Tag archive

Gil Vicente FC

Futebol Feminino: Gil Vicente FC com novo empate na receção ao Valadares Gaia

Novembro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em sete jogos, as gilistas têm 5 empates e 2 derrotas

Ontem, pelas 11h00, o relvado do Campo da ADC Carapeços recebeu o jogo em atraso da jornada 5 do Campeonato Nacional Feminino Liga BPI 2020-2021, Série Norte, opondo o Gil Vicente FC ao Valadares Gaia.



Com arbitragem de Patrícia Coutinho, assistida por Paulo Silva e João Lomba Costa, com Florbela Gonçalves como 4º árbitro, o jogo contou com os seguintes alinhamentos de equipas:

Gil Vicente FC – Daniela Araújo, Paulinha, Sara Alves, Diva Meira, Catarina Gomes, Filipa Morais (Vera Martins, 58’), Leandra Pereira, Margarida Machado, Patrícia Teixeira (Daniela Teixeira, 66’), Catarina Machado (Tatiana Valentim, 85’) e Cláudia Brás (Telma Pereira, 66’). No banco ficaram Lara Fortunato, Lea Pires e Ana Tinoco.

Valadares Gaia – Cláudia Rocha, Inês Barge (Thayla Sousa, 81’), Bruna Rocha (Sofia Scapini, INT), Jenna Holtz (Andreia Freitas, 64’), Ana Machado, Joana Neves (Keisy Davitte, 74’), Rafaela Santos (Cláudia Lima, 64’), Inês Queiroga, Paloma Lemos, Camila Gallea e Lúcia Alves. No banco ficaram Maike Weber e Daniela Pereira.

Jogo ingrato para as gilistas, que estiveram o jogo todo na frente do marcador e só depois dos 90 é que sofreram o golo da igualdade.

A primeira parte foi marcada pelos golos do Gil Vicente FC. O primeiro, logo aos 3’, Cláudia Brás faz um grande drible, deixando logo duas adversárias fora do lance, e cruza para a área onde Patrícia Teixeira recebe bem a bola, prepara-a e remata colocado, abrindo o marcador. Aos 23’, bola parada metida na área, primeiro cabeceamento gilista à barra, mas a bola a sobrar para recarga de Sara Alves que, igualmente de cabeça, amplia a vantagem para 2-0, resultado com que se vai para o intervalo.

O reatamento trouxe as visitantes mais à procura do golo, com Paloma Lemos, aos 54’, a reduzir para 2-1. Seguiram-se várias substituições e amarelos mostrados a ambas as equipas. O jogo parecia caminhar para a primeira vitória das gilistas, quando, aos 91’, Andreia Freitas estabeleceu a igualdade a 2 bolas com que o jogo acabou.

As gilistas mantêm o 7º lugar, com 5 pontos.

Foto: Frame de vídeo.

Taça de Portugal: Gil Vicente FC precisa do desempate por grandes penalidades para eliminar o Oleiros

Novembro 20, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Jogo terminou empatado a 0 e gilistas venceram nas penalidades (2-4)

Com arbitragem de Hugo Silva, disputou-se o jogo a contar para a 3ª eliminatória da Taça de Portugal Placard 2020-2021, opondo o Oleiros ao Gil Vicente FC, no Estádio Municipal de Oleiros.



As equipas alinharam da seguinte forma:

ARC Oleiros – Pedro Palha, Marcelo Dias (Rafa González, 110’), Iago Reis, Marco Fernandes, Elisson Baiano, Pedro Graça (Alef Silva, 92’), Duvan Guerra, Gadelho, Brian Miguel, Ricardo Almeida (Nuno Pereira, 76’) e Hiba (Rúben Filipe, 76’). No banco ficaram Caio Moreira, Otero e Rodrigo Caetano.

Gil Vicente FC – Denis, Joel Pereira, Rodrigo, Rúben Fernandes, Ygor Nogueira, Claude Gonçalves (João Afonso, 82’), Mantuan (Samuel Lino, 46’), Lucas Mineiro (Fujimoto, 106’), Miullen (Renan Oliveira, 66’), Lourency (Boubacar Hanne, 93’) e Léautey (Vítor Carvalho, 106’). No banco ficou Brian Araújo.

Os gilistas tiveram que sofrer para passar à próxima eliminatória da Taça de Portugal e para eliminar o Oleiros, do Campeonato de Portugal. Mas tiveram uma flagrante oportunidade de facilitar a própria vida, quando Lourency foi para a marca do penálti. No entanto, o guardião do Oleiros não se viu rogado e defendeu a penalidade, indo as equipas a zeros para o intervalo.

A segunda parte apenas “aqueceu” perto do final do tempo regulamentar, aos 97’, com a equipa da casa, por Marco Fernandes, a rematar à barra dos barcelenses.

O jogo entrou no prolongamento, sendo que, dessa forma, as equipas “ganharam” mais uma substituição.

Os gilistas parecem ter acordado e na primeira parte do prolongamento tiveram algumas oportunidades, sendo que Renan Oliveira falhou clamorosamente uma delas. Na segunda parte, os gilistas “pagaram” a bola no ferro, cabeceada por Vítor Carvalho. Até ao final, Elisson Baiano foi expulso a cerca de 3 minutos do final e o jogo acabou como iniciou, a zeros.

No desempate por grandes penalidades, levou melhor o Gil Vicente FC, com Denis, uma vez mais, a mostrar a sua “veia” para a defesa de grandes penalidades. Pelo Oleiros marcaram Rúben Silva e Marco Fernandes (ainda bate no poste); pelo Gil Vicente FC marcaram Rodrigo, Fujimoto, Samuel Lino e Rúben Fernandes. Denis defendeu as penalidades de Iago Reis e Gadelho. Resultado final: 2-4 para o Gil Vicente FC, que se apurou, assim, para a próxima eliminatória da Taça de Portugal Placard 2020-2021, sem que não se tivesse livrado de sustos e de trabalhos extra.

Futebol Feminino: Gil Vicente FC empata a 2 com AD Ovarense

Novembro 16, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Campo da ACD Carapeços recebeu novo jogo a contar para a Zona Norte do Campeonato Nacional BPI, opondo o Gil Vicente FC à AD Ovarense.



Com arbitragem de Sara Alves, as equipas alinharam da seguinte forma:

Gil Vicente FC – Lara Fortunato, Paulinha, Diva Meira, Sara Alves, Catarina Gomes, Filipa Morais (Tatiana Valentim, 54’), Leandra Pereira, Margarida Machado, Patrícia Teixeira (Telma Pereira, 60’), Catarina Machado e Cláudia Brás (Dani, 60’). No banco ficaram Joana Simões, Filipa Mendes, Márcia Vieira e Ana Tinoco.

AD Ovarense – Sara Oliveira, Maria Dias, Patrícia Dias (Nissa Pereira, 72’), Beatriz Rodrigues, Daniela Pereira, Juliana Silva, Susana Silva, Betinha, Joana Gomes (Joana Ferreira, 75’), Jéssica Carmo (Joana Sousa, 33’) e Ana Rocha. No banco ficaram Miriam Ferreira, Jordana Pinto, Juliana Costa e Flávia Marinho.

As gilistas entraram muito bem, marcando logo aos 5 minutos por Cláudia Brás. Este resultado durou até ao intervalo.

No reatamento, foram as ovarenses a entrar melhor, com Betinha a empatar, aos 51’. O Gil Vicente FC passou de novo para a frente do resultado, por Catarina Machado, aos 73’. Mas aos 84’, Joana Ferreira restabeleceu o resultado final em 2-2.

Com este empate, as gilistas mantêm a 7ª posição, mas agora com 4 pontos. Na próxima jornada visitam o Boavista.

Foto: GVFC.

Ricardo Soares apresentado como novo treinador do Gil Vicente FC

Novembro 14, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

Técnico saiu há pouco tempo do comando do Moreirense FC

O Gil Vicente FC confirmou hoje a contratação de Ricardo Soares para o comando técnico da sua equipa principal, substituindo Rui Almeida e tendo assinado até ao final da época por decisão do próprio treinador.



