Tag archive

Mercado Municipal de Barcelos

Castelo de Faria, Economia e Mercado Municipal no centro das atenções do PSD na reunião de câmara

Novembro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Antiga Central Elevatória de Água foi alvo de alerta

Na última reunião da Câmara Municipal de Barcelos, no passado dia 20 de novembro, e no Período de Antes da Ordem do Dia, o PSD elencou alguns assuntos relacionados com programas de apoio à Economia, o Castelo de Faria, a antiga Central Elevatória de Água e o Mercado.



Sobre o Programa Norte 2020 e os projetos aprovados para Municípios e empresas, os sociais-democratas salientaram que “o apoio ao investimento municipal pelo Programa NORTE 2020, atualizado a 30/09/2020, inclui 27 projetos aprovados para o Município de Barcelos no valor de 13.139.765 €. No contexto do sistema de incentivos às Empresas, o NORTE 2020 apoia 308 projetos para Barcelos, num investimento total de 100.211.351 € e apoios de 51.949.891 €. No plano empresarial, os apoios às empresas de Barcelos situam-se no 4º lugar, a seguir a Porto, Guimarães e Braga (muito próximo deste), no conjunto dos 86 Concelhos da CCDRN. No plano municipal, os apoios a projetos do Município de Barcelos situam-se no modesto 20º lugar, no conjunto dos 86 concelhos da CCDRN. Por outro lado, a Câmara possui um Contrato, celebrado em 16/10/2019, com um Prestador de Serviços, para a Consultoria no âmbito dos fundos comunitários, pelo valor de 60.000 € durante 730 dias (segundo o Base.Gov). Sem pretender fazer qualquer juízo sobre o desempenho do Consultor contratado ou os valores envolvidos no Contrato, verificamos que o Município de Barcelos possui um potencial de projetos necessários muito superior àqueles que estão a ser financiados. Assim, no sentido de aproveitar todos os recursos financeiros disponíveis em Programas Comunitários (ou nacionais), consideramos que a Câmara deverá reforçar a consultoria nesta área, para obtenção do máximo proveito possível em matéria de apoios financeiros a projetos municipais”.

Sobre o Programa Nacional de Investimentos 2030, referiram que “na página da República Portuguesa, com data de 22/10/2020, está publicado que o PNI foi apresentado pelos Ministros das Infraestruturas e da Habitação, do Ambiente e da Ação Climática e da Agricultura, numa sessão realizada em Lisboa e encerrada pelo Primeiro-Ministro. O programa é um instrumento fundamental no planeamento da aplicação dos próximos dois orçamentos da União Europeia, definindo os investimentos em equipamentos e infraestruturas nas áreas de transportes, ambiente, energia e regadio para a década de 2021 a 2030.  Os três desígnios estratégicos deste novo ciclo de investimentos são: coesão (reforçando a conetividade dos territórios e da atividade económica e valorizando o capital natural); competitividade e inovação (aumentando e melhorando as condições infraestruturais do território); e sustentabilidade e ação climática (descarbonizando a economia e promovendo a transição energética). Assim, solicitamos informação se o executivo tem identificados e quais são os projetos municipais passíveis de ser candidatados a este Programa Nacional de Investimentos 2030”.

Já sobre o Plano de Recuperação e Resiliência – Recuperar Portugal 2021-2026, o PSD afirmou que “no passado dia 15 de outubro, o Primeiro-Ministro de Portugal apresentou uma ‘versão preliminar do Plano de Recuperação e Resiliência’ o qual foi entregue pelo próprio à União Europeia. Esse documento estabelece que «Considerando apenas o Mecanismo Europeu de Recuperação e Resiliência, que financiará o Plano de Recuperação e Resiliência, Portugal acederá a uma dotação previsível de cerca de 14 mil milhões de euros em subvenções, a preços correntes, no período de 2021 a 2026. A estes fundos acrescem cerca de 15,7 mil milhões de euros na modalidade de empréstimos, cuja eventual utilização Portugal avaliará de forma criteriosa, em conjunto com as autoridades europeias». Assim, solicitamos informação se o executivo tem identificados e quais são os projetos municipais passíveis de ser candidatados a este Plano de Recuperação e resiliência 2126”.

