Tag archive

Óquei Clube de Barcelos

Alegria cautelosa na retoma das camadas jovens do Óquei de Barcelos

Abril 20, 2021 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Os escalões de formação do Óquei de Barcelos regressaram aos treinos coletivos, com cautelas acrescidas face à pandemia de covid-19, mas ainda sem competição de hóquei em patins prevista, três meses depois dos últimos aprontos individuais.

“Já estava farto de estar em casa e o que mais queria era vir para o hóquei. Às vezes, ficava muito chateado por não poder treinar, porque isto é algo que sempre quis fazer. A paixão vem desde pequeno, pois vi familiares a jogar e adorei. Continuo a esforçar-me e sei que a competição regressará”, partilhou André Araújo, de 12 anos.

A retoma dos escalões jovens dos desportos rotulados de médio risco tinha começado a ser ensaiada no segundo semestre de 2020, quando a Direção-Geral da Saúde (DGS) impunha um distanciamento social de três metros em treinos sem horizonte competitivo.

“Nunca tive medo. Venho para cá como vinha antes, mesmo com a covid-19, e tenho o maior cuidado possível. De resto, tentei não ficar muito parado e saía de vez em quando para praticar exercício”, recordou o atleta da equipa sub-13 de um clube com três títulos de campeão nacional de seniores, outros nove cetros internos e sete internacionais.

Essa experiência foi quebrada aquando do segundo confinamento, entre janeiro e abril, e passou agora a envolver a realização obrigatória de um teste laboratorial com resultado negativo ao novo coronavírus até 72 horas antes do início das atividades desportivas.

“O meu filho fez o teste na semana passada e não teve qualquer reação. Sente-se mais expectativa, mas acho que não há motivos para termos receio. Ansiava por este regresso há muito tempo, porque os miúdos vêm mesmo por gosto e não por obrigação”, contou Filomena Gomes, de 45 anos, mãe de Rodrigo, do guarda-redes dos sub-13, de 12.

Na segunda-feira, as camadas jovens do Óquei de Barcelos reativaram o frenesim dos treinos ao final da tarde, sob olhar atento de alguns pais e sem descurar as típicas restrições sanitárias, invadindo o rinque do Pavilhão Municipal de Barcelos logo após o apronto dos seniores.

“É pensar sempre pela positiva e continuar a treinar, focando agora no nível sénior e na oportunidade de estar a treinar com eles. É essa a minha motivação”, apontou Rodrigo Monteiro, de 16 anos, que já evolui sob alçada técnica de Rui Neto e debutou em março pelo terceiro colocado da fase regular do campeonato nacional de hóquei em patins.

Essa ascensão precoce à elite foi acelerada pelo hiato competitivo prolongado na formação, que dura desde março de 2020, quando Portugal enfrentou a primeira vaga de confinamento geral e todo o desporto esteve suspenso até à retoma parcial no verão.

“Não temos competição todos os fins de semana contra as outras equipas e estar a jogar uns contra os outros nos treinos torna-se um bocadinho seca. Ao cumprirmos os planos que recebemos todos os dias em casa, a preparação física está sempre lá, mas não é a mesma coisa como estar aqui e sentimos sempre um bocado ao regressar”, admitiu.

Rodrigo Monteiro partilhou o rinque com Reinaldo Ventura de tarde e acabou o dia a ser orientado pelo internacional luso, que dirige a equipa sub-19 em plena época de regresso a Barcelos, de onde saiu em 2017 para jogar pelos italianos do Viareggio e do Trissino.

“É uma situação estranha e acredito que seja difícil para todos. Da minha parte, é muito difícil motivar quase diariamente um atleta para treinar sem competir. Não é um ou dois meses, é quase um ano e meio sem o objetivo final que os move. Há que arranjar forma de eles virem realmente com vontade de treinar e não só de passar o tempo”, observou.

