Tag archive

Peddy Paper

Dia da Freguesia de Cristelo decorre durante os próximos fins de semana

Julho 30, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O programa do Dia da Freguesia de Cristelo poderá criar alguma confusão ao leitor, pois não se trata de apenas um dia, mas sim, de três dias ao longo dos próximos dois fins de semana e um ao início da semana. Mas em Cristelo não se faz por menos e a Junta de Freguesia organizou um programa que permitirá aos seus fregueses, convidados e visitantes momentos de animação, convívio, desporto e gastronomia.



Sendo assim, no dia 4 de agosto, pelas 20h00, inicia a 1ª Caminhada Noturna Divino Salvador, com as receitas a reverterem para a Liga Portuguesa Contra o Cancro. No final, haverá oferta de porco no espeto no Campo de Futebol.

6 de agosto, segunda-feira, o tal dia ao início da semana, é o Dia do Padroeiro da Freguesia, do Divino Salvador. Assim, pelas 19h30, celebra-se uma Missa Solene em honra de todos os cristelenses, que será animada pelo grupo “Melodias do Senhor”. Após a mesma, realiza-se uma romagem ao cemitério paroquial, seguindo-se a Assembleia Comemorativa do Dia da Freguesia.

Volvida uma semana, as atividades deslocam-se para o Campo de Futebol. Dessa forma, a 11 de agosto, pelas 14h30, realiza-se a 3ª edição do Peddy Paper, organizado pela Associação de Caça. Durante a tarde haverá insufláveis para as crianças. Pelas 15h00, atua o grupo Amigos da Borga de Barcelos e inicia o Torneio de Malhas, organizado pela Comissão de Festas Nª Sr.ª do Rosário. O artista Zé Barbosa inicia o seu espetáculo por volta das 16h30. À noitinha, atua o Rancho Folclórico “A Telheira”, de Barqueiros. Pelas 21h30, realiza-se a III Gala Rainha das Vindimas Cristelo 2018, com os intervalos a serem animados por Ricardo Jorge. No final, atua o grupo OPSOM.

Por fim, a 12 de agosto, pelas 15h00, atua o Grupo Instrumental de Cristelo. Uma hora depois há uma demonstração de Karaté pelo Mestre Roberto Ribeiro e, meia-hora depois, atuam as crianças do Centro Abel Varzim, seguindo-se as performances de Jorge Pacheco, dos Amigos Leais de Lijó e dos Amigos da Farra.

O Dia da Freguesia de Cristelo contará com a participação das associações e instituições da freguesia, com tasquinhas, feirinha e serviço de lanches/snacks e jantar para sábado à noite.

Imagem: JFC.

Junta de Freguesia prepara 16.º Dia de Martim

Agosto 7, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

O “grande dia” está a chegar e muitos martinenses já estão a preparar-se para mais um Dia de Martim, que se realiza no próximo dia 15 de agosto e que é organizado pela Junta de Freguesia de Martim, no concelho de Barcelos, já lá vão 16 anos. “Quando a ideia surgiu nunca pensamos que este dia se ia tornar uma marca para os martinenses, familiares e amigos”, confessou o presidente da Junta de Freguesia de Martim, Manuel Silva, assumindo que o Dia de Martim é “a grande obra” do grupo que lidera os destinos da terra há precisamente 16 anos.

Uma ideia simples, mas que combina os ingredientes necessários para tornar o dia 15 de agosto de cada ano num dia sempre desejado e muito ansiado por todos. “É um orgulho para nós sentir o carinho que todos têm pela terra”, confidenciou Manuel Silva, deixando o convite a todos os martinenses e amigos da terra para se reunirem “à mesma mesa”. O dia promete, como sempre, muito convívio e boa disposição. Não faltam, também, os melhores petiscos cozinhados na hora, sempre bem “regados”. Aqui e ali reúnem-se famílias e amigos. Os emigrantes ‘matam saudades’ e os que já não vivem na terra lembram tempos passados. Mas todos têm algo em comum: o amor à terra. “O nosso amor à terra e o bairrismo são o que nos define como martinenses e durante o dia 15 de agosto esses sentimentos são vividos e sentidos de forma muito intensa. Fomos muito felizes na ideia, na altura inédita, mas também só podia ter sucesso. Os martinenses são assim: têm mesmo um bairrismo e um amor à terra que não são fáceis de se verem por aí”, assegurou Manuel Silva.

A essência do projeto mantém-se e de ano para ano, afirmou o autarca, “ficou a certeza que o Dia de Martim é o exemplo mais intenso de bairrismo dos martinenses. E todos sentem orgulho nisso”. O presidente justificou: “só quem participa é que consegue perceber a dimensão que o Dia de Martim atingiu, bem como viver e sentir o espírito e o orgulho martinenses. Mesmo quem não nasceu ou não vive em Martim e tem passado este dia com os martinenses deixa o ‘lugar reservado’ para a edição do ano seguinte”.

Atividades para todos das 7 horas à meia-noite 

Como já é tradição, ao convívio e ao encontro entre muitos familiares, amigos e conhecidos junta-se um programa bem recheado: eucaristia, provas de peddy-paper e de atletismo, piquenique, jogos tradicionais, música e muita animação para todas as idades e gostos. “Quando as pessoas gostam e apreciam só temos que manter, por isso, o programa mantém-se sempre a pensar em todos”, explicou o presidente, avançando que este ano a prova de peddy-paper, que já se realizou em edições anteriores, está de regresso nesta edição.

O dia começa bem cedo, pelas 7h00, com uma eucaristia por todos os martinenses, na Igreja Paroquial de Martim, celebrada pelo pároco da terra, padre Aurélio Ribeiro. A manhã é ocupada, ainda, com a prova de atletismo, modalidade com muita tradição na terra e que mobiliza muitos ‘apaixonados’ pela corrida. Ainda da parte da manhã, realiza-se a prova de peddy-paper.

A hora do almoço é a mais esperada por todos. Os martinenses saem de casa de farnel ‘às costas’, tal e qual manda a tradição, e encontram-se no campo da freguesia, ao lado do jardim-de-infância e da nova unidade de saúde, a partir das 12h30. Ali, convivem e confraternizam com os familiares, amigos e martinenses, em geral, sempre num ambiente saudável. E são já muitos os martinenses, que vivendo fora da freguesia, juntam-se à festa.

Durante a tarde, há jogos tradicionais e para os mais pequenos estão a ser preparadas, como é habitual, inúmeras atividades, com destaque para insufláveis diversos e pinta faces. A música não vai faltar e sempre com a voz e os pezinhos de dança de martinenses. Sobem ao palco, durante a tarde e noite, o Grupo Folclórico da Casa do Povo de Martim e uma banda da terra.

Ao cair da noite é tempo de reforçar energias. O jantar é oferecido, como manda a tradição, pela organização. Sardinhada, caldo verde e pão caