Tag archive

Nuno Silva

FC Roriz apresenta equipa e novo projeto sub-23

Julho 28, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Ontem, dia 27 de agosto, o Futebol Clube de Roriz apresentou a sua equipa de futebol que irá competir na Divisão de Honra dos campeonatos distritais de Braga. De igual modo, apresentou o seu novo projeto de uma equipa sub-23, uma espécie de “equipa B”, que competirá na 1ª divisão dos mesmos campeonatos.



Estas e as restantes equipas “exigem” do clube um orçamento da ordem dos 70 a 75 mil euros. Paulo Mendes, presidente da direção, salientou que o clube de Roriz é visto como um clube cumpridor, que está “bem visto” e que, por isso, tem “muitas portas abertas” a nível de empresas e amigos. O orçamento teve que subir um pouco para melhorar o plantel e o FC Roriz não andar sempre “a subir e a descer”. Para o presidente da direção “o Roriz tem que ser sustentável. Eu não gosto de ilusões, porque depois tem que se pagar e, hoje, o Roriz vai a qualquer lado e tem crédito”, salientou. “O Roriz é um clube cumpridor de todas as suas obrigações. Não é fácil. Às vezes é dinheiro dos diretores”, ressalvou.

Quanto às suas perspetivas para a época que se avizinha, Paulo Mendes referiu que “o Roriz tem o sonho que é ir para a pró-nacional”, assumindo isto como um seu sonho, porque “estou aqui há seis anos. Fiz o que fiz. Foi por mérito desta direção”, constituída por pessoas “que trabalham muito em prol do clube” e concluiu que o “objetivo do Roriz é andar em 3º, 1º, 2º. O objetivo é andar ‘lá em cima’”.

A equipa principal, que competirá na divisão de honra da Associação de Futebol de Braga, terá como treinador, novamente, Zé Carlos [Ndr: ao centro na foto que se segue]. O preparador físico será André Caridade e o treinador de guarda-redes será Eduardo Vilas Boas.

Assim, a equipa será composta por:

GR – Flávio e Xeixas;

Defesas – Mário Faria, Joca, Mário, Quaresma, Ivo (ex-GDR Campo), João Pedro e João Rodrigues (ex-FC Famalicão);

Médios: Marques, André Silva, Edinha, Ricardo Araújo (ex-Celeirós), Edu e Azevedo;

Avançados: Cláudio, Paulo Nuno, Fábio Jr., Nakata (ex-Águias de Alvelos), Luís Santos (ex-ND Silva) e Jeff (ex-ACD Carapeços).

O treinador Zé Carlos salientou que o objetivo traçado por ele e pelo presidente “é ficar melhor do que no ano passado. A base do plantel manteve-se. Ficámos em 6º. É o segundo ano seguido que estamos na divisão de honra e, então, vamos tentar fazer melhor do que o ano anterior. Como este ano ficámos em 6º, vamos tentar ficar nos cinco primeiros”. Sobre se o objetivo aponta à subida, o treinador esclareceu que “estando nos cinco primeiros, está-se na luta para subir, normalmente, matematicamente. Mas não é um objetivo prioritário. O objetivo é mesmo ficar acima do 6º lugar”, afirmou. Para Zé Carlos, nestes últimos anos, as coisas mudaram e mudaram para melhor, a começar pelo relvado, o que atrai mais e melhores jogadores para a equipa de Roriz, fazendo com que seja mais usual a equipa manter-se na divisão de honra do que descer.

“Há um ano atrás, o projeto era de dois anos. No ano passado contratámos muita gente, de muito valor e o objetivo primeiro, este ano, era segurá-los todos. E felizmente, se calhar, da equipa-base só vai sair um atleta. E o objetivo era mesmo esse, era fazer o projeto para dois anos e no segundo ano tentar os tais cinco primeiros lugares. O objetivo foi conseguido. Ficámos com a base, ficámos com 15 ou 16 jogadores, mesmo mais do que a base. E se nós, no ano passado, já fizemos uma boa época e mostrámos um bom futebol, acho que agora, com os jogadores a conhecerem-se melhor, temos mais possibilidades de, com a continuidade, fazer um melhor resultado ainda”, concluiu, sendo que a aposta em contratações passou mais por avançados pois, na análise de Zé Carlos, era onde a equipa estava mais deficitária.

Sobre o novo projeto de sub-23, o treinador salientou que esta equipa servirá para segurar os jogadores que saem dos juniores, sendo que alguns poderão mesmo ser chamados à equipa principal ao longo da época. Aliás, o plantel principal até é mais curto por isso mesmo, sendo que um jogador poderá atuar pelos sub-23 ao sábado e pela principal ao domingo, desde que o intervalo de jogos seja igual ou superior a 15 horas.

De referir que o FC Roriz iniciará os treinos a 20 de agosto, realizando 7 jogos-treino. O primeiro será a 22 de agosto, frente ao Gil Vicente, que servirá, também, de apresentação. Depois, no dia 25 fazem dois jogos, frente ao Vilaverdense e ao Neves; a 19 de agosto defrontam o Ucha; a 1 de setembro novo dia de duplo compromisso, com o Melgacense e com um adversário a designar; e, finalmente, a 5 de setembro, defrontam o Santa Maria.



Equipa Sub-23 também apresentada

O final de tarde dessa sexta-feira, dia 27 de julho, também serviu para o FC Roriz apresentar o seu novo projeto, a equipa de Sub-23, que irá competir na 1ª divisão do campeonato distrital da Associação de Futebol de Braga, sendo que a do escalão de juniores juntar-se-á a esta equipa.

Dessa forma, a equipa sub-23 será constituída por:

Gr: Duarte, Faria (ex-júnior) e Xeixas (ex-GDR Campo);

Defesas: Filipe (ex-júnior), Brito (ex-júnior), Braga (ex-júnior), Tiago (ex-júnior), Ricardo (ex-júnior) e Edgar;

Médios: David (ex-júnior), Maciel, Costinha (ex-GDR Campo), Lopes (ex-júnior), Mota (ex-GDR Campo), Ângelo (ex-GDR Campo), Paulo Sérgio (ex-Barroselas), Marques (estava sem clube) e Fernandes (ex-GDR Campo);

Avançados: Portela (ex-júnior), Duque (ex-júnior), Jóni (ex-júnior), Santas (ex-júnior), Henrique (ex-júnior), Freitas (ex-júnior), Coelho (ex-GDR Campo) e Sousa (ex-júnior).

A equipa técnica será constituída pelo treinador Nuno Silva [Ndr: à direita na foto que se segue] e pelo treinador-adjunto Nuno Carvalho.

O treinador destes sub-23 salientou que a equipa foi criada para aproveitar os jogadores que saíam das camadas jovens e iam para outros clubes, espalhando-se por outras divisões e competições. O objetivo será “andar no meio da tabela” sendo que o primordial será “fornecer miúdos para, mais tarde, jogar na equipa sénior”.

De salientar que esta equipa não poderá subir de divisão, visto a principal encontrar-se nela. Se a equipa sénior descer, então esta equipa sub-23 terá que ser extinta, conforme afirmou Nuno Silva. Para além dos jogadores formados no clube, o FC Roriz contratou mais jogadores, principalmente, de clubes do futebol popular. O treinador dos sub-23 explicou que a “direção entendeu, com muito respeito pelo popular, segurar cá os miúdos do que andarem a jogar no popular, e ficarem cá junto à ‘casa-mãe’”. Nuno Silva referiu, em conclusão, que neste momento o plantel tem 25 jogadores, mas se aparecer algum jogador com qualidade poderá integrar o elenco dos sub-23.

Por fim, de referir que a equipa inicia a pré-época a 4 de setembro e terá dois jogos-treino, ambos a 8 do mesmo mês, frente a Baluganense e Carvalhal.

[Ndr: entretanto, o Santa Maria FC também já apresentou a sua equipa, com a qual irá disputar a divisão pró-nacional da Associação de Futebol de Braga. Por motivos técnicos, não foi possível a este jornal efetuar a reportagem. Por tal, pedimos desculpa aos nossos leitores e ao Santa Maria FC pelo facto.]

Final da Taça Cidade de Barcelos apresentada com pompa e circunstância

Maio 31, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

Realizou-se no passado dia 29 de maio, pelas 18h30, no Auditório Cidade de Barcelos, a apresentação da final da Taça Cidade de Barcelos, patrocinada pelo Município de Barcelos, bem como dos novos troféus que serão entregues na Festa de Encerramento da Época 2016-2017.