Saindo do âmbito da economia, foi abordada a antiga Central Elevatória de Água, que “tem data de construção de 1965 e serviu os fins de abastecimento de água à Cidade de Barcelos até à década de 1990. Acontece, porém, que desde que deixou de ser necessária, desde a entrada em serviço das antigas Águas do Cávado, foi abandonada e o seu edifício não foi aproveitado nem requalificado para outro tipo de utilização e, por isso, ficou ao seu completo abandono. Trata-se de um património municipal situado na margem do Rio Cávado, abandonado, com uma considerável área de terreno circundante, dentro da Cidade, nas proximidades da Escola Secundária de Barcelos, do açude de Vessadas e não longe do Parque Fluvial ou Frente Ribeirinha. O caminho de acesso é estreito, coberto de árvores que o assombram, com uma iluminação pública muito insuficiente, o qual também serve o Pavilhão da Escola Secundária de Barcelos e carece de requalificação. Nas imediações do terreno circundante à Central, na zona ribeirinha do Cávado, existe uma vasta área de areal coberto por vegetação, acumulado contra o açude de Vessadas na margem direita, acessível pelo referido caminho, onde tem existido intervenção com corte de árvores”.

Sobre o Castelo de Faria, o PSD referiu que este se situa “na encosta do Monte da Franqueira e encontra-se classificado como Monumento Nacional por Decreto publicado em 13 de julho de 1956. A sua acessibilidade faz-se através de um caminho em terra batida que faz a ligação desde a EM Carvalhal / Franqueira até à Freguesia de Milhazes, sendo que a entrada para as ruínas do Castelo situa-se a cerca de 100/200 metros da referida EM, não existindo qualquer sinalização do castelo. Tratando-se de uma referência histórica para Barcelos, consideramos e sugerimos que,

  1. O caminho de acesso seja devidamente requalificado desde a EM até à parte de caminho pavimentado, numa distância aproximada de 300 metros
  2. Seja instalada sinalização vertical para identificar as ruínas do Castelo
  3. O espaço dentro do perímetro das antigas muralhas seja limpo, devidamente delimitado e a pesquisa arqueológica retomada (‘modernamente, em 1981, sob a responsabilidade de pesquisadores da Universidade do Porto’).

Finalmente, sobre o Mercado Municipal, os sociais-democratas referiram que, “com as obras de requalificação do Mercado Municipal, a Câmara aprovou um Mecanismo de compensação para minimizar os prejuízos causados aos Vendedores / Feirantes durante o período de obras, nomeadamente, durante o período de interrupção de atividade devido à mudança para as instalações provisórias. Posteriormente, passados alguns meses, o executivo contratou um Prestador de Serviços para calcular o montante indemnizatório a atribuir a cada Vendedor para compensar esses prejuízos. Solicitamos informação sobre

  1.  Se já foi calculado o valor de compensação a cada vendedor
  2. Quantos Vendedores vão ser compensados e qual o valor a atribuir a cada Vendedor.”

Foto: DR.

Presidente da Câmara visita Mercado Temporário de Barcelos

Outubro 7, 2020 em Atualidade, Economia, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Presidente da Câmara Municipal de Barcelos visitou, ontem, dia 6 de outubro, o Mercado Temporário de Barcelos, no dia da abertura com todos os setores de venda.



O Mercado Temporário dispõe de cinco peixarias e oito bancas de sardinha, três talhos, uma loja de roupa, uma loja de florista e o serviço de metrologia da Câmara Municipal. Durante a semana, alguns produtores agrícolas poderão vender neste espaço, em lugares de terrado.

Na visita, o Presidente da Câmara Municipal, acompanhado pela Vereadora Anabela Real, referiu que o Município “ajustou a abertura do Mercado Temporário de Barcelos à situação epidemiológica que estamos a viver, mas este Mercado dignifica os comerciantes”.

“Esta alternativa está muito bem concebida. É com muita satisfação que verifico que quem veio ao Mercado está a cumprir as regras determinadas para o acesso e espero que para quem cá passa todos os dias, a entrada se torne uma rotina”.

A abertura do Mercado Temporário de Barcelos cumpre um plano de contingência aprovado pela Delegação de Saúde e dispõe de todas as condições para que os comerciantes exerçam a sua atividade com comodidade e segurança e está dotado dos equipamentos necessários ao funcionamento de cada atividade.

Localizado na Rua Filipa Borges, o Mercado Temporário funcionará de segunda a sexta-feira, das 7h00 às 19h00 e aos sábados das 7h00 às 13h00.

Fonte e foto: CMB.

Mercado Temporário de Barcelos abre terça-feira, 6 de outubro

Outubro 2, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Mercado Temporário de Barcelos entra em funcionamento na terça-feira, dia 6 de outubro, e funcionará de segunda a sexta-feira, das 7h00 às 19h00 e aos sábados das 7h00 às 13h00.



Localizado na Rua Filipa Borges, o Mercado estará separado por setores, possuindo zonas de cargas e descargas e os seguintes pontos de venda: cinco peixarias e oito bancas de sardinha, três talhos, uma loja de roupa, uma loja de florista e o serviço de metrologia da Câmara Municipal. Durante a semana, alguns produtores agrícolas poderão vender no Mercado Temporário, em lugares de terrado.

O Mercado possui áreas de apoio, entre as quais, arrecadações para lixo, zonas de limpeza, arcas de frio, instalações sanitárias separadas por género e para pessoas com mobilidade condicionada, instalações para funcionários.

A venda de produtos agrícolas, fruta, floricultura e vestuário continuará a ser feita no Campo da Feira, nos mesmos moldes, ou seja, aos sábados, entre as 7h00 e as 13h00.

O funcionamento do Mercado Temporário cumpre um plano de contingência aprovado pela Delegação de Saúde e dispõe de todas as condições para que os comerciantes exerçam a sua atividade com comodidade e segurança e está dotado dos equipamentos necessários ao funcionamento de cada atividade.

Os visitantes e comerciantes devem cumprir os circuitos previamente estabelecidos, bem como todas as regras de etiqueta respiratória, uso de máscara e desinfeção de mãos.

As instalações provisórias do Mercado Municipal de Barcelos, orçadas em 149.000,00€, acolhem os comerciantes enquanto decorre a requalificação do Mercado Municipal, cujas obras estão em curso e têm um orçamento de mais de três milhões de euros.

Fonte e imagem: CMB.

PSD Barcelos preocupado com impasse nas instalações provisórias do Mercado Municipal

Junho 1, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em nota enviada às redações, datada de 01 de junho, o PSD Barcelos “manifesta uma profunda preocupação com o impasse nas instalações para o Mercado Municipal”. De acordo com o maior partido da oposição, a requalificação do referido Mercado “vem com dez anos de atraso e o executivo PS enredou-se na alteração de projetos com claro prejuízo para o futuro do Concelho”.



Por outro lado, a estrutura local dos Sociais Democratas acusa o Presidente da Câmara Municipal, Miguel Costa Gomes, de manifestar “má-fé ao não convocar uma reunião extraordinária da Câmara, requerida pela Oposição, para se debater este assunto.

Segue, na íntegra, a referida nota:

«As obras de “Santa Engrácia” no Mercado Municipal

O PSD Barcelos manifesta uma profunda preocupação com o impasse nas instalações provisórias para o Mercado Municipal, sucessivamente adiadas, pelo que representa de receios e preocupações e solidariedade para com os todos os comerciantes apreensivos quanto à indefinição do seu futuro profissional e económico.

A requalificação do Mercado Municipal vem com dez anos de atraso e o executivo PS enredou-se na alteração de projetos com claro prejuízo para o futuro do Concelho.

Por outro lado, demonstrou a sua incapacidade, aliás já massificada, para negociar e contratualizar com espaços existentes nas proximidades, para garantir o funcionamento provisório do Mercado durante a execução das obras.