O regresso aos aprontos já é “muito bom”, mas o conceituado avançado antevê diversos jovens a sentir “muitos obstáculos geracionais para arranjar clube”, pois “não tiveram oportunidade de competir e os treinadores que procuram jogadores não os conhecem”.

“Nós temos a função de os motivar e preparar, mas esta não é uma situação fácil nem agradável. Felizmente, é nesse sentido que o Óquei de Barcelos irá ter uma equipa B no próximo ano. Será mais um investimento do clube para dar oportunidade a estes miúdos de continuar a crescer e, no futuro, poderem atingir os seus objetivos pessoais”, revelou.

A Federação de Patinagem de Portugal tenta impelir esta retoma através da isenção de taxas de inscrição e de descontos de 50% nos seguros, além de custear a realização dos testes à covid-19 até aos sub-15, consoante o número de atletas federados por clube.

“Acredito que isto seja uma opção errada, porque todos os miúdos que fazem parte da formação estudam. Se não têm obrigatoriedade de fazer testes na escola, porquê testar no desporto? Não me parece uma opção muito sensata, que até poderá trazer uma tranquilidade fútil e acaba por ser uma falsa segurança”, lamentou Reinaldo Ventura.

Sem testes positivos entre os 65 jovens federados da formação, os minhotos não tiveram desistências no hóquei em patins, em contraste com a patinagem, que conseguiu reter cerca de um terço no último ano e poderá recuperar alguma procura a partir de 2021/22.

“Quem toma estas opções não está minimamente preocupado com o futuro destes jovens e do desporto. É algo que deveria preocupar, porque não ensinamos apenas a jogar hóquei, mas procuramos desenvolver a parte humana e parece que nos tentam tolher essa possibilidade”, finalizou o histórico campeão europeu e mundial de seleções.

Fonte: Lusa

Foto: Facebook OCBarcelos

Óquei de Barcelos defronta de novo SL Benfica, agora para a Taça 1947

Dezembro 6, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Entre 09 e 13 de dezembro, o Pavilhão Municipal de Luso recebe a 1ª edição da Taça 1947, uma parceria entre a Federação de Patinagem de Portugal, da Câmara Municipal da mealhada e do Grande Hotel de Luso.



Para esta edição são apuradas as oito equipas com quociente do total de pontos conquistados / total de jogos realizados, após a 13ª jornada, indo a sorteio: AD Sanjoanense, AD Valongo, Juventude de Viana, Óquei de Barcelos, SL Benfica, Sporting CP, SC Tomar e UD Oliveirense. De referir que a AD Sanjoanense participa nesta nova competição em substituição do FC Porto, que tem a sua equipa impedida de jogar devido à COVID-19.

O sorteio foi condicionado apenas ao não confronto entre as duas equipas com melhor quociente: Sporting CP e Óquei de Barcelos.

O sorteio ditou os seguintes jogos:

SL Benfica vs. Óquei de Barcelos

Sanjoanense vs. Sporting CP

Oliveirense vs. Valongo

Juventude de Viana vs. Sporting de Tomar.

Foto: Frame de vídeo (FPP).

Óquei de Barcelos vence na receção ao SL Benfica

Dezembro 5, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Equipa barcelense mantém 2º lugar da classificação

A contar para a 13ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) recebeu, e levou de vencida, o SL Benfica, por 3-2.



Com arbitragem de Joaquim Pinto e Porfírio Fernandes (AP Porto), o jogo contou com os seguintes alinhamentos:

OCB – Conti Acevedo, Darío Giménez, Luís Querido, Miguel Rocha e Reinaldo Ventura (cinco inicial); Joka, Zé Pedro, Tomás Pereira, Joca Guimarães e Rafael Lourenço (banco inicial); Rui Neto (treinador).

As equipas apresentam-se…às bancadas vazias (Foto: BnH)

SL Benfica – Pedro Henriques, Valter Neves, Diogo Rafael, Carlos Nicolía e Lucas Ordoñez (cinco inicial); Marco Barros, Edu Lamas, Gonçalo Pinto, Vieirinha e Danilo Rampulla (banco inicial); Alejandro Domínguez (treinador).

O Óquei de Barcelos iniciou jogo da melhor forma, tomando a iniciativa de jogo e até se chegou a gritar golo num livre direto de Darío Giménez, mas o árbitro mandou repetir o lance devido ao guardião benfiquista ter saído antes do tempo. Na repetição, o guardião defendeu o remate do argentino.

Intensidade sempre presente no jogo (Foto: BnH)

Aos 10 minutos, foi a vez do Benfica usufruir de um livre direto, mas Conti correspondeu com uma grande defesa ao livre do capitão benfiquista, Valter Neves.

A 7 minutos do intervalo, Zé Pedro coloca o Barcelos em vantagem, com um remate forte sem hipóteses para Pedro Henriques. A faltarem 4 minutos para o intervalo, o Óquei aumenta a vantagem numa “Obra de Arte” de Darío Giménez, na conversão de um livre direto. No entanto, a 1 minuto do intervalo, Lucas Ordoñez reduz para o Benfica. Resultado: OCB 2 – SLB 1.

OCB no ataque (Foto: BnH)

Na segunda parte, o Benfica entrou pressionante, mas Conti foi estando sempre em grande plano.

Conti Acevedo, guardião do OCB (Foto: BnH)

Até que a 7 minutos do final, Tomás Pereira marca com uma finalização à boca da baliza e aumenta a vantagem para o Barcelos. A 4 minutos do final, num lance algo confuso, Lucas Ordoñez bisa e reduz para o Benfica.

Ataque do SL Benfica (Foto: BnH)

Os últimos minutos foram marcados pela emoção, com o Benfica a tentar chegar ao empate e o Barcelos a lutar para segurar a vantagem. Mas foi mesmo a equipa da casa a conseguir levar a melhor sobre a turma lisboeta e a vitória acabou por ficar em Barcelos.

O Óquei de Barcelos, com esta vitória, mantém-se no segundo lugar da classificação, com 29 pontos, menos 1 do que o Sporting, que empatou com o Sanjoanense.

A usual roda da equipa do OCB (Foto: BnH)

Na próxima jornada, o Óquei de Barcelos recebe a turma de Famalicão, mas só no início do próximo ano.

O OCB deseja a todos (ao fundo) umas Festas Felizes! (Foto: BnH)

Fotos: BnH.

Óquei de Barcelos derrota UD Oliveirense no recinto desta

Dezembro 1, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

“Bolas paradas” estiveram em destaque

A contar para a 12ª jornada, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) deslocou-se ao difícil recinto da UD Oliveirense, o Pavilhão Dr. Salvador Machado, em Oliveira de Azeméis. Este foi um confronto entre dois históricos do hóquei patinado português, com a vitória a sorrir aos barcelenses, por 4-7.



Com arbitragem de Luís Peixoto e João Duarte (AP Lisboa), o jogo contou com os seguintes alinhamentos:

UD Oliveirense – Xavier Puigbi, Marc Torra, Jordi Bargalló, Jorge Silva e Henrique Magalhães (cinco inicial); Nélson Filipe, João Almeida, Pedro Moreira, Lucas Martínez e Vítor Hugo (banco inicial); Paulo Pereira (treinador).

OCB – Conti Acevedo, Darío Giménez, Luís Querido, Miguel Rocha e Reinaldo Ventura (cinco inicial); Joka, Zé Pedro, Tomás Pereira, Joca Guimarães e Rafael Lourenço (banco inicial); Rui Neto (treinador).

O OCB entrou melhor, com Reinaldo Ventura a brilhar, bisando na partida, aos 6 e aos 8 minutos. Henrique Magalhães reduziu aos 11’. Aos 21’, Vítor Hugo é admoestado com azul e Darío Giménez não perdoou, marcando o 1-3 no livre direto correspondente. Este mesmo jogador leva azul aos 23’, mas Lucas Martínez não consegue marcar o livre direto. No entanto, Torra, ainda no período de power-play, faz o 2-3 com que se foi para o intervalo, na marcação de uma penalidade.