O técnico chega a Barcelos após sair do comando do Moreirense FC. Como treinador, passou pelo comando do Caçadores Taipas, Lixa, Felgueiras (duas passagens), Ribeirão, Vizela, Chaves, Aves, Académica, Covilhã e Moreirense.

Por volta das 12h30 de ontem, dia 13 de novembro, Ricardo Soares foi apresentado em conferência de imprensa. Aos jornalistas, o técnico referiu que “o primeiro impacto foi excelente. É um clube organizado, com história. Conheço bem a equipa, sabemos o que temos que jogar. Vimos com espírito de missão para fazermos uma época tranquila e atingirmos os objetivos do clube”, “atingindo, o mais rápido possível, a manutenção”.

Ricardo Soares anunciado pelo clube (Imagem: GVFC)

Sobre o sistema tático, o técnico afirmou que iria ver o que tem à sua disposição e, depois, iria decidir qual o melhor sistema a usar pela equipa. “Gosto de ver os meus jogadores confortáveis. Olho para o plantel e mediante aquilo que tenho ao dispor, vou arranjar a dinâmica de jogo que melhor serve os interesses do coletivo”, salientou.

Em resposta ao Barcelos na Hora, sobre a dificuldade da equipa em marcar golos e se iria reformular esse setor na reabertura do mercado, Ricardo Soares afirmou que “os números dizem que isso pode ser uma realidade. No entanto, eu não vejo as coisas assim tão lineares. Às vezes há um jogo e tudo muda. Eu acredito naqueles que cá estão e é com eles que nós vamos trabalhar. Acreditamos neles o suficiente para mudar rapidamente esse pormenor. Eu entendo que há qualidade e, agora, temos que aliar a qualidade com o trabalho. Sem qualidade também não dá para vencer jogos. E qualidade por si só, sem trabalho também não dá resultado”. Sobre o mercado, o técnico afirmou que não iria responder a essa pergunta. “Acabei agora de chegar ao clube, conheço os jogadores, acho que temos capacidade para alterar os resultados com esta gente. Acreditamos neles e, depois, obviamente, nós nunca podemos dizer, nos dias de hoje, que o plantel esteja fechado. Até porque, não só, pode aparecer alguma situação para jogadores e para rentabilizar esses jogadores, em ativos, e o clube possa vender esses jogadores e, por isso, tem que se reformular, obviamente. Em última palavra, podemos ter que fazer reajustes. Neste momento, nem tão pouco me passa pela cabeça isso. Passa-me mais, sim, olhar para os meus jogadores e ver até onde eles podem ir. Não aquilo que eles são neste momento, mas aquilo em que eles se podem transformar. É esse o meu objetivo. É que eles possam, efetivamente, se transcender e ir para o nível que neste momento não estão, mas que nós acreditamos que eles podem ir. É mais por aí”, ressalvou.

Fotos: DR.   

Quem não marca…sofre!

Novembro 13, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Quem não marca, sofre. Podia começar assim esta crónica.

Num jogo que era obrigatório pontuar, devido ao acumular de jogos sem ganhar, perdemo-nos no caminho e falhámos oportunidades que nos davam a vitória como certa.



Aos 21m, e num jogo um pouco lento, o Gil arrecadou um penalty, por falta de Camacho sobre Léauty. Talocha bateu o penalty, mas foi defendido pelo guarda-redes do Nacional; a bola ainda bateu para Joel Pereira, mas foi novamente segurada por Daniel. O Gil, a partir daqui, foi assumindo o controlo do jogo e sendo a equipa mais perigosa.

Num pontapé de canto, e sobre falta de João Afonso, surgiu mais uma penalidade a favor do Gil Vicente. Lucas Mineiro bateu a penalidade, que foi novamente defendida por Daniel.

Já nos descontos da primeira parte e num pontapé de canto, Rodrigo aproveitou e cabeceou para dentro da baliza. Íamos para o intervalo com a vantagem no marcador.