O Presidente da Câmara manifesta má-fé ao não convocar uma reunião extraordinária da Câmara requerida pela Oposição, sobre a “Instalação Provisória do Mercado Municipal”, por motivo de nunca ter sido facultada informação acerca do contrato de arrendamento do espaço para a instalação provisória do Mercado, nem sobre o projeto nem sobre a forma de distribuição dos espaços para o seu normal funcionamento.

A Câmara Municipal de Barcelos tem de rever a sua forma de agir e gerir. Não é ocultando as suas diligências, ou pelo menos as suas pretensões, que faz uma boa gestão. É tempo de clareza, transparência e agilidade. Barcelos e os Barcelenses merecem muito mais do que isto.

No caso da requalificação do Mercado, exemplo de muitos outros, as intenções perpetuam-se no tempo, indefinições e falta de rumo são evidentes.»

Foto: GM.

Obras das instalações provisórias do Mercado Municipal já no terreno

Maio 26, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Iniciaram as obras de construção das instalações provisórias do Mercado Municipal de Barcelos, orçadas em 149.000,00€.



A empreitada tem como objetivo acolher os comerciantes enquanto decorre a requalificação daquele espaço comercial, cujas obras estão também a iniciar e têm um orçamento de mais de três milhões de euros.

As instalações provisórias ficam localizadas nas imediações do Mercado Municipal.

Fonte e foto: CMB.

Comerciantes do Mercado no espaço da Feira a partir de hoje

Maio 16, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Os comerciantes de produtos alimentares do Mercado Municipal de Barcelos retomaram as vendas a partir de hoje, entre as 7h00 e as 13h00, no espaço do Campo da Feira, habitualmente destinado a estes produtos.



Trata-se de uma medida da Câmara Municipal de Barcelos semelhante à que foi tomada para a reabertura da Feira Semanal, uma vez que se destina à comercialização do mesmo tipo de produtos e segue as mesmas normas de segurança e higiene da Direção Geral de Saúde (DGS).

Com o início das obras no Mercado Municipal e do mercado provisório, a Câmara Municipal possibilitou aos comerciantes a venda dos produtos e, deste modo, atenuar os efeitos sentidos nos seus negócios devido à pandemia do COVID-19.

Por forma a cumprir a lei e as orientações DGS, foi elaborado um plano onde constam as diretrizes a que a referida abertura deverá obedecer. O recinto de venda tem duas entradas e duas saídas, asseguradas por funcionários municipais e agentes da PSP.

Foram adotadas as seguintes medidas, pelos funcionários municipais, operadores e público em geral: apenas poderão exercer a atividade no recinto os vendedores de produtos alimentares, os quais serão devidamente identificados; a afetação dos espaços acessíveis ao público é condicionada; é obrigatório o uso de máscaras para o acesso ou permanência no recinto; será assegurada a disponibilização de soluções líquidas de base alcoólica, para os trabalhadores e clientes, junto das entrada e saídas; as pessoas devem assegurar uma distância mínima de dois metros entre elas (tanto na entrada como em todo o recinto), incluindo aquelas que estão efetivamente a adquirir o produto.

Nas zonas destinadas aos produtores é assegurado um corredor de dois metros.

Fonte e foto: CMB.

Câmara de Barcelos aprova recuperação do Mercado Municipal

Março 27, 2018 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou o projeto de execução da “Recuperação / Reconversão do Mercado Municipal de Barcelos”, uma obra que tem como principal objetivo “a transformação e a revitalização daquele espaço, de forma a permitir um funcionamento permanente, caracterizando-se como um local amplo, moderno (sem descaracterizar o atual Mercado), confortável e acessível a todos, potenciando, desta forma, o comércio local num edifício de grande história e importância para os barcelenses”, como refere o Município em nota de imprensa.



As obras têm um orçamento de 3.070.765,90€, com IVA incluído, e um prazo de execução de 24 meses.

A intervenção compreende a construção de duas coberturas distintas, com alto pé-direito, sendo uma para o pátio quadrado (a norte) e outra para o espaço retangular central (a sul), em estrutura metálica, com largas mas termicamente controladas entradas de luz natural.

