Tag archive

MEO

Altice Portugal (patrocinadora) felicita Miguel Oliveira pela conquista do Grande Prémio de Estíria em MotoGP

Agosto 23, 2020 em Atualidade, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Piloto português é Embaixador MEO

Em nota enviada às redações, a Altice Portugal felicitou o piloto Miguel Oliveira pela inédita vitória no Grande Prémio de Estíria, em Spielberg, na Áustria. “É com grande orgulho que a Altice Portugal vem, hoje, felicitar o embaixador MEO, Miguel Oliveira, pela sua vitória inédita do Grande Prémio de Estíria, em Spielberg, na Áustria”, referiu a empresa.



“Esta conquista vem demonstrar a coragem e garra do piloto, assim como o seu fantástico desempenho no MotoGP, numa prova que ficará para sempre marcada na história nacional do desporto como a primeira a ser vencida por um português na modalidade”, continuou.

“Miguel Oliveira vem, assim, enaltecer o orgulho nacional ao levar as cores da bandeira portuguesa à mais alta posição do pódio e além-fronteiras, conquistando o primeiro título português numa prova de MotoGP, uma modalidade muito relevante no panorama desportivo mundial”, destacou

“Enquanto embaixador da MEO e um dos atletas patrocinados pela marca, o agora vencedor do Grande Prémio de Estíria de MotoGP personifica a forte aposta da Altice Portugal ao desporto nacional, e em particular às modalidades de desporto motorizado”, concluiu.

Foto: DR.

Altice Portugal e ABAE unem-se em prol da sustentabilidade dos territórios portugueses

Julho 15, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Bandeira Verde vai distinguir freguesias e municípios com boas práticas de sustentabilidade

«Faz do verde a tua bandeira» é o mote que dá vida à nova parceria estabelecida entre a Altice Portugal, através do MEO, e a Associação Bandeira Azul da Europa.



A Bandeira Verde identifica e reconhece as boas práticas de sustentabilidade dos territórios em Portugal. Desafia as entidades governamentais e a população em geral a projetar a construção de um futuro melhor.

Num projeto único em Portugal, a Altice Portugal e a ABAE unem-se agora para a promoção de um movimento que visa galardoar anualmente os municípios e bienalmente as freguesias com as melhores práticas de sustentabilidade. É um conceito agregador que distingue os municípios (ECOXXI) e as freguesias (Eco-Freguesias XXI), que querem ser parte integrante deste movimento de mudança e por isso mesmo cumprem um conjunto de critérios de sustentabilidade.

Para o Presidente Executivo da Altice Portugal, “esta parceira com a Associação Bandeira Azul faz todo o sentido, porque partilham connosco este ADN da proximidade ao território. Este projeto da Bandeira Verde tem o estímulo para o desenvolvimento do território e para a fixação da população, e penso que este poderá ser um selo importante para que regiões do nosso País possam lutar pela competitividade na fixação das pessoas”.

José Archer, Presidente da ABAE, partilha que “esta parceria irá seguramente permitir termos meios para trabalhar mais a fundo os nossos territórios, com o objetivo de se prosseguir com um desenvolvimento mais sustentável, melhores condições e maior bem-estar para quem vive em qualquer canto do nosso País”.

O programa Bandeira Verde ECOXXI pretende reconhecer os municípios portugueses com políticas e ações em torno de 21 indicadores e mais de 65 subindicadores de sustentabilidade. Os municípios que queiram candidatar-se devem submeter a candidatura até 30 de setembro.

No que respeita ao programa dedicado às freguesias, Bandeira Verde Eco-Freguesias XXI, o mesmo propõe-se a incrementar a sustentabilidade e nível local, valorizando os processos de cidadania participativa e reconhecendo as freguesias que oferecem melhor qualidade de vida aos seus habitantes. As candidaturas encerram a 15 de janeiro de 2021.

A Bandeira verde simboliza o triunfo do planeta e distingue territórios onde a sustentabilidade coabita lado a lado com os cidadãos e empresas, em cada ação, e onde ninguém deixa o futuro para amanhã.

