Tag archive

Parlamento Europeu - page 2

José Manuel Fernandes desafia todas as gerações a encararem “o futuro sem medo”

Maio 14, 2019 em Atualidade, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

O desafio de “Encarar o futuro sem medo” é lançado pelo eurodeputado José Manuel Fernandes para os jovens, mas que quer ver repercutido em todas as gerações. Para isso, aponta recursos, programas e ferramentas que a União Europeia ajuda a disponibilizar para a formação, qualificação e o reforço de competências dos cidadãos.



“Não podemos ter medo nem da globalização, nem da digitalização, nós somos capazes. A União Europeia dá-nos o Fundo Social Europeu para reforçar as nossas competências. Por isso, queremos a sua manutenção e não aceitamos cortes”, afirmou José Manuel Fernandes, num jantar-comício que juntou na noite de sábado mais de 500 pessoas.

O Eurodeputado vincou, ainda, o compromisso da candidatura do PSD ao Parlamento Europeu, liderada por Paulo Rangel, para “reforçar a economia com programas que promovam a competitividade à escala global, sobretudo ao nível da investigação e inovação, mas “sem nunca esquecer a inclusão”.

“Nós não deixamos ninguém para trás”, assumiu José Manuel Fernandes, num evento que serviu para dar posse à nova liderança da JSD concelhia.

José Manuel Fernandes – coordenador da comissão dos orçamentos – explicou como o PSD, no Parlamento Europeu, promoveu o reforço o financiamento do Quadro Financeiro Plurianual para 2021-2027 para a educação e formação (Erasmus +), a oportunidade de primeiro emprego (rede Eures) e o voluntariado (o novo Corpo Europeu de Solidariedade).

O Eurodeputado defendeu, também, a necessidade de reforçar a interligação dos programas de apoio à juventude com a ciência e inovação e o empreendedorismo.

Por isso, avançou que o PSD propõe “iniciativas destinadas à promoção do empreendedorismo jovem, através da criação de linhas específicas nos programas de apoio ao investimento e da simplificação dos processos de candidatura”.

“Não temos medo das palavras competitividade, produtividade, acrescentar valor. Só com uma economia forte e pujante podemos ter melhores empregos, melhores salários e melhores serviços públicos”, declarou José Manuel Fernandes.

Fonte e foto: JMF.

José Manuel Fernandes salienta que “Vamos lutar por uma União Europeia cada vez melhor”

Maio 12, 2019 em Atualidade, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

O Eurodeputado José Manuel Fernandes aponta a União Europeia como “o melhor modelo de progresso social e humanista do mundo”. Mas salienta que “isso não pode acomodar os líderes das instituições e organizações”, preferindo “uma postura ambiciosa e de contribuição para uma União Europeia cada vez melhor, em favor da qualidade de vida dos cidadãos”.



Num encontro, ontem, em Pevidém, com mandatários de freguesia do concelho de Guimarães, que serviu também para homenagear os presidentes de Junta e ex-autarcas social-democratas, José Manuel Fernandes deixou o repto para que a campanha para as eleições europeias de 26 de maio sirvam para informar e valorizar “as conquistas conseguidas pela União Europeia”, a par das “propostas concretas para consolidar e reforçar o melhor modelo de progresso social e humanista do mundo”.

Em favor de uma campanha positiva, esclarecedora e motivadora dos cidadãos, o Eurodeputado e candidato do PSD – que na noite de ontem participou numa sessão pública com centenas de apoiantes em Vila Verde – defendeu que é importante “ajudar a que os cidadãos percecionem a Europa dos valores, coesa, solidária, competitiva e inclusiva”.

“Na União Europeia vivemos em Paz, liberdade, temos o melhor Estado Social do planeta. Mas queremos mais igualdade, mais coesão, ambicionamos por uma melhor Europa, mais solidária, sustentável e segura.  Todos os dias, no Parlamento Europeu, com os colegas do PSD, contribuímos para isso. E vamos lutar por uma UE sempre melhor. Por isso, apresentamos um conjunto de propostas na área social, da investigação, da economia, da juventude, de apoio aos mais vulneráveis, da agricultura, de defesa do ambiente e da floresta”, afirmou.

José Manuel Fernandes disse que “até os mais críticos reconhecem” a UE como o melhor modelo social do planeta, “apesar de dizerem sempre mal e votarem contrapropostas que melhoram a qualidade de vida das populações e reforçam a coesão das regiões”.