Na segunda parte, vimos um Nacional muito mais organizado, mais rápido, o que trouxe dificuldades a um Gil Vicente um pouco apático. Algumas oportunidades de parte a parte, mas notava-se bem a diferença de uma primeira parte melhor do nosso Gil Vicente. Pouco depois de voltarmos do intervalo, Claude Gonçalves quase que voltava a mexer no marcador, mas os madeirenses reagiram logo no minuto a seguir, adivinhando uma segunda parte com um jogo mais mexido.

Aos 56m, o Nacional empatava o jogo com golo de Camacho, num cruzamento de Rúben Freitas.

Depois do golo do empate, o Gil Vicente perdeu um bocado o fio à meada e o Nacional foi controlando o jogo, até que, já nos descontos, fizeram o golo que ditou a derrota do Gil Vicente.

Com 2 penáltis falhados, tínhamos de dar muito, mas muito mais, para ganhar o jogo.

Como já é do conhecimento de todos, Rui Almeida já não é treinador do Gil Vicente, depois de 7 jogos, com apenas 1 vitória e 5 pontos, deixando o clube Barcelense em 17º lugar.

Talvez tenha saído no momento “certo”, visto que aproveitamos a paragem do campeonato para entrosar treinador e jogadores.

Aguardamos, assim, o comunicado do Gil Vicente a informar quem será o novo mister. Que venha com vontade e ambição de alcançar os objetivos o mais rápido possível e dar uma certa tranquilidade à equipa.

O próximo jogo será a 20/11, às 14h30, com o ARC Oleiros para a Taça de Portugal.

Juntos vamos conseguir!

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Rui Almeida deixa o comando técnico do Gil Vicente FC

Novembro 10, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Rui Almeida deixou de ser o treinador do Gil Vicente FC, segundo avançam muitos órgãos de comunicação social nacional e local.



Segundo avançam, a Direção dos gilistas já informou o treinador de que não irá continuar à frente dos desígnios da equipa sénior. O jornal Record avança mesmo que já poderá haver sucessor em vista, no caso, Ricardo Soares, que também deixou há bem pouco tempo o comando técnico do Moreirense FC.

De recordar que esta foi a primeira experiência de Rui Almeida enquanto treinador principal de uma equipa da Primeira Liga. Passou pelas escolinhas, foi Coordenador-Técnico da AF Lisboa, treinador-adjunto do Estoril, Trofense, Sporting, SC Braga e Zamalek (Egito), tendo treinado os Sub-23 da Síria. Depois do trabalho nos egípcios, entrou em França, tendo treinado Red Star, Bastia, Troyes e Caen, de onde veio para os gilistas.

A equipa barcelense caiu, este fim de semana, na zona de despromoção, com mais um jogo em que perdeu pontos, no caso, três, mesmo perto do final. Em 7 jogos como treinador, o Gil Vicente FC de Rui Almeida alcançou 1 vitória, 2 empates e 4 derrotas, marcou 5 golos e sofreu 9. Havia uma esperança, entre os adeptos, de que a equipa iria entrar nos carris após a boa prestação no Dragão. No entanto, seguiram-se mais 3 derrotas consecutivas, frente ao Sporting (3-1) e Nacional (2-1), ambos fora de casa, e frente ao Guimarães, em casa, por 1-2.

Faltará saber como irá o novo técnico trabalhar com um plantel que não foi escolhido por si, para mais, tendo em conta que alguns dos jogadores, vindo de França, foram pedidos expressos do técnico agora de saída. Por outro lado, a aproximação de nova janela de transferências poderá ajudar a que o novo treinador possa “moldar” um pouco o plantel à sua imagem.

Foto: GVFC.

Futebol Feminino: Gil Vicente FC perde com Clube Condeixa

Novembro 9, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Estádio Municipal de Condeixa-a-Nova recebeu o jogo da 6ª jornada da Liga BPI – Zona Norte –, opondo o Clube Condeixa ao Gil Vicente FC.