Ao centro, desenvolve-se um corpo, com acesso a partir da Rua Filipa Borges, com três metros de pé-direito, onde se cruzam os elos de ligação entre os dois núcleos principais.

No primeiro piso, prevê-se a instalação da área de peixe, com os apoios necessários de armazém, onde serão instaladas câmaras frigoríficas e produção, armazenagem e venda gelo, segundo normas próprias de utilização. Neste piso está, também, prevista a instalação da área administrativa.

No segundo piso, à volta do quadrado do pátio central, situa-se a zona destinada a talhos servidos com carga assegurada por carrinho de transporte apropriado, a partir do local de cargas e descargas.

A venda dos produtos da terra vai ocupar o outro espaço central mais alongado (retangular), agora coberto, e incluirá seis lojas de hortofrutícolas do lado poente.

Do lado nascente, serão estabelecidas lojas para as quais se propõe a ocupação de artesanato, garrafeira, padaria e malhas.

Por último, no extremo sul, será instalado um café/bar servindo a Praça de Pontevedra nos horários correntes e também o Mercado nas horas do seu funcionamento.

Ambos os pisos são servidos de instalações sanitárias ao público, sendo que, no 1.º piso, localizam-se os sanitários/vestiários para funcionários do Mercado.

Fonte e imagem: CMB.

Apresentação do “mARTE – Mostra de Artes Visuais”

Março 9, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação Por barcelosnahorabarcelosnahora

É já no próximo dia 10 de Março, sexta-feira, às 21h00, no Mercado Municipal de Barcelos, que se realizará a apresentação pública do programa do “mARTE – Mostra de Artes Visuais”, focado no tema “Igualdade e Diversidade de Género”.

A mostra decorrerá de dia 19 a 28 de Maio deste ano.

Já na sua nona edição, o “mARTE” volta a trazer a Barcelos diferentes nomes do panorama artístico nacional de forma a debater, questionar e envolver, alunos e comunidade sob o mesmo contexto. O projeto conta com a presença de ex-alunos na sua organização, o que permite a envolvência pós-escolar na dinâmica da cidade. O “mARTE” conta ainda, este ano, com a parceria com a Escola Secundária Henrique Medina de Esposende.

Como referido, a sua apresentação acontece dia 10 de março, tendo a seguinte programação:

21h00 – Apresentação do programa do “mARTE”, no Mercado Municipal de Barcelos, seguido da exibição do filme “Masculin Féminin” de Jean-Luc Godard, comentado por Sabrina Marques.

23h30 – Festa/ Concerto com O Gringo Sou Eu e Lopez Dj Set, na Casa do Portela.

Toda a programação tem entrada livre, limitada à lotação do local.

Sob a temática “Igualdade e diversidade de Género”, os coordenadores do projeto, Artur Durão e Teresa Matos, referem que a escolha deste tema se relaciona com a presença de uma sociedade ainda marcada pela desigualdade na vivência das relações de intimidade, nas escolhas vocacionais de encontro aos papéis de género, nas relações laborais, na vida familiar e sobretudo na inclusão e aceitação de diferentes percursos sexuais, facilitando a violência, a exclusão, a violação de direitos dos alunos que não se integram nos padrões dominantes.

A partir da cultura pretende-se abrir a reflexão para uma educação inclusiva, livre e promotora da igualdade de género. Sobre o “ mARTE”, é uma mostra de artes visuais e um espaço de discussão e debate em torno de disciplinas não-tradicionais que não integram os currículos escolares, nomeadamente as artes performativas, a dança, a fotografia, o cinema, a vídeo-arte, a música e o design.

As atividades são múltiplas e adaptam-se aos respetivos contextos. Há espaço para cinema comentado, conferências, mesas redondas e para uma formação oficinal com workshops e masterclasses. Para além de exposições, o programa é, habitualmente, complementado com concertos e performances.

O “mARTE” conta com a coordenação de Artur Durão e Teresa Matos e com a curadoria de João Terras e Rita Senra.

Fonte e imagem: Agenda Cultural da CM Barcelos.

Ir Para Cima