“O envolvimento neste projeto reforça uma vez mais o posicionamento do MEO enquanto marca de causas, e da Altice Portugal, enquanto uma das empresas que mais tem contribuído para o progresso social e económico do nosso País, apostando também em projetos relacionados com a Sustentabilidade, de que são exemplo um conjunto de iniciativas entre as quais se destaca a criação do Comité de Sustentabilidade da Empresa”, refere em nota.

Fotos: DR.

Altice Portugal expande portefólio de serviços disponíveis para clientes MEO a um novo setor de atividade

Julho 11, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Altice Portugal tem assumido a diversificação de portefólio, de produtos e serviços, como um dos seus principais eixos de atuação. Seja no segmento de consumo, seja no segmento empresarial, a Empresa tem vindo a diversificar a oferta junto dos seus clientes, com a aposta em novos ramos de atividade e de negócio.



Centrando a sua atuação nas pessoas e para as pessoas, aliando uma constante preocupação de sustentabilidade e proximidade junto das famílias, da comunidade e da sociedade em geral, a Altice Portugal tem vindo a investir em áreas de negócio que vão muito além do seu core – as comunicações eletrónicas –, como disso é exemplo a aposta na área dos seguros (para equipamentos), dos serviços financeiros, do outsourcing, com a entrada de uma nova operação em Portugal através da Intelcia, ou ainda da bilhética, com a compra, por parte da Altice Portugal, de 51% da Blueticket.

Ontem, num movimento disruptivo e inédito para uma empresa do setor das comunicações eletrónicas, a Altice Portugal anunciou a expansão do portefólio disponível para clientes MEO para um novo setor de atividade: o setor da Energia. Enquadrada na estratégia de diversificação do portefólio e novos negócios, foi lançado o MEO Energia, através da PT Live, parceira da Altice Portugal, num tarifário que junta energia, exclusivamente produzida a partir de fontes 100% renováveis, e benefícios de comunicações.

Atualmente disponível para novos e atuais clientes MEO de pacotes de comunicações com telemóveis associados residentes em Portugal Continental (a oferta não está disponível nas Regiões Autónomas uma vez que o setor da eletricidade não está liberalizado nestas Regiões), o piloto MEO Energia teve início a 2 de outubro de 2019 e os ótimos resultados alcançados demonstraram existir uma apetência no mercado pela oferta que hoje é disponibilizada.

O MEO Energia é um tarifário bastante competitivo no mercado, preocupando-se com os gastos dos clientes. Assim, os clientes MEO têm um conjunto de vantagens e benefícios associados, nomeadamente: permite poupar enquanto ajuda o ambiente, porque a energia é 100% verde, duplicando a NET dos telemóveis dos clientes MEO.

“Assente em cinco pilares estratégicos – proximidade, investimento, inovação, qualidade de serviço com foco no cliente e responsabilidade social –, a atuação da Altice Portugal tem vindo a contribuir para o desenvolvimento do País, apoiando e assumindo um papel central nos mais diversos desafios que Portugal tem vindo a enfrentar. Numa altura em que é urgente sensibilizar as populações para as questões das alterações climáticas do planeta, a vertente da sustentabilidade transforma-se também numa filosofia para a Altice Portugal, acompanhando toda a sua atuação e incorporando-a oportunamente nas diferentes áreas onde atua”, refere a companhia em nota.

“Numa altura em que o País se encontra em pleno contexto da COVID-19, a Altice Portugal continua a investir, não apenas no seu setor de atividade, mas ainda em novos negócios e áreas de atuação. Mais do que um projeto empresarial, este é um projeto sustentável que pretende apoiar e dar um forte contributo na defesa do que nos rodeia, dando respostas a problemas com os quais o planeta neste momento se depara. Campanha «Liga-te a uma nova energia»”, continua.

“No seguimento do novo posicionamento institucional do MEO, recentemente apresentado, a principal marca do segmento de consumo da Altice Portugal dá um passo firme na materialização do seu reposicionamento, através da sua associação ao setor da energia e, em concreto, com o lançamento da campanha de comunicação mass media que pretende dar a conhecer o MEO Energia.