Com equipa de arbitragem liderada por Ana Amorim, coadjuvada por Daniel Costa e Francisco Silva, com Catarina Eusébio como 4º árbitro, o jogo contou com os seguintes alinhamentos de equipas:

Clube Condeixa – Liliana Almeida, Sony Costa (Bárbara Campos, 89’), Bárbara Pisca (Luana Marques, 62’), Ana Rute, Carolina Pocinho, Kika (Juliana Almeida, 71’), Diana Costa (Anita, INT), Cássia Silva, Jéssica Pastilha, Tita e Carolina Santos (Glenda Falcão, 71’). No banco ficaram Petra Niceia e Valentina Bártolo.

Gil Vicente FC – Joana Simões, Paulinha, Sara Alves (Lea Pires, 85’), Catarina Machado, Catarina Gomes, Filipa Mendes (Márcia Vieira, 62’), Filipa Morais (Tatiana Valentim, 79’), Cláudia Brás, Leandra Pereira, Ana Paula (Telma Pereira, 62’) e Margarida Machado (Diva Meira, INT). No banco ficaram Lara Fortunato e Cristiana Pinheiro.

A equipa da casa marcou cedo, com Tita, aos 9 minutos, a abrir o marcador e Ana Rute, aos 19, a ampliar a vantagem para 2-0, resultado que levou as jogadoras para o intervalo.

No reatamento, as gilistas ainda reduziram, por intermédio de Catarina Machado, aos 57’. No entanto, Carolina Pocinho, aos 70 minutos, fechou o marcador em 3-1 para as da casa.

Com esta derrota, as gilistas mantêm a 7ª posição, com 3 pontos. Na próxima jornada, a 15 de novembro, pelas 15h00, o Gil Vicente FC recebe a AD Ovarense.

Gil Vicente FC perde na Choupana frente ao CD Nacional

Novembro 8, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Gilistas estiveram na frente do marcador, mas madeirenses viraram o resultado

O Estádio da Madeira, na Choupana, recebeu o jogo CD Nacional – Gil Vicente FC a contar para a 7ª jornada da Liga NOS.



Com arbitragem de Fábio Melo (AF Porto), coadjuvado por Tiago Leandro e Luís Costa, com João Pereira (AF Porto) como 4º árbitro, o jogo contou com os seguintes alinhamentos:

CD Nacional – Daniel, Witi, Pedrão, Lucas Kal, Rúben Freitas, Thill (João Victor, INT), Azouni (Róchez, INT), Alhassan, João Camacho (Gorré, 87’), Rúben Micael (Danilovic, 78’) e Riascos. No banco ficaram Piscitelli, Bobál, Júlio César, Nuno Borges e Rouai.

Gil Vicente FC – Denis, Joel Pereira, Rodrigo, Rúben Fernandes, Talocha, Lucas Mineiro, João Afonso, Claude Gonçalves (Ygor Nogueira, 70’), Lourency (Ahmed Isaiah, 92’), Léautey (Baraye, 64’) e Renan Oliveira (Miullen, 70’). No banco ficaram Daniel Fuzato, Aw, Boubacar Hanne, Fujimoto, Vítor Carvalho e Ahmed Isaiah.

Jogo equilibrado, num relvado em mau estado, que prejudicou, aqui e ali, o normal desenrolar das jogadas. E por falar em jogadas, a do golo do Gil Vicente FC, por intermédio de Rodrigo, desenrolou-se pela esquerda do ataque gilista, com um centro para a área do Nacional onde Rodrigo subiu “ao terceiro andar” e cabeceou para o fundo das redes. Estava aberto o marcador aos 45’+5’ da primeira parte, ou seja, mesmo a fechar o primeiro tempo. Os barcelenses saíam para o intervalo na frente do marcador: 0-1. No entanto, antes, aos 23′, Talocha falhou uma grande penalidade e Lucas Mineiro, aos 45′, falhou outra. Ao intervalo poder-se-ia pensar que o estrago tinha sido pouco, mas no final do jogo, fizeram bem falta estes penáltis por concretizar.

