Tag archive

Gil Vicente FC

Gil Vicente FC anuncia contratação do internacional iraquiano Alaa Abbas

Dezembro 6, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Avançado esteve para vir no início da temporada

Após ter sido rumor em outubro, ainda durante o período de contratações, o avançado iraquiano Alaa Abbas chega, agora, ao Gil Vicente FC, que anunciou, hoje, a sua contratação.



Com 23 anos e 1,80m, este avançado, internacional A pelo Iraque, vem do Kuwait SC. Antes, teve passagens por Al-Zawra’a, Naft Al-Wasat, Naft Al-Janoob e Karbalaa, todos clubes iraquianos.

Foto: Frame de vídeo (GVTV).

Gil Vicente FC traz empate de Moreira de Cónegos

Dezembro 5, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

No final, marcador apontou empate a uma bola

O Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, foi o palco da partida opondo o Moreirense FC e o Gil Vicente FC, a contar para a 9ª jornada da Liga NOS 2020-2021.



Sob arbitragem de Miguel Nogueira (AF Lisboa), coadjuvado por José Luzia e Hugo Coimbra, com Manuel Mota (AF Braga) como 4º árbitro, o jogo contou com os seguintes alinhamentos de equipas:

Moreirense FC – Mateus Pasinato, Afonso Figueiredo (Walterson, 66’), Steven Vitória, Rosic, D’Alberto, David Tavares (Yan Matheus, 66’), Ibrahima Camara (Franco, INT), Fábio Pacheco, Filipe Soares, André Luís (Derik, 66’) e Felipe Pires (Galego, 77’). No banco ficaram Miguel Oliveira, Ferraresi, Alex Soares e Reynaldo César.

Gil Vicente FC – Denis, Nogueira, Rodrigo, Rúben Fernandes, Lourency, Joel Pereira, Lucas Mineiro, João Afonso, Claude Gonçalves (Vítor Carvalho, 89’), Samuel Lino (Miullen, 77’) e Renan Oliveira (Léautey, 54’). No banco ficaram Daniel Fuzato, Fujimoto, Baraye, Talocha, Henrique Gomes e Ahmed Isaiah.

O jogo ficou decidido na segunda parte, sendo que a primeira teve poucos motivos de interesse. Aos 61 minutos, o capitão gilista, Rúben Fernandes, abriu o marcador. Canto da direita, primeiro cabeceamento com Pasinato a defender para a frente, com o capitão a empurrar o esférico para a baliza. De início, o golo foi anulado, mas o VAR validou-o, e bem, conforme se pode ver na foto de destaque.

Aos 80 minutos, Denis, tantas e tantas vezes o herói gilista, desta feita, cometeu um erro. Canto do Moreirense, da esquerda, a bola faz um arco e o guardião gilista, ao tentar socá-la para a frente, socou-a, involuntariamente, para trás e para dentro da baliza, empatando a partida. Os seus colegas foram reconfortá-lo, num claro sinal de que a equipa o desculpava.

No final, o marcador ficou num empate: 1-1. Com este empate, o Gil Vicente FC fica no 11º lugar, com 9 pontos. Na próxima jornada, os gilistas defrontam o SL Benfica, em casa, pelas 17h30 (dia 20 de dezembro).

Foto: Frame de vídeo (Sport TV).

Dedicada ao Mister Vítor Oliveira!

Dezembro 3, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Olá a todos os leitores do BnH.

Antes de mais, e como já todos sabem, quero dar uma palavrinha sobre o Mister Vítor Oliveira. Quem fala dele, associa logo ao “Rei das Subidas”, ao homem de sucesso que é. Quem gosta de futebol, gosta de futebol e gosta de Vítor Oliveira! Treinou a nossa equipa o ano passado. Era um senhor. Era, não, é! É um senhor do futebol que sabe falar e diz tudo, educadamente, mas diz. Não deixa por dizer. Como pessoa, é super acessível, simpática, frontal. É difícil de acreditar, mas já não está entre nós. A todos os familiares e amigos, endereço os meus sentimentos e que chegue aos vossos corações muita força.



Quanto ao Gil, houve mudanças. Ricardo Soares substituiu Rui Almeida na paragem das competições. Arrancou na semana seguinte, para a Taça de Portugal, num jogo com o Oleiros. O Gil Vicente passou à próxima fase, mas o Oleiros foi quem mandou no jogo. O Gil Vicente queria entrar no jogo, mas teve bastantes dificuldades para criar oportunidades de golo. Ia valendo Denis para segurar o jogo. Depois dos 90m, fomos para prolongamento e, aí, já começámos a criar algumas oportunidades, mas o jogo só ficou decidido nas penalidades, valendo a defesa de dois penáltis, por Denis. Seguimos em frente na Taça em jogo sofrido.

Voltámos ao campeonato. E voltámos ao nosso estádio. O nosso adversário era o Rio Ave. O momento do jogo? Sem dúvida, a homenagem a Vítor Oliveira no início do jogo. Antes do minuto de silêncio, os dois capitães de equipa, Rúben Fernandes e Filipe Augusto, colocaram uma coroa de flores e uma camisola dos dois emblemas no centro do relvado. Foi um momento bastante emocionante.

O Rio Ave entrou a mandar no jogo, mas o Gil manteve-se bem organizado e fechado, a dificultar o acesso à baliza. O Gil Vicente adiantou-se no marcador com um erro de Filipe Augusto, que acabou por acertar na própria baliza. O Rio Ave correu atrás do prejuízo, mas sem grandes sustos para Denis e chegámos, assim, ao intervalo com vantagem no marcador.

Na segunda parte, o Rio Ave teve mais posse de bola, mas o Gil Vicente esteve em contra-ataque. Valeu o Denis, com excelentes defesas, como já estamos habituados. Já em tempo de compensação, Lourency fez um golo, em arco, que ditou os 3 pontos para a equipa da casa.

Esta vitória foi importante. Primeiramente, dedicada ao mister Vítor Oliveira e, depois, para nos aliviar dos lugares de lá debaixo.

Próximo teste de fogo é já este sábado, com o Moreirense.

“Nas grandes batalhas da vida, o primeiro passo para a vitória é o desejo de vencer”: é isto!

Sábado sintam o Gil, façam-se ouvir nas redes sociais. Apoiem. O resto…Com vontade, vem.

Até sábado!

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Em memória de Vítor Oliveira, Gil Vicente FC vence Rio Ave FC

Novembro 29, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Vila-condenses homenagearam, igualmente, treinador que faleceu ontem

O jogo de hoje, no relvado do Municipal de Barcelos, foi marcado pela dor da perda de Vítor Oliveira (1953-2020), o homem, o marido, o pai, o amigo, o treinador…



Vítor Oliveira merecia uma homenagem de bancadas cheias e um imenso aplauso por tudo aquilo que fez em vida e que continuará a representar na nossa memória coletiva. O Barcelos na Hora deixa a sua sentida homenagem a Vítor Oliveira, sua família e amigos.

Até sempre, Mister!

Agora, vamos àquilo que fazia vibrar o mister…o jogo, propriamente dito.

Com arbitragem de Luís Godinho (AF de Évora), coadjuvado Rui Teixeira e Valter Rufo, com Rui Lima (AF Viana do Castelo) como 4º árbitro, o jogo contou com os seguintes alinhamentos de equipas:

Gil Vicente FC – Denis, Rúben Fernandes, Rodrigo, Ygor Nogueira, Claude Gonçalves (Vítor Carvalho, 85’), Lucas Mineiro (Henrique Gomes, 94’), João Afonso, Joel Pereira, Lourency, Renan Oliveira (Léautey, 58’) e Samuel Lino (Miullen, 85’). No banco ficaram Daniel Fuzato, Boubacar Hanne, Fujimoto, Leandrinho e Ahmed Isaiah.