Este é mais um passo que deixa claro o caminho de inovação e vanguarda da Altice Portugal, assim como da sólida atuação do MEO em torno do eixo da sustentabilidade, com um foco muito claro na melhoria da qualidade de serviço e da experiência de consumidor, no espaço da sua casa”, conclui.

Sob o mote «Liga-te a uma nova energia», a nova campanha do MEO dá continuidade à nova linha de comunicação MEO, recorrendo à participação dos seus Embaixadores (Carolina Deslandes, Chakall, Frederico Morais, Jéssica Silva e Miguel Oliveira), através de um conceito claramente diferenciado pelo dinamismo, cores e energia inerentes. Esta campanha de comunicação multimeios será veiculada nos meios habituais – TV, exterior, imprensa e digital – e vai estar no ar a partir de hoje, 10 de julho.

Fonte e imagens: ALTICE PORTUGAL.

“Liga-te de novo. Liga-te à vida”, campanha do MEO

Junho 26, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Novo posicionamento e nova companha do MEO

O MEO, marca de consumo da Altice Portugal, pretende que todos os portugueses se liguem, de novo, à vida. Depois dos tempos transformadores, únicos e de mudança pelos quais todos passámos, o MEO quer mobilizar os portugueses para o que nos é mais característico enquanto humanos, o emocional e o sensorial.

Numa realidade extraordinária para muitos, foi a tecnologia que permitiu que famílias e amigos permanecessem ligados, que empresas e organizações mantivessem a sua atividade. “Se em tempos anómalos, foi a Altice Portugal que garantiu que nada falhasse, que as comunicações se mantivessem a funcionar em pleno, seja na vertente profissional ou de lazer, chegou a hora de nos ligarmos de novo, de nos ligarmos à vida”, refere a companhia em nota.

“Os tempos vividos trouxeram uma mudança de paradigma e de perceção da tecnologia e do papel da mesma na nossa vida. Se anteriormente era vista como um elemento frio, vazio, ou até como um obstáculo ao relacionamento entre as pessoas, na verdade, hoje, passámos a encará-la de uma forma mais humana e como um elo fundamental de ligação entre todos. Hoje, a humanização da tecnologia é, mais do que nunca, percecionada como a materialização de um dos principais pilares estratégicos da Altice Portugal: o pilar da Proximidade”, continua.

É com o propósito de voltar a “ligar as pessoas à vida”, que o MEO apresentou um novo posicionamento e um novo conceito institucional. “Liga-te de novo. Liga-te à vida” pretende “dar o mote para um momento que queremos que seja de recuperação do nosso País, de reinvenção face aos novos desafios que se nos colocam, de recuperação da ligação à família, aos amigos, ao trabalho, à música, ao desporto, aos sentidos, mas, acima de tudo, de redescoberta de tantas e outras sensações que dão o verdadeiro significado à palavra viver.”

Na verdade, os sentidos surgem, naturalmente, como um elemento gerador de sensações e sentimentos, essenciais para a criação e aprofundamento de ligações e relações, que nos levam, efetivamente, a ligar-nos à vida e ao que é essencial.

“É, por isso, que o MEO, neste novo posicionamento e campanha, desenvolve e materializa uma nova dimensão multissensorial enquanto premissa de uma maior envolvência e humanização da marca, através de uma fragância única, de uma nova identidade sonora e de novos sabores. Em perfeita sintonia com os valores e visão estratégica da marca, o MEO torna-se numa das primeiras marcas portuguesas a trabalhar a sua identidade multissensorial e a primeira a desenvolver uma identidade sonora binaural em 8D (efeito 360 e esférico)”, refere.

“O desenvolvimento da identidade olfativa, auditiva e gustativa teve como referência a personalidade da marca MEO e propõe-se assim a despoletar um novo mundo de experiências e sensações em todos os que entram em contacto com a marca. Entre um aroma que marca e assume o seu território, caracterizado pela dualidade conceptual entre ser universal e acessível, único e distinto, passando pelo som, que para além de explorar a relação entre as dimensões humana e tecnológica, não perde o carácter e distinção, até à expressão da sua identidade através do paladar, num equilíbrio perfeito entre o conforto e a surpresa na descoberta de novos sabores e experiências. No último caso, com o surgimento de duas novas expressões, um café com um blend único e personalizado, que nos desperta para a vida, e um rebuçado com um sabor único e surpreendente”, salienta a companhia.

Esta experiência sensorial vai poder ser vivida nas lojas MEO, que vão passar a dispor da identidade olfativa com a fragância, da identidade auditiva com o som, ambos criados por Lourenço Lucena, e da identidade gustativa através dos rebuçados do Chef Chakall e do café da Simpli Coffee criados exclusivamente para a marca MEO.

A música “HEYO” foi criada e produzida nos EUA, no 1908 SCORING STUDIOS em Beverly Hills, pelo compositor Sacha Chaban, no estúdio responsável pela banda sonora de diversos filmes de Hollywood como Get Out e I.T. e séries como S.W.A.T. e The Whispers. Uma composição criada e imaginada para servir de gatilho sensorial a todas as dimensões humanas e que, num crescendo de ritmo e voz, despoleta um boost de positividade e energia, incitando à Ação, ao fazer e a um maior querer.

Os clientes MEO, através, dos waiting ring dos centros de atendimento, vão passar a usufruir da playlist com a identidade sonora MEO e, em meo.pt, de uma experiência multissensorial inovadora que recria os 5 sentidos em ambiente digital.

Nesta nova campanha e reposicionamento do MEO, os sentidos surgem como um passo natural na evolução da humanização da marca e uma oportunidade única para materializar o propósito da marca, desafiando as pessoas para novas experiências e novas oportunidades, mesmo que para isso seja necessário sair da zona de conforto. Humanizar surge, assim, com o verdadeiro sentido de reinventar, experienciar e recomeçar.

É sob este mote que a campanha do MEO desafia alguns dos seus Embaixadores a desafiarem-se para ultrapassarem o objetivo que lhe é proposto. Assim, Armindo Araújo, Carolina Deslandes, Cristiano Ronaldo, Frederico Morais, João Sousa e Miguel Oliveira juntam-se ao MEO neste propósito, saindo da sua zona de conforto, amplificando as suas potencialidades e estimulando os seus cinco sentidos. A campanha de comunicação multimeios será veiculada nos meios habituais – TV, imprensa, rádio e digital – e está no ar a partir de ontem, 25 de junho.

FICHA TÉCNICA

AGÊNCIA CRIATIVA:

CEO – Tomás Froes

CCO– Lourenço Thomas

Diretor Criativo Executivo – Ivo Purvis

Diretor Criativo Digital – Gil Correia

Diretor de Contas – Mafalda Clara

Diretor de Arte – Rodolfo Garcia

Redator – João Moura

Designer – José Barreiro

Planeamento Estratégico – Patrick Stiwell

Produtor – Martim Lemos

PRODUTORA:

Produtor Executivo: Sandra Melo

Realizador: João Marques/ Nuno Alberto

DOP: João Marques

Chefe Produção: Mónica Figueira

Música: Sacha Chaban / 1908 Scoring Studios

Estúdio Som(mistura): GUEL

Pós-Produção: 78

AGÊNCIA DE MEIOS: OMD

CLIENTE: MEO

Diretora de Marketing – Luiza Galindo

Departamento Publicidade – Sara Lourenço

Gestão Media – António Rodrigues

CURIOSIDADES:

 6 dias de filmagens

 64 horas de rodagem

 120 pessoas envolvidas

 6 câmeras incluindo 1 drone, 1 GoPro, 1 câmera 6mm de película e 1 iPhone 11 Pro

Efeitos especiais:

– canhão de pétalas

– canhão de fumo

– bola a arder e palavra “TUDO” a arder;

Guarda-roupa de quarentena e desinfetada em câmera de ozono em carrinha antes de cada utilização.