“Temos de valorizar as conquistas da União Europeia e nunca as dar como definitivamente adquiridas”, especificou, realçando que “a UE significa Paz, democracia, liberdade, Estado de direito, solidariedade, sustentabilidade e segurança”.

Num desafio para combater a abstenção eleitoral – e logo quando está em causa a votação para a única instituição europeia eleita diretamente pelos cidadãos -, o Eurodeputado e ex-autarca minhoto defendeu que as propostas a apresentar pelas diferentes forças políticas sejam “concretas e executáveis”.

Como exemplo, José Manuel Fernandes apontou compromissos claros e objetivos apresentados pela lista do PSD liderada por Paulo Rangel, como “um plano europeu para combate ao cancro, uma estratégia europeia para a natalidade, um plano europeu para defesa das florestas, a criação de uma verdadeira força de proteção civil”.

“Os compromissos têm de ser claros e assumidos. Só assim geramos confiança, de forma a estimular e reforçar a participação dos eleitores”, afirmou José Manuel Fernandes, numa sessão onde sobressaíram testemunhos de apoio e incentivo a prosseguir o exercício do mandato de deputado no Parlamento Europeu com “forte ligação ao território, às instituições e às pessoas”.

“Continuarei a dar o máximo, sempre, pela nossa terra. Tenho provas dadas. Sabem que podem contar comigo. É a minha forma de estar na vida e em todos os cargos e missões que os eleitores decidam confiar-me”, assumiu o Eurodeputado do PSD.

Fonte e fotos: JMF.

José Manuel Fernandes desafia jovens a assumir responsabilidade como protagonistas da União Europeia

Maio 10, 2019 em Atualidade, Mundo, Opinião port barcelosnahorabarcelosnahora

O Eurodeputado José Manuel Fernandes aponta a aposta em políticas de juventude como uma opção estratégica para a sustentabilidade da União Europeia.



No âmbito das comemorações do Dia da Europa, com atividades diversas em concelhos do distrito de Braga, José Manuel Fernandes vincou as iniciativas e os programas lançados com o objetivo de “incentivar o envolvimento dos jovens nas causas europeias”, por forma a “garantir a consolidação e reforço do modelo de progresso social, económico e humanista que representa a UE no planeta”.

“Neste mundo global e aberto, os jovens devem assumir a responsabilidade como protagonistas principais da experiência da integração europeia, a favor de valores fundamentais, como são a democracia e a liberdade, a defesa do ambiente, dos direitos sociais e da dignidade humana”, defendeu José Manuel Fernandes.

Num programa de ações dedicado ao Dia da Europa, que incluiu um encontro com alunos da ESPROMINHO – Escola Profissional do Minho, em Braga, o Eurodeputado do PSD apresentou vários programas europeus que apoiam e incentivam a mobilidade, a formação, o empreendedorismo e também experiências profissionais para os jovens.

Como coordenador do PPE na comissão dos orçamentos, José Manuel Fernandes revelou que, por proposta do Parlamento Europeu, o próximo Quadro Financeiro Plurianual para 2021-2027 ampliará “largamente a escala dos programas europeus” ao nível da educação e formação (Erasmus +), da oportunidade de primeiro emprego (rede Eures) e do voluntariado (o novo Corpo Europeu de Solidariedade).

Neste âmbito, defendeu ainda iniciativas destinadas à promoção do “empreendedorismo jovem”, através da criação de linhas específicas nos programas de apoio ao investimento e da simplificação dos processos de candidatura.

No que toca ao Erasmus +, além da triplicação do financiamento global para 2021-2027, deve ser promovido “o acesso universal ao programa com a fixação de bolsas de mobilidade adequadas à situação social do beneficiário e ao custo de vida da região para que se desloca, eliminando as discriminações atualmente existentes”.

Autor do projeto piloto que deu origem ao programa “O teu primeiro emprego Eures”, José Manuel Fernandes perspetiva o reforço de verbas para “permitir um acesso muito mais vasto a empregos, estágios e oportunidades de formação”. Acresce ainda o programa “Garantia Jovem”, que deve ser “adaptado às novas realidades do mercado de trabalho”.

O Eurodeputado valorizou, ainda, a criação do Corpo Europeu de Solidariedade – que permitirá que mais de 350.000 jovens prestem apoio a comunidades e a pessoas em situação de necessidade – e o “DiscoverEU”, que garante aos jovens uma experiência de mobilidade temporária beneficiando de bilhetes gratuitos de Interrail.

O programa de atividades dedicadas ao Dia da Europa – que arrancou na quarta-feira, em Guimarães (na EB 2,3 de Abação e na Profitecla) – proporcionou, ontem, o hastear das bandeiras no Município de Vila Verde, ao início da manhã, com participação dos alunos da Escola Profissional Amar Terra Verde, reservando-se para a tarde desse dia conferências sobre a Europa nas Escolas EB 2,3 de Pico de Regalados e Vila Verde.

Ao final da tarde, o Eurodeputado integrou as cerimónias oficiais de comemoração do Dia da Europa que foram organizadas em Braga pela Comissão Europeia, apadrinhadas pelo comissário para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas.

Fonte e fotos: JMF.

José Manuel Fernandes salienta papel das pequenas e médias empresas para puxarem pelo “país todo”

Maio 7, 2019 em Atualidade, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

Em visita à EXPOVEZ, o Eurodeputado José Manuel Fernandes salientou a força da economia local, com impacto reforçado em tempo de cortes e cativações do governo.



“Só com uma economia forte, assente nas pequenas e médias empresas, e que seja capaz de acarinhar e estimular a iniciativa privada, o empreendedorismo, a competitividade e a produção de valor acrescentado, podemos triunfar à escala global e garantir, de forma sustentada, melhores salários para todos os portugueses, qualidade de vida e melhores serviços públicos”.

Em visita à EXPOVEZ – Feira do Alto Minho, que decorreu durante o fim de semana em Arcos de Valdevez, o Eurodeputado enalteceu o papel das PME (Pequenas e Médias Empresas) e dos empresários de diferentes setores para “puxarem pelo ‘país todo’” e garantirem “coesão territorial, social e económica”.

“As microempresas e as PME têm um especial impacto nos tempos de hoje, dominados pela governação centralista do PS, centrada em cortes e cativações que impedem o investimento público e o desenvolvimento sustentado do país”, denunciou o Eurodeputado do PSD, elogiando a diversidade de setores e atividades económicas presentes na EXPOVEZ.

Acompanhado pelo presidente da Câmara dos Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves, e diversos autarcas locais, José Manuel Fernandes frisou que, “conforme o compromisso” que assumiu na região do Minho, o Parlamento Europeu aprovou a sua proposta de estratégia que designou de “3E’s: Emprego, Empresas e Empreendedorismo”.

“Apostamos sobretudo nas pequenas e médias empresas, uma vez que são a espinha dorsal da economia da União Europeia, e de Portugal. Nós acreditamos na iniciativa privada. Não temos medo das palavras competitividade, produtividade e acrescentar valor”, afirmou o Eurodeputado do PSD.

Fonte e foto: JMF.

José Manuel Fernandes lamenta que Fundos europeus e autarquias compensem desinvestimento do governo nas escolas

Maio 7, 2019 em Atualidade, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

O Eurodeputado José Manuel Fernandes visitou a Escola Secundária de Fafe, que se encontra em obras de requalificação, com recurso a apoios do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) e comparticipação financeira assegurada diretamente pelo município.



“Num investimento público e num setor que representa um dos maiores desígnios estratégicos nacionais, como é a educação, este é mais um caso flagrante em que o Município substitui e assume as responsabilidades e obrigações que são do Estado”, lamentou José Manuel Fernandes.

As obras de requalificação na Escola Secunda e na EB 2,3 Carlos Teixeira – com um orçamento na ordem dos 8 milhões de euros – só foram possíveis mediante um protocolo com o Ministério da Educação, de forma a que parte do financiamento da intervenção seja suportado por verbas do FEDER, cabendo à autarquia assumir os restantes 2 milhões de euros.

“Este governo centralista do PS, que diz que agora está tudo bem no país, corta de forma cega no investimento, tem a maior taxa de impostos de que há memória e deixa deteriorar todos os serviços públicos, da educação à saúde, nos transportes e proteção civil. Nem nos edifícios que são do Estado, como são as escolas, o governo é capaz de assumir a remodelação e modernização”, denunciou o Eurodeputado e candidato pelo PSD ao Parlamento Europeu.

José Manuel Fernandes lamentou que tenham de ser “os Municípios a assegurarem as obras com dinheiro que poderia ser usado para outros investimentos em benefício da população”, em contraponto aos investimentos assumidos diretamente pelo governo em Lisboa e às políticas de discriminação negativa do resto do país, como foram os apoios para os passes sociais e medidas de resposta à crise dos combustíveis.

