Tag archive

Futebol - page 57

Maio 4, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
vsapereira
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores.

Começo a minha opinião por dar os parabéns ao nosso Óquei Clube de Barcelos. É um orgulho para a cidade mais uma conquista europeia e é um prazer ver o clube, e a cidade, completamente em sintonia. Queria, também, dar os parabens à cidade por mais uma Festa das Cruzes. Adoro a nossa Festa e é maravilhoso assistir, igualmente, ao seu crescimento e o quanto mexe com a nossa economia e turismo.

Agora vou falar do meu Porto. Vencemos de forma categórica o Chaves! Pela primeira vez, o nosso “padre”/treinador acertou no onze, jogando com Soares sozinho na frente e com dois extremos e o André Silva sentado no “mocho” .

Destaco as exibições de André André, Otávio e Rúben Neves. Pela negativa, destaco a expulsão de Maxi Pereira. Por vezes excede-se e pensa que está no seu anterior clube! Ele, no Porto, é expulso com mais facilidade.




Quanto ao próximo jogo, e às nossas reais hipóteses de sermos campeões, penso que a viagem à Madeira está no top 3 dos jogos mais difíceis do campeonato e não acredito no título porque os empates contra o Setúbal e Feirense foram comprometedores. E está bem montado o circo para alguém festejar o tetra!

De qualquer forma, desejo a maior sorte ao Rio Ave (uma das melhores equipas a jogar futebol) e que o Porto traga 3 pontos da Madeira.

Termino a falar do Gil Vicente: espero que tudo se resolva em termos diretivos, que o Gil volte à Primeira Liga e que os Barcelenses regressem ao Estádio Cidade de Barcelos.

Até à proxima.

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Maio 4, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
hugo-pombal-lopes
Hugo Pombal Lopes

Olá a todos!

Espero que todos tenham aproveitado as festas que elevam e dinamizam a nossa cidade!

No fim de semana passado, o Benfica venceu em casa o Estoril. Como tinha dito, a ousadia e atrevimento da equipa canarinha podia trazer alguns problemas e revelou-se uma certeza durante todo o jogo, colocando em sentido a equipa do Benfica.

É justo dizer e “tirar o chapéu” ao futebol praticado pela equipa chefiada pelo Pedro Emanuel, que vem mostrando não ser obra do acaso a retoma do Estoril desde a entrada deste treinador.

Quanto ao Benfica…mais do mesmo. Temos um clube que não se põe à prova a ele mesmo mas sim os seus adeptos e a sua condição cardiovascular.

Estamos habituados a sermos sofredores e isso só é positivo se chegarmos ao fim e ganharmos (como tem sido hábito). Certo é que o nosso nível de exigência é criado pelo que nos envolve e, felizmente, tem-se revelado suficiente para nos manter em primeiro.

Neste último jogo, precisámos (mais uma vez) da inspiração do nosso melhor jogador, que sabe aparecer sempre que é preciso, mesmo não estando a 100%. Jonas fez um belíssimo jogo e marcou dois golos e mais não lhe podemos pedir. Pena é o facto de outros estarem em sub-rendimento, caso de Pizzi e Salvio, fundamentalmente. Outro dos problemas, que acredito estar diagnosticado no Benfica, é que a 3 jornadas do final do campeonato ainda não está definido quem é o extremo esquerdo titular, quando a dúvida seria mais pertinente do outro lado! Enfim…




Na próxima jornada, temos o jogo, na minha opinião, que vai colocar um ponto final no campeonato. É a deslocação mais difícil do Benfica, quer tradicionalmente, quer pelo facto do Rio Ave estar em franco crescimento desde a entrada de Luís Castro para o comando técnico. Ainda assim, tenho fé (é o que nos resta ter!)!

Quero parabenizar o Óquei de Barcelos pela conquista de mais um título internacional, que deve nos deixar a todos satisfeitos e orgulhosos.

Não menos importante, de destacar a exibição de Cristiano Ronaldo frente ao Atlético. É impressionante a capacidade do melhor jogador do mundo! É um exemplo, sobretudo, da responsabilidade profissional que tem. Brilhante!

Desejo a todos uma boa semana.

Cumprimentos.

Por: Hugo Pombal Lopes*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

António Fiusa deixa o Gil Vicente no final da época

Maio 3, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto port barcelosnahorabarcelosnahora

Segundo avança o jornal O Jogo, António Fiusa deverá deixar a presidência do Gil Vicente, para onde foi eleito há 13 anos.

