora: sinceramente, acho que é incógnita muito grande conseguir definir uma meta pontual para a permanência”.

Fonte: Lusa

Foto: Facebook GVFC

Ricardo Soares admite que somar pontos é a prioridade diante do Farense

Abril 30, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

O treinador Ricardo Soares afirmou hoje que o Gil Vicente tem a prioridade de vencer na receção ao Farense, no sábado, e somar pontos na luta pela manutenção na I Liga de futebol, na 30.ª jornada.

Após o desaire caseiro com o Famalicão (3-0) e nova derrota na visita ao Belenenses SAD (2-1), num jogo em que o resultado “não esteve de acordo” com o que os minhotos “produziram e queriam”, o técnico realçou que a sua equipa quer aproveitar o “momento de qualidade” exibicional para pontuar num duelo que prevê “competitivo”, frente a um adversário também na luta pela permanência.

“Neste momento, o mais importante é os pontos. Mas também temos consciência de que, para atingir as vitórias, há um conjunto de procedimentos que nos levam a essas vitórias. É mais um jogo em que queremos demonstrar qualidade, mas principalmente vencer”, disse, na conferência de antevisão à partida marcada para sábado, às 15:30, em Barcelos.

Convicto de que os algarvios não vão dar “facilidades”, Ricardo Soares prometeu uma equipa a “lutar pela vitória até ao último segundo, até à exaustão” e vincou que os seus jogadores têm “consciência do que é preciso para dar a volta” ao último resultado.

“Temos de transformar esta nossa ‘indignação’ por o resultado [com o Belenenses SAD] não ter sido aquele que desejávamos e fazer com que este jogo nos traga os merecidos pontos, o que não aconteceu no passado”, esclareceu.

Numa fase em que os ‘galos’ ocupam o 14.º lugar, com 31 pontos, tendo três de vantagem sobre a equipa em posição de ‘play-off’ de manutenção – o Boavista, 16.º classificado – e cinco sobre a primeira equipa nos lugares de descida direta, precisamente o Farense (17.º), o treinador quer aproveitar o fator casa para se distanciar na tabela.

Também ciente de que os pontos estão “cada vez mais caros”, face à “pressão extra” que as equipas na luta pela manutenção enfrentam, Ricardo Soares perspetivou, ainda assim, encontro “bem jogado”, entre duas formações que têm apresentado um “futebol positivo”.

A propósito da eventual gestão do plantel e dos jogadores utilizados na reta final do campeonato, com cinco jornadas em 21 dias, o ‘timoneiro’ dos minhotos realçou que as escolhas recaem sobre os jogadores que dão “melhores indicações” e que se revelam mais “competentes no processo de jogo da equipa”, tendo a noção de que as substituições a partir do banco têm o seu papel no desfecho de cada jogo.

“Confio em todos os jogadores. [Vou colocar] aqueles que estão em melhores condições para ir a jogo, sendo certo que os jogos também se ganham de fora, do banco. Eles têm feito um bom trabalho, estão num bom momento e esperemos que esse momento se reflita no resultado final”, disse.

O Gil Vicente, 14.º classificado da I Liga, com 31 pontos, recebe o Farense, 17.º, com 26, em jogo da 30.ª jornada, no sábado, às 15:00, no Estádio Cidade de Barcelos, com arbitragem de Hélder Malheiro, da associação de Lisboa.

Fonte: Lusa

Flagrante delito ou visão selectiva?

Abril 30, 2021 em Atualidade, Opinião, Portugal Por barcelosnahorabarcelosnahora

Caro leitor, bem sei que com o futebol não se brinca, pois a paixão que temos pelo nosso clube, por vezes nos tolda o discernimento.

Mas, não podemos ficar à margem dos acontecimentos e das imagens que se tornaram virais no final de mais um jogo de futebol, em que claramente se vê um jornalista, repórter de imagem a tentar sair ileso de uma agressão.

Tentemos fazer o exercício de nos abstrairmos das circunstâncias, colocando de lado alguma clubite.

O nosso Código de Processo Penal estabelece que “É flagrante delito todo o crime que se está cometendo ou se acabou de cometer”- artigo 256.º, nº 1.

Estabelece ainda que em caso de flagrante delito, por crime punível com pena de prisão, qualquer autoridade judiciária ou entidade policial procede à detenção do infractor – artigo 255.º, nº 1, alínea a).