O jogo da final realiza-se dia 04 de junho, domingo, pelas 18h00, no Estádio Cidade de Barcelos e colocará, frente a frente, o FC Negreiros e o Águias de S. Mamede.

cartaz-final-taça-cidade-barcelos-2017

Na antevisão ao jogo, Rui Paulo, treinador do FC Negreiros, acompanhado por Marcos Silva, considerou a que a experiência em finais é uma vantagem mas recusou favoritismos. Igualmente, deu os parabéns à Associação de Futebol Popular de Barcelos (AFPB) por “nos fazer sentir motivados por estas iniciativas porque, mesmo sendo amadores, isto motiva-nos para trabalhar cada vez mais e melhor”. Não deixou de dirigir umas palavras aos novos campeões da 1ª divisão, dando os parabéns “ao Pereira por terem sido campeões justos”, e “ao colega por estarem na final”, dirigindo-se ao seu adversário.

Rui Paulo (treinador do FC Negreiros)
Rui Paulo (treinador do FC Negreiros)

Em relação ao jogo, propriamente dito, referiu que “felizmente eu sou um sortudo. Já é a terceira vez que vou a uma final mas as emoções são as mesmas. É bom. Já aproveitei para dar umas dicas ao mister [ndr: João Sineiro, treinador adversário] e para eles aproveitarem o momento, que é um momento único. É um momento diferente, é um momento que nos dá o prazer de viver num estádio como o do Gil, que nos faz sentir maiores e é lógico que as emoções estão ao rubro. Já estamos a trabalhar a final já há algum tempinho, as pessoas estão empenhadas. Negreiros é uma freguesia fervorosa e que gosta destes momentos e vamos fazer tudo para que domingo seja um dia bonito de futebol”, terminou.




Já João Sineiro, treinador do Águias de S. Mamede, na companhia de Nuno Silva, atribuiu favoritismo ao Negreiros e destacou o crescimento da sua equipa nos últimos anos.

Começou por elogiar os novos troféus: “Parabéns pelos troféus. Estão excelentes. Não lhes vou tocar. Espero poder pegar nele no fim. É nossa ambição, como é óbvio”.

João Sineiro (treinador do Águias S.Mamede)
João Sineiro (treinador do Águias S.Mamede)

Quanto ao jogo da final, referiu que “obviamente, estamos muito contentes por estar na final. É único para este clube. É único para esta freguesia. O São Mamede é um clube que nunca esteve no panorama do futebol popular. E nos últimos anos tem vindo a crescer, tem vindo a conseguir ganhar ali uns lugarzinhos interessantes e a ser falado e vamos com tudo. A expectativa é conseguirmos trazer o troféu, obviamente. Respeitando o nosso adversário. Sabendo que, ao contrário do que diz o meu colega, somos muito menos favoritos do que o Negreiros, por vários motivos. Pelo facto de estarem na 1ª divisão, terem lutado pelo título até ao final. Pelo facto de terem a experiência acumulada do ano passado já terem estado na final. Pelo facto de terem a experiência acumulada do treinador, que já esteve na final uma data de vezes. Mas é óbvio que estamos preparados e que vamos dar tudo”, rematou o técnico.

David Tomé (Presidente da Direção da AFP Barcelos)
David Tomé (Presidente da Direção da AFP Barcelos)

David Tomé, presidente da direção da AFPB, salientou, em relação aos novos troféus, que “sempre foi uma ambição desta direção termos uns troféus próprios, que não um troféu que se comprava numa loja, que se banalizava. Um campeão tinha um tipo de taça, o outro tinha outra, nas vitrinas dos respetivos clubes. Aqui não. Criámos o simbolismo, profissionalizámos”. Tomé referiu que a ideia é “criar nome, criar valor e simbolismo. (…) Acho que isto, mesmo para quem disputa, para os jogadores, para os treinadores, para os dirigentes, sabem que é este troféu que têm ambição de conquistar e, não, um qualquer objeto que se compra numa loja. Traz-nos mais simbolismo ao campeonato de futebol popular de Barcelos”.

 

Fonte e imagens: AFPB.

Ir Para Cima