Fiusa não se recandidatou nas eleições de março e Francisco Dias da Silva, presidente do Óquei de Barcelos, poderá ser o seu sucessor. “Vou deixar a presidência do clube no fim desta época, talvez ainda este mês. Há vários motivos que me levam a tomar esta decisão”, declarou Fiusa a a O JOGO.

Duarte Nuno Pinto, atual presidente da Assembleia Geral, deverá decidir o destino do clube, que, ao que consta, já se terá reunido com o Conselho Consultivo e Francisco Dias da Silva.

francisco-dias-da-silva2
Francisco Dias da Silva

Já de acordo com o Barcelos Popular, a lista liderada por Dias da Silva deverá ser apresentada na reunião do Conselho Consultivo da próxima quinta-feira, calculando-se que a nova equipa diretiva tome posse a 25 de Maio.

Entretanto, restará saber, a confirmar-se estas notícias, em que situação diretiva ficará o Óquei de Barcelos.

Imagens: Páginas Facebook do GVFC e OCB.



Abril 28, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
luisgoncalves
Luís Gonçalves

Olá, amigos!

Depois de um interregno no campeonato, para se jogar as meias-finais da Taça, em que o São Mamede é uma das equipas finalistas, depois de ter vencido em Pedra Furada por 1-3, um feito inédito para a equipa de Vilar do Monte.

A outra equipa é o Negreiros que estará pelo 2° ano consecutivo na final. Esta equipa recebeu, e venceu, o Silveiros por 2-0.

Parabéns aos finalistas!

Depois da paragem, jogou-se uma jornada dupla.

No sábado e na terça-feira, feriado nacional, em que os Leões, mais uma vez, não conseguiram vencer em casa! Desta feita até perdeu, frente ao Baluganense. 1-2 foi o resultado final. Ainda assim, têm uma diferença de três pontos para o Pereira, que não aproveitou a derrota dos Leões e empatou a zero, frente ao Carvalhal. Mesmo assim, reduziu a desvantagem pontual.

O Negreiros mantém a diferença de oito pontos para os Leões.

O destaque destas jornadas vai inteirinho para o Baluganense, que venceu os dois últimos jogos, tendo empatado os quatro anteriores. Ou seja, nos últimos seis jogos fez 10 pontos, dando, cada vez mais, esperança à luta pela permanência.

O Palme também venceu os dois últimos jogos e, tal como o Baluganense, também está na luta para permanecer no escalão maior do futebol popular.

As cinco últimas jornadas serão, por isso, decisivas, quanto ao título bem como à descida de divisão. Senão vejamos: do 7° lugar (Silva) até ao 14° (Sequeade, Campo e Carvalhal), a diferença pontual é de apenas seis pontos!

Ao rubro é como está este campeonato! Na próxima jornada, destaco o Campo-Leões da Serra e o Negreiros-Pereira.




Na 2ª divisão: desde já, felicito o Fragoso, pois está de volta à primeira divisão! Parabéns G.D. Fragoso!

O Feitos poderá, na próxima jornada, também festejar a subida. Para isso, terá que vencer na casa do Carvalhas e, com isso, conseguir um feito inédito para o clube.

O Perelhal perdeu (2-0) nos Feitos. No jogo anterior, Perelhal-Águas Santas, o jogo foi interrompido já perto do final da partida. Naquela altura, o jogo encontrava-se 4-2 para os homens de Perelhal.

Nesta 29ª jornada, dos oito jogos realizados, sete equipas venceram no seu reduto e apenas uma, o Creixomil, venceu fora de portas! 0-2, em Cambeses.

Nesta jornada, o principal destaque vai para o Lijó, que somou a 5ª vitória consecutiva! Levou de vencida a equipa do Milhazes. 3-1 foi o resultado final. Excelente 2ª volta que estão a fazer os homens de Lijó!

Na próxima jornada, destaco o Carvalhas-Feitos, Perelhal-Lama e o São Mamede-Lijó.

Uma semana feliz, vos deseja o amigo Luís.

Por: Luís Gonçalves*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)



Demasiados erros

Abril 27, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
sportinguista
José Queirós

Dérbi é dérbi, e um Sporting – Benfica foi, é e será sempre, o dérbi dos dérbis.

Havia enorme expectativa em relação a este jogo por toda a sua envolvência. Até o Sporting, que se tinha demarcado da luta pelo título, sabia perfeitamente que em caso de vitória, a esperança ainda preenchia o ego dos seus adeptos! Com o campeonato muito disputado, o F. C. Porto era, naturalmente, parte interessada no desfecho deste jogo.




