Tag archive

Isabel Estrada Carvalhais

Isabel Carvalhais considera que “Ambiente, economia e inclusão social têm de ser salvaguardados nos novos sistemas de produção agrícola”

Outubro 16, 2020 em Atualidade, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A eurodeputada Isabel Estrada Carvalhais foi coanfitriã do evento organizado pela COPA-COGECA – plataforma que agrega duas organizações representativas de algumas das mais importantes organizações de agricultores e cooperativas da Europa – encerrando o fórum de debate que pretendeu aprofundar a discussão em torno da estratégia para a biodiversidade da União Europeia e o futuro da agricultura e da floresta.



“Ninguém nega que é urgente tomar uma atitude que reequilibre toda a nossa relação com o meio ambiente, mas também não se pode negar o desafio que tudo isto representa para os agricultores”, referiu a eurodeputada, lançando algumas ideias para as políticas do setor.

Considerando importantes as várias visões sobre o tema, defendeu a criação de sistemas de produção mais sustentáveis, ​​em todas as dimensões: ambiental, económica e social. No entanto, realça que a mudança não pode estar apenas sobre os ombros dos agricultores, pois, por exemplo, “os padrões de consumo também devem ser reequilibrados e esta pandemia em grande parte esclareceu isso mesmo”, defendeu.

Carvalhais assumiu que é muito importante que a agricultura invista continuamente numa atitude proativa e garanta que a sociedade saiba disso. “A sociedade precisa conhecer os bons exemplos de jovens agricultores, ou proprietários florestais e parar de os ver como aqueles que só reivindicam”, recomendou.

Perante a proposta da Comissão Europeia de reduzir, globalmente, o risco e utilização dos pesticidas químicos, desafiou agricultores, associações, cooperativas, universidades, laboratórios, empresas, a continuarem a busca de soluções alternativas, que ajudem a alcançar os objetivos ambientais, sem comprometer a viabilidade económica do tecido rural. “Espero que esta estratégia possa estimular a procura de soluções inovadoras para a proteção de culturas, por exemplo, no desenvolvimento de novas substâncias biológicas ativas, de métodos de controlo biológico, ou na criação de métodos de aplicação mais precisos e eficazes”, declarou.

A fechar, reforçou que os fundos europeus, nomeadamente o financiamento da PAC, terão um papel decisivo no apoio à agricultura, para encontrar soluções inovadoras, para investir na investigação e no desenvolvimento tecnológico, para promover a formação, o aconselhamento e a transmissão de conhecimentos.

Fonte e foto: IEC.

Eurodeputada defende que a proteção da biodiversidade das florestas não tem que ser incompatível com o desenvolvimento socioeconómico

Outubro 11, 2020 em Atualidade, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Ideia defendida por Isabel Estrada Carvalhais, do distrito de Braga, no hemiciclo europeu

A criação de um quadro comum em que se articulem as políticas e os mecanismos capazes de gerar sinergias que permitam às florestas europeias a concretização de todo o seu potencial, enquanto ecossistemas saudáveis, produtivos e resilientes, e enquanto espaços estruturantes das zonas rurais essenciais ao seu desenvolvimento, constituiu a ideia forte que Isabel Estrada Carvalhais defendeu no hemiciclo europeu.



Na sua intervenção, a deputada colocou particular enfoque na “importância da conservação da biodiversidade, que não tem de ser incompatível com o desenvolvimento social e económico”.

Proteger as florestas é, também, proteger a biodiversidade da Europa, que enfrenta, hoje, níveis alarmantes de ameaça. “Incêndios, secas, alterações climáticas, espécies invasoras, pressão urbana, todas estas ameaças devem ser devidamente identificadas e avaliadas numa estratégia florestal que contemple uma gestão ambiental e socialmente sustentável, que promova a conservação da biodiversidade e a inclusão social nas zonas rurais”, defendeu.

No âmbito desta discussão parlamentar, Isabel Carvalhais referiu que este é “um árduo trabalho de conciliação, mas que temos de alcançar enquanto sociedade”. Este debate e este relatório são o contributo do Parlamento Europeu para a estratégia florestal da União Europeia, a ser revista pela Comissão Europeia, e que deverá ser publicada em 2021.

Fonte e foto: IEC.

CIED Minho organiza debate sobre plano de ação para a sustentabilidade ambiental

Outubro 7, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Educação, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Sessão será transmitida em direto na página de Facebook do CIED Minho, dia 9 de outubro, com início às 10h00

O Centro de Informação Europe Direct Minho (CIED Minho) do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), promove, no dia 9 de outubro, pelas 10h00, o debate “Fundos de coesão: Plano de Ação para uma sustentabilidade ambiental”.



O principal objetivo deste evento passa por abordar as oportunidades e os desafios que a sustentabilidade ambiental vai trazer para a Europa e para o Minho. O “Pacto Ecológico Europeu” é uma das grandes prioridades políticas da Comissão Europeia, e que promete transformar por completo a economia europeia, nomeadamente na agricultura e na indústria.

Por isso, o CIED Minho organiza uma sessão online para informar e sensibilizar os cidadãos sobre o impacto que as políticas ambientais terão no nosso quotidiano, assim como, apresentar novidades para o próximo Quadro Financeiro Plurianual nesta área. Os cidadãos e órgãos de comunicação social são convidados a participar, colocando as suas questões ao painel de convidados através do chat do evento, que estará disponível na página do Facebook do CIED Minho, e que serão posteriormente respondidas pelos oradores.

Em suma, este evento terá em destaque as principais medidas da prioridade política “Pacto Ecológico Europeu”; a operacionalização de fundos europeus a nível regional; a estratégia para a biodiversidade 2030; a estratégia do “Prado ao Prato”; e o que os empresários e agricultores da nossa região poderão esperar com o novo Quadro Financeiro Plurianual neste evento.

Fazem parte do painel de oradores Tomás Salazar Brier, em representação da Comissão Europeia, Alexandra Roeger, Vice-presidente e vereadora do ambiente do Município de Esposende, e ainda a Deputada ao Parlamento Europeu, Isabel Estrada Carvalhais. O debate será moderado por Alzira Costa, Coordenadora do CIED Minho.

Cartaz do evento (Imagem: DR)

Poderá assistir ao programa através da página do Facebook do CIED Minho:

https://facebook.com/cied.minho/

Imagem: DR.

Isabel Carvalhais indicada relatora para o Plano de Ação para o Atlântico

Setembro 26, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Eurodeputada do Distrito de Braga integra Plano que assume relevante importância no propósito da União Europeia em relançar a economia marítima

A eurodeputada Isabel Estrada Carvalhais foi indicada como relatora pelo Grupo dos Socialistas e Democratas do Parlamento Europeu (S&D), na Comissão de Desenvolvimento Regional para o ficheiro referente a uma nova abordagem da estratégia marítima para o Atlântico.



Este documento assume protagonismo num momento que é marcado pela tentativa da União Europeia (UE), e demais parceiros económicos, em alavancar novamente a economia marítima, sendo este um dos setores mais afetados pelo impacto do COVID-19.

Segundo Isabel Carvalhais, este é um documento “que poderá permitir por em prática uma abordagem estratégica concertada para a promoção da economia azul no Atlântico, através de novos investimentos”. A deputada portuguesa procurará contribuir na Comissão de Desenvolvimento Regional para o debate de uma exploração e gestão sustentável do espaço marítimo Atlântico, para as regiões ultraperiféricas e costeiras, podendo, por exemplo, promover-se “a criação de emprego na área do turismo, sempre tendo em vista o compromisso de sustentabilidade e de preservação de ecossistemas marinhos”.