Fonte e fotos: ALTICE PORTUGAL.

Altice Portugal assinala Dia Mundial do Ambiente com criação de Comité de Sustentabilidade

Junho 5, 2020 em Atualidade, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

No dia em que se celebra o Dia Mundial do Ambiente, a Altice Portugal anuncia a criação do Comité de Sustentabilidade da Empresa, um novo órgão criado com o intuito de promover ações e iniciativas que contribuam para um desenvolvimento sustentável.



Os objetivos deste Comité passam pela promoção de uma cultura interna que assegure a otimização de recursos e sinergias, a sensibilização para a necessidade de adoção de comportamentos mais conscientes e o contributo para desenvolvimento da coesão económica e social do País.

Este órgão será coordenado pelo Chief Corporate Officer da Altice Portugal (CCO), João Zúquete da Silva, e constituído por inúmeras figuras das áreas de gestão da Empresa, bem como por diversas entidades e personalidades externas da sociedade civil.

João Zúquete da Silva, CCO da Altice Portugal, considera que “uma empresa com a dimensão e expressão da Altice Portugal não pode ficar à margem de um tema tão relevante para a sociedade como é o da Sustentabilidade, seja ela económica, social ou ambiental. A criação deste Comité é mais um passo concreto dado nesse sentido e que contribuirá para que a Altice Portugal possa transpor para esta temática a sua capacidade de inovação, num claro contributo para um futuro mais sustentável e inclusivo”.

A Sustentabilidade sempre foi uma prioridade para a Altice Portugal, tendo em 2019 passado a integrar os pilares estratégicos da Empresa, a par com o Investimento, a Inovação, a Qualidade de Serviço, Responsabilidade Social e Proximidade. Nesse âmbito, foram já inúmeras as iniciativas que materializaram esta aposta, entre as quais se destacam as seguintes:

 – A campanha “The Unwanted Shapes” do MEO, que no âmbito da sua ligação ao Surf levou a cabo um conjunto de iniciativas de consciencialização para o uso excessivo de plástico e para o seu impacto nos oceanos;

– A iniciativa “Casa da Coruja”, levada a cabo na edição de 2019 do MEO Sudoeste em prol da conservação e preservação ambiental;

– A criação, pelas mãos da Altice Labs, de um router de cortiça, numa lógica de redução do consumo de plástico na sua produção, diminuindo assim a pegada ecológica;

– As limpezas de praia levadas a cabo pela Fundação Altice na Liga MEO Surf.

“A criação deste novo Comité de Sustentabilidade vem reforçar o posicionamento da Altice Portugal perante um tema atual e de relevo para a sociedade, procurando ainda ajudar contribuir, através da sua cadeia de valor e em linha com os princípios da sustentabilidade, para o progresso social e económico do nosso País”.

Imagem: DR.

MEO, APAV, GNR E PSP lançam ação de sensibilização “Dê a cara por quem não pode”

Maio 11, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Numa altura em que os Portugueses passam por um período sem igual, o dever cívico de recolhimento domiciliário foi decretado em Portugal como medida de contenção da pandemia COVID-19. Se, por um lado, a quarentena tem sido uma das ações mais eficazes no combate ao vírus, por outro, torna-se uma ameaça para as vítimas de violência doméstica.



Não ficando indiferente a este contexto, a Altice Portugal e o MEO, em parceria com a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Policia de Segurança Pública (PSP), associam-se à luta contra este flagelo através de uma campanha de sensibilização, incentivando a uma maior atuação cívica.

Com o isolamento social, as situações de tensão e o número de casos de violência doméstica têm vindo a agravar-se. Urge assim, apelar a todos os Portugueses para um problema ainda mais grave durante estes tempos de isolamento.

Sob o mote “Dê a cara por quem não pode”, o MEO e três das principais entidades em Portugal no combate a este problema, apelam aos familiares, amigos ou vizinhos, bem como a outros membros do círculo próximo das vítimas, que não permaneçam em silêncio nesta altura de crise e que deem voz a quem não pode fazer por si próprio.