Um jogo que não foi bem jogado, longe disso, até porque havia de ambas as partes um superior interesse mais “resultadista” do que propriamente em dar espetáculo. Com casa cheia, o Sporting entrou melhor no jogo e logo aos dois minutos poderia ter aberto o ativo, primeiro com Gelson a ser puxado por Lindelöf dentro da área e, no seguimento, Alan Ruiz a rematar em boa posição, mas a bola saiu sem a direção desejada e embateu num adversário.

Pouco depois, mais um equívoco, desta vez do guardião benfiquista, que cometeu um penalty ridículo, com o árbitro a assinalar para a marca de grande penalidade, mas esquecendo- se de mostrar o respetivo cartão amarelo ao guarda-redes, que seria o quinto e, por isso, não jogaria o próximo jogo. Muito bem Adrien, que não facilitou, e a partir do golo, o Benfica toma conta do jogo, embora sem criar oportunidades de golo. Entre o minuto 40 e o minuto 43 houve três lances na área do Sporting em que os benfiquistas reclamaram penalty, e pelo menos em dois deles com razão, mas Artur Soares Dias voltou a equivocar-se!

Na segunda parte, o jogo melhorou um pouco, havendo mais espaço, e foi o Sporting quem, por duas vezes, esteve muito perto de fazer golo, só que Bas Dost não esteve inspirado e desperdiçou – primeiro com a cabeça (aqui puxado por Nelson Semedo) e, depois, com o pé direito – a possibilidade de, provavelmente, “matar” o jogo!

Mesmo assim, pareceu-me um Sporting mais forte na segunda parte e controlava o jogo até que novos equívocos viriam a acontecer! Primeiro, a falta de Alan Ruiz não foi tão evidente como outras perto da área do Benfica que não foram sancionadas. Segundo, o livre foi marcado muito longe do local da suposta infração. Será que o árbitro se esqueceu do spray? Aquele que seria um livre muito descaído para a esquerda tornou-se num livre ligeiramente descaído para a esquerda, bem ao jeito de um pé direito soberbamente executado por Lindelöf! O empate viria a ser o resultado final, festejado pelos benfiquistas como se de uma vitória se tratasse.

Este árbitro é considerado um dos melhores árbitros portugueses, juntamente com Jorge Sousa. Muito mal vai a arbitragem portuguesa! São demasiados erros, em jogos importantes, cometidos por estes dois senhores, sempre com larga influência no resultado final. Vide os jogos de Artur Soares Dias no V. Guimarães – Sporting e Porto – Benfica.

Com Jorge Sousa, vide o jogo Sporting – Benfica! Poderia citar um sem número de jogos com erros gritantes destes, e outros árbitros, mas é a arbitragem que temos, contestada por uns, enaltecida por outros, consoante o jeito que vão fazendo, todas as semanas. Por isso, nunca haverá entendimento nesta matéria até à introdução do vídeo-árbitro, e, mesmo assim…

Quem também não aproveitou foi o Porto, também com queixas da arbitragem. Normal, até por ser reincidente! Sempre que o Benfica perde pontos, o Porto segue-lhe as pisadas! Falta de estofo de campeão, há muito perdido para os lados do Dragão.

O Gil Vicente, depois de estar a vencer por dois golos, não conseguiu segurar a vantagem perante o “aflito” Cova da Piedade! Para a próxima fará melhor.

Saudações leoninas!

Por: José Queirós*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)



Abril 27, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
vsapereira
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores!

Espero que o vosso feriado tenha sido “livre”.

Vamos lá falar do que interessa: o meu clube mais uma vez não perdeu, mas comprometeu na luta pelo título. Não aproveitámos, mais uma vez, um resultado menos bom do rival, que empatou em Alvalade (confesso que pensei que o Sporting fosse mais capaz).




No jogo do Porto, o nosso “Padre”, teimosamente, voltou a insistir em Soares e André Silva! Até um “burro” já percebeu que só um deles pode jogar e que o Porto tem de jogar como sempre jogou ( 4x3x3).

Sentimos, e muito, a falta dos nossos criativos Brahimi e Corona. Sem estes dois não há fantasia, nem virtuosismo, mas mesmo não jogando bem, fizemos o suficiente para ganhar e o guarda-redes do Feirense fez o jogo da vida dele! Pena que foi contra o Porto!

Acho legítima, mas estranha, a agressividade que os adversários do Porto jogam contra nós! Vou ficar atento ao próximo jogo do Feirense. Por exemplo, o Braga “empatou” 3-1 no Paços.

