Tag archive

Maria José Fernandes

IPCA distinguido com medalha municipal de Grau Ouro pelo Município de Braga

Dezembro 4, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) vai ser distinguido pela Câmara de Braga com a Medalha de Mérito Municipal Grau Ouro, no âmbito das comemorações do dia da cidade. 



Embora o Dia da Cidade do Município de Braga se assinale a 5 de dezembro, no dia de S. Geraldo (padroeiro da cidade), este ano, por força da pandemia e das restrições de circulação, a cerimónia vai decorrer no dia 9 de dezembro, pelas 18h00, no Altice Forum Braga. 

Vão ser entregues 58 medalhas de mérito municipais a várias entidades e personalidades que se notabilizaram pelos seus feitos cívicos ou méritos pessoais.  

A presidente do IPCA, Maria José Fernandes, assume a honra que é receber esta medalha “a dias do IPCA assinalar o seu 26º aniversário. É, sem dúvida, o reflexo do bom trabalho que o IPCA está a desenvolver em prol da região e do ensino superior”.   

A presidente lembra, ainda, que foi em “2014 que o IPCA fortaleceu a ligação com o município com a sua presença física em Braga, onde está agora situada a sede da Escola Técnica Superior Profissional do IPCA, sendo este um passo no sentido de responder às necessidades do tecido empresarial da região ao nível da oferta educativa qualificada”.   

Em 2016, a Medalha de Mérito Municipal na área da Educação foi entregue ao Professor João Carvalho pelo presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio.  

O IPCA em imagens (Imagem: IPCA)

Da lista das personalidades e entidades que vão ser agraciadas este ano pelo Município bracarense constam o Hospital de Braga, a quem vai ser atribuída a medalha municipal máxima de Grau Honra.  

Lista de agraciados  

Personalidades agraciadas com a medalha de Grau Ouro são: Domingos Macedo Barbosa, Fernando Monteiro (póstumo), Francisco de Carvalho Guerra, Jaime Lemos (a título póstumo), João Aguiar Campos, João Duque, José da Cruz Vilaça, José Teixeira, Lars Montelius, Nuno Sousa, Pedro Rodrigues (a título póstumo), Rui L. Reis e Rui Vieira de Castro.  

Instituições distinguidas com medalha de Grau Ouro, além do IPCA: Associação de Futebol de Braga, Cachapuz, Chapelaria Machado, Confraria do Bom Jesus do Monte, Frigideiras do Cantinho, Correio do Minho, Grupo Casais, Instituto Monsenhor Airosa, Irmandade de Santa Cruz, Mercado São João e Museu dos Biscainhos.  

Personalidades agraciadas com medalha de Grau Prata: Adriano Cerqueira (a título póstumo), Altino do Tojal (a título póstumo), António Araújo, o barcelense Eduardo José Gomes Camaselle Mendez ‘Dito’ (a título póstumo), Eduardo Pires de Oliveira, Elisa Lessa, Elisabete Matos, Elísio Araújo, Fernando Jorge (a título póstumo), Helena Pina Vaz, Hugo Delgado, Jerónimo Fernandes (a título póstumo), Joana Azevedo, Jorge Amado, Jorge Cruz, José Delgado (a título póstumo), José Miguel Braga, Luís Macedo, Maria Torcato Batista, Mariana Machado, Mário Silva e Pedro Morgado.  

Instituições agraciadas com medalha de Grau Prata: Associação Portuguesa de Deficientes – Delegação de Braga, Banco Alimentar Contra a Fome de Braga, CAB – Centro Académico de Braga, Centésima Página, FAJUB – Federação das Associações Juvenis do Distrito de Braga, Grupo Folclórico S. João Batista de Nogueira, Labina – Fundição Injetada, Lda, Delegação de Braga da Liga Portuguesa Contra o Cancro, RUM – Rádio Universitária do Minho e o Tin.Bra. 

Fonte e imagens: IPCA.