Rio Ave FC – Kieszek, Costinha (Jambor, 71’), Borevkovic, Aderllan Santos, Pedro Amaral, Lucas Piazón (Bruno Moreira, INT), Pelé (Meshino, 71’), Filipe Augusto (Francisco Geraldes, 70’), Carlos Mané, Diego Lopes e Gelson Dala. No banco ficaram Léo Vieira, Tarantini, Ronan, Gabrielzinho e André Pereira.

O inicio ficou marcado com muita emoção e sentimento, com as equipas a perfilarem-se em redor do circulo central do terreno (foto de destaque) e os capitães de ambas as equipas a encaminharem uma bonita coroa de flores, trazida pelo clube vila-condense até ao meio campo, onde foi realizado um minuto de silêncio em memória de Maradona, Reinaldo Teles e, principalmente, de Vítor Oliveira, que treinou o Gil na época transata, para além de noutros dois momentos da sua extensa carreira.

Ramo e camisola assinada, entregues pelo Rio Ave FC (Foto: Márcio Fernandes)

A imagem de Vítor Oliveira manteve-se no ecrã do estádio durante o minuto de silêncio e a equipa barcelense trajou com uma braçadeira preta no braço esquerdo, em homenagem ao “Rei das subidas”.

O início de jogo foi equilibrado, com os primeiros 15 minutos a serem disputados por ambas as equipas no miolo do terreno.

O Gil Vicente FC entrou melhor, com um autogolo de Filipe Augusto (Foto: BnH)

Aos 18 minutos, o Gil Vicente inaugura o marcador com a ajuda de um opositor. Lucas Mineiro desmarcou Lourency, que, no interior da área do Rio Ave, foi à linha de fundo, cruzou rasteiro e Filipe Augusto, na tentativa de corte, acabou por marcar na própria baliza.

Vila-condenses foram à procura do empate, mas a defesa gilista foi dando conta do recado (Foto: BnH)

Após o golo Gilista, o Rio Ave tentou reagir e subiu no terreno, mas o Gil Vicente, com contra-ataques perigosos, ia colocando os vila-condenses em sentido. À passagem da meia hora, os gilistas passaram a pressionar o Rio Ave à saída do seu meio campo, causando problemas de construção aos forasteiros. 

Ao intervalo, o marcador apontava a vantagem de 1-0 para os gilistas (Foto: BnH)

Ao intervalo, o marcador apontava o Gil Vicente em vantagem pela margem mínima: 1-0.

No segundo tempo, o Gil Vicente iniciou forte e, aos 46 minutos, poderia ter aumentado a vantagem, através de Lucas Mineiro, que aproveitou uma perda de bola do Rio Ave e rematou muito perto da baliza defendida por Kieszek.

O Rio Ave FC tentava o golo e o Gil Vicente FC apostava no contra-ataque (Foto: BnH)

Dois minutos volvidos, o Rio Ave dispôs de uma grande oportunidade de golo. Numa perda de bola infantil da defensiva gilista, os vila-condenses chegaram mesmo a mandar a bola ao poste da baliza de Denis.

Rio Ave FC não conseguia empatar o jogo (Foto: BnH)

Aos 56 minutos, um canto batido por Gelson Dala, da direita, causou calafrios à equipa gilista, uma vez que a bola andou perdida em ressaltos à entrada da pequena área gilista.

Aos 71 minutos, foi a vez de Denis provar que não estava lá apenas para assistir ao jogo e fez uma defesa tremenda, na resposta a um livre batido de forma exímia por Filipe Augusto. Pode dizer-se, mesmo, que levava selo de golo.

O perigo rondou a baliza gilista, mas foi o Gil Vicente FC quem “matou” o jogo (Foto: BnH)

Aos 81 minutos, Denis volta a aquecer as luvas, desta feita com um remate forte de Jambor, mas o guardião segurou a bola sem dificuldade.

O Rio Ave foi pressionando até ao final da partida para tentar chegar ao empate, foi tirando alguns cruzamentos, mas a defensiva gilista foi sacudindo o esférico.