Na visita às obras da referida Escola Secundária, o Eurodeputado sublinhou a importância dos fundos europeus para Portugal, apesar de nem sempre os cidadãos terem consciência que é através destas verbas que foram possíveis construções de estradas, escolas, creches, formação profissional, universidades, hospitais, lares, saneamento, abastecimento de água e também estímulos à economia.

José Manuel Fernandes aproveitou para enaltecer a dedicação e o empenho dos professores, em mais uma demonstração da excelência destes profissionais, que dão o seu melhor na formação dos alunos.

“Apesar de maltratados e até usados como arma de arremesso político, continuam a dar o máximo por um dos maiores desígnios do país, conseguem dar a volta e superar os constrangimentos provocados pelas obras em curso”, apontou o Eurodeputado, que estranhou que ainda não tenda sido encontrada solução para reparar o recinto desportivo da escola.

Fonte e foto: JMF.

José Manuel Fernandes alerta para risco de Portugal perder 3,6 mil milhões de euros em fundos europeus

Maio 6, 2019 em Atualidade, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

O Eurodeputado José Manuel Fernandes desafia o governo português a alterar, rapidamente, a estratégia e a posição relativamente à negociação do próximo Quadro Financeiro Plurianual da União Europeia, sob pena de Portugal vir a perder mais de 3,5 mil milhões de euros em fundos europeus para o período 2021 a 2027.



Intervindo num encontro com autarcas e apoiantes social-democratas em Vieira do Minho, José Manuel Fernandes alertou que a atual situação de degradação dos serviços públicos e desinvestimento público pode vir a agravar-se, com penalização ainda maior para as populações e os territórios mais desfavorecidos.

“O risco de cortes nos fundos europeus só existe caso o governo português insista em manter o apoio à proposta da Comissão Europeia para o próximo quadro financeiro europeu e que resultou da negociação desastrosa conduzida pelo ex-ministro Pedro Marques e agora candidato socialista nas eleições europeias”, acusou o Eurodeputado e coordenador do PPE na comissão dos orçamentos.

Em contraponto, José Manuel Fernandes defendeu o apoio à posição do Parlamento Europeu, que garante a manutenção do envelope financeiro a atribuir a Portugal e reforça o financiamento de programas europeus ao nível da juventude e da investigação.

Comparativamente ao atual quadro financeiro, o Eurodeputado do PSD adiantou que a proposta da Comissão prevê menos 1.600 milhões de euros na Política de Coesão, menos 500 milhões de euros para as ajudas diretas aos agricultores e menos 1.200 milhões de euros para o desenvolvimento rural. Acrescem ainda cortes de quase 300 milhões de euros, ao nível das pescas, das regiões ultraperiféricas e das ajudas de mercado.

No bolo global, a diminuição de fundos europeus destinados a Portugal é de 3,6 mil milhões de euros.

José Manuel Fernandes chamou a atenção para a importância, cada vez maior, dos fundos europeus em Portugal representando mais de 85% do investimento público.

Fonte e foto: JMF.

José Manuel Fernandes defende que “União Europeia precisa de estratégia urgente para a natalidade”

Maio 4, 2019 em Atualidade, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

O Eurodeputado José Manuel Fernandes defende que a União Europeia (EU) precisa de avançar, com urgência, para uma estratégia comum direcionada para a natalidade. Numa conferência rotária sobre a evolução demográfica na Europa, que teve lugar na noite de quinta-feira, em Braga, José Manuel Fernandes alertou para as ameaças que pendem sobre o modelo social e desenvolvimento da UE, face aos impactos negativos das baixas taxas de natalidade.



“Temos urgência em contrariar e inverter o ‘inverno demográfico’ que está a atingir toda a UE, e de modo particular Portugal, com potenciais impactos negativos de enorme gravidade para a sustentabilidade do modelo social europeu, que é o mais desenvolvido e humanista do planeta”, afirmou o Eurodeputado.

Face à situação, José Manuel Fernandes sustentou que se impõem iniciativas políticas, designadamente, nas áreas da saúde, segurança social e educação, com “impacto efetivo” no apoio às famílias e à infância, acesso às redes escolar e pré-escolar, saúde infantil e parental, a par das políticas para promover a conciliação da vida familiar e profissional, a flexibilidade laboral de pais e cuidadores, e incentivos fiscais à responsabilidade social das empresas.

No âmbito do próximo mandato para o Parlamento Europeu, José Manuel Fernandes vincou o compromisso do PSD para concretizar uma estratégia europeia para a natalidade, com envolvimento também do Conselho Europeu.