CIED Minho evidencia as mais-valias de alguns “projetos” e “produtos” apoiados pela UE

Novembro 29, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

De 24 a 27 de novembro

O Centro de Informação Europe Direct Minho (CIED Minho), um projeto do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, em conjunto com a Representação da Comissão Europeia em Portugal, de 24 a 27 de novembro, dinamizou entrevistas/conversas no âmbito da iniciativa “Vitrine de “Projetos” e “Produtos” – “Caminhos da Coesão”, a empresários e ou responsáveis institucionais do Minho.



O principal objetivo desta iniciativa passou por exibir projetos cofinanciados pela União e que são considerados como boas práticas pela mais-valia no impacto económico relevante na nossa região. Através destas entrevistas, pretendeu-se apresentar projetos cofinanciados pela União Europeia (UE) que têm apoiado positivamente o desenvolvimento da sociedade e da economia da região do Minho.

Todos os “projetos” e “produtos” apresentados foram cofinanciados por um dos fundos da política de Coesão da UE: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), Fundo de Coesão (FC) e Fundo Social Europeu (FSE).

Foram convidados do CIED Minho, Nancy Oliveira, responsável pelo projeto Namorarte; José Canão, responsável pelo projeto Cognita; Raul Fangueiro, responsável pelo projeto Fibrenamics Green; e ainda, Maria José Fernandes, Presidente do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave.

Durante as conversas, moderadas por Alzira Costa, Coordenadora do CIED Minho, os cidadãos ficaram a conhecer o impacto da UE no nosso quotidiano e a importância dos fundos europeus para o desenvolvimento de ideias inovadoras de pequenas e médias empresas e de projetos no âmbito do Ensino Superior.

Cartaz (Imagem: CIED MINHO)

Imagem: CIED-MINHO.

Barcelos lidera no distrito e assume posição de destaque a nível nacional na eficiência financeira

Novembro 25, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Ranking do Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses

O Município de Barcelos lidera, mais uma vez, o ranking dos municípios do Distrito de Braga com melhor eficiência financeira em 2019, mantendo o lugar que já ocupa desde 2017. A nível nacional, Barcelos está em 11º lugar da lista dos 100 melhores grandes municípios.



Segundo o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses, divulgado no dia 24 de novembro, Barcelos está em 42º lugar no conjunto dos 308 municípios do país, quanto à eficiência financeira.

O Anuário utiliza dez indicadores para o ranking global da situação financeira dos municípios, sendo eles: a liquidez, o resultado operacional deduzido de amortizações e provisões, o peso do passivo exigível no ativo, a taxa de cobertura financeira da despesa realizada no exercício, o prazo médio de pagamentos, o grau de execução do saldo efetivo, o índice da dívida total, o índice de superavit e os impostos diretos por habitante.

Capa do Anuário (Imagem: DR)

A nível nacional, verifica-se uma melhoria global assinalável dos municípios quanto aos seus indicadores financeiros, designadamente, quanto à independência financeira dos municípios de grande dimensão (67,6%), um aumento das receitas provenientes  de impostos e taxas que superaram o total das transferências correntes e de capital, uma baixa significativa dos passivos financeiros (-28,9), um aumento dos pagamentos dos compromissos assumidos, um aumento de 12,5% do investimento direto,  diminuição da dívida e redução de tempo de pagamento a fornecedores, estabilização da independência financeira, entre outros.

O Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses tem como autores Maria José Fernandes, Pedro Camões e Susana Jorge, e conta com a colaboração de Ana Teixeira e Ana Rita Abreu, do Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade do IPCA, sendo editado pela Ordem dos Contabilistas Certificados.

Fonte e foto: CMB.

Imagem: DR.

Sessão de Abertura dos Mestrados do IPCA conta com José Teixeira (CEO da DST Group)

Outubro 23, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Educação Por barcelosnahorabarcelosnahora

Evento decorre amanhã, dia 24 de outubro

“O valor da cultura e do talento na competitividade” é o tema da conversa com José Teixeira, CEO da DST Group, no próximo dia 24 de outubro, no âmbito da Sessão de Abertura dos cursos de Mestrado do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA).