Mas o momento do jogo chegou aos 90+4, quando Lourency rematou de fora de área, muito colocado, em que a bola entrou no ângulo da baliza de Kieszek.

Jogo bem disputado, com vitória dos gilistas, que já não venciam desde a 2ª jornada (Foto: Márcio Fernandes)

O Gil Vicente, que já não vencia desde a 2ª jornada do campeonato, voltou a vencer, desta feita na 8ª jornada. Agora soma 8 pontos na classificação e encontra-se no 11º lugar (provisório) da classificação. Na próxima jornada vai deslocar-se a Moreira de Cónegos para defrontar o Moreirense, no próximo sábado, dia 5 de dezembro, pelas 15h30.

Fotos: BnH e Márcio Fernandes.

Histórico treinador Vítor Oliveira falece durante caminhada matinal

Novembro 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Treinador com lugar na história do Gil Vicente FC deixa-nos aos 67 anos

A hora do almoço de hoje, dia 28 de novembro, trouxe uma notícia que ninguém gosta de tomar conhecimento. Na mesma semana em que Diego Maradona e Reinaldo Teles, duas figuras do futebol, o “mundo do futebol” tornou a ficar chocado com o falecimento de Vítor Oliveira, o “Rei das Subidas”, somando 11 no total, numa carreira de quatro décadas.



Subiu Paços de Ferreira (por 2 vezes), Académica, União de Leiria, Belenenses, Leixões, Arouca, Moreirense, União da Madeira, Chaves e Portimonense.

Vítor Oliveira tinha uma grande ligação a Barcelos, tendo orientado o Gil Vicente FC em três ocasiões: entre 1992/1993 e 1994/1995; entre 2001/2002 e 2002/2003; e, finalmente, na época passada, tendo sido o seu último clube antes da ida para “ano sabático”.

Hoje, deixa-nos após, segundo relatam vários órgãos de comunicação social, uma caminhada matinal na zona de Angeiras, onde residia. Ter-se-á sentido mal e acabou por falecer.

Futebol Feminino: Gil Vicente FC com novo empate na receção ao Valadares Gaia

Novembro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em sete jogos, as gilistas têm 5 empates e 2 derrotas

Ontem, pelas 11h00, o relvado do Campo da ADC Carapeços recebeu o jogo em atraso da jornada 5 do Campeonato Nacional Feminino Liga BPI 2020-2021, Série Norte, opondo o Gil Vicente FC ao Valadares Gaia.



Com arbitragem de Patrícia Coutinho, assistida por Paulo Silva e João Lomba Costa, com Florbela Gonçalves como 4º árbitro, o jogo contou com os seguintes alinhamentos de equipas:

Gil Vicente FC – Daniela Araújo, Paulinha, Sara Alves, Diva Meira, Catarina Gomes, Filipa Morais (Vera Martins, 58’), Leandra Pereira, Margarida Machado, Patrícia Teixeira (Daniela Teixeira, 66’), Catarina Machado (Tatiana Valentim, 85’) e Cláudia Brás (Telma Pereira, 66’). No banco ficaram Lara Fortunato, Lea Pires e Ana Tinoco.

Valadares Gaia – Cláudia Rocha, Inês Barge (Thayla Sousa, 81’), Bruna Rocha (Sofia Scapini, INT), Jenna Holtz (Andreia Freitas, 64’), Ana Machado, Joana Neves (Keisy Davitte, 74’), Rafaela Santos (Cláudia Lima, 64’), Inês Queiroga, Paloma Lemos, Camila Gallea e Lúcia Alves. No banco ficaram Maike Weber e Daniela Pereira.

Jogo ingrato para as gilistas, que estiveram o jogo todo na frente do marcador e só depois dos 90 é que sofreram o golo da igualdade.