De uma semana para a outra, os adversários do Porto transformam-se para pior.

Estamos a 3 pontos, e depois de mais um empate em casa estou, mais uma vez, desiludido e descrente no título. Não é a questão de que o SLB pode perder pontos mas, sim, os jogos em que nós vamos perder pontos.

Foi pena porque tínhamos tudo para sermos campeões, apesar de não termos uma super-equipa.

Continuo sem perceber a tensão, e o nervosismo, com que o Porto joga! Será a pressão vinda de superiores hierarquicos?? Não percebo e entristece-me.

Num fim de semana em que ficou marcado pela morte de um adepto, o que mais foi duscutido foram 3 pénaltis a favor do Benfica.

Estão a “matar” o nosso futebol…se é que já não está “morto”!

Que venha a próxima época.

Boa sorte para o OCB na final four da Taça CERS.

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)



Abril 27, 2017 em Atualidade, Desporto, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
benfiquista
Hugo Pombal Lopes

Perspectivei, na semana passada, uma vitória para o Benfica e a consequente liderança isolada. Como não deixaram o Benfica ganhar – e só alguém com o orgulho muito ferido é que será capaz de dizer o contrário – o Porto fez questão de repor a verdade, empatando com o Feirense e deixando claro que o único clube merecedor de ser campeão é o clube da Luz.

Apontamentos individuais ao clássico:

Ederson – tem claras instruções para baixar a qualidade exibicional, no sentido de afastar o desejo de terceiros o contratarem, sem comprometer o campeonato. Assim o fez e aproveitou, e ainda deu uma pancada a um adversário. Vai miúdo!

Lindelöf – não sei quem viu potencial para um defesa central marcar livres diretos (certamente o Jorge Jesus) mas que bonito foi tamanha inspiração.

Mitroglou – uma vez que temos o campeonato controlado e ele já marcou golos importantes, ponham o rapaz a treinar receções de bola porque de costas para a baliza tem sido uma nulidade.




Enganam-se se consideram isto um discurso embandeirado. Não! Apenas acho que ninguém tem vindo a provar ter mais estofo para acabar em primeiro que não o Benfica.

As sobrantes jornadas não são fáceis, sendo a próxima com o Estoril, que não tendo nada a perder e sendo uma equipa habitualmente atrevida, poderá causar algum incómodo nesta caminhada imaculada.

É certo que as coisas podem mudar, o futebol já nos mostrou que nada é certo até ser matematicamente possível. Por isso, continuo, paciente e naturalmente, à espera das vitórias consecutivas do meu clube nesta reta final e que festejemos mais um título de uma estrutura renovada e que tem vindo a apresentar resultados, que é tudo o que se pretende na alta competição.

Aproveito para enaltecer a postura de toda a comunicação do clube, que tem vindo a responder à altura a quem quer fazer mal ao futebol nacional. Viva o presidente!

Um bom resto de semana e que chegue logo o sábado para cimentar o primeiro lugar.

Cumprimentos!

Por: Hugo Pombal Lopes*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)



Abril 20, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
benfiquista
Hugo Pombal Lopes

Passou mais uma semana e continua a ser mais relevante falar daquilo que acontece, ou não acontece, nos bastidores de um jogo de futebol.

Erros existem, e vão existir, mas continuaremos tristes e mesquinhos, e sobretudo, pequeninos, com as constantes lamúrias e processos e comunicados e cartilhas e uma quantidade infindável de especulações daqueles que hiperventilam por não serem capazes de ser melhores por sua conta.

No que ao desporto praticado diz respeito, o Benfica jogou 45′ dando o jogo como encerrado ao intervalo e voltando para 45′ de treino de descompressão. Mitroglou, depois de resolver o jogo de Moreira de Cónegos, passou o testemunho ao Jonas, numa corrida de estafetas que tem corrido “às mil maravilhas”, para gáudio da família benfiquista.

O resultado do Porto em Braga poderá trazer resultados, não pela perda de pontos (que deixa tudo na mesma, praticamente) mas pela questão anímica, que pode fazer mossa na equipa azul e branca para o que resta do campeonato.

No fim de semana, o Gil Vicente colocou-se num quase heróico 4º lugar, baixando para 7º após empate com o campeão em título, fora de casa. Tem, pelo menos, a 3ª posição perfeitamente ao alcance e torcemos todos, espero, para que esta possibilidade se torne uma certeza. Independentemente do desfecho final, a retoma da equipa da nossa terra, que tem feito um trabalho incrível, merece o nosso apreço.