Óquei de Barcelos defrontou o seu anterior treinador, Paulo Pereira (Foto: Márcio Fernandes)

No reatamento, o OCB entre melhor outra vez e Darío Giménez abre as hostilidades, aos 2’, em novo livre direto a penalizar a UD Oliveirense pelo azul de Bargalló. Com o jogo parado, Martínez e Miguel Rocha também levam azul e o treinador, ex-OCB, Paulo Pereira leva amarelo. Aos 8’, Torra não consegue desfeitear Acevedo na marcação de uma penalidade. No minuto seguinte, foi a vez de Puigbi fazer o mesmo a Giménez num novo livre direto. Ainda neste minuto, Torra aponta novo penálti e reduz para 3-4.

No minuto 10’, Miguel Rocha faz o 3-5, também em power-play, pois João Almeida tinha sido admoestado com azul no minuto anterior. Dois minutos depois, Joca Guimarães aumenta a vantagem para 3-6. Aos 16’, o OCB chega à 10ª falta e Torra, e novo, aponta o livre direto e reduz a desvantagem para 4-6. Aos 21’, mais um momento quente, com Giménez a levar azul e Bargalló o vermelho. Dois minutos depois, Querido faz falta e leva azul, mas Martínez não marca a penalidade. Acevedo saiu antes do tempo e levou azul, sendo que Martínez teve nova oportunidade, mas em livre direto, tendo falhado de novo. Ainda nesse minuto, Joca Guimarães marcou e fechou o marcador em 4-7 para o OCB. Até ao final, apenas o livre direto de Torra, no último minuto, a castigar os barcelenses pela 15ª falta, sendo que também não converteu.

Golo de Darío Giménez (Foto: Márcio Fernandes)

Com esta vitória, o OCB ultrapassa este seu adversário e coloca-se na 2ª posição do campeonato. Na próxima jornada, os homens de Barcelos recebem o SL Benfica.

Fotos: Márcio Fernandes.

Óquei de Barcelos recebe Tigres de Almeirim e vence por 6-2

Novembro 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A contar para a 11ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª divisão, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) recebeu o Tigres de Almeirim, tendo levado de vencida o jogo por 6-2.



Com arbitragem de Florindo Cardoso e Rui Torres (AP Minho), o jogo contou com os seguintes alinhamentos:

OCB – Conti Acevedo, Darío Giménez, Luís Querido, Miguel Rocha e Reinaldo Ventura (cinco inicial); Joka, Zé Pedro, Tomás Pereira, Joca Guimarães e Rafael Lourenço (banco inicial); Rui Neto (treinador).

Aquecimento do OCB (Foto: BnH)

HC Tigres – Igor Alves, André Martins, Filipe Bernardino, Diogo Alves e Diogo David (cinco inicial); Pedro Santos, Miguel Feio, Hernâni Domingos, Frederico Neves Paolo Dias (banco inicial); André Luís (treinador).

HC Tigres de Almeirim (Foto: BnH)

Antes do apito inicial, foi realizado um minuto de silêncio por Delfim Mendes, árbitro da modalidade, barcelense, que faleceu na presente semana. Era dirigente da Associação de Patinagem do Minho.

O Tigres entrou melhor na partida, pressionando o OCB e, rapidamente, chegou ao golo. Aos 2 minutos, Filipe Bernardino inaugurou o marcador. Aos 9 minutos, o cenário piorou para o Barcelos, num contra-ataque rápido do Tigres, com Diogo David a isolar Diogo Alves, que na cara de Conti, stickou para o 2-0.

No minuto seguinte, o Barcelos respondeu da melhor forma e reduziu, através Luís Querido, estabelecendo o 1-2. O Óquei de Barcelos foi assumindo as despesas do jogo e, aos 15 minutos, Zé Pedro fez estremecer a barra da baliza do Tigres. A dois minutos do intervalo, o Óquei chega ao empate por intermédio de Rafael Lourenço, que emendou um remate de Tomás Pereira e restabeleceu o empate. Resultado ao intervalo: 2-2.

Aos 5 minutos da segunda parte, a “obra de arte” do jogo saiu do stick de Darío Giménez, que passou por trás da baliza do Tigres, levantou a bola e rematou à meia volta para o golo da remontada. Aos 8 minutos, a defesa do Barcelos deixou Miguel Feio isolado na cara de Conti, mas o guardião barcelense fez uma defesa monstruosa, segurando a vantagem. Aos 10 minutos, Darío Giménez amplia a vantagem de livre direto.

Momento do jogo (Foto: BnH)

A 6 minutos do final, Joca Guimarães aproveitou, da melhor forma, o passe de Miguel Rocha e cimentou a vantagem do Óquei de Barcelos sobre a turma de Almeirim.

A 3 minutos do final, foi Miguel Rocha quem fez o gosto ao stick e fez o sexto golo para o Barcelos, estabelecendo o resultado final com uma vitória do Barcelos num jogo com uma primeira parte bastante dividida. No entanto, no segundo tempo, o Barcelos foi, claramente, superior e justificou a vitória.

Com este triunfo, a turma barcelense mantém o posicionamento nos lugares cimeiros e mantém vivas as aspirações na luta pelo título.

Roda final do OCB (Foto: BnH)

As próximas duas jornadas serão de “fogo” para o Óquei, porque vai defrontar outros dois candidatos ao título, nomeadamente, a UD Oliveirense e o SL Benfica.

Fotos: BnH

Óquei de Barcelos traz nova vitória de Viana do Castelo

Novembro 25, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Miguel Rocha faz hat-trick e aponta todos os golos frente à Juventude de Viana

Disputou-se hoje, pelas 20h30, o jogo em atraso da 6ª jornada, opondo a Juventude de Viana ao Óquei Clube de Barcelos (OCB), no Pavilhão José Natário, em Viana do Castelo.



Com arbitragem de Pedro Silva (AP Porto) e Pedro Figueiredo (AP Minho), o jogo contou com os seguintes alinhamentos:

Juventude de Viana – Bruno Guia, Francisco Silva, Nélson Pereira, Diogo Casanova e Pedro Batista (cinco inicial); Jorge Correia, Rémi Herman, Gustavo Lima, Gonçalo Neto e João Pedro Pereira (banco inicial); André Azevedo (treinador).

OCB – Conti Acevedo, Darío Giménez, Luís Querido, Miguel Rocha e Reinaldo Ventura (cinco inicial); Joka, Zé Pedro, Tomás Pereira, Joca Guimarães e Rafael Lourenço (banco inicial); Rui Neto (treinador).

O jogo foi completamente controlado pelo OCB, que marcou os únicos golos da primeira parte, por intermédio de Miguel Rocha, aos 5’ e aos 11’. Ainda teve mais oportunidades flagrantes para ampliar o resultado. O máximo que os homens da casa conseguiram foi uma grande penalidade, que Conti Acevedo não permitiu que fosse concretizada. Ao intervalo: 0-2 para o OCB.

Na segunda parte, foi Miguel Rocha que falhou uma penalidade, aos 4’. No entanto, este jogador acabaria por se redimir, apontando o seu hat-trick perfeito (mais um), aos 14’, fechando o resultado em 0-3 para o OCB.

Foto: Frame de vídeo.

Óquei de Barcelos goleia Sporting de Tomar

Novembro 15, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Vitória por 7-3

A quadra do Pavilhão Municipal de Barcelos recebeu o jogo a contar para a 9ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª divisão de Hóquei em Patins, opondo o Óquei Clube de Barcelos (OCB) ao Sporting de Tomar.



