Tag archive

Instituto Politécnico do Cávado e do Ave

Inteligência Artificial para Jogos discutida no IPCA

Outubro 31, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Os participantes são desafiados a participar em Concurso de Inteligência Artificial

A Escola Superior de Tecnologia (EST) do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), organiza a 4ª edição da Escola de Inverno em Inteligência Artificial Aplicada a Jogos (AI 4 Games), nos próximos dias 12 e 13 de novembro.



O evento pretende formar os participantes na área da inteligência artificial, com um foco específico na área do desenvolvimento de jogos, organizado por uma escola que é pioneira na criação do curso de Engenharia em Desenvolvimento de Jogos Digitais, e mestrado na mesma área.

Durante os dois dias, através de várias sessões, os diferentes oradores vão realizar sessões expositivas e de discussão sobre algoritmos, abordagens e resultados obtidos no uso de Inteligência Artificial em Jogos.

A AI 4 Games conta com oradores da academia e da indústria, que vão apresentar diferentes modos de inclusão de técnicas de inteligência artificial em jogos. Para além disso, a edição deste ano conta com um Concurso de Inteligência Artificial, em que os participantes são desafiados a implementar a inteligência de um tanque virtual. O programa, bem como informação adicional sobre os oradores e respetivas palestras, podem ser consultados no sítio do evento: http://ai4g.ipca.pt/2020. Os oradores serão: Tiago Loureiro, da Lockwood Publishing; Gabriella Barros, da Modl.ai; João Dias, da Universidade do Algarve; e Vincent Breton, da Ubisoft.

A 1ª edição da escola decorreu em 2016, numa organização conjunta com a Associação Portuguesa para a Inteligência Artificial (APPIA), sendo que o sucesso desta edição levou a EST a organizar este evento anualmente. 

Fonte e imagem: IPCA.

Criações de estudantes do IPCA na final de concurso em Braga

Outubro 29, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Débora Costa e Leonardo Cunha são estudantes de Design de Moda

Os estudantes do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), Débora Costa e Leonardo Cunha, são finalistas do concurso “Jovens Criadores 2020”, com o tema “Bracara Augusta”.



O concurso já vai na sua IV edição e é organizado pelo município de Braga, tendo como propósito, “estimular o espírito crítico e inovador de jovens estilistas”. O tema escolhido para o desfile deste ano foi “Bracara Augusta” e todos os jovens do distrito puderam participar.

Uma das finalistas apuradas é Débora Costa, que frequenta o Curso Técnico Superior de Design de Moda no IPCA.  A estudante é natural de Barcelos, inspirou-se nas suas influências diárias e na arquitetura Romana para a criação desta coleção.

Leonard Cunha, também está no final do concurso e no último ano do CTeSP em Design de Moda. O estudante é natural da Póvoa de Lanhoso, inspirou-se no período da monarquia, nas épocas medievais e toda a sua componente histórica com um toque moderno.

O vencedor recebe um prémio de 1500 euros. O segundo classificado recebe um prémio de 1000 euros, enquanto ao terceiro é atribuído um prémio de 500 euros.  De referir que o júri foi constituído por Sameiro Araújo, vice-presidente da Câmara Municipal de Braga, Elsa Barreto, estilista e madrinha do evento, pelo estilista Pedro Neto e pelo empresário Manuel Serrão.

As votações encontram-se online e decorrem até ao dia 8 de novembro. Entre no link, siga os passos e vote nestes jovens talentosos: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSf5Js7pHqhFTAOtNopWqJxXT0w0VHTz1bKXAJ4cijZBaA38cQ/viewform?fbclid=IwAR19voRnAvPZQKjxttL9xPhEr4SAop0KVQr25Vl7wPOl7dY-gNk-d9Vpx-s .

Pode assistir ao vídeo promocional da Débora Costa: 

E ao vídeo promocional do Leonardo Cunha: 

Fonte: IPCA.

[Ndr: notícia atualizada a 30.10.2020, pelas 17h05]

Cursos Avançados em Inteligência Artificial Aplicada (2Ai) no IPCA

Outubro 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Laboratório de Inteligência Artificial Aplicada (2Ai) da Escola Superior de Tecnologia (EST) do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA) está a organizar um novo conjunto de cursos avançados a realizar durante o ano letivo 2020-2021.