Só por si, o crime de ofensas à integridade física simples pode ser punido com pena de prisão até 3 anos – artigo 143.º, nº 1 do Código Penal; sendo que o mesmo crime qualificado, por ser a vítima jornalista, pode vir a ser punido com pena de prisão até 4 anos – artigo 145.º, nº 1, alínea a) do mesmo diploma.

Aqui chegados, a pergunta que todos fazemos, é: por que razão o agressor do jornalista não foi detido e foi apenas identificado?

Será que conseguiremos acreditar que as autoridades no local não viram o que aconteceu, apesar dos gritos de ajuda da vítima?

No mês em que se comemora a liberdade, não podemos fechar os olhos a claros ataques à liberdade de imprensa.

São situações destas que levam ao crescimento do descontentamento dos cidadãos. São situações destas que descredibilizam as forças de segurança. A polícia não serve só para caçar multas nas estradas e autuar quem teima em comer gomas na rua ou até mesmo a almoçar no carro.

Cabe também às próprias autoridades policiais mostrarem à população que conseguem cumprir as suas funções sem interferências externas, vindas de onde vierem.

É isto que qualquer cidadão espera, que a Lei seja aplicada a todos sem excepção.

Por: Márcia Henriques* (Advogada e Vice-Presidente do RIR)

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Famalicão vence Gil Vicente e escapa dos lugares de descida

Abril 23, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

 O Famalicão deu ontem um passo importante na luta pela manutenção, ao vencer 3-0 em casa do Gil Vicente, em partida da 28.ª jornada da I Liga de futebol.

Um ‘bis’ de Iván Jaime, aos 69 e 90+4, e um golo de Leonardo Campana, aos 90, construíram o triunfo da equipa famalicense, que continua a recuperar e a fugir à zona de despromoção, enquanto os gilistas, que vinham de uma vitória surpreendente em casa do Benfica, ainda não estão completamente a salvo, num jogo em que ficaram reduzidos 10 aos 86 minutos, por vermelho direto a Ygor Nogueira.

Com esta vitória, o Famalicão sobe ao 13.º lugar, com 30 pontos, mais cinco do que o Farense, primeira equipa abaixo da linha de despromoção, e mais três do que o Marítimo, que ocupa o posto que dá acesso ao ‘play-off’ com o terceiro classificado da II Liga, enquanto o Gil vicente é 11.º, com 31 pontos.

Declarações após o Gil Vicente-Famalicão (0-3), jogo da 28.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio Cidade de Barcelos.

Ricardo Soares, “Claramente que fomos penalizados com um resultado que não condiz nada com o que se passou no terreno do jogo. Temos de dar os parabéns a quem faz três golos, sendo certo que dois são quando já temos menos um jogador e estávamos a tentar conquistar pelo menos um ponto. Mas poderíamos ter feito mais.

O Famalicão teve uma eficácia tremenda na primeira oportunidade para fazer golo. Há equilíbrio entre as equipas. O Famalicão tem uma excelente equipa, com muita qualisade individual, e notou-se pela eficácia. Vai ser uma luta titânica até ao fim [pela manutenção]. Há que ir ao Belenenses [SAD] tentar conquistar pontos.

Vínhamos de um jogo de alta intensidade [com o Benfica], enquanto o Famalicão teve poucos dias para preparar o jogo [para explicar a aparente baixa intensidade da primeira parte]. Foi um jogo no qual havia duas equipas com a consciência de que os pontos são extremamente importantes e de que o risco tem de ser moderado. Entrámos no jogo para passar para a frente do ?marcador, mas do outro lado estava uma equipa bem organizada, em bloco baixo, a apostar nas transições. [Na primeira parte], tivemos duas ocasiões flagrantes, uma das quais vai ao poste. O Famalicão teve duas ou três transições na primeira parte, mas não permitimos ocasiões.

Na segunda parte, tivemos um lance em que o Pedro Marques falha isolado. A partir do momento em que o Famalicão fez o 1-0, não nos perturbou, mas fechou muito bem os espaços. Houve lances em que não decidimos bem, mas deve-se enaltecer a organização do Famalicão. Depois da expulsão, mostrámos caráter, mas demos espaços e veio ao de cima a qualidade dos jogadores do Famalicão. O resultado acaba por ser mentiroso e exagerado.

Perder é sempre mau. Quando nós perdemos e não temos o nosso processo identificados ou não cumprimos o plano de jogo, aí fico preocupado. Não foi o caso de hoje. Os meus jogadores trabalharam muito, estiveram focados, mas faltou-nos eficácia nos vários momentos do jogo.”

Fonte: Lusa

Foto: Facebook GVFC

1 2 3 82
Ir Para Cima