Na segunda parte, o CD Nacional foi atrás do prejuízo e João Camacho, aos 57’, restabeleceu a igualdade. Infelizmente para os barcelenses, os madeirenses imitaram os homens de Barcelos – que apontaram o golo já em tempo de compensação da primeira parte –  e também depois da hora, apontaram o golo da vitória, por intermédio do hondurenho Róchez, aos 90’+3’, dando a vitória ao CD Nacional, por 2-1.

Com este resultado, os gilistas mantêm os mesmos 5 pontos em 7 jornadas, sendo que descem para a linha de água, para o 17º lugar.

O próximo jogo do Gil Vicente FC disputa-se a 20 de novembro, pelas 14h30, a contar para a 3ª eliminatória da Taça de Portugal, com os gilistas a deslocarem-se ao Interior para defrontar o ARC Oleiros. Pelo meio, as competições param por causa dos compromissos das Seleções, onde estará o barcelense Paulinho na A de Portugal. Segue-se a receção ao Rio Ave FC, a 29 de novembro, pelas 15h00, a contar para a 8ª jornada da Liga NOS.

[Ndr: notícia atualizada a 08.11.2020, pelas 18h00]

Muito para dar…mas faltam golos!

Novembro 5, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Lucy Santos

Boa noite a todos os leitores do BnH!

Jogámos mais um jogo de “peso”, mas desta vez, em casa, onde pontuar era crucial. Não aconteceu. O nosso adversário foi o Vitória.



A primeira parte foi deles. Entraram no jogo e estiveram sempre por cima até chegarem ao golo de vantagem, marcado por Bruno Duarte. Depois deste golo, que já se esperava, o Gil Vicente entrou no jogo e só dava Gil. Chegámos à igualdade num golo feito pelo Samuel Lino.

Depois de uma primeira parte perdida, pensei mesmo que poderíamos arrancar pontos, mas o 2-1, feito por Rochinha, foi um balde de água fria pela maneira como estávamos a encarar o jogo.

Um jogo que, se fosse encarado melhor na primeira parte, o resultado poderia ter sido outro. Valeu a substituição de Miullen por Samuel Lino, que saltou do banco para marcar o golo da igualdade e, talvez, dar outra dinâmica ao jogo, uma vez que Miullen estava um pouco apagado.

Foram 3 jogos numa semana e não foram fáceis, excetuando este.

Creio que este Gil Vicente ainda tem muito para dar, mas vão faltando…golos! E a justiça do futebol faz-se com golos.

No próximo domingo temos uma deslocação à Madeira e temos de pontuar, urgentemente.

Continuem a apoiar o Gil Vicente, mesmo em casa, mas com o mesmo amor ao clube.

Por: Lucy Santos*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

Gil Vicente FC derrotado na receção ao Vitória de Guimarães

Novembro 1, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Vitorianos foram mais felizes com golo ao “cair do pano”

Num final de tarde de domingo chuvosa, o relvado do Municipal de Barcelos recebeu mais um jogo da Liga NOS, opondo o Gil Vicente FC e o Vitória de Guimarães. Estádio ainda vazio e que, provável e infelizmente, se deverá manter assim pelos próximos tempos por causa do agravamento das medidas relacionadas com a pandemia COVID-19.

A contar para a 6ª jornada, com arbitragem de Gustavo Correia (AF Porto), coadjuvado por Tiago Costa e André Dias, sendo Fábio Nunes o 4º árbitro, o jogo contou com os seguintes alinhamentos:

Gil Vicente FC – Denis, Rúben Fernandes, Rodrigo, Ygor Nogueira, Joel Pereira, Talocha, Lucas Mineiro (João Afonso, 85’), Claude Gonçalves, Léautey (Baraye, 62’), Lourency (Renan Oliveira, 75’) e Miullen (Samuel Lino, INT). No banco ficaram Daniel Fuzato, Fujimoto, Vítor Carvalho, Leandrinho e Ahmed Isaiah.

Vitória de Guimarães – Bruno Varela, Zié Ouattara, Suliman, Mumin (Edwards, 79’), Gideon Mensah, André André (Miguel Luís, 63’), Mikel Agu, Poha, Maddox (Rochinha, 75’), Quaresma (André Almeida, 79’) e Bruno Duarte (Holm, 74’). No banco ficaram Celton Biai, Sacko, Pepelu e Sílvio.