Na conferência promovida pelos cubes rotários Braga e Braga-Norte, o Eurodeputado sublinhou que a União Europeia apresenta, hoje, as menores taxas de natalidade do planeta, embora sendo uma das maiores economias do mundo e a região que mais investe na área social – de tal forma que os europeus, que são apenas 6,5% da população mundial – têm acesso a metade de todas as despesas sociais do planeta.

Para o futuro, o cenário apresenta-se mais grave. José Manuel Fernandes frisou que, segundo as estimativas publicadas pela ONU, a população da União Europeia terá uma média de idades de 49 anos – acima dos 46 anos apontados para a globalidade dos países desenvolvidos.

A situação portuguesa é das mais graves no contexto europeu. O Eurodeputado apontou que a média de idades em Portugal é atualmente de 44,4 anos – uma das mais altas e apenas atrás da Alemanha -, quando em 1960, a média de idades em Portugal era de 27,8 anos – que era uma das baixas da Europa, apenas superada por Polónia e Eslováquia.

Fonte e fotos: DR.

Movimento “Nós Cidadãos!” arranca pré-campanha em Barcelos

Maio 3, 2019 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

No passado dia 01 de maio, Dia do Trabalhador, o movimento “Nós Cidadãos” arrancou com a sua pré-campanha para as próximas eleições para o Parlamento Europeu em Barcelos, contando com a presença do cabeça de lista, Paulo Morais, e do eurodeputado José Inácio Faria.

Por ser a primeira grande romaria do Minho e por ser perto da região onde estas duas figuras nasceram – Viana do Castelo –, a Festa das Cruzes foi escolhida para arranque da pré-campanha deste movimento, que “num momento crucial para o projeto europeu, com a saída do Reino Unido da União Europeia e a ascensão de forças políticas nacionalistas e xenófobas, apresenta uma lista composta por mulheres e homens de diferentes quadrantes políticos e por independentes que pugnam por uma Europa mais democrática, mais transparente, mais solidária e mais sustentável, que aproxime a política da cidadania”, refere o movimento em nota.



“Só a ética, a transparência e a participação cívica permitirão que os cidadãos acreditem e defendam a Europa como um continente de abertura, de tolerância e de prosperidade económica, e evitarão que sucumba às pulsões que, interna e externamente, pretendem destruir os ideais dos pais fundadores do projeto europeu”, conclui.

Os candidatos percorreram algumas artérias de Barcelos, como a Rua Direita, e o recinto da Festa, trocando ideias e opiniões com os cidadãos.

Fonte e foto: NC!.

José Manuel Fernandes defende que é urgente promover excelência de serviços no turismo

Abril 30, 2019 em Atualidade, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

O Eurodeputado José Manuel Fernandes alertou, ontem, em Vila Nova de Famalicão, para a necessidade de Portugal reforçar a aposta na valorização da oferta de serviços no setor do turismo, com particular incidência ao nível da gastronomia, por forma a garantir a sustentabilidade de uma atividade que assume atualmente um peso de grande importância na economia nacional.



“Tendo em conta o papel fundamental do turismo para a alavancagem do crescimento económico do país e também da União Europeia, impõe-se, urgentemente, uma estratégia para o turismo capaz de rentabilizar a atual conjuntura favorável para valorizar e diferenciar pela excelência as nossas mais valias e potencialidades únicas, como é o caso da gastronomia”, frisou José Manuel Fernandes

Lembrando o contributo cada vez mais forte do turismo para o PIB nacional, o Eurodeputado do PSD enalteceu a capacidade demonstrada pelos empresários portugueses para assumirem a dinamização e a potenciação do setor do turismo, “num feito mais relevante por, em grande medida, esse sucesso se ter concretizado contra entraves e barreiras do Estado e administração pública”.

Como exemplo do processo que se desenrolou por força da capacidade e do empreendedorismo de iniciativa privada, José Manuel Fernandes apontou o caso do empreendimento privado Aesacademy – Sociedade Gastronómica e Turística, desenvolvido por António Rodrigues em Ruivães, no concelho de Vila Nova de Famalicão.

“É um projeto assente estritamente em capitais privados, sobretudo direcionado para a formação e qualificação de mão de obra, o que representa um serviço de interesse público, pelo que contribui para melhorar a qualidade da oferta do turismo, que pode ser bem aproveitado pelas entidades públicas na sua missão de ajudarem a desenvolver este setor”, sustentou.

Com atividade formativa especialmente vocacionada ao nível da cozinha e da gastronomia, a Aesacademy tem acolhido, também, profissionais estrangeiros para especialização e graduação formativa, promovendo a internacionalização da cozinha portuguesa, e sobretudo da tradicional minhota.

