Tag archive

Leixões

Gil Vicente volta às vitórias e vence Leixões por 2-1

Março 4, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A contar para a 27ª jornada da Ledman LigaPro, o Gil Vicente FC recebeu esta tarde, no Estádio Cidade de Barcelos, o Leixões, tendo conseguido uma importante vitória, por 2-1.



Este foi um jogo muito intenso, com o árbitro Fábio Veríssimo, da AF Leiria, a ser, como infelizmente vem sendo normal, “protagonista” do jogo. Ele que foi coadjuvado por Pedro Felisberto e Paulo Brás, tendo como 4º árbitro Pedro Fernandes (AF Braga).

A equipa gilista, agora treinada por Pedro Ribeiro, jogou com João Costa, Ricardinho, Luiz Eduardo, Sandro, Gabriel, Alphonse, Reko, Jonathan Toro (Rui Miguel, 88’), Camara (Rui Faria, 60’), André Fontes e João Vasco (Fall, 68’). No banco ficaram Rui Sacramento, Miguel Abreu, Henrique e Frédéric Maciel.

Já Francisco Chaló, treinador do Leixões, fez alinhar André Ferreira, Jorge Silva (Ricardo Barros, 75’), Jaime Simões, Oudrhiri (Vá, 75’), Derick Poloni, Belima (Haman, 58’), Breitner, Luís Silva, Ricardo Alves, Evandro Brandão e Medarious. No banco ficaram Tony Batista, Bruno China, João Lucas e Sérgio Semedo.

Iniciou melhor o jogo o Leixões, que chegou ao golo aos 6 minutos. No entanto, o golo foi anulado por falta sobre o defesa do Gil Vicente. Logo de seguida, e na primeira vez que se aproximou da área do Leixões com perigo, o Gil Vicente fez o primeiro golo. Aos 9 minutos, há uma combinação no flanco direito entre Alphonse e Camara, que ganha a linha de fundo, mete na área, onde aparece Ricardinho a fazer o 1-0. Reage de seguida, o Leixões, aos 10 minutos, criando perigo num canto.

Mas nesta fase do jogo estava melhor o Gil Vicente e Jonathan Toro, aos 15’, aparece na área, descaído sobre a esquerda, e proporciona uma boa defesa ao guarda-redes do Leixões. Aos 24’, novo golo invalidado aos leixonenses. Desta feita, o jogador domina a bola com a mão antes de marcar. Foi a melhor fase do Leixões, na procura do empate. No minuto seguinte, proporciona boa defesa a João Costa, guardião gilista. Depois, aos 28’, cria nova oportunidade após um canto. Os homens de Matosinhos continuam com mais iniciativa, a proporcionarem boas defesas ao guarda-redes gilista (39’) e criarem novas oportunidades (41’ e 45’). Ao intervalo, vencia o Gil Vicente por 1-0, golo de Ricardinho.

Logo no reinício, aos 46’, há mais um golo anulado, desta vez aos gilistas. Num livre, há cruzamento para a área e o árbitro considera falta, nas costas do defesa, por parte do marcador do golo do Gil.

Após este lance, o Leixões pega novamente no jogo, na procura do tento do empate. Que surge aos 54’, por Luís Silva. Como “um mal nunca vem só”, o capitão gilista Ricardinho é admoestado, aos 57’, com segundo amarelo e consequente vermelho. A situação complica-se ainda mais para os gilistas, que dão a iniciativa de jogo aos leixonenses e ficam à espera do que os contra-ataques poderão inserir no jogo. E é exatamente num desses contra-ataques que, aos 71’, André Fontes concretiza com sucesso um lance muito bem delineado pelos gilistas, recolocando a equipa da casa na frente do marcador.

O Gil Vicente soube “sofrer” até final, lutando com todas as forças pela vitória. Até ao final do jogo, o Leixões tentou o empate em vários lances (84’, 87’ e mesmo já depois da hora). O árbitro alongou o jogo e deu 6’ compensação.

Por falar em árbitro, este “conseguiu” admoestar com a cartolina amarela oito (!) jogadores gilistas: Ricardinho (34’), Jonathan Toro (36’), João Vasco (51’), Ricardinho (56’ e consequente vermelho por acumulação de amarelos), Sandro (64’), Alphonse (67’), Fall (69’) e João Costa (96’). Já do lado dos leixonenses foram três os contemplados: Breitner (21’), Luís Silva (66’) e Ricardo Alves (82’).



As estatísticas mostram que os gilistas fizeram menos remates (5-9) e conquistaram menos cantos (3-6). No entanto, tiveram mais posse de bola (51%-49%), mais faltas cometidas (28-19) e, como referido anteriormente, mais cartões: amarelos (8-3) e vermelhos (1-0).

Com esta vitória, o Gil Vicente mantém-se no 19º, e penúltimo, lugar mas encurta a distância para as equipas que se encontram imediatamente acima na tabela: Braga B e União da Madeira. Fica, agora, a 2 pontos da primeira e a 3 da segunda, com 27 pontos (contra 29 e 30). Consegue, também, ficar a 4 pontos do Sporting B, a primeira equipa acima da “linha de água”.