Estes cursos avançados oferecem aos participantes uma formação especializada, caracterizada pelo elevado potencial científico e tecnológico em diferentes áreas, tais como: Computação Gráfica e Multimédia, Sistemas de Informação, Inteligência Artificial e Computação Inteligente. Os cursos avançados também podem ser frequentados por profissionais da indústria, professores, investigadores, graduados e alunos de pós-graduação.

A Edição 2021 dos cursos avançados decorrerá em regime presencial entre os meses de maio e julho de 2021. As inscrições estão disponíveis até 15 de abril de 2021 no Website do 2Ai Advanced Courses.

Para informações detalhadas, pode consultar: https://2ai.ipca.pt/advanced-courses/.

Fonte e imagem: IPCA.

1ª Edição da Summer School com avaliação muito positiva dos estudantes

Outubro 26, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Termina hoje, dia 26 de outubro a 1ª edição da Summer School do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA). 

Foi no dia 27 de julho, com a presença do Ministro da Ciência, Tecnologia em Ensino Superior, Professor Manuel Heitor, que arrancou a 1ª edição desta escola que teve o apoio especial das “Escolas de Verão em Politécnicos e Universidades”, onde se pretende estimular o desenvolvimento de iniciativas integradas de Investigação e Desenvolvimento (I&D) e formação superior, exclusivamente presenciais, em estreita articulação com as unidades de I&D do IPCA.



A 1ª edição teve a participação de 36 estudantes que, durante três meses, aproveitaram esta oportunidade criada pelas duas escolas de verão do IPCA, uma do Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade (CICF) da Escola Superior de Gestão e outra do Laboratório de Inteligência Artificial Aplicada (2Ai) da Escola Superior de Tecnologia”, para desenvolver os seus projetos de simulação empresarial e de investigação aplicada e simulada. Com uma bolsa de investigação financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, os estudantes desenvolveram os seus projetos na Summer School seguindo-se, agora, a sua discussão pública que decorre hoje e que marca o encerramento desta 1ª edição.   

A satisfação e avaliação muito positiva dos estudantes em relação ao projeto leva a Instituição a defender a continuidade do mesmo, pretendendo-se desenvolver esta iniciativa anualmente de forma a promover a integração da formação dos estudantes com as atividades de I&D.

A sessão de encerramento da 1ª escola de Verão do IPCA está marcada para hoje. Ao longo do dia, os estudantes apresentarão os seus projetos com vista à disseminação e partilha dos resultados obtidos. A Presidente do IPCA, Maria José Fernandes, e os coordenadores das unidades de I&D envolvidos na Summer School promoverão, ainda, uma sessão pública de encerramento, que decorrerá pelas 12h00, no Campus do IPCA, em Barcelos.  Segue-se a visita à exposição dos posters dos projetos elaborados.

Fonte e imagem: IPCA.

Orçamento de Estado 2021: Impostos elevados continuarão a penalizar rendimentos de famílias e empresas

Outubro 25, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora

Município de Barcelos receberá um dos maiores envelopes financeiros: será capaz de investir eficientemente esse dinheiro?

Alexandrino Ribeiro

Orçamento de 2021, com excessivo peso do Estado na economia, apresentado num cenário de grande incerteza macroeconómica. Os Partidos da “geringonça” dão passos no sentido de o viabilizar. Peso dos impostos na economia continuarão no máximo histórico, sobrecarregando excessivamente os rendimentos das empresas e das famílias e travando o crescimento desejado. Para o Município de Barcelos, temos um envelope financeiro de 32,742 milhões de euros; já as Juntas de Freguesia do Concelho irão receber 2,977 milhões de euros do Orçamento de Estado.



O Orçamento de Estado, para além de condicionar a atuação do Governo num exercício económico, deverá representar um compromisso de orientação, política e estratégica, para vários anos futuros. O Orçamento de Estado para 2021 reveste-se de grande importância pois, apesar da elevada incerteza macroeconómica em que é elaborado, espera-se que seja um instrumento decisivo para a retoma económica do País, para a evolução das nossas finanças públicas e crescimento dos rendimentos das empresas e das famílias.