Início de jogo repartido, com as duas equipas a jogarem na profundidade, saindo em ataques rápidos.

Aos 12 minutos, uma perda de bola de Poha permitiu a primeira oportunidade para o Gil Vicente, com Miullen a aproveitar o deslise do médio vitoriano e a lançar Léautey na direita, que ao aproximar-se do vértice da pequena área do Vitória, remata muito por cima. Na resposta, Quaresma lança André André em profundidade, mas a bola perde-se pela linha final.

Aos 18’, Miullen volta a ameaçar a baliza dos forasteiros com um remate que saiu prensado e ligeiramente por cima da baliza de Bruno Varela.

Aos 23 minutos, o Vitória inaugura o marcador numa jogada pelo corredor direito. Ricardo Quaresma, com a qualidade que toda a gente lhe reconhece, cruza de forma exímia para Bruno Duarte encostar à boca da baliza.

O Gil Vicente tentou responder ao golo vitoriano com algumas investidas pelos corredores laterais, mas a bola era sempre sacudida pela defensiva da equipa da Cidade Berço.

Aos 40 minutos, o Gil Vicente beneficiou de um livre junto ao vértice da área do Vitória e Lucas Mineiro rematou forte, com “selo de golo”, mas a bola a ser desviada por Suliman para canto.

Ao intervalo, o marcador apontava: Gil Vicente FC 0 – Vitória de Guimarães 1.

O Gil Vicente iniciou a segunda parte a assumir as despesas do jogo, circulando a bola em frente à grande área vitoriana, conseguindo, pelos flancos, conquistar alguns cantos.

Aos 49 minutos, os gilistas beneficiaram de dois cantos, que criaram algum perigo. No primeiro, foi Nogueira, de cabeça, a rematar rente ao poste esquerdo da baliza de Varela e, no segundo, foi Lucas Mineiro a cabecear ligeiramente por cima da barra.

Aos 54 minutos, Lucas Mineiro volta a insistir, desta vez com o pé esquerdo, à entrada da área, mas a bola a sair novamente por cima do travessão.

O Vitória, através de uma jogada de insistência e com muitos ressaltos, consegue criar perigo por Maddox, que rematou, no interior da área, para uma defesa apertada de Denis.

Aos 65 minutos, o Gil Vicente chega ao empate por Samuel Lino, numa bela combinação entre Lourency, Baraye e Lino, com Baraye a assistir Lino que, na cara de Varela, fez abanar as redes e estabeleceu alguma justiça no marcador.

Momento do golo de Samuel Lino (Imagem: frame de vídeo)

Aos 75 minutos, o Gil Vicente esteve perto da “remontada”, com Lino a corresponder com um belo cabeceamento a um cruzamento de Joel Pereira, mas Varela a defender mais uma vez. O Gil Vicente estava motivado em apostar na “remontada” e foi criando muitos calafrios à defesa do Vitória.

Samuel Lino, autor do golo gilista (Foto: Márcio Fernandes)

Mas foi a frieza da formação vimaranense que chegou à vantagem, aos 89 minutos, num ataque rápido conduzido por Edwards e finalizado por Rochinha.

O golo do Vitória foi a “machadada final” nas aspirações gilistas para o jogo de hoje, até pela injustiça perante aquilo que o Gil Vicente fez durante a segunda parte da partida, ficando um “sabor amargo” no seio da equipa gilista. Resultado final: Gil Vicente FC 1 – Vitória de Guimarães 2.

Com este resultado, o Gil Vicente FC fica mais perto da “linha de água”, com 5 pontos. A 8 de novembro, pelas 15h00, os gilistas jogam na Madeira, no terreno do CD Nacional, em jogo a contar para a 7ª jornada da Liga NOS.

Fotos: Márcio Fernandes.

[Ndr: notícia atualizada a 01.11.2020, pelas 22h50]

1 2 3 40
Ir Para Cima