Com arbitragem de Manuel Oliveira e André Portal (AP Aveiro), o jogo contou com os seguintes alinhamentos:

Momento do jogo (Foto: BnH)

OCB – Conti Acevedo, Darío Giménez, Luís Querido, Miguel Rocha e Reinaldo Ventura (cinco inicial); Joka, Zé Pedro, Tomás Pereira, Joca Guimarães e Rafael Lourenço (banco inicial); Rui Neto (treinador).

O OCB esteve sempre mais ofensivo (Foto: BnH)

Sporting de Tomar – Francisco Veludo, Ivo Silva, Filipe Almeida, Pedro Martins e Alexandre Marques (cinco inicial); António Marante, Lucas Santos, Paulo Passos, Rúben Sousa e Anderson Silva (banco inicial); Nuno Lopes (treinador).

Livre a favor do OCB (Foto: BnH)

O placard “aqueceu” cedo e logo para o OCB. A penalizar os forasteiros por um azul, Darío Giménez concretizou um livre direto, logo aos 5’. Cinco minutos depois, foi a vez de Reinaldo Ventura aumentar o marcador para os homens da casa. Aos 12’, Pedro Martins reduziu para 2-1. Aos 15’ (parecia que o OCB marcava um golo a cada 5 minutos), Rafael Lourenço aumentou para 3-1. Aos 22’, o Tomar beneficiou de um livre direto, a penalizar o OCB pela 10ª falta, mas Rúben Sousa (de volta a Barcelos) não conseguiu desfeitear Acevedo. Ao intervalo, o marcador apontava 3-1 para o OCB.

Ataque do Sporting de Tomar (Foto: BnH)

No recomeço, Luís Querido apontou uma penalidade, aumentando para 4-1. Aos 16’, também de penálti, Filipe Almeida reduziu para 4-2 e 2 minutos depois Lucas Santos colocou a diferença em apenas 1 golo. O jogo parecia poder encaminhar-se para empate, mas os últimos 5 minutos trouxeram o alargar da vantagem para o OCB. Aos 22’, Miguel Rocha fez o 5-3; a 30 segundos do final, o mesmo jogador bisou, de penálti, e apontou o 6-3; e, por fim, a cinco segundos do final, Miguel Rocha fez o hat-trick perfeito e fechou o resultado em 7-3 para o OCB.

Mais um ataque dos barcelenses (Foto: BnH)

Com esta vitória, os barcelenses mantêm a 4ª posição, com 17 pontos. Na próxima jornada, o OCB visita a AD Sanjoanense.

Roda final do OCB (Foto: BnH)

Fotos: BnH.

Óquei de Barcelos vence em Riba d’Ave por 3-4

Novembro 7, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A contar para a 8ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de Hóquei em Patins, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) deslocou-se ao Pavilhão do Parque das Tílias para defrontar o Riba d’Ave HC.



Com arbitragem de Luís Peixoto (AP Lisboa) e Teófilo Casimiro (AP Ribatejo), o jogo contou com os seguintes alinhamentos de equipas:

Riba d’Ave HC – Diogo Fernandes, Facundo Bridge, João Pedro, Nuno Pereira e Daniel Pinheiro (cinco inicial); João Gomes, Gustavo Pato, Andrés Castaño, Dinis Abreu e Miguel Fortunato (banco inicial); Raul Meca (treinador).

OCB – Conti Acevedo, Zé Pedro, Darío Giménez, Rafael Lourenço e Reinaldo Ventura (cinco inicial); Joka, Tomás Pereira, Joca Guimarães, Luís Querido e Miguel Rocha (banco inicial); Rui Neto (treinador).

O jogo iniciou muito morno, com ambas as equipas a tentarem o golo, mas sem muito afinco e acerto. Até que num espaço de dois minutos, tudo aqueceu. O OCB abriu o marcador, aos 18’, com Luís Querido a concretizar uma grande penalidade. No minuto seguinte, igualmente numa grande penalidade, a equipa da casa empatou, por intermédio de Miguel Fortunato. A 1 minuto do final da 1ª parte, o Riba d’Ave passou para a frente do marcador, com Gustavo Pato e apontar o segundo golo e a fechar o marcador ao intervalo com os da casa na frente do marcador por 2-1.