A primeira parte foi marcada pelos golos do Gil Vicente FC. O primeiro, logo aos 3’, Cláudia Brás faz um grande drible, deixando logo duas adversárias fora do lance, e cruza para a área onde Patrícia Teixeira recebe bem a bola, prepara-a e remata colocado, abrindo o marcador. Aos 23’, bola parada metida na área, primeiro cabeceamento gilista à barra, mas a bola a sobrar para recarga de Sara Alves que, igualmente de cabeça, amplia a vantagem para 2-0, resultado com que se vai para o intervalo.

O reatamento trouxe as visitantes mais à procura do golo, com Paloma Lemos, aos 54’, a reduzir para 2-1. Seguiram-se várias substituições e amarelos mostrados a ambas as equipas. O jogo parecia caminhar para a primeira vitória das gilistas, quando, aos 91’, Andreia Freitas estabeleceu a igualdade a 2 bolas com que o jogo acabou.

As gilistas mantêm o 7º lugar, com 5 pontos.

Foto: Frame de vídeo.

Taça de Portugal: Gil Vicente FC precisa do desempate por grandes penalidades para eliminar o Oleiros

Novembro 20, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Jogo terminou empatado a 0 e gilistas venceram nas penalidades (2-4)

Com arbitragem de Hugo Silva, disputou-se o jogo a contar para a 3ª eliminatória da Taça de Portugal Placard 2020-2021, opondo o Oleiros ao Gil Vicente FC, no Estádio Municipal de Oleiros.



As equipas alinharam da seguinte forma:

ARC Oleiros – Pedro Palha, Marcelo Dias (Rafa González, 110’), Iago Reis, Marco Fernandes, Elisson Baiano, Pedro Graça (Alef Silva, 92’), Duvan Guerra, Gadelho, Brian Miguel, Ricardo Almeida (Nuno Pereira, 76’) e Hiba (Rúben Filipe, 76’). No banco ficaram Caio Moreira, Otero e Rodrigo Caetano.

Gil Vicente FC – Denis, Joel Pereira, Rodrigo, Rúben Fernandes, Ygor Nogueira, Claude Gonçalves (João Afonso, 82’), Mantuan (Samuel Lino, 46’), Lucas Mineiro (Fujimoto, 106’), Miullen (Renan Oliveira, 66’), Lourency (Boubacar Hanne, 93’) e Léautey (Vítor Carvalho, 106’). No banco ficou Brian Araújo.

Os gilistas tiveram que sofrer para passar à próxima eliminatória da Taça de Portugal e para eliminar o Oleiros, do Campeonato de Portugal. Mas tiveram uma flagrante oportunidade de facilitar a própria vida, quando Lourency foi para a marca do penálti. No entanto, o guardião do Oleiros não se viu rogado e defendeu a penalidade, indo as equipas a zeros para o intervalo.

A segunda parte apenas “aqueceu” perto do final do tempo regulamentar, aos 97’, com a equipa da casa, por Marco Fernandes, a rematar à barra dos barcelenses.

O jogo entrou no prolongamento, sendo que, dessa forma, as equipas “ganharam” mais uma substituição.

Os gilistas parecem ter acordado e na primeira parte do prolongamento tiveram algumas oportunidades, sendo que Renan Oliveira falhou clamorosamente uma delas. Na segunda parte, os gilistas “pagaram” a bola no ferro, cabeceada por Vítor Carvalho. Até ao final, Elisson Baiano foi expulso a cerca de 3 minutos do final e o jogo acabou como iniciou, a zeros.

No desempate por grandes penalidades, levou melhor o Gil Vicente FC, com Denis, uma vez mais, a mostrar a sua “veia” para a defesa de grandes penalidades. Pelo Oleiros marcaram Rúben Silva e Marco Fernandes (ainda bate no poste); pelo Gil Vicente FC marcaram Rodrigo, Fujimoto, Samuel Lino e Rúben Fernandes. Denis defendeu as penalidades de Iago Reis e Gadelho. Resultado final: 2-4 para o Gil Vicente FC, que se apurou, assim, para a próxima eliminatória da Taça de Portugal Placard 2020-2021, sem que não se tivesse livrado de sustos e de trabalhos extra.