A sessão conta com uma mensagem de boas-vindas da Presidente do IPCA, Professora Maria José Fernandes, seguindo-se a conversa com José Teixeira, dando a oportunidade aos estudantes de colocarem as suas questões num momento de debate.

“O IPCA procura manter a sua política de bem receber os seus estudantes, apesar das contingências atuais de combate à pandemia da COVID-19, todas as normas e regras de segurança”, refere a instituição em nota.

Em 2020/2021, o IPCA recebe mais de 400 novos estudantes de mestrado, “o que representa um sinal muito claro da importância deste nível de oferta formativa para a formação avançada e especializada dos quadros superiores das empresas e organizações.  O IPCA continua, assim, a cumprir a sua missão e a contribuir para o desenvolvimento da região e do país”, conclui.

Fonte e imagem: IPCA.

IPCA recebe os novos estudantes dos cursos de Licenciatura e CTeSP´s

Outubro 8, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Presidente do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), Maria José Fernandes, deu as boas-vindas aos novos estudantes dos cursos de Licenciatura e Cursos Técnicos Superiores Profissionais em sessões de apresentação independentes para cada turma.



As sessões iniciaram-se nos dias 6 e 7 de outubro nos cursos que decorrem no Campus, em Barcelos, estando previstas, nos próximos dias, as mesmas sessões nos Polos de Guimarães e Famalicão. “Estas sessões marcam a abertura do ano académico e têm por objetivo contribuir para uma melhor integração dos estudantes, dando-lhes a conhecer a instituição onde irão fazer o seu percurso académico”, refere a instituição em nota.

A Presidente do IPCA faz-se acompanhar por Sofia Coelho, diretora dos Serviços de Ação Social do IPCA, pela Provedora do Estudante, Irene Portela, e pelo Presidente da Associação Académica, João Pereira. Todos dirigiram umas breves palavras aos novos estudantes, informando-os de alguns apoios, serviços e projetos a que podem ter acesso, e incentivando-os a uma plena vivência académica. Nestas sessões estão sempre presentes os respetivos diretores(as) da escola e diretores(as) de curso a quem cabe transmitir informações importantes sobre o funcionamento do curso e comunicar os cuidados de higiene e segurança a que devem obedecer na Instituição.

Sobre o modelo encontrado para as sessões de apresentação do início deste ano letivo, Maria José Fernandes lembrou que “em anos anteriores, concentravam-se todos os novos estudantes e estas apresentações decorriam com um auditório cheio, inclusive com a presença de convidados externos como foi o caso do no ano passado, em que esteve presente o Sr. Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o Professor Manuel Heitor. Este ano, não obstante a situação de pandemia, não deixámos de acolher institucionalmente os novos estudantes e esta foi a forma encontrada para, em total segurança, os receber e dar a conhecer os rostos que os podem ajudar na caminhada pelo IPCA”.

Fonte e foto: IPCA.

JS Barcelos promove debate online sobre Ensino

Setembro 29, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Juventude Socialista de Barcelos, dá início, amanhã, dia 30 de setembro, pelas 21h30, à rubrica “Palavras que contam”. O primeiro tema será: “Ensino: Novos Desafios em Tempos de Pandemia”.



A primeira edição contará com a presença de João Costa, Secretário de Estado Adjunto e da Educação; Miguel Costa Gomes, Presidente do PS Barcelos; e Maria José Fernandes, Presidente do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), que conversarão sobre o Ensino e os novos desafios em tempo de pandemia. A sessão será moderada pelo jovem Diogo Faria.

Fonte e imagem: JS-B.

Presidente do IPCA dá as boas-vindas à comunidade académica

Setembro 17, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Presidente do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), Maria José Fernandes, emitiu um comunicado onde dá as boas-vindas à comunidade académica para o ano letivo 2020-2021, assegurando que o IPCA está a preparar, “de forma muito cuidada e planeada”, o arranque do ano letivo, tendo em conta todas as condicionantes e necessidades advindas do momento atual da pandemia COVID-19.



Leia, na íntegra, o referido comunicado:

«Cara comunidade académica,

O ano letivo 2020/2021 está prestes a começar!

Este será um ano letivo com novos desafios, marcado pelo regresso às aulas com normas e regras de segurança, num contexto que é ainda de grande preocupação pelo controlo e mitigação da pandemia da COVID-19! Os tempos que vivemos são complexos, à escala global, e de muita responsabilidade, exigindo de todos e de cada um de nós um papel determinante no cumprimento das normas e regras de segurança aprovadas. Mas o contexto é também de novas oportunidades que devemos ser capazes de explorar e agarrar no sentido de conseguirmos evoluir e melhorar no futuro. É este o lema que partilho para o novo ano letivo! Responsabilidade e oportunidade!

O IPCA está a preparar, de forma muito cuidada e planeada, o arranque do ano letivo em estreita articulação, quer com as estruturas locais de saúde pública, quer com a sua comunidade interna, no sentido ajustar o modelo de funcionamento das atividades letivas, de investigação e dos serviços administrativos, técnicos e de suporte aos alunos, aos desafios colocados pela evolução da pandemia COVID-19 e, desta forma, mitigar os riscos de alastramento da pandemia, protegendo os alunos e toda a sua comunidade académica. Estamos a trabalhar no sentido de criar as condições necessárias para o regresso em segurança dos nossos estudantes.

No âmbito do planeamento das atividades letivas e não letivas destaca-se a preferência pelo regime presencial como modelo de ensino e aprendizagem no ano letivo de 2020/2021, sendo este complementado com o regime híbrido e o regime não presencial como forma de reduzir o número de pessoas nas instalações do IPCA em respeito pelas regras de segurança e de distanciamento físico. O Despacho PR nº 88/2020 apresenta as normas orientadoras para o funcionamento do ano letivo 2020/2021.

Consideramos que o regime presencial assume uma dimensão essencial da educação superior, na medida em que promove a equidade entre estudantes em termos de participação e avaliação e proporciona a educação integral dos estudantes. Por outro lado, aproveitaremos a oportunidade do contexto global em que vivemos para estimular a aplicação de novas práticas de inovação pedagógica através da experimentação, trabalho autónomo e uso das tecnologias digitais no apoio aos processos de ensino e aprendizagem.

Decorrente das normas de higiene e segurança determinadas pelas autoridades de saúde competentes no regresso às aulas, o IPCA planeou o ano letivo com novas regras das quais se destacam o alargamento e desfasamento dos horários das atividades letivas, permitindo assegurar uma ocupação mais equilibrada dos espaços físicos e assegurar o distanciamento físico, a diminuição do tempo livre no campus para evitar partilha de espaços comuns, a definição de novos circuitos e regras de acesso aos espaços, tendo sido melhorada a comunicação visual e sinalética. Foram ainda atualizadas as regras e procedimentos de higienização e limpeza, sendo obrigatório o uso de máscara nos espaços interiores e recomendado o seu uso no exterior.

Maria José Fernandes – Presidente do IPCA (Foto: DR)

Paralelamente, foi realizado um forte investimento na melhoria dos recursos de apoio pedagógico nas salas de aula, nomeadamente, através da instalação de “smartboards” e sistemas de captura de som e vídeo que facilitem a realização das aulas no regime híbrido (em modo espelho). Está assegurada a formação aos docentes do IPCA para a utilização destas novas ferramentas. Este investimento foi impulsionado pelo contexto em que vivemos, mas é sem dúvida uma oportunidade de melhoria para o futuro.

O sucesso do IPCA no combate à pandemia no campus depende muito do comportamento global e individual da comunidade académica. Apelamos por isso a um comportamento cívico e responsável no cumprimento pelas normas e regras definidas, quer pelas autoridades de saúde, quer pelo IPCA, para que este ano letivo possa decorrer com normalidade e segurança.

Todos os documentos relevantes sobre o funcionamento do novo ano letivo e as normas e regras de higiene e segurança encontram-se divulgados na página do IPCA podendo ser consultados aqui:

– Despacho PR-88/2020 – define as normas orientadoras para o funcionamento do ano letivo 2020/2021;

– O Plano de Contingência Interno – revisto e atualizado em setembro de 2020;

– O plano operacional para o funcionamento das atividades letivas e não letivas.

Em articulação direta com as autoridades de saúde pública e órgãos internos do IPCA, e de forma a garantir uma rápida resolução de eventuais problemas que possam surgir em resultado da evolução desta pandemia, os documentos agora elaborados e aprovados serão ajustados e atualizados de forma contínua.

Funcionamento do ano letivo 2020/2021 – consulte aqui a informação.

Desejo a todos um excelente ano letivo!»

Fonte e foto: IPCA.

IPCA entrega prémios aos vencedores do Concurso Regional Poliempreende 2020

Setembro 8, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

GameCult, do alumnus Reinier Vens, arrecadou o primeiro prémio 

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) entregou os prémios aos vencedores da fase regional do concurso Poliempreende 2020. A cerimónia pública teve lugar na Biblioteca José Mariano Gago e contou com a presença da Presidente do IPCA, Maria José Fernandes, da Coordenadora do Concurso Poliempreende do IPCA, Adriana Lago de Carvalho, do representante do Banco Santander Universidades, Nuno Vieira, dos premiados desta 17ª edição, da administração, diretores de escolas e unidades e docentes da área do empreendedorismo. 



Na sua intervenção, a Presidente do IPCA realçou as circunstâncias atípicas em que esta edição decorreu, enaltecendo a resposta do IPCA e dos estudantes às contingências sociais e académicas. “Conscientes da importância da atitude empreendedora, e para levar este projeto a ‘bom porto’, tivemos de agir e de nos reinventar. É nossa responsabilidade social e missão despertar nos nossos estudantes um mindset empreendedor com a realização de concursos como o Poliempreende e com atividades externas e extracurriculares alinhadas na nossa estratégia de inovação”, refere a Presidente. 

Maria José Fernandes (Foto: IPCA)

As três equipas vencedoras receberam um valor pecuniário oferecido pelo parceiro institucional, o Banco Santander, na qualidade de patrocinador oficial do concurso, valor este que poderá ser reforçado se a concretização empresarial da ideia for implementada. Nuno Vieira, em representação do Santander Universidades, felicitou e parabenizou os vencedores pela “coragem em participar no Poliempreende e pelo percurso que fizeram até aqui. São, sem dúvida, três projetos vencedores”. 

O Poliempreende existe há 17 anos e é a maior rede, a nível nacional, de empreendedorismo, envolvendo todo o ensino superior politécnico. Para a Coordenadora do Concurso Regional, Adriana Lago de Carvalho, “o Poliempreende tem sido determinante para o IPCA, potenciando a oportunidade e vantagens associadas a este enquadramento estruturado de desenvolvimento de ações conjuntas e capacitação institucional ao nível do Empreendedorismo”. O IPCA participa no concurso Poliempreende desde a sua 7ª edição (2009). Como balanço da sua participação, o IPCA já conquistou a nível nacional uma vitória (10ª edição), dois segundos lugares (8ª e 14ª edição) e uma Menção Honrosa (12ª edição). 

Adriana Lago de Carvalho (Foto: IPCA)

Na totalidade, o IPCA recebeu 16 propostas de ideias na primeira fase do concurso, tendo sete equipas passado à fase final, com a submissão do plano de negócios. 

Reinier Vens [Ndr: na foto de destaque], foi o vencedor desta edição com o projeto “GameCult”. O recém-licenciado em Engenharia em Desenvolvimento de Jogos Digitais desenhou um jogo online de ficção científica de forma aberta à comunidade, visando um maior envolvimento entre os utilizadores. Este projeto propõe um modelo de negócio único e visionário, sem hierarquias, onde todos os utilizadores têm a oportunidade de criar conteúdo e fomentar o sucesso do plano de forma integrada, inovadora e unitária. 