O novo plano de ação procurará atualizar a estratégia da UE no que toca a uma economia azul mais sustentável, resiliente e competitiva para a região Atlântica, que tenha a capacidade de impulsionar, em conjunto com as diferentes medidas já adotadas pela Comissão Europeia, a recuperação e a reparação os danos económicos e sociais causados pela pandemia. Ao mesmo tempo, o setor poderá também contribuir para atenuar os impactos nas alterações climáticas, nomeadamente com recurso à exploração de energias renováveis em alto mar.

Estratégia Marítima para a Região Atlântica

Em 2011, foi adotada a Estratégia Marítima para a Região Atlântica para apoiar as comunidades atlânticas da UE a adaptarem-se às alterações económicas mundiais, reconhecendo ao mesmo tempo que a UE partilha a responsabilidade pela gestão sustentável dos oceanos a nível mundial.

Parlamento Europeu (Foto: DR)

Em 2013, a Comissão Europeia apresentou um Plano de Ação para o Atlântico que incentivava a cooperação regional e entre Estados Membros. Esta abordagem permitiu a estas regiões poderem compartilhar informações, bem como gerar ideias para outras áreas de cooperação das atividades marítimas, nomeadamente nas áreas das pescas, aquicultura, turismo, energias renováveis ​​offshore e biotecnologia marinha.

Fotos: DR.

Eurodeputada Isabel Carvalhais indicada relatora de parecer sobre a Estratégia de Biodiversidade da União Europeia para 2030

Setembro 8, 2020 em Atualidade, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Trabalhará no parecer da Comissão de Agricultura e Desenvolvimento Rural do Parlamento Europeu para uma estratégia que visa recuperar a biodiversidade da Europa até 2030

A Eurodeputada Isabel Estrada Carvalhais, do distrito de Braga, foi indicada como relatora do parecer da Comissão de Agricultura e Desenvolvimento Rural referente à Estratégia de Biodiversidade da União Europeia 2030. Será responsável pela apresentação da proposta de parecer e pelas negociações na Comissão de Agricultura. Posteriormente, este parecer contribuirá para o relatório de iniciativa a ser aprovado pelo Parlamento Europeu sobre esta matéria.



Publicada em maio deste ano pela Comissão Europeia, esta estratégia, um dos pilares do Pacto Ecológico Europeu, visa estabelecer um plano de longo prazo para proteger a natureza e reverter a degradação dos ecossistemas. Com o objetivo de recuperar a biodiversidade da Europa até 2030, propõe novas formas de implementar a legislação e novos compromissos e medidas mais ambiciosos.

No âmbito da agricultura, a estratégia aborda, entre outros, a necessidade de reduzir o uso e risco de pesticidas e fertilizantes, a promoção e aumento da área de cultivo da agricultura biológica, o aumento da área reservada a elementos paisagísticos de elevada diversidade e a promoção da florestação e dos sistemas agroflorestais.

“A conservação e uso sustentável da biodiversidade são elementos essenciais para o futuro da agricultura e salvaguarda da segurança alimentar. No entanto, a atividade agrícola é também um fator de pressão sobre os recursos naturais, em particular nos sistemas intensivos de produção”, refere a nota da Eurodeputada.

“Enquanto gestores da terra e dos recursos naturais, os agricultores são aliados vitais na preservação da biodiversidade. Estes devem, por isso, ser apoiados e dotados dos necessários recursos na sua transição para sistemas de produção mais sustentáveis e melhor integrados com o meio ambiente, no que a política agrícola comum será um elemento chave”, conclui.

Foto: IEC.

Eurodeputada Isabel Carvalhais critica valores destinados a programas estruturantes do projeto Europeu

Julho 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Criação do Fundo de Recuperação enaltecida pela Eurodeputada

Em mensagem divulgada no seu canal YouTube, a Eurodeputada Isabel Estrada Carvalhais fez o seu balanço à última semana de trabalhos do Parlamento Europeu antes da pausa para as férias de verão.