Bom fim de semana!

Vemo-nos em 1º…após vitória sobre o Sporting!

Cumprimentos!

Por: Hugo Pombal Lopes*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Porto mais longe ou Sporting mais perto?

Abril 20, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
sportinguista
José Queirós

O Benfica, como se esperava, venceu com grande facilidade um Marítimo que, na Luz, tem sido muitas vezes goleado! Com a pressão virada para o Porto, que tinha a obrigação de, pelo menos, não perder, o empate acabou por ser um “mal menor” porque a perder por 1-0, viu o Braga desperdiçar uma grande penalidade, em cima do intervalo, que daria o 2-0, e com poucas possibilidades de recuperar, o que, de certa forma, libertava o Benfica da enorme e, quiçá, decisiva pressão do próximo jogo em Alvalade.

É precisamente na casa do eterno rival que o Benfica poderá, ou não, cimentar a sua condição de líder na próxima jornada! Afinal, que Sporting vai encontrar o Benfica em Alvalade? Será certamente um Sporting pujante, autoritário e com muita vontade de vencer, até porque acredita que ainda pode chegar, no mínimo, ao segundo lugar! A atravessar um grande período, com várias vitórias consecutivas, os Leões tudo farão para retirar o primeiro lugar ao Benfica. Para isso acontecer, terão de vencer e o Porto também!

O Sporting, no Bonfim, não teve grandes dificuldades para vencer a quem já antes “roubara” pontos aos rivais, confirmando, assim, o bom momento de forma que atravessa! Há, hoje, uma enorme confiança no “Reino do Leão”, que ainda não se deu por vencido, que jornada após jornada vai recuperando e acredita que até ao final do campeonato ainda pode recuperar mais pontos… a ver vamos se a tendência se confirmará!



O Gil Vicente voltou a vencer e já está em quarto lugar1, o que não deixa de ser surpreendente! Álvaro Magalhães está a confirmar que é um técnico de excelência e a maioria dos clubes da primeira Liga andam “a dormir”ao desperdiçarem a grande capacidade deste técnico que, surpreendentemente, tem que voltar a provar todo o seu valor! Coisas do futebol!

Saudações leoninas!

Por: José Queirós*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

(1ndr: o artigo de opinião foi entregue a este jornal antes do jogo do Gil Vicente FC contra o FC Porto B, a meio da semana)

Abril 20, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora
vsapereira
Vítor Sá Pereira

Olá, caríssimos leitores!

Espero que tenham tido uma Santa Páscoa!

Falando de futebol, que é coisa que se tem visto pouco, já que só se fala de polémica e confusão, vou falar do jogo do meu clube em Braga (jogo que fui ver). Não consegui perceber a apatia e tensão do Porto no início do jogo! Aos 6 minutos já tínhamos um golo sofrido e um cartão amarelo! A equipa estava desorientada mas acabou por serenar à medida que os minutos iam avançando. Confesso que não percebi o 11 inicial de NES. Na minha opinião, o Porto tem de jogar em 4x3x3, com Brahimi, Corona e Soares na frente de ataque. O nosso treinador não quer amuar o André Silva mas tem que perceber que os interesses estão acima de qualquer interesse individual. Reconheço que se Pedro Santos marcasse a grande penalidade não só o jogo estava perdido, mas talvez, também o campeonato estivesse perdido. A segunda parte trouxe um Porto que eu esperava na primeira parte. Só pensei que as alterações feitas pelo nosso “padre” fossem mais competentes! Este jogo só provou, também, que a nossa arbitragem é fraca e está bem controlada. Outra coisa que estranhei foi a agressividade, fora do normal, de grande parte dos  adeptos do Braga (ia jurar que estavam la deptos do Benfica).

Entretanto o “circo” continua bem montado, com dois jogos aplicados a Brahimi (talvez se tivesse agredido, estaria livre de castigo do conselho de disciplina). De facto, é um ato de cobardia da Liga, o de nos tirar o nosso melhor jogador na fase em que o campeonato se decide. Há semanas atrás estava esperançado no título mas fui percebendo que o mesmo está entregue pelo sistema!

Que venha a próxima época!




Parabéns ao nosso Gil Vicente por nos últimos 6 jogos, ganhar 5 e empatar no Porto B!

Esta equipa do Gil, que foi reformulada em janeiro, se começasse a época aí talvez subisse de divisão!

Abraço a todos!

Por: Vítor Sá Pereira*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do/a autor/a)

Ir Para Cima