A novela política que o Orçamento tem gerado nos últimos dias, essencialmente entre o Governo e os partidos à sua esquerda (entre os partidos da famigerada “geringonça”) deixou pairar no ar uma hipotética instabilidade política que colocaria em causa a continuidade do Governo. Penso que a mesma estará praticamente ultrapassada e, com mais ou menos capítulos, com as ajudas financeiras ao Novo Banco claramente contempladas ou encapotadas, em conjunto ou separadamente, a “geringonça” manter-se-á no apoio político a mais um Orçamento de Estado. Se à esquerda do Governo, os partidos reclamam pela falta de mais apoios sociais e mais investimento público, os argumentos políticos dos partidos à sua direita contra a proposta de Orçamento derivam, precisamente, do excessivo intervencionismo do Estado na recuperação económica, da escassez de medidas de apoio às empresas e da manutenção do brutal peso dos impostos na economia. A manutenção, em 2021, de um peso dos impostos na economia num máximo histórico de cerca de 34,4% do PIB não ajuda, em nada, à recuperação económica tão necessária, sobrecarregando excessivamente os rendimentos das empresas e das famílias a um nível que até é bem superior ao verificado nos difíceis anos da Troika.

Filipe Leão – Ministro das Finanças (Foto: DR)

A radical mudança no contexto económico e social que a pandemia do COVID-19 provocou, fazia antever um Orçamento de Estado para 2021 substancialmente diferente do de anos anteriores. Porém, enganou-se quem, legitimamente, esperava mudanças significativas nas políticas orçamentais em virtude desta nova contextualização. Assim como se enganou quem esperava ver no Orçamento a forma como serão aplicados os elevados montantes de fundos comunitários que chegarão ao País a partir de 2021, assim como a articulação do Orçamento com o célebre Plano de Recuperação Económica 2020/ 2030.  

É um facto que o Orçamento plasma uma aposta na recuperação económica muito assente no consumo público e num maior peso do Estado na economia, quando me parece que a aposta no investimento privado, na procura externa e no consumo privado proporcionaria uma recuperação económica mais eficaz e sustentada. Torna-se premente a adoção de um leque mais alargado de medidas de apoio à sobrevivência das empresas, considerando-as como o motor da economia e a base para a criação de mais emprego. No lugar de um Orçamento de Estado que aposta, fundamentalmente, no pagar o desemprego, era primordial dispor de um Orçamento de apoio ao emprego, com mais medidas de estímulo às empresas e à manutenção dos postos de trabalho.

Por outro lado, o cenário macroeconómico aconselhava um Orçamento menos otimista, quer ao nível do crescimento económico, como ao nível da despesa e, essencialmente, ao nível da receita. Considerar que existirá, em 2021, uma subida das receitas oriundas da Taxa Social Única, do IRS e do IRC em relação às de 2019 ou às de 2020, numa época em que se prevê que o desemprego vá aumentar, que os rendimentos das famílias vão diminuir e que os lucros das empresas se reduzam significativamente devido à pandemia, demonstra o quanto é irrealista o Orçamento de Estado apresentado pelo Governo. Demonstrará, ainda, a elevada probabilidade de se tornar necessária a elaboração de um Orçamento Retificativo no ano de 2021.

As Câmaras Municipais e as Juntas de Freguesia têm, igualmente, um interesse direto no Orçamento de Estado, na medida em que o mesmo contempla verbas a distribuir pelas Autarquias. Nesta matéria, merece realce o facto do Orçamento definir uma transferência de cerca de 32,742 milhões de euros para a Câmara Municipal de Barcelos em 2021, a maior do Quadrilátero Urbano (Guimarães – 32,664 milhões de euros; Famalicão – 26,492 milhões de euros; Braga 25,763 milhões de euros) e uma das maiores a nível nacional. Com a divulgação do Orçamento Municipal de Barcelos para 2021, que estará para breve, saberemos onde planeia o Executivo Municipal investir esse dinheiro. Por outro lado, as Juntas de Freguesia do Concelho de Barcelos irão receber 2,977 milhões de euros do Orçamento de Estado. Denota-se, assim, no Orçamento de 2021, um reforço das transferências, quer para a Câmara Municipal de Barcelos, quer para as Juntas de Freguesia do Concelho, algo que acontece, também, na generalidade das autarquias locais a nível nacional. Esse reforço de verbas decorre, fundamentalmente, do processo de transferência de competências para as autarquias locais que se encontra em curso e da, a meu ver, assertiva aposta numa política de administração pública de proximidade.      

Por: Alexandrino Ribeiro* (Professor do IPCA).

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade do autor)

Fotos: DR.