Momento do jogo (Imagem: frame da transmissão)

O intervalo fez bem aos homens do OCB, com Darío Giménez a restabelecer a igualdade aos 3 minutos, na marcação de um livre direto a penalizar azul de Castaño. O mesmo Giménez colocou o OCB na frente do marcador, de novo através de um livre direto, aos 14’, mas, desta feita, a penalizar a equipa da casa pela sua 10ª falta. Pelo mesmo motivo, os barcelenses foram penalizados com um livre direto, com Castaño a não falhar, apontando o 3-3 logo no minuto seguinte (15’). O OCB foi à procura, de novo, da vantagem e, numa grande penalidade, aos 21’, Tomás Pereira recolocou os barcelenses na frente do marcador, por 3-4. Nos últimos minutos, o Riba d’Ave falhou um livre direto, o OCB falhou uma penalidade

Com esta vitória, o OCB alcança os 14 pontos e recebe, na próxima jornada, o Sporting de Tomar.

Imagens: Frames de transmissão do jogo.

Óquei de Barcelos perde na receção ao Sporting CP (2-3)

Novembro 4, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Jogo renhido e decidido nos últimos 2 minutos de jogo

Ainda sem público nas bancadas, o Pavilhão Municipal de Barcelos recebeu o jogo a contar para a 7ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª divisão de Hóquei em Patins, opondo o Óquei Clube de Barcelos (OCB) ao Sporting CP.



Com a dupla de arbitragem composta por José Pinto e Sílvia Coelho (AP Porto), o jogo contou com os seguintes alinhamentos de equipas:

OCB – Conti Acevedo, Darío Giménez, Luís Querido, Miguel Rocha e Reinaldo Ventura (cinco inicial); Joka, Zé Pedro, Tomás Pereira, Joca Guimarães e Rafael Lourenço (banco inicial); Rui Neto (treinador)

Sporting CP – André Girão, Ferran Font, Alessandro Verona, Matías Platero e João Souto (cinco inicial); Zé Diogo Macedo, Pedro Gil, Gonçalo Nunes, Alvarinho e Gonzalo Romero (banco inicial); Paulo Freitas (treinador).

Jogo com cinco golos (Foto: BnH)

Os visitantes iniciaram melhor, com João Souto a abrir o marcador aos 3 minutos. O jogo continuou aguerrido, mas sem golos, até que a 55 segundos do final da 1ª parte, Alvarinho – de regresso a Barcelos – ampliou a vantagem leonina, levando o jogo para intervalo com o marcador a apontar: OCB 0 – SCP 2.

Ao intervalo, o Sporting CP vencia por 0-2 (Foto: BnH)

A 2ª parte, como costume, trouxe mais emoção. Desde logo, porque o OCB marcou o seu primeiro golo, por Darío Giménez, na marcação de um livre direto a penalizar o Sporting pela 10ª falta. O jogo ficou mais tenso, mas sem golos. Alguns cartões amarelos pelo meio.

Até que a 2 minutos do fim, começou uma “enxurrada” de situações de destaque. O OCB chega à 10ª falta, mas Font não consegue desfeitear Conti Acevedo. Aos 24’, Reinaldo Ventura falha uma grande penalidade e nesse mesmo minuto, Font redime-se e aponta o 1-3 para os sportinguistas. A 16 segundos do final, Miguel Rocha falha uma grande penalidade, mas na recarga, reduz para 2-3. O jogo ainda não tinha terminado e o OCB partia na busca de, pelo menos, o empate. A 7 segundos do fim, o Sporting comete a sua 15ª falta e Darío Giménez fica incumbido de tentar concretizar o correspondente livre direto, empatando o jogo. No entanto, os seus intentos não se concretizaram e o jogo terminou com OCB 2 – SCP 3.

Equipas cumprimentam-se no final (Foto: BnH)

Com esta derrota, o OCB desce à 5ª posição, com 11 pontos. Dia 07 de novembro há jogo grande, na quadra da UD Oliveirense a contar para a Liga Europeia.

Fotos: BnH.

[Ndr: notícia atualizada a 05.11.2020, pelas 10h10]

Óquei de Barcelos empata a 4 na receção ao FC Porto

Outubro 25, 2020 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Mais um jogo neste fim de semana opondo equipas de Barcelos ao FC Porto. No caso, o Óquei Clube de Barcelos (OCB) recebeu os portistas e o empate foi o resultado final.



A contar para a 5ª jornada, com arbitragem de Joaquim Pinto (AP Porto) e Pedro Figueiredo (AP Minho), o jogo contou com os seguintes alinhamentos:

A apresentação dos protagonistas do jogo (Foto: BnH)

OCB – Conti Acevedo, Zé Pedro, Joca Guimarães, Miguel Rocha e Reinaldo Ventura (cinco inicial); Joka, Tomás Pereira, Darío Giménez, Luís Querido e Rafael Lourenço (banco inicial); Rui Neto (treinador).

A equipa do Óquei de Barcelos (Foto: BnH)

FC Porto – Xavi Malián, Giulio Cocco, Rafa, Xavi Barroso e Reinaldo García (cinco inicial); Tiago Rodrigues, Zé Miguel, Ezequiel Mena e Gonçalo Alves (banco inicial); Guillem Cabestany (treinador).

Aquecimento do OCB (Foto: BnH)

Entraram melhor os forasteiros, com o barcelense Rafa a abrir o marcador, aos 10’. De seguida, entraram em ação as bolas paradas, todas para o OCB. Tomás Pereira e Luís Querido, ambos dentro do minuto 13, falharam grandes penalidades; Darío Giménez (14’) falhou livre direto a penalizar os portistas pela 10ª falta.

Início do jogo (Foto: BnH)

Foi preciso esperar 9 minutos para Miguel Rocha apontar o golo de empate, novamente em bola parada, num livre direto a penalizar azul de Reinaldo García. Nesse mesmo minuto, o OCB chegou à 10ª falta, mas Gonçalo Alves não desfeiteou Conti Acevedo. Ao intervalo: 1-1 no marcador.

Conti Acevedo, guardião do Óquei de Barcelos (Foto: BnH)

A segunda parte trouxe mais golos. Aos 7´, a penalizar o FC Porto pela 15ª falta, Darío Giménez colocou o OCB na frente do marcador. No entanto, em 2 minutos, os portistas deram a volta ao marcador. Gonçalo Alves (8´) e Reinaldo García (9’) colocaram o FC Porto na frente, por 2-3. Seguiram-se momentos do jogo dedicados ao “amarelar” de jogadores e elementos de ambos os bancos, até que aos 12’, Miguel Rocha bisou e recolocou tudo empatado.

Momento do jogo (Foto: BnH)

Aos 21’, Ezequiel Mena fez o 3-4 para os portistas, apontando um golo contra a sua anterior equipa. No mesmo minuto, Rafael Lourenço apontou o golo de empate. Até ao final, destaque para o livre direto a favor dos portistas, a cerca de 15 segundos do final do jogo, penalizando o OCB pela 15ª falta. No entanto, Conti Acevedo levou a melhor sobre Gonçalo Alves e segurou o empate a 4 que se registou no final do encontro.

Momento defensivo do Óquei de Barcelos (Foto: BnH)

Com este empate, o OCB mantém a 3ª posição, com 11 pontos. Segue-se a deslocação ao pavilhão do Juventude de Viana, em jogo a contar para a 6ª jornada, dia 31 de outubro, pelas 21h30.

Momento ofensivo do FC Porto (Foto: BnH)

Fotos: BnH.

1 2 3 21
Ir Para Cima