Tag archive

Paulo Macedo

II Seminário de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade dia 15 de fevereiro

Janeiro 30, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Seminário marca a abertura do 2º semestre do Programa Doutoral em Contabilidade da Universidade de Aveiro (UA)

A Escola Superior de Gestão (ESG) do Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) e o Centro de Investigação em Contabilidade e Fiscalidade (CICF) organizam, no próximo dia 15 de fevereiro, a partir das 10h30, o II Seminário sobre Investigação em Contabilidade e Fiscalidade, que marca a abertura do 2º semestre do Programa do Doutoral em Contabilidade da Universidade Aveiro, no qual o IPCA é parceiro.



O Doutoramento em Contabilidade conta com a colaboração de docentes do Departamento e Contabilidade e Fiscalidade da ESG, membros do CICF, ao nível da docência e investigação.

É no âmbito desta parceria UA/IPCA, que a ESG recebe os atuais estudantes de doutoramento da UA. Conforme mostra o programa, o seminário conta com a intervenção de três doutorados: Ana Cunha, Paulo Macedo e Cláudia Pinto, que vão apresentar as suas Teses de Doutoramento realizadas no âmbito do doutoramento em Contabilidade.

O seminário é aberto à comunidade em geral.

Imagem: IPCA.

Caixa Geral de Depósitos encerra balcão de Arcozelo

Junho 11, 2018 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A “onda” de encerramentos encetada pela administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD), liderada por Paulo Macedo, parece não querer parar, nem abrandar, chegando, desta vez, a Barcelos e a Arcozelo mais concretamente.



Sabe-se, agora, que uma das 75 agências que são para encerrar este ano é a de Arcozelo, situada na Praceta do Correio-Mor, que encerra – consta-se – já no final deste mês de junho. Essa decisão, da qual os moradores da zona vão ficando a saber, está a indignar e a revoltar não só os habitantes da freguesia, como os habituais utilizadores dessa agência, que não moram nela.

Pedro Sousa, cliente, morador em Arcozelo e diretor deste jornal, salienta que “esta decisão é imensamente prejudicial para nós, moradores aqui da zona da agência, mas também, para quem a utiliza para tratar dos seus assuntos bancários. É verdade que com o encerramento da agência de Santo António, como era conhecida, junto ao Pavilhão Municipal, a afluência de clientes na de Arcozelo aumentou consideravelmente, havendo dias de filas enormes e muito tempo de espera. Mas isso só confirma que a agência não estava sem clientes, não estava ‘moribunda’. Pelo contrário, estava a precisar de ver serem-lhe alocados mais recursos humanos para menorizar esses efeitos. E o que é que a administração da CGD decide, lá de Lisboa? Encerrar uma agência que tem muita afluência e movimento”, conclui.

Mas os problemas não se ficam por aqui. Pedro Sousa relembra que “com este encerramento, a não ser que haja abertura de outra agência, quem quiser tratar de algum assunto numa agência da CGD terá que se deslocar ao centro da cidade, à agência junto à Praça de Pontevedra, ou a Barcelinhos. Agências essas que ficarão ainda mais ‘atoladas’ de clientes”. A agência de Arcozelo é utilizada por cidadãos de várias freguesias. “Só em Arcozelo moram mais de 13 mil habitantes que veem o único balcão do banco público fechar”, refere Pedro Sousa. “Julgo que a decisão não é a melhor. Para quê ter-se um banco público se ele não serve os seus clientes e os seus ‘proprietários’, que são os portugueses?”, pergunta este arcozelense.

O Barcelos na Hora sabe que há abaixo-assinados a circular pela zona da agência, nomeadamente, em estabelecimentos comerciais, que as pessoas podem assinar, numa tentativa de demover a administração da CGD, algo que poderá ser, obviamente, muito difícil.

Pedro Sousa deixa, igualmente, o “apelo à Câmara Municipal de Barcelos, à Junta de Freguesia de Arcozelo, às Assembleias – Municipal e de Freguesia –, às forças políticas e movimentos civis que tomem ações fortes no sentido de se demover a administração da CGD, sentada na capital, desta decisão que provoca dano, não só aos arcozelenses, como aos barcelenses em geral. Já enviei um e-mail ao Presidente da Câmara e outro ao Presidente da Junta a solicitar mais reação e desencadeamento de ações políticas e de protesto, tendo-me, até, disponibilizado para participar nelas, se necessário. Entretanto, peço a todas as pessoas que assinem os abaixo-assinados a circular na zona da agência e que, tal como eu, façam chegar a vossa voz a todas as entidades, políticas e não só, para que estas compreendam que esta decisão não é boa, nem para Arcozelo, nem para Barcelos”, concluiu.

Entretanto, o Barcelos na Hora sabe que a Junta de Freguesia de Arcozelo não foi informada oficialmente deste encerramento. Mal soube, de forma oficiosa, contactou o Presidente da Câmara, Miguel Costa Gomes, para o colocar ao corrente do assunto e enviou um ofício ao Presidente da CGD protestando contra esse encerramento. Como já referido, a Junta está a realizar abaixo-assinados e o Presidente da Câmara reunirá, ao que tudo indica ainda esta semana, com o Sub-Diretor da Região Norte, onde estará, igualmente, o Presidente da Junta, José Monteiro da Silva. Nessa reunião tratar-se-á, obviamente, deste assunto, deste encerramento anunciado.

Foto: Google Maps (alterada).

[Notícia atualizada às 18h22, do dia 11-06-2018]

Ir Para Cima