Sessão de Abertura dos Mestrados do IPCA conta com José Teixeira (CEO da DST Group)

Outubro 23, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Educação Por barcelosnahorabarcelosnahora

Evento decorre amanhã, dia 24 de outubro

“O valor da cultura e do talento na competitividade” é o tema da conversa com José Teixeira, CEO da DST Group, no próximo dia 24 de outubro, no âmbito da Sessão de Abertura dos cursos de Mestrado do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA).



A sessão conta com uma mensagem de boas-vindas da Presidente do IPCA, Professora Maria José Fernandes, seguindo-se a conversa com José Teixeira, dando a oportunidade aos estudantes de colocarem as suas questões num momento de debate.

“O IPCA procura manter a sua política de bem receber os seus estudantes, apesar das contingências atuais de combate à pandemia da COVID-19, todas as normas e regras de segurança”, refere a instituição em nota.

Em 2020/2021, o IPCA recebe mais de 400 novos estudantes de mestrado, “o que representa um sinal muito claro da importância deste nível de oferta formativa para a formação avançada e especializada dos quadros superiores das empresas e organizações.  O IPCA continua, assim, a cumprir a sua missão e a contribuir para o desenvolvimento da região e do país”, conclui.

Fonte e imagem: IPCA.

CONFIA 2020 realiza-se em formato online

Outubro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Conferência organizada pela Escola Superior de Design do IPCA

A CONFIA (Conferência Internacional em Ilustração e Animação) decorre nos dias 23 e 24 de outubro, este ano em formato online. A conferência, organizada pela ESD- Escola Superior de Design do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) realiza-se no âmbito das linhas temáticas do Mestrado em Ilustração e Animação.



Esta é a oitava edição da conferência, que após se ter realizado em Ofir, no Porto, em Braga, em Barcelos, em Guimarães, em Esposende e em Viana do Castelo, este ano, devido à situação pandémica em que nos encontramos, decorrerá online.

A CONFIA é, todos os anos, um momento aguardado internacionalmente na discussão contemporânea sobre as áreas do Desenho e dos Audiovisuais no geral e da Ilustração e Animação em particular. Nestes dois dias pretende-se explorar espaços multidisciplinares de forma ampla, do desenho tradicional ao digital, da imagem fixa à animada, passando pela construção da narrativa ao desenvolvimento de personagens, da teoria da arte à reflexão crítica dos objetos que povoam o mercado e a indústria.

A conferência recebeu mais de uma centena de submissões originais, tendo sido selecionadas pela Comissão Científica cerca de sessenta propostas que estarão em discussão.

Todos os trabalhos aceites estarão presentes no livro atas da conferência, que é indexada pela Clarivate Analytics Conference Proceedings Citation Index (CPCI).

Nesta edição, são Keynotes: Miriam Harris, da Universidade de Tecnologia de Auckland – Nova Zelândia; Susan Doyle, da Rhode Island Scool of Design e Diretora da Galeria ISB; e Fernando Galrito, Diretor de Arte do Festival de Animação de Lisboa | MONSTRA e Professor na ESAD das Caldas da Rainha.

Fonte e imagem: IPCA.

JSD Barcelos reivindica residência universitária para os alunos do IPCA

Outubro 15, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Iniciativa resulta da visita do Primeiro-Ministro ao estabelecimento de ensino superior barcelense

A JSD Barcelos colocou, na manhã de dia 13 de outubro, aquando da visita do Primeiro-Ministro ao Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) para a abertura oficial do ano letivo, algumas faixas nas entradas da cidade de Barcelos, por forma a demonstrar o seu descontentamento face às políticas seguidas pelo governo de António Costa, ao mesmo tempo que se associa a uma reivindicação antiga dos estudantes do IPCA.



No passado dia 6 de outubro, a JSD Barcelos e a JSD Distrital de Braga reuniram com a Associação Académica do IPCA, onde foram abordados diversos temas, entre os quais, a falta de camas com condições dignas e a preços justos de mercado, que demonstraram ser algumas das lacunas apontadas face às condições oferecidas aos estudantes, especialmente ao mais carenciados.

Por outro lado, “foram reportados casos de subfaturação da renda dos quartos, o que causa problemas aos bolseiros pois não conseguem fazer prova do valor real da renda pago ao senhorio, ou então, de casas que são reconvertidas de forma a criar mais quartos, originando assim maior fonte de rendimento devido ao aluguer ser cobrado por quarto, proporcionando menos condições aos estudantes”, refere a estrutura jovem do PSD em nota enviada às redações.