Futebol Feminino: Gil Vicente FC empata a 2 com AD Ovarense

Novembro 16, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Campo da ACD Carapeços recebeu novo jogo a contar para a Zona Norte do Campeonato Nacional BPI, opondo o Gil Vicente FC à AD Ovarense.



Com arbitragem de Sara Alves, as equipas alinharam da seguinte forma:

Gil Vicente FC – Lara Fortunato, Paulinha, Diva Meira, Sara Alves, Catarina Gomes, Filipa Morais (Tatiana Valentim, 54’), Leandra Pereira, Margarida Machado, Patrícia Teixeira (Telma Pereira, 60’), Catarina Machado e Cláudia Brás (Dani, 60’). No banco ficaram Joana Simões, Filipa Mendes, Márcia Vieira e Ana Tinoco.

AD Ovarense – Sara Oliveira, Maria Dias, Patrícia Dias (Nissa Pereira, 72’), Beatriz Rodrigues, Daniela Pereira, Juliana Silva, Susana Silva, Betinha, Joana Gomes (Joana Ferreira, 75’), Jéssica Carmo (Joana Sousa, 33’) e Ana Rocha. No banco ficaram Miriam Ferreira, Jordana Pinto, Juliana Costa e Flávia Marinho.

As gilistas entraram muito bem, marcando logo aos 5 minutos por Cláudia Brás. Este resultado durou até ao intervalo.

No reatamento, foram as ovarenses a entrar melhor, com Betinha a empatar, aos 51’. O Gil Vicente FC passou de novo para a frente do resultado, por Catarina Machado, aos 73’. Mas aos 84’, Joana Ferreira restabeleceu o resultado final em 2-2.

Com este empate, as gilistas mantêm a 7ª posição, mas agora com 4 pontos. Na próxima jornada visitam o Boavista.

Foto: GVFC.

Ricardo Soares apresentado como novo treinador do Gil Vicente FC

Novembro 14, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

Técnico saiu há pouco tempo do comando do Moreirense FC

O Gil Vicente FC confirmou hoje a contratação de Ricardo Soares para o comando técnico da sua equipa principal, substituindo Rui Almeida e tendo assinado até ao final da época por decisão do próprio treinador.



O técnico chega a Barcelos após sair do comando do Moreirense FC. Como treinador, passou pelo comando do Caçadores Taipas, Lixa, Felgueiras (duas passagens), Ribeirão, Vizela, Chaves, Aves, Académica, Covilhã e Moreirense.

Por volta das 12h30 de ontem, dia 13 de novembro, Ricardo Soares foi apresentado em conferência de imprensa. Aos jornalistas, o técnico referiu que “o primeiro impacto foi excelente. É um clube organizado, com história. Conheço bem a equipa, sabemos o que temos que jogar. Vimos com espírito de missão para fazermos uma época tranquila e atingirmos os objetivos do clube”, “atingindo, o mais rápido possível, a manutenção”.

Ricardo Soares anunciado pelo clube (Imagem: GVFC)

Sobre o sistema tático, o técnico afirmou que iria ver o que tem à sua disposição e, depois, iria decidir qual o melhor sistema a usar pela equipa. “Gosto de ver os meus jogadores confortáveis. Olho para o plantel e mediante aquilo que tenho ao dispor, vou arranjar a dinâmica de jogo que melhor serve os interesses do coletivo”, salientou.

