Tag archive

Música

Diversidade marca programação do primeiro ao último dia de outubro no Theatro Gil Vicente

Setembro 30, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Festival de Teatro e concertos musicais marcam um mês repleto de atividades na emblemática sala barcelense

No próximo mês de outubro, o teatro impera no Theatro Gil Vicente, com a 33ª edição do Festival de Teatro de Barcelos, mas ainda há lugar para a música e as habituais sessões de cinema.



A programação inicia no dia 01, às 22h00, Dia Mundial da Música, com o recital “Híbrido”, do percussionista barcelense Álvaro Cortez e a pianista Isabel Romero. A entrada tem um valor de 3€.

A Associação Zoom apresenta três sessões de cinema: no dia 6, com “A Estrada”, no dia 13, com “Os Inúteis” e, no dia 20, com “A Voz da Lua”, obras de Federico Fellini. As sessões de cinema têm início às 21h30 e têm entrada paga.

O Festival de Teatro Popular preenche grande parte da programação do Theatro Gil Vicente no mês de outubro. No dia 02, “Talvez um dia”, pela Fértil Associação Cultural; no dia 03, “À Deriva”, pela Ajidanha; no dia 04, “Os Grandes não têm grandes ideias”, pela Fértil Associação Cultural; no dia 16, “A Ceia dos Cardeais”, pela A Capoeira-Companhia de Teatro de Barcelos; no dia 18, “O Jardim | Tomo I | A Primavera“, pelo Teatro e Marionetas de Mandrágora; no dia 23, “Circo Lar”, pelo Centro de Teatro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, e, no dia 24, “Raposos” pelo Teatro de Balugas. Os espetáculos decorrem às sextas-feiras e sábados, às 21h30, e aos domingos, às 16h00, e têm o custo de 3€.

Ainda no dia 10, às 21h30, é apresentada a peça de teatro “Armazenados”, pelo Teatro Art’Imagem. A rubrica “Em família no TGV”, espaço dedicado ao público infantil, reserva a tarde do dia 25, às 16h00, com “Hakuna Matata | O Musical”, pela ProtagonizaMagia | Associação Cultural.

No âmbito do serviço educativo, programa dedicado à comunidade escolar, o Theatro recebe nos dias 28 e 29, duas sessões, às 10h15 e 11h15, de teatro infantil com a peça “Arlequim Recicla Assim”, pela Companhia de Teatro de Santo Tirso.

A música tem espaço reservado no palco do Gil Vicente com o ciclo de concertos da “Linha TGV” e o do “triciclo”.

O regresso do ciclo “Linha TGV” tem lugar no dia 30, às 22h00, com “Gator, The Alligator”, e o bilhete tem um custo de 4€. No dia 31, sobe a palco “Luís Severo + Pedro Augusto” e a entrada tem um valor de 8€. Se for entrada geral (sexta e sábado), tem um valor de 10€.

O ciclo de concertos “triciclo” está de volta para mais três meses de programação transversal, a decorrer entre outubro e dezembro, depois de uma paragem forçada devido à pandemia da COVID-19.

O ciclo musical começa no dia 5 de outubro, às 17h00, no Largo Dr. Martins Lima, com “Samba Sem Fronteiras”, grupo luso-brasileiro radicado no Porto, que é um dos mais genuínos exemplos do samba de raiz.

Depois de uma viagem até ao Brasil, o “triciclo” prossegue no dia 17 de outubro, às 22h00, nos Claustros da Câmara Municipal, com “Phole”. O tocador natural de Viana do Castelo apresenta uma forma singular de reinventar o instrumento típico das romarias minhotas.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos no teatro podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

Cartaz (Imagem: CMB)

Fonte e imagem: CMB.

Francisco Primeiro & Os Algazarra em concerto no Theatro Gil Vicente, a 25 de setembro

Setembro 6, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A banda Francisco Primeiro & Os Algazarra toca pela primeira vez em Barcelos, num concerto de antevisão do álbum de estreia que estará para ser lançado em breve. Esta banda de funk, R’B, rock e soul irá atuar no dia 25 de setembro, sexta-feira, pelas 21h30, no Theatro Gil Vicente, em concerto integrado na programação mensal de setembro do teatro barcelense.



Francisco Primeiro & Os Algazarra vêm do Porto e o seu trabalho abrange vários estilos musicais, desde o funk, rock, R’B ou soul, sempre com temas originais em português, com influências de artistas como Jamiroquai, John Mayer, Bill Withers, Stevie Wonder ou Prince, entre outros. São compostos por Francisco Vieira Borges (guitarra e voz), Daniel Pinto (guitarra), João Reis (piano), Tiago Lima (baixo) e João “Jomi” Bonito (bateria).

Cartaz do concerto no Theatro Gil Vicente, a 25 de setembro (imagem: DR)

Começaram a pisar os palcos desde finais de 2018, tendo já passado pelo Hard Club, FNAC, Casa de Ló, Mercado do Bom Sucesso, Café Concerto Pombal e diversos outros locais, tendo também participado em concertos apoiados pela autarquia do Porto.

Finalistas do maior concurso nacional de novos artistas, o EDP Live Bands, na edição de 2019, em que participaram mais de 300 bandas, o que lhes valeu um concerto no LX Factory, em Lisboa; vencedores do Talentos AgitÁgueda 2019, concurso que premeia bandas em início de carreira com uma participação no célebre festival da cidade de Águeda, por onde já passaram grandes nomes da música nacional e internacional. Estão, neste momento, a gravar o primeiro álbum de originais.

Francisco Primeiro & Os Algazarra em concerto (foto: Banda)

Pode ouvir e apreciar um dos seus temas em:

https://www.facebook.com/watch/?v=230360807884422&extid=zNKIiSd7YBdiJKCs

Fotos e imagens: DR/Banda.

Barcelense João Miranda lança álbum “Agnórise”

Setembro 5, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Disponível em todas as plataformas digitais

No passado dia 25 de agosto, o músico barcelense João Miranda lançou, oficialmente, o seu álbum “Agnórise”, que pode ser encontrado em todas as plataformas digitais, entre elas, Spotify e Apple Music. Este álbum foi apresentado em palco, no “Prá Frente Barcelos, no fim de semana anterior ao lançamento oficial (22 de agosto).



Ao Barcelos na Hora, sobre de onde lhe veio a inspiração, João Miranda salientou que o “álbum é um acumular de cinco anos de músicas. Juntei-as com critérios de qualidade e do que estava pronto para mostrar ao mundo, por isso, não posso dizer que há uma inspiração, foram várias. No entanto, acho que todas seguem algum tipo de sofrimento meu ou fictício e é isso mesmo que o título do álbum sugere. Agnórise ou Anagnórise é o momento da antiga tragédia grega em que a personagem se apercebia dos seus atos (que normalmente incluíam o homicídio ou o incesto) e se apercebia que era vítima do Destino. A ideia de que somos livres parece-me ingénua e o sofrimento é dirigido pelo Destino. Eu já tive o meu momento de Agnórise ao preparar o álbum e é daí que vem a inspiração para a ideia e o conceito objetivo do álbum no geral”.

“O álbum está presente em todas as plataformas digitais, incluindo o Spotify e o Apple Music. Com o tempo, vou disponibilizando algumas músicas no YouTube, espero eu, com mais vídeos como fizemos para o singleHeaven“.

O momento pandémico prejudicou a agenda deste músico barcelense. “Fiz o concerto de apresentação do álbum no projeto ‘Prá Frente Barcelos’. Agora, não tenho mais nada marcado, tem sido difícil arranjar cafés/instituições que disponibilizem o seu espaço devido ao cenário pandémico, mas espero que, com o tempo e, também, à medida que vou criando nome nos espaços locais, seja mais fácil fazer uma espécie de tour local ou nacional”, afirmou João Miranda.

João Miranda (Foto: arquivo pessoal)

Para futuro, o autor tem muitos objetivos. “Estou a trabalhar numa versão acústica do álbum, com vários duetos de novas vozes de jovens Barcelenses e novas versões das minhas músicas. Já estou a preparar um segundo álbum e um terceiro, mas o meu grande objetivo, nos meses que se seguem entre o lançamento de ‘Agnórise’ e de um próximo novo projeto, é conseguir tornar-me num artista com editora. Acho que me ia facilitar muito o trajeto neste mundo tão encurvado. Estou a trabalhar para o conseguir e espero-o concretizar”, concluiu este autor barcelense que começa a surgir, agora, na ribalta.

Para ouvirem o álbum em questão, podem aceder a:

Imagem: DR.

Foto: João Miranda (arquivo pessoal).

“Prá Frente Barcelos” entre 18 de julho a 5 de setembro

Julho 14, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Atividades culturais na frente ribeirinha

“Prá Frente Barcelos” é o título da sugestão do Município para as atividades culturais a realizar na frente ribeirinha de Barcelos entre 18 de Julho e 5 de setembro.



Com as limitações impostas pela pandemia do COVID-19, que motivaram a anulação dos eventos culturais e artísticos, a Câmara Municipal de Barcelos decidiu relançar as atividades culturais com conteúdos capazes de atraírem a população.

Será assim ao longos dos próximos três meses, com uma programação que integra teatro, música, dança e cinema, em espaços montados na frente ribeirinha de Barcelos, ao ar livre, numa área limitada, com assistência condicionada às determinações da Direção-Geral da Saúde.

A programação inicia já no dia 18 de julho, às 11h00, com o espetáculo infantil “Os 3 Porquinhos”, pela Capoeira – Companhia de Teatro de Barcelos”. Às 22h00 é a vez do músico Frederico Dinis apresentar “An unexplained emptiness”.

Domingo, dia 19 de julho, às 18h30, a Ronda Típica do Bairro da Misericórdia proporciona um fim de tarde com muita música e diversão.

O cineclube ZOOM continua a apostar no cinema. No dia 21, o filme “Rio Bravo”, de Howard Hawks (1959), e, no dia 28, “Assalto à 13ª Esquadra”, de John Carpenter (1976).

Nos dias 23, 24, 25 e 26, o ciclo de concertos “triciclo” está de volta. O primeiro concerto fica a cargo de “Gãrgoola”, um projeto artístico do duo João Miguel Fernandes e Filipe Miranda. No dia 24, atua “Baleia,Baleia,Baleia”, uma dupla formada por Manuel Molarinho (baixo e voz) e Ricardo Cabral (bateria). Dia 25, realiza-se um concerto com “White Haus”, projeto musical de João Vieira (X-Wife, DJ Kitten). Todos os espetáculos acontecem às 22h00. No dia 26, “Homem em Catarse”, o alter-ego musical do músico barcelense Afonso Dorido, às 18h30.

No dia 31, às 21h30, dia em que se comemoram os 118 anos do Theatro Gil Vicente, no Largo Dr. Martins Lima (em frente ao Teatro), realiza-se um espetáculo de dança pela Escola de Dança de Barcelos e Trovas e Cantigas, com “Poetas e Tradições”.

A programação continua no mês de agosto com muita música e cinema.

A iniciar o mês, no dia 1, às 22h00, Filipe Miranda e Joana Jardim apresentam “Do aqui para sempre”. No dia 2, às 12h00, a Escola da Banda Musical de Oliveira leva a palco “Estágio de Sopros e Percussão”.

Às 18h30, é a vez do Circulo Católico Operários de Barcelos apresentar “Dimensão Minhota”.

O cineclube ZOOM leva à frente ribeirinha, duas sessões de cinema. No dia 4, o filme “Bacarau”, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles (1959), e, no dia 11, “Martin Eden”, de Pietro Marcello (2019).

O teatro infantil fica a cargo da Capoeira – Companhia de Teatro de Barcelos com a peça “Pinóquio”, no dia 8, às 11h00. Às 22h00, “O Fado de Lisboa” é apresentado pela artista barcelense Carla Cortez.

A música continua no dia 14 com o Ciclo “Jazz ao Largo”, com o guitarrista português “Tó Trips”. No dia 15, a Banda Musical de Oliveira apresenta “Big Band”, às 21h30.

No dia 21, às 22h00, tem lugar um espetáculo da Linha TGV e, no dia 22, às 22h00, o músico João Miranda.

O Festival “River Blues” está de volta, mas desta vez no palco da frente ribeirinha. Arranca no dia 28 de agosto, às 22h00, com o espetáculo de “Smokestakers” e “L – Blues “. No sábado é a vez de “Delta Blues Riders”.