“Nesse sentido, esta iniciativa visou alertar para esses mesmos problemas. O IPCA é o único instituto politécnico do país sem residência universitária e sabemos que é preciso corrigir o problema; esperamos que as autoridades competentes agilizem o processo de modo a diminuir, a curto prazo, as assimetrias existentes entre os estudantes”, salienta.

“Além do problema evidenciado pela AAIPCA, o nosso governo anunciou 2500 novas camas prometidas para o ano letivo 2020/2021, sendo que apenas foram disponibilizadas 64. Os estudantes não querem, não precisam, nem aguentam mais mentiras, a JSD Barcelos exige a concretização das promessas e dos anúncios de novas camas”, afirma a estrutura.

Foto: JSD-B.

“Welcome IPCA”: Semana de integração dos novos estudantes decorre entre 13 a 15 de outubro

Outubro 14, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave está a promover, em parceria com a Associação Académica do IPCA, nos dias 13, 14 e 15 de outubro, a quarta edição do “Welcome IPCA”. 



O “Welcome IPCA” é um programa de receção aos novos estudantes onde, através da realização de atividades de índole académica, cultural e recreativa, se promove a integração ao novo ambiente académico e à cidade que os vai acolher nos próximos anos, através de roteiros por Barcelos. A maioria das atividades terão lugar numa tenda instalada no Campus do IPCA especificamente para este efeito, particularmente, espetáculos de stand-up comedy e música. 

Para além das atividades programadas, ao longo dos três dias, vai estar patente uma mostra de cursos, grupos académicos e projetos da instituição, nomeadamente, aqueles que promovam a integração dos estudantes, como é o caso da mentoria, potenciando-se momentos de partilha com os novos colegas, mas também com os estudantes mais velhos, que serão convidados a participar, sempre numa perspetiva de integração e em total cumprimento das regras de higiene e segurança. 

Programa do “Welcome IPCA” (Imagem: DR)

Fonte e imagem: IPCA.

L-Blues atuam no IPCA amanhã e na Vila das Aves a 24 de outubro

Outubro 13, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O grupo barcelense L-Blues atua amanhã, dia 14 de outubro, no IPCA – Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, na iniciativa desta Instituição intitulada de “Welcome IPCA”.  O concerto inicia pelas 18h30.



Já a 24 de outubro, desloca-se à Vila das Aves, concelho de Santo Tirso, para mais um concerto, que terá lugar no Centro Cultural Municipal da Vila das Aves, pelas 21h30. O concerto é de entrada gratuita, mas limitada aos lugares disponíveis tendo em conta as medidas de segurança e proteção advindas da pandemia COVID-19.

Programa do “Welcome IPCA” (Imagem: DR)

Os L-Blues têm a sua origem na criação, pelo músico Bruno Lopes, do projeto “Guitarras de Manhente: Escola de Rock“. Tendo sido criada a escola com o objetivo de ensinar música a jovens e adultos de classes sociais com carências financeiras.

O Folk, Country, Blues e Rock caminham lado a lado na ideologia desta banda.

O seu nome faz uma homenagem à mitologia do pacto com o diabo de Robert Johnson e da encruzilhada (crossroads) dos Blues. O “L” no nome da banda deve se pronunciar “Hell”. O CD de estreia “Vol.1” dos L-Blues foi editado em 2016 e permitiu à banda percorrer o país durante dois anos. A banda, em fevereiro de 2018, lança o disco “Vol.2”, que foi gravado no AMP STUDIO com a produção de Paulo Miranda. É um disco de puro Rock N’ Roll e Blues, e teve distribuição digital mundial nas principais lojas online: Spotify, Amazon, Itunes, HMV digital, Googleplay e Soundcloud.

Cartaz do concerto na Vila das Aves (Imagem: DR)

Depois do primeiro singleOutono”, que teve honras de entrar em muitas playlists de várias rádios nacionais, a banda lança o segundo single, “Ódio de Amor”, e embarca na tourVol.2 2019” com cerca de 30 datas realizadas e várias aparições na televisão nacional. Seguiu-se, mais recentemente, o álbum “Luz”.

O grupo é formado por Ana Neto (voz), Bruno Lopes (guitarra, harmónica e coros), Céu Neiva (guitarra e teclas), Diogo Silva (baixo) e Jorge Braga (bateria e percussões).

Imagens: DR.

1 2 3 24
Ir Para Cima