“Humaniza-te” volta a surgir, assim, como mote orientador desta nossa campanha, que pretende apelar a uma maior proximidade e a valores que devem ser assumidos pela sociedade. Para Alexandre Fonseca, Presidente Executivo da Altice Portugal, “este é um tema que a todos diz respeito e ao qual ninguém pode ficar indiferente. A Altice Portugal, através do MEO, tem desafiado os Portugueses a quebrarem todas as barreiras do silêncio, apelando para que se unam a favor de uma causa que é de todos. É por isso que, em conjunto com a APAV, GNR e PSP, queremos dar a voz por quem não o consegue fazer sozinho. Hoje, uma vez mais, todos juntos lutamos por um País melhor”.

“Atravessamos, atualmente, um contexto de confinamento que nos desafia diariamente a fazer mais e melhor. À semelhança do que acontece em todo o mundo, adaptámo-nos a uma nova realidade e unimos esforços para dar continuidade à nossa missão de apoiar vítimas de crime, seus familiares e amigos/as. Com esta iniciativa, voltamos a juntar-nos à Altice Portugal, à GNR e à PSP para cumprir objetivos comuns: incentivar a participação cívica de todos/as e alertar para a urgência de uma sociedade sem violência”, refere João Lázaro, presidente da APAV.

Para o Comandante-Geral da GNR, tenente-general Botelho Miguel, “a violência doméstica constitui uma preocupação prioritária da GNR, enquadrando-se esta campanha numa estratégia de consciencialização, que visa contribuir para a mudança de comportamentos da sociedade e para a progressiva intolerância social face a este flagelo”.

Para a Polícia de Segurança Pública, pela experiência acumulada de décadas de resposta emergente aos momentos mais críticos nas ocorrências de violência doméstica, reconhece o profundo impacto que este crime tem na vida das suas vítimas. Por ser praticado pelos que nos são mais próximos, pais, filhos ou cônjuges, o seu efeito é ainda mais traumático. As sensações de profunda vulnerabilidade e abandono fazem a vítima crer-se sem solução, transformando o medo comum, em pânico. No Policiamento de Proximidade diariamente efetuado, as equipas da PSP especializadas em atender e proteger vítimas de violência doméstica, trabalham incessantemente para encontrar as melhores soluções de proteção para cada caso. E mesmo durante a situação epidemiológica da COVID-19, a PSP reinventou a sua atuação, reforçando os contactos diretos com as vítimas e criando o endereço violenciadomestica@psp.pt, para que o isolamento não dificultasse a proteção que queremos dar a todos.

Sob o mote “Dê a cara por quem não pode”, o MEO lança uma campanha de comunicação multimeios, no ar entre 11 e 24 de maio. A campanha será veiculada nos meios habituais – TV, imprensa, rádio e digital – com o intuito de criar um movimento de alerta e de sensibilização em torno desta causa, incentivando a uma maior atuação cívica. O filme conta com a presença dos Embaixadores MEO – Miguel Oliveira, Frederico Morais, Carolina Deslandes, Jéssica Silva, João Sousa, Armindo Araújo, Bárbara Tinoco e Ercília Machado – que dão a cara e voz pelas vítimas.

Para assistir ao filme, aceda a: https://youtu.be/UU52REmFBCM.

Imagens: ALTICE.

COVID-19: Operadores de comunicações lançam plano para minimizar impactos

Março 21, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

“No âmbito do atual Estado de Emergência decretado pelo Presidente da República, onde os cidadãos são chamados a permanecer em casa, as empresas de comunicações eletrónicas têm uma especial responsabilidade em garantir, na medida do possível, as condições de bom funcionamento dos serviços de comunicações, em particular a clientes e entidades críticas, bem como a proteção das operações em infraestruturas cruciais”, refere nota envia às redações.