Na próxima jornada, a 10 de março, pelas 16h00, o Gil Vicente desloca-se ao terreno do Guimarães B.

Fotos: Ricardo Moreira.

João Costa (Gil Vicente): “Acredito que vamos conseguir uma grande vitória”

Março 3, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em conferência de imprensa, difundida pela GVTV, o guardião do Gil Vicente FC, João Costa, abordou o seu momento pessoal atual e o próximo jogo da equipa gilista.



Este barcelense, emprestado pelo FC Porto à equipa da sua terra, voltou a jogar mais de um ano depois de uma grave lesão, que limitou a sua progressão e o impediu de jogar.

Sobre essa estreia, nos Açores, frente ao Santa Clara (derrota por 2-1), João Costa salientou que já esperava esse momento há algum tempo. “Nos últimos seis meses, que não estive cá, estive a preparar-me para o dia em que voltasse à competição. Felizmente foi no Gil Vicente. Estava ansioso. Não foi o resultado que queríamos mas tenho um grande orgulho de ter partilhado este momento, de ter voltado à competição, com os meus colegas porque eles deram tudo dentro de campo e tenho a certeza que vamos conseguir um resultado melhor se assim continuarmos”, referiu.

O guardião barcelense não escondeu que estava ansioso mas que sentiu muito apoio por parte da estrutura gilista. “Já não jogava há 380 dias. Passei uma fase difícil. Não sabia como é que iria correr e as pessoas, aqui no Gil Vicente, fizeram-me sentir verdadeiramente em casa. Senti-me super feliz, super contente e estou super confiante para o que aí vem, tanto para mim como para o Gil Vicente”.

Sobre o jogo de amanhã, pelas 16h00, no Estádio Cidade de Barcelos, frente ao Leixões, João Costa salientou que a equipa está confiante e que, apesar da derrota, nos Açores já se notaram melhorias. “Nós estamos super confiantes. No último jogo, não tínhamos vindo a marcar e já começámos a marcar. Já começámos a pressionar o adversário. Não temos medo de, praticamente, equipa nenhuma. Vamos jogar em casa, em Barcelos, para os nossos adeptos. Acredito que vamos conseguir uma grande vitória e vamos fazer de cada jogo uma final, até ao fim, e vamos conseguir, ainda, o objetivo final”.

Por fim, mostrou, igualmente, confiança no grupo de trabalho e na obtenção dos objetivos. “Sinto o grupo cada vez mais focado, cada vez mais trabalhador, cada vez mais a sacrificar-se pelo Gil Vicente. Estou super confiante que vamos dar a volta por cima a qualquer situação até ao final”, terminou.

 

Pedro Ribeiro (novo técnico do Gil Vicente): “Peço aos adeptos que nos ajudem a atingir o nosso objetivo”

Março 2, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em conferência de imprensa, difundida pela GVTV, o novo técnico do Gil Vicente FC, Pedro Ribeiro, analisou o momento atual da equipa, o jogo dos Açores, anteviu o jogo do próximo domingo, pelas 16h00, no Estádio Cidade de Barcelos, frente ao Leixões, e apelou ao apoio dos adeptos neste momento mais difícil da equipa.



O técnico afirmou que foi recebido de forma “fantástica”, não apontando qualquer pormenor, por mínimo que fosse, às pessoas que o receberam. “Toda a gente tem sido extremamente simpática e disponível para ajudar”, afirmou.

Pedro Ribeiro sente que “o clube está unido, no sentido de rapidamente dar resposta a uma série de resultados negativos, que em nada têm a ver com a qualidade do clube e com a qualidade do plantel. Eu sei que, naturalmente, isso poderá ser uma questão que as pessoas ponham em causa. Eu, depois de cinco dias de trabalho com o grupo, digo, com toda a convicção, que a equipa tem qualidade, o plantel tem qualidade”.

No entanto, não deixou de pedir a ajuda e o apoio dos adeptos. “Peço aos adeptos que nos ajudem, já no domingo, no sentido de apoiarem a equipa, de ajudarem a equipa a atingir o objetivo, que são os 3 pontos”.

Sobre o jogo e a derrota com o líder Santa Clara, Pedro Ribeiro salientou que “a preparação para o jogo nos Açores não foi a ideal. Não poderia ser. Preparar um jogo com dois treinos não é, de todo, a situação que uma equipa técnica pretende”. Mas com o decorrer de mais uma semana de trabalho, o técnico afirmou que “agora, sim, com uma semana inteira de trabalho com o grupo, conhecendo-os melhor em treino e vendo a capacidade de resposta que a equipa está a ter, sinto-me extremamente confiante para aquilo que aí vem. Para o presente e para o futuro”, não tendo “nada a apontar aos jogadores, em termos de entrega, em termos de capacidade de apreensão das ideias, em termos de solidariedade entre eles, em termos de aplicação nos treinos, em termos de tudo, o grupo está a ser fantástico”.

Mais uma vez, o novo técnico gilista apelou ao apoio dos adeptos. “Nós precisamos que as pessoas estejam com o clube. Nos jogos que vi cá, no Estádio Cidade de Barcelos, notei que o público está com o clube. Continuem a apoiar-nos. A equipa sente esta necessidade, nós sentimos essa necessidade. E todos juntos, não tenho dúvidas nenhumas, estamos em condições de, no final da época, atingirmos os nossos objetivos. Mas todos somos precisos”, ressalvou.

Sobre o jogo com o Leixões, Pedro Ribeiro deixou vários elogios aos leixonenses. “Vamos jogar contra uma muito boa equipa, uma equipa que tem estado nos lugares cimeiros desde o início da época. Portanto, uma equipa que, tal como Barcelos, representa uma região apaixonada pelo futebol. Tenho a certeza absoluta que vai ser um jogo bem disputado”, ressalvando que “nesta segunda liga não há jogos fáceis”. “Temos que encarar este jogo com o máximo de seriedade, temos que encarar o jogo com o respeito que o jogo nos exige, até pela situação pontual da equipa, que em nada representa o real valor do grupo de trabalho”, salientou.

Voltando ao grupo de trabalho, e abordando de novo o jogo dos Açores, o técnico gilista afirmou que sente “os jogadores revoltados com a posição em que o clube está neste momento. Sinto-os com muita vontade. A primeira parte nos Açores não foi uma primeira parte que nos agradou. A ninguém. A mim, como líder da equipa técnica, como líder do grupo de trabalho. Mas ainda muito menos aos jogadores. Eles jogam, eles sentem as coisas. Neste momento, aquilo que nos fez quase discutir o jogo, quase sair dos Açores com pontos depois de estarmos a perder por 2-0 contra uma equipa que, no final da jornada, ficou em 1º lugar na tabela classificativa, aquilo que nos fez reagir foi a força interior dos jogadores, foi a organização coletiva que eles apresentaram na segunda parte”.



Sobre o futuro, Pedro Ribeiro acredita que, “paulatinamente, com os treinos, vamos estar melhor preparados para, no final de semana, neste caso, domingo, para defrontarmos uma boa equipa, que tem as suas ambições. Mas nós também temos as nossas e vamos fazer por mostrar isso dentro do campo. Não tenho dúvidas absolutamente nenhumas do que estou a dizer”, terminou.

Gil Vicente perde com Leixões num jogo em atraso da 8ª jornada

Outubro 8, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Gil Vicente Futebol Clube deslocou-se hoje a Matosinhos para, no Estádio do Mar, defrontar o Leixões, em jogo que estava em atraso da 8ª jornada e que se iniciou às 16h00.



O jogo foi arbitrado por Daniel Cardoso (AF Aveiro), coadjuvado por Tiago Mota e João Ricardo Silva. O 4º árbitro foi Inácio Pereira.

A equipa orientada por João Henriques, o Leixões, alinhou com André Ferreira, Jorge Silva, Jaime Simões, Stephen Eustáquio, Breitner (Bruno Lamas, 59’), João Lucas, Youssouf Sow (Kukula, 45’), Okitokandjo (Derick Poloni, 45’), Luís Silva, Ricardo Alves e Evandro Brandão. No banco ficaram Nuno Pereira, Saná, Hendrickx e Wei Huang.

Já a equipa gilista, orientada por Jorge Casquilha, atuou com Rui Sacramento, Henrique Brito, Luiz Eduardo, Vítor Tormena, Ricardinho, Miguel Abreu (João Pedro, 77’), Reko, Jonathan Rubio (Camara, 63’), James Igbekeme, Fall (Rafael Batatinha, 77’) e Rui Miguel. No banco ficaram Júlio Neiva, Gonçalo Duarte, Rui Faria e André Fontes.

Este foi um jogado equilibrado, tendo chegado ao intervalo com um empate a 0 bolas. O Leixões teve mais posse de bola (52% – 48%), mais remates (16 – 12), fez mais faltas (16 – 15) e teve mais jogadores admoestados com cartão amarelo (5 – 0). Não houve vermelhos. Já o Gil Vicente teve mais cantos (4 – 6). Sendo assim, do lado do Leixões, os jogadores “contemplados” com a cartolina amarela foram Luís Silva (28’), João Lucas (47’), Jorge Silva (70’), Evandro Brandão (88’) e Jaime Simões (92’).

O treinador leixonense optou por fazer duas substituições ao intervalo e outra pouco tempo depois. Já Jorge Casquilha realizou duas substituições de uma assentada, 6 minutos após ter sofrido o primeiro golo, mas cerca de 8 minutos antes deste golo, já tinha efetuado a primeira substituição.

Por fim, os autores dos golos, que surgiram já na parte final do jogo, foram Kukula, aos 71 minutos, e Evandro Brandão, aos 88 minutos de jogo. Com este resultado, o Gil Vicente fica na 6ª posição da classificação, com 14 pontos. Já o Leixões fica em 4º, com mais dois pontos do que os barcelenses (16).

Imagem: GVFC (alterada).

Ir Para Cima