Repudiando que haja ainda “mentalidades políticas com medo da iniciativa privada e de palavras como empreendedorismo e competitividade” – que são “essenciais para que haja melhores empregos e melhores salários e até bons serviços públicos” –, o Eurodeputado deixa o repto para que “o Estado, o poder público, deixem de ser empecilho e entrave à iniciativa privada e ao empreendedorismo dos empresários portugueses”.

Na União Europeia, o setor do turismo e atividades correlacionadas representam atualmente 10,3 % do PIB e 11,7 % dos empregos.

José Manuel Fernandes – que visitou outros empreendimentos no concelho – defende a necessidade de insistir na criação do Programa Especifico para o Turismo Sustentável, “uma proposta do PSD, com uma linha de financiamento já aprovada pelo Parlamento Europeu para o próximo Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027, no valor de 338 milhões de euros”.

Fonte e fotos: JMF.

José Manuel Fernandes propõe financiamento de programa para o têxtil

Abril 29, 2019 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política port barcelosnahorabarcelosnahora

O eurodeputado José Manuel Fernandes compromete-se a apresentar um plano específico para o setor têxtil português, com especial incidência no Minho e no subsetor das malhas da zona do Cávado e Ave, para ser financiado pelo orçamento da União Europeia. Foi o compromisso assumido, em Barcelos, pelo eurodeputado social-democrata, para um novo mandato no Parlamento Europeu.



“Deixo o compromisso. Apresentarei e defenderei em Bruxelas um plano para a competitividade do setor têxtil e das malhas, que lhe permita, através da investigação e da inovação, enfrentar com mais capacidade os desafios da globalização”, assumiu, num jantar que na noite de sábado reuniu centenas de autarcas, militantes e simpatizantes social-democratas em Barcelos.

Coordenador do PPE na comissão dos orçamentos e candidato pelo PSD às próximas eleições europeias, José Manuel Fernandes acentuou que o Plano abrange, além da investigação e da inovação, a qualificação dos recursos humanos e os próprios recursos necessários à atividade das empresas, em especial as pequenas e médias empresas.

No evento participou também Otília Castro, a barcelense que integra a lista de candidatos social-democratas ao Parlamento Europeu; o deputado à Assembleia da República, Joel Sá; o vereador e líder concelhio do PSD, José Novais; e o mandatário concelhio para a Juventude, Leandro Ferreira.

O vereador e líder da concelhia acusou os socialistas, que governam o Município local, de não aproveitarem os fundos comunitários, não apresentando candidaturas nem projetos, “ao contrário do que sucede em sete outros concelhos vizinhos, liderados por autarcas do PSD”. José Novais lamentou que o novo hospital ficará no papel e o comboio Porto/Vigo não parará em Barcelos, ao contrário do que fora prometido.

As críticas à gestão socialista foram reforçadas por José Manuel Fernandes para lembrar que o candidato socialista às europeias, Pedro Marques, foi “o ministro da propaganda e do desinvestimento” que “falhou em toda a linha”, e que, por isso, “em Barcelos merece ter zero votos”.

O Eurodeputado chamou ainda a atenção que o cabeça-de-lista do PS “anda a anunciar propostas que já foram aprovadas no Parlamento Europeu, algumas delas apresentadas pelos eurodeputados do PSD”. Em contraponto, elogiou o cabeça de lista do PSD, Paulo Rangel, assegurando que lhe “dá dez a zero”.

José Manuel Fernandes acusou, igualmente, o governo de António Costa de não ter aproveitado “um cêntimo sequer do Plano Juncker de investimento, ao contrário do que fizeram empresas e instituições nacionais, apesar de o executivo governamental nem sequer lhes ter dado a necessária informação”.

Avisou, também, os portugueses para que se não deixem iludir pelos extremos, frisando que na Europa não há só populismos de extrema-direita: “a verdade é que, no Parlamento Europeu, em 95 por cento das votações, o PCP e o Bloco de Esquerda votam com os populistas de extrema-direita, antieuropeus, como os da Marine Le Pen”.

Na sua intervenção, José Manuel Fernandes assinalou que o PSD apresenta, na próxima legislatura europeia, propostas no sentido de que seja promovida a natalidade em toda a Europa e para um programa de investigação e combate ao cancro, que “torne a UE líder no ataque a esta doença assassina”.

Fonte e fotos: JMF.

Ir Para Cima