Nesse sentido, a MEO, a NOS e a Vodafone, neste momento crítico sem precedentes, decidiram unir esforços e apresentaram ao Governo um plano para minimizar os impactos da pandemia em Portugal, composto por seis eixos de atuação:

1. Manter a qualidade de serviço das redes de comunicações

2. Assegurar a capacidade de rede necessária para funções críticas do Estado

3. Promover a contenção da expansão do vírus

4. Alertar para procedimentos antifraude

5. Contribuir para o incentivo ao teletrabalho nas empresas

6. Apoiar a comunidade

Estas medidas, apresentadas pelos três operadores, estarão em vigor por tempo indeterminado e serão revistas e/ou ajustadas em função da evolução da situação.

1. Manter a qualidade de serviço das redes de comunicações

Assegurar a integridade e continuidade das suas redes e serviços para garantir o bom funcionamento das comunicações eletrónicas em Portugal é o principal foco dos operadores. Esta condição é fundamental para que os portugueses possam estar em casa permanentemente e, a partir de casa, possam trabalhar, aprender, manter contactos sociais e entreter-se, por um período cuja duração é ainda incerta.

Os operadores têm vindo a reforçar a capacidade das suas redes, de modo a orientar essa capacidade para a geografia onde os utilizadores passaram a estar, mais nas suas residências, e menos nos centros de escritórios e empresariais.

“As redes já estão dimensionadas para suportar as horas de pico e também estão preparadas para responder a um acréscimo de tráfego, nomeadamente residencial, mas é essencial realizar uma utilização responsável da Internet e de acordo com as melhores práticas, de modo a prevenir eventuais congestionamentos das redes e a perturbação dos serviços de comunicações eletrónicas essenciais para as comunicações interpessoais (voz e SMS), para o ensino e trabalho à distância” refere a nota.

As operadoras têm ainda tomado várias medidas no sentido de garantir que as suas equipas estão disponíveis, remotamente sempre que possível, e fisicamente quando estritamente essencial e viável, para assegurar a continuidade das operações e toda a assistência técnica que seja necessária.

2. Assegurar capacidade de rede necessária para funções críticas do Estado

Os operadores irão assegurar que as funções críticas do Estado mantêm total conetividade, promovendo um reforço de rede onde ele seja mais necessário, e mantendo um diálogo próximo com o Governo, no sentido de, em tempo real, manter e reforçar essa conetividade dentro dos condicionalismos existentes.

3. Promover a contenção da expansão do vírus

Os operadores têm vindo a adotar medidas que visam conter a expansão do vírus, com especial destaque para a promoção do teletrabalho constante no ponto 5, mas igualmente, no que se refere às atividades de relação com clientes. Nesse contexto, e sem prejuízo das normas legais e em particular as vigentes no período de Declaração do Estado de Emergência, os operadores recomendam fortemente a adoção das seguintes medidas enquanto se mantiver ativo o risco de contágio:

• Suspensão de toda a atividade comercial presencial;

• Restrições aos horários dos pontos de atendimento ao público (aplicável apenas no caso de imposição legal dessa obrigatoriedade);

• Promoção de uma maior racionalização da rede de lojas sujeitas à obrigatoriedade de abertura, mediante permanente avaliação perante níveis de procura, disponibilidade de recursos e cobertura geográfica;

• Rotação dos recursos de atendimento nos espaços comerciais em funcionamento, dentro das condicionantes existentes;

• Promoção e comunicação de informações e recomendações, junto dos seus colaboradores e clientes, em alinhamento com os conteúdos programáticos da Direção Geral de Saúde e outras autoridades competentes, relativamente a boas práticas de prevenção do contágio, com especial atenção à garantia de manutenção de distâncias de segurança;

• Divulgação junto dos seus colaboradores e clientes de regras de boa utilização dos serviços prestados de modo a assegurar a continuidade dos mesmos na atual situação de emergência (por exemplo, privilegiar canais digitais em detrimento dos presenciais).