O vencedor afirmou ter alcançado a vitória graças à “estrutura e mentoria fornecidas pelo Poliempreende, que proporcionou os meios necessários e a oportunidade de refinar e concretizar as minhas ideias para o negócio que, anteriormente, era apenas um sonho indefinido”. 

Em segundo lugar ficou o projeto “Safety Car”, do recém-licenciado em Gestão de Empresas Roberto Rocha. Um projeto que promete revolucionar a segurança dos veículos automóveis, pensado para deixar os utilizadores mais confortáveis e protegidos no que aos furtos diz respeito. A ideia é a instalação de quatro câmaras no interior do veículo que detetam movimentos ofensivos e alertam o proprietário. Roberto adiantou a importância deste concurso: “Tem a vantagem de nos fazer perceber até onde uma ideia pode chegar e o que é necessário para a desenvolver. Com o apoio da equipa do Poliemprende e das conferências proporcionadas por estes, foi possível apresentar um projeto completo. Depois deste concurso sinto que me posso tornar um empreendedor e desenvolver o meu negócio.” 

Em terceiro lugar, ficou a equipa da Smarket, constituída por quatro elementos, todos recém-licenciados em Gestão de Empresas: Mário Campos (promotor principal da ideia), João Silva, Serafim Máximo e Tatiana Salgado. O conceito surgiu em sala de aula e a aplicação pretende inovar, através da fusão entre tecnologia e as rotinas diárias dos cidadãos, otimizando o tempo, a gestão orçamental e o combate ao desperdício alimentar. Mário mostrou a sua satisfação com a classificação e relata que “como participantes, e sendo que todos os elementos do projeto são recém-graduados da Licenciatura em Gestão de Empresas, regime Pós-Laboral, pelo IPCA, foi um culminar de um ciclo de estudos onde pusemos em prática todos os conhecimentos adquiridos ao longo do curso”. 

A fase final do concurso Poliempreende, que resultaria num encontro a nível nacional, foi adiada para o próximo ano, devido à situação causada pela COVID-19. A próxima edição, prevista para setembro de 2021, irá decorrer na Madeira, onde se irão juntar os finalistas deste e do próximo ano. 

Fonte e fotos: IPCA.

IPCA integra Universidade Europeia RUN-EU

Julho 11, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) é uma das sete instituições portuguesas que fazem parte dos 24 consórcios aprovados pela Comissão Europeia como Universidades Europeias.



As Universidades Europeias são alianças transnacionais de instituições de ensino superior de toda a União Europeia que se unem em benefício dos estudantes, da comunidade académica e das sociedades. As Universidades Europeias são dotadas de apoio financeiro, no âmbito dos Programas Erasmus+ e Horizonte 2020.  Trata-se de uma iniciativa que reforça a qualidade, a inclusão, a digitalização e a atratividade do ensino superior europeu.

A Aliança Inter-regional de Universidades (RUN-EU) visa a concretização de programas formativos que contemplem a promoção de competências futuras e avançadas para a transformação social nas regiões da União Europeia. As Instituições de Ensino Superior irão desenvolver conjuntamente um leque diversificado de ações de ensino e aprendizagem, disponibilizando aos estudantes diferentes programas internacionais (curta duração e e-learning), sendo igualmente implementados projetos de cooperação internacional no âmbito da investigação e desenvolvimento. No futuro, os estudantes terão ainda a oportunidade de obter duplas/múltiplas titulações europeias, no âmbito de programas conjuntos de formação.

A RUN-EU terá, ainda, como missão a promoção do desenvolvimento económico, social, cultural e sustentável das regiões abrangidas pela rede, fornecendo as competências necessárias para que estudantes, investigadores e agentes regionais possam enfrentar com sucesso os desafios do futuro. Este novo consórcio pretende ser um agente ativo na transformação social das regiões, promovendo a cidadania ativa e liderando a criação de uma nova aliança inter-regional multinacional (Zona Europeia de Desenvolvimento Inter-regional).