A programação de verão “Prá Frente Barcelos” termina no dia 5 de setembro com a peça de teatro “Enxôta Diabos”, pela A Mó-Grupo Teatro Vale do Neiva, às 21h30.

Todos os espetáculos são de entrada livre, mas com levantamento obrigatório de bilhete no Theatro Gil Vicente, de terça feira a sexta-feira, das 10h00 às 18h00, ou no próprio dia do espetáculo (no período de 1 hora que antecede o evento). O espaço estará preparado para receber 400 pessoas com todas as condições de segurança.

Fonte e imagem: CMB.

Terceiro álbum dos barcelenses L-Blues já viu a “Luz do dia”

Junho 2, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A banda barcelense L-Blues anunciou, nas suas redes sociais que o seu novo álbum, o terceiro da banda, intitulado de “Luz”, já foi lançado e está disponível em várias plataformas digitais, como o Spotify, iTunes, Google Play, Amazon, SoundCloud, entre outras.



“É com muito orgulho que hoje ‘iluminamos’ a nossa vida com uma ‘Luz’ diferente e especial. Desde setembro que ansiamos este dia, para poder partilhar convosco o trabalho elaborado desde o nosso último álbum ‘Vol.2’”, refere a banda.

A banda agradece a todos os envolvidos neste projeto, nomeadamente, a Paulo Miranda, do AMP STUDIO, a David Martins e Vera Fernandes, pelas suas contribuições musicais, e a Beatriz Anjo, por ter desenvolvido a estética da capa e todo o seu conceito musical.

Para além do formato digital, os interessados também poderão fazer já a sua pré-reserva para ter o álbum em formato físico.

Pode ouvir o álbum, por exemplo, acedendo a:

https://open.spotify.com/album/7dS4fkjGykl8s2dso1BY9y?si=TuKE71GhRFSWu858FpqkkQ&fbclid=IwAR344VhSMV1z_S7Vx_YE3HCiUNxMAFj-gCCO6NTtzOOBJtpCszLAP6dILAE .

O grupo é formado por Ana Neto (voz), Bruno Lopes (guitarra, harmónica e coros), Céu Neiva (guitarra e teclas), Diogo Silva (baixo) e Jorge Braga (bateria e percussões). O álbum contou com as participações especiais de Vera Fernandes (coros) e David Martins (piano elétrico em “Ausência”).

Imagens: DR.

Banda barcelense L-Blues lança “Luz” a 01 de junho

Abril 27, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Para além de marcar o Dia Mundial da Criança, o próximo dia 01 de junho assinala, igualmente, o dia de lançamento do terceiro disco da banda barcelense L-Blues, que se vai chamar “Luz” e será distribuído mundialmente em todas as plataformas digitais.



O disco foi produzido por Paulo Miranda, no AMP STUDIO, em Viana do Castelo, e contou com as participações especiais de David Martins, teclas, no tema “Ausência”, e da vocalista Vera Fernandes, da também banda barcelense Demure.

“O conceito poético para este disco é baseado na ‘Esperança’ e na certeza de haver sempre a esperança de encontrar a luz no fundo do túnel”, refere a banda.

“Esperamos que este disco demonstre a evolução da banda, mas mantendo a visão artística de juntar o Blues, o Rock, Folk com a poesia em português”, salienta.

Os L-Blues têm a sua origem na criação, pelo músico Bruno Lopes, do projeto “Guitarras de Manhente: Escola de Rock“. Tendo sido criada a escola com o objetivo de ensinar música a jovens e adultos de classes sociais com carências financeiras.

O Folk, Country, Blues e Rock caminham lado a lado na ideologia desta banda.

O seu nome faz uma homenagem à mitologia do pacto com o diabo de Robert Johnson e da encruzilhada (crossroads) dos Blues. O “L” no nome da banda deve se pronunciar “Hell”. O CD de estreia “Vol.1” dos L-Blues foi editado em 2016 e permitiu à banda percorrer o país durante dois anos.

A banda, em fevereiro de 2018, lança o disco “Vol.2”, que foi gravado no AMP STUDIO com a produção de Paulo Miranda. É um disco de puro Rock N’ Roll e Blues e teve distribuição digital mundial nas principais lojas online: Spotify, Amazon, Itunes, HMV digital, Googleplay e Soundcloud.

Depois do primeiro singleOutono”, que teve honras de entrar em muitas playlists de várias rádios nacionais, a banda lança o segundo single, “Ódio de Amor”, e embarca na tourVol.2 2019” com cerca de 30 datas realizadas e várias aparições na televisão nacional.

A banda tem na sua formação: Ana Neto (Voz), Bruno Lopes (Voz, Guitarras, Harmónicas), Céu Neiva (Teclas e Guitarra Elétrica), Diogo Silva (Baixo) e Jorge Braga (Bateria).

Depois de ter marcado presença no Villa Sessions Festival, a 21 de fevereiro, em Vila do Conde, a banda viu os seus concertos seguintes serem adiados por causa da pandemia COVID-19, nomeadamente, os de 21 de março (Centro Cultural da Vila das Aves), de 23 de maio (Theatro Gil Vicente – Barcelos) e de junho (Praças das Artes – Felgueiras). Estes três concertos serão reagendados em breve.

Para conhecer mais desta banda, pode clicar em https://www.facebook.com/LBluesBand/ (Facebook), em https://www.instagram.com/_lblues/ (Instagram) ou em https://www.youtube.com/channel/UCuFFGVoi_Qu4IyOZHIavyXw (YouTube).

Fotos: L-B.

Músicos contornam quarentena e celebram a liberdade em tempos de pandemia

Abril 24, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O “triciclo” promoveu ligações inéditas entre artistas para criarem, à distância, canções sobre a Liberdade. A iniciativa “Em cada casa um amigo” juntou 16 músicos para criarem seis canções originais, que foram compostas e gravadas de forma caseira. As músicas vão ser lançadas a partir de 25 de abril nas redes sociais na iniciativa.



Para assinalar o 25 de abril, o ciclo de concertos “triciclo” desafiou vários artistas que já passaram pela sua programação para se juntarem e criarem canções sobre Liberdade. A partir de casa, os artistas trocaram ideias, tocaram e gravaram músicas inéditas para celebrar a liberdade em tempos de pandemia.

Conforme referido, o resultado vai ser lançado a partir de 25 de abril nas redes sociais, através do lançamento de um videoclipe por dia, que incluirá uma canção original criada por dois diferentes projetos. As músicas são lançadas entre 25 de abril e 30 de abril, sempre às 21h00.

“Em cada casa um amigo” é promovido pelo “triciclo”, um ciclo de concertos produzido pelo Município de Barcelos.

Para poder assistir ao lançamento e aos videoclipes, aceder a: https://www.facebook.com/triciclobcl/.

Fotos: DR.

Música em tempos de COVID-19: Banda de ex-aluna do IPCA lança corrente de boa energia #VaiTudoFicarBem

Março 23, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Don’t you ever feel alone” é o novo tema dos nortenhos, Times of Trouble, onde pontifica Filipa Faria, ex-aluna do IPCA. Disponível no YouTube desde o passado domingo, a música espera passar uma mensagem a todos os portugueses, e a todo o mundo, que “juntos somos mais fortes, juntos iremos ultrapassar este momento e só juntos o podemos conseguir”.



“Estávamos a trabalhar neste tema e achámos que este era o momento certo para o divulgar. De nós para vós, porque vai ficar tudo bem (#EverythingIsGonnaToBeOk).”

Em isolamento voluntário, mesmo antes de ser decretado estado de emergência, os TOT trabalharam o lançamento do single a partir de suas casas. O áudio foi gravado dentro dos moldes do tema anterior e o videoclipe é uma compilação de fotos e vídeos. Alguns gratuitos e disponíveis online, outros feitos por cada elemento da banda, e um especial cedido por Raul Manarte, Humanitário, Músico e Fotógrafo.

Para assistir o videoclipe, aceda a: https://www.youtube.com/watch?v=B80YdlUO3j8

O single estará disponível, brevemente, nas restantes plataformas.

 Siga a banda nas redes sociais @timesoftroubleband para o Instagram, Facebook e YouTube.

Fotos: TOT.

Programação de março no Theatro Gil Vicente

Fevereiro 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O “triciclo” traz ao palco do Theatro Gil Vicente, Angélica Salvi + Conservatório de Música de Barcelos, um espetáculo único inserido no Serviço Educativo, onde a harpa desenha o caminho de novas possibilidades sonoras e os alunos acompanham esta viagem improvisada, com música contemporânea e eletroacústica. Esta sessão decorre no dia 7 de março, às 22h00, com entrada gratuita.



A programação para o mês de março abre com a dança, logo no dia 1, às 16h00, num espetáculo inserido nas comemorações dos 25 anos da Escola de Dança de Barcelos, intitulado “Dançar com Amor”, com entrada paga (3,00€). A dança volta a palco com um duplo espetáculo da Escola Nico Dance Studio, “Palavra que me Define”, no dia 22 de março, pelas 15h00 e pelas 18h00. Este espetáculo tem entrada paga (5,00€).

A música chega no dia 6 com o ciclo “Jazz ao Largo”, num encontro de Marcos Cavaleiro, José Pedro Coelho e Masa Kamaguchi, que vão partilhar o palco pela primeira vez, num encontro que irá abrir espaço à interseção musical dos seus universos, numa viagem ao desconhecido (6 de março | 22h00 | 3,00€). A Tuna Feminina do IPCA traz ao Theatro Gil Vicente o espetáculo IPCA Solidário, que junta todos os grupos académicos. Este ano, a Amar 21 terá uma participação especial, promovendo a integração do cidadão com Trissomia 21 (13 de março | 21h30 | 5,00€).

O “triciclo” traz a Barcelos os Evols, uma banda formada em 2008 por França Gomes, Carlos Lobo e Vítor Santos. A banda é influenciada por toda a música psicadélica e vão apresentar os trabalhos lançados nos dois LP´s, em 2010 e 2015 (20 de março | 22h00 | 3,00€). No dia seguinte, sábado, 21 de março, é a vez de Frederico Dinis apresentar o seu trabalho “An Unexplained Emptiness” (3,00€).

O teatro está de volta ao cenário do Theatro nos dias 14 e 27 de março. Primeiro, com “Tire Dali a Menina” pel’Os Pioneiros da Ucha (14 de março | 21h30 | 2,50€), e depois com “A Ceia dos Cardeais” pel’A Capoeira – Companhia de Teatro de Barcelos. Este espetáculo comemora o Dia Mundial do Teatro, no dia 27 de março, às 21h30 (3,00€).

A sétima arte chega este mês com quatro sessões. A primeira apresenta “Violeta“, um filme de Kantemir Balagov, no dia 10; no dia 17, é a vez do filme de Albert Serra “Liberté“, e por fim, no dia 24, “Nuestro Tiempo“, de Carlos Reygadas. Estas sessões são apresentadas pelo cineclube ZOOM, todos com início às 21h30 e com o preço de 3,50€.

A quarta sessão de cinema está inserida da rubrica “Em família no TGV”, que proporciona às famílias uma tarde de domingo por mês dedicada à cultura no Theatro Gil Vicente, de forma gratuita. No dia 29 de março é apresentado o filme “A Vida Secreta dos Nossos Bichos“, de Yarrow Cheney e Chris Renaud, para pais e filhos.

Fonte e imagem: CMB.

Barcelense Diogo Carlos vence primeiro prémio no Leicester MusicFest, em guitarra

Fevereiro 19, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Escola Católica dos Mártires Ingleses, em Leicester, recebeu, no passado fim de semana, mais uma edição do Leicester MusicFest, um festival de música destinado a músicos amadores de todas as idades.



Estes músicos puderam participar nas competições de piano, órgão, guitarra e canto, assim como num novo concurso de composição.

Para além destes concursos, os participantes desfrutaram de concertos, recitais, workshops e master classes.

O Leicester MusicFest é organizado por um conjunto de músicos e professores locais, todos voluntários.

Um dos participantes foi o barcelense Diogo Carlos [Ndr: o 4º a contar da direita], ex-aluno do Conservatório de Música de Barcelos que “não fez por menos” e conquistou, no dia 14 de fevereiro, o ouro (1º lugar) na competição de G5 – Recital de Guitarra Avançada, deixando para trás Mihael Majetic e Haydn Bateman.

Nas redes sociais, o jovem músico barcelense já se mostrou “feliz por ter ganho o 1º prémio”, deixando os “parabéns para os outros participantes”, numa “tarde bem passada”.

Foto: DR.

1 2 3 18
Ir Para Cima