4. Alertar para procedimentos antifraude

Perante a atuação de terceiros que indevidamente se intitulam como representantes dos três operadores, a MEO, a NOS e a Vodafone esclarecem sobre os procedimentos operacionais que já vigoravam, alertando para:

• Nenhum destes operadores realizará visitas presenciais, de sua iniciativa, sem um pedido prévio de assistência por parte do cliente;

• As deslocações ao domicílio dos clientes apenas se realizam por motivos de falhas técnicas e avarias, sempre a pedido próprio do cliente;

• Qualquer visita ao domicílio só acontece com agendamento prévio com o cliente, por via telefónica, através das linhas habituais;

• Todos os técnicos e equipas operacionais dos operadores estão munidos do respetivo cartão de identificação, sendo que a sua exibição deverá ser exigida pelo cliente antes de dar entrada na habitação.

5. Contribuir para o incentivo ao teletrabalho nas empresas

Com o objetivo de promover o teletrabalho, os operadores adotaram, desde a primeira hora, as seguintes práticas (que recomendam às restantes instituições públicas e privadas):

• Adoção de sistemas de VPN (redes privadas virtuais) para garantir o acesso remoto dos colaboradores aos sistemas das empresas;

• Dotação, sempre que possível, dos colaboradores com equipamentos portáteis e de serviços de acesso à Internet;

• Utilização de sistemas de segurança de acesso remoto (ex.: firewalls);

• Adoção de ferramentas colaborativas e de videoconferência.

Adicionalmente aconselham:

• Identificação das equipas/funções essenciais à continuidade do negócio;

• Implementação do teletrabalho total às equipas não essenciais;

• Implementação de teletrabalho em regime de rotatividade para equipas internas essenciais à continuidade do negócio;

• Adoção de procedimento de medição de temperatura à entrada dos escritórios;

• Definição de regras de distanciamento mínimo de 2 metros procedendo, se necessário, à redefinição dos postos de trabalho;

• Medidas reforçadas de higienização das instalações que se mantenham abertas ao público ou dos espaços de escritórios onde os colaboradores responsáveis por funções essenciais à continuidade do negócio tenham de permanecer, onde se incluem:

(i) aplicação de regras de clean desk;

(ii) disponibilização de dispensadores com desinfetantes para mãos em pontos estratégicos de circulação das pessoas (Ex.: entrada dos edifícios, elevadores, etc.), garantindo a gestão eficiente dos produtos em causa, atendendo à escassez dos mesmos e à canalização prioritária de desinfetantes para organismos de saúde;

(iii) rotinas de limpeza reforçadas aos puxadores / trincos das portas, corrimãos, botões de chamada e interiores de elevadores, máquinas de vending e outras superfícies onde o contacto físico ocorre de modo recorrente;

(iv) Portas de acesso (interiores) devem manter-se abertas para redução do contacto físico.

Além do incentivo ao teletrabalho dentro das suas organizações, e de forma a minimizar os impactos que a COVID-19 está a ter na vida dos Portugueses, os operadores MEO, NOS e Vodafone oferecem, por um período de 30 dias, 10GB de dados aos seus clientes particulares e empresariais de serviço telefónico móvel.

6. Apoiar a comunidade

Assegurar a manutenção de níveis de conetividade à comunidade é o objetivo primordial dos operadores.

Porém, conscientes do impacto radical da mudança do modo de vida, de trabalho e de ensino, resultantes do tempo de crise excecional que vivemos, os operadores, com o objetivo de minorar as consequências do isolamento, tomaram a decisão, juntamente com a Sport TV, BTV e Eleven Sports, de não cobrar a mensalidade aos clientes.

Adicionalmente, como acima identificado, os operadores anunciaram a oferta de 10GB de dados aos seus clientes de serviço telefónico móvel.

Nos esforços de apoio à comunidade escolar os operadores têm dedicado igualmente especial atenção à utilização da Internet que viabilize soluções de ensino online e à distância.

Os operadores têm, também, através dos canais digitais de contacto, como o SMS e o e-mail, informado e sensibilizado os clientes para que privilegiem a utilização dos canais digitais em detrimento dos canais presenciais.

Dependendo da evolução, os operadores estão, ainda, a articular medidas de reforço que possam contribuir para que o isolamento social permita, numa fase posterior, o mais rápido regresso à normalidade.

Imagens: DR (alteradas).

Ir Para Cima