“Esta foi uma semana verdadeiramente histórica na vida das Instituições Europeias. Em primeiro, assistimos a um acordo político entre os 27 Estados-membros da União Europeia, um acordo que, todos sabemos, foi extremamente difícil de se conseguir. E, em segundo, tivemos um plenário extraordinário do Parlamento Europeu em que também demos o nosso avale a esse acordo. A criação de um Fundo de Recuperação para a economia europeia assente na mutualização da dívida é algo de verdadeiramente inédito e um ponto muito positivo a ser sublinhado”, começou por referir.

Por outro lado, a Eurodeputada, eleita pelas listas do Partido Socialista, não demonstrou grande entusiasmo pelos valores que estão propostos para os programas estruturantes, salientando que estes têm que ser “muito mais do que a satisfação do somatório dos diferentes envelopes nacionais”. “Os valores destinados a programas estruturantes do próprio projeto europeu não nos merecem igual entusiasmo. Devo referir que a Europa, o projeto Europeu, tem de ser muito mais do que a satisfação do somatório dos diferentes envelopes nacionais”, salientou, esperando que após esta interrupção para férias de verão, o Parlamento Europeu possa aprovar um orçamento que esteja à altura das necessidades da Europa e dos seus cidadãos. “Agora vamos para uma curta pausa de verão, para retomarmos os nossos trabalhos no final de agosto com renovada vontade de lutar por um orçamento que esteja efetivamente à altura das grandes ambições ambientais, sociais, científicas, culturais da Europa”, referiu, terminando com “votos de um bom descanso, de boas e merecidas férias de verão”, para todos e todas.

Assista ao vídeo em: https://www.youtube.com/watch?v=zHJEmDHnI2o&feature=youtu.be .

Isabel Carvalhais nomeada Membro Efetivo de Comissão de Inquérito para investigar infrações no transporte de animais na União Europeia

Julho 22, 2020 em Atualidade, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Criação desta Comissão pelo Parlamento Europeu (PE) aconteceu em junho e vai investigar possíveis violações ao direito da União Europeia neste domínio

A Eurodeputada Isabel Estrada Carvalhais, do distrito de Braga, foi nomeada membro efetivo da nova Comissão de Inquérito que irá investigar alegadas infrações na aplicação das regras da União Europeia (UE) no transporte de animais vivos.



A também Professora Universitária será a única portuguesa do grupo de seis deputados socialistas europeus indicados na passada sexta-feira, no PE, que irão, em conjunto com os restantes grupos políticos, avaliar eventuais violações na aplicação do direito da UE sobre a proteção de animais durante o transporte e operações relacionadas dentro e fora da mesma UE.

Isabel Carvalhais abraça este desafio “com muito entusiasmo” pois, como já várias vezes afirmou, “a qualidade de uma sociedade também se avalia pela forma como trata os seus animais”.

Segundo Carvalhais, a comissão irá debruçar-se, por exemplo, sobre “o cumprimento das regras relativas ao manuseamento de animais transportados, ou prevenir transporte de animais impróprios ou animais que ainda não foram desmamados”. Pretende, ainda, avaliar a aplicação das disposições relativas ao espaço para animais transportados e a sua alimentação, entre outras importantes premissas.

A Comissão de Inquérito

Os sucessivos relatos de abusos e violações ao regulamento de proteção de animais no transporte de longo curso dentro e fora da União Europeia, motivou a criação desta Comissão, aprovada no Parlamento Europeu por uma larga maioria em junho.

De referir que as comissões de inquérito do PE têm como objetivo investigar possíveis violações do direito da UE ou alegadas más administrações na sua aplicação. Contudo, são instrumentos raramente acionados pelo PE, o que lhes confere uma elevada importância nas instituições europeias e no espaço europeu.

Fotos: DR.

Ir Para Cima