Em resposta ao Barcelos na Hora, sobre a dificuldade da equipa em marcar golos e se iria reformular esse setor na reabertura do mercado, Ricardo Soares afirmou que “os números dizem que isso pode ser uma realidade. No entanto, eu não vejo as coisas assim tão lineares. Às vezes há um jogo e tudo muda. Eu acredito naqueles que cá estão e é com eles que nós vamos trabalhar. Acreditamos neles o suficiente para mudar rapidamente esse pormenor. Eu entendo que há qualidade e, agora, temos que aliar a qualidade com o trabalho. Sem qualidade também não dá para vencer jogos. E qualidade por si só, sem trabalho também não dá resultado”. Sobre o mercado, o técnico afirmou que não iria responder a essa pergunta. “Acabei agora de chegar ao clube, conheço os jogadores, acho que temos capacidade para alterar os resultados com esta gente. Acreditamos neles e, depois, obviamente, nós nunca podemos dizer, nos dias de hoje, que o plantel esteja fechado. Até porque, não só, pode aparecer alguma situação para jogadores e para rentabilizar esses jogadores, em ativos, e o clube possa vender esses jogadores e, por isso, tem que se reformular, obviamente. Em última palavra, podemos ter que fazer reajustes. Neste momento, nem tão pouco me passa pela cabeça isso. Passa-me mais, sim, olhar para os meus jogadores e ver até onde eles podem ir. Não aquilo que eles são neste momento, mas aquilo em que eles se podem transformar. É esse o meu objetivo. É que eles possam, efetivamente, se transcender e ir para o nível que neste momento não estão, mas que nós acreditamos que eles podem ir. É mais por aí”, ressalvou.

Fotos: DR.   

Quem não marca…sofre!

Novembro 13, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Quem não marca, sofre. Podia começar assim esta crónica.

Num jogo que era obrigatório pontuar, devido ao acumular de jogos sem ganhar, perdemo-nos no caminho e falhámos oportunidades que nos davam a vitória como certa.



Aos 21m, e num jogo um pouco lento, o Gil arrecadou um penalty, por falta de Camacho sobre Léauty. Talocha bateu o penalty, mas foi defendido pelo guarda-redes do Nacional; a bola ainda bateu para Joel Pereira, mas foi novamente segurada por Daniel. O Gil, a partir daqui, foi assumindo o controlo do jogo e sendo a equipa mais perigosa.

Num pontapé de canto, e sobre falta de João Afonso, surgiu mais uma penalidade a favor do Gil Vicente. Lucas Mineiro bateu a penalidade, que foi novamente defendida por Daniel.

Já nos descontos da primeira parte e num pontapé de canto, Rodrigo aproveitou e cabeceou para dentro da baliza. Íamos para o intervalo com a vantagem no marcador.

Na segunda parte, vimos um Nacional muito mais organizado, mais rápido, o que trouxe dificuldades a um Gil Vicente um pouco apático. Algumas oportunidades de parte a parte, mas notava-se bem a diferença de uma primeira parte melhor do nosso Gil Vicente. Pouco depois de voltarmos do intervalo, Claude Gonçalves quase que voltava a mexer no marcador, mas os madeirenses reagiram logo no minuto a seguir, adivinhando uma segunda parte com um jogo mais mexido.

Aos 56m, o Nacional empatava o jogo com golo de Camacho, num cruzamento de Rúben Freitas.

Depois do golo do empate, o Gil Vicente perdeu um bocado o fio à meada e o Nacional foi controlando o jogo, até que, já nos descontos, fizeram o golo que ditou a derrota do Gil Vicente.

Com 2 penáltis falhados, tínhamos de dar muito, mas muito mais, para ganhar o jogo.

Como já é do conhecimento de todos, Rui Almeida já não é treinador do Gil Vicente, depois de 7 jogos, com apenas 1 vitória e 5 pontos, deixando o clube Barcelense em 17º lugar.

Talvez tenha saído no momento “certo”, visto que aproveitamos a paragem do campeonato para entrosar treinador e jogadores.

Aguardamos, assim, o comunicado do Gil Vicente a informar quem será o novo mister. Que venha com vontade e ambição de alcançar os objetivos o mais rápido possível e dar uma certa tranquilidade à equipa.

O próximo jogo será a 20/11, às 14h30, com o ARC Oleiros para a Taça de Portugal.

Juntos vamos conseguir!

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

1 2 3 41
Ir Para Cima