A presidente do IPCA, Maria José Fernandes, enaltece o esforço de todos os envolvidos neste processo e refere que “este resultado posiciona o IPCA num patamar privilegiado, capacitando-nos para dar uma resposta ainda mais adequada e inovadora aos inúmeros desafios impostos pela agenda de modernização e internacionalização do ensino superior europeu”.

Balanço da 2ª Convocatória das Universidades Europeias

A RUN-EU é uma das 24 Universidades Europeias selecionadas entre 62 candidaturas. Participam 165 instituições de ensino superior (IES) de 26 Estados-Membros e de outros países participantes no programa Erasmus+.

Portugal está representado por 7 instituições de ensino superior: Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), Instituto Politécnico de Leiria (IPL), Instituto Politécnico do Porto (IPP), Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), Universidade da Beira Interior (UBI), Universidade de Coimbra (UC) e a Universidade Lusófona.

Dois dos Consórcios são coordenados por IES portuguesas: IPL e IPP.

Os projetos agora aprovados juntam-se às 17 Universidades Europeias selecionadas na primeira convocatória.

Mais Informações sobre a RUN-EU

Sob a coordenação do Instituto Politécnico de Leiria, a RUN-EU envolve as seguintes instituições parceiras, para além do IPCA: Limerick Institute of Technology (Irlanda), Athlone Institute of Technology (Irlanda), Széchenyi István University (SZE) (Hungria), Häme University of Applied Sciences HAMK (Finlândia), NHL Stenden University of Applied Sciences (Holanda) e FH Vorarlberg University of Applied Sciences (Áustria). Para a prossecução dos seus objetivos, a aliança contará, ainda, com a colaboração da CCDR-N, da InvestBraga e do INL, como parceiros associados da região Norte de Portugal. Saiba mais em:https://run-eu.eu/ .

Fonte e foto: IPCA.

Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior visita o IPCA

Maio 27, 2020 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Análise dos desafios que se colocam às IES na retoma da atividade económico e social foi o mote desta visita

O Ministro da Ciência da Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, visitou, ontem, as instalações e os laboratórios do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA), em Barcelos.



Analisar o plano de retoma gradual das atividades letivas presenciais no IPCA, bem como discutir oportunidades e desafios que se colocam às Instituições de Ensino Superior (IES) no contexto de recuperação da economia e da sociedade foram os principais temas em debate.

O Ministro Manuel Heitor frisou o papel determinante das IES, e do IPCA em particular, no processo de recuperação económica, nomeadamente através da oferta especializada e de curta duração que deve ser colocada à disposição da população desempregada ou sem ocupação por força da pandemia provocada pela COVID-19.

Durante a visita, o Ministro teve ainda oportunidade de visitar o Applied Artificial Intelligence Laboratory, onde foram apresentados alguns dos projetos de I&D em curso, bem como os laboratórios de Design, desenvolvimento de produto e de audiovisuais onde presenciou a realização de algumas aulas laboratoriais em contexto presencial.

O professor Manuel Heitor aproveitou o momento, na presença de estudantes, para apelar a que continuem a estudar, sempre em segurança para que “adquiram competências de forma mais sólida através do contacto físico do que apenas na modalidade à distância”.

A Presidente do IPCA, Maria José Fernandes, ressalvou, durante a visita, que o IPCA está preparado para receber os estudantes de forma gradual. “Todas as divisões estão devidamente identificadas, as circulações condicionadas, implementamos o uso obrigatório de máscara e dispensamos as soluções desinfetantes pelas várias divisões”, referiu.

O IPCA retomou, gradualmente, as atividades presenciais desde o dia 18 de maio, e tem para consulta o Plano Operacional para Retorno às Atividades Presenciais no IPCA.

Poderá ver esse plano aqui:

Fonte e fotos: IPCA.

1 2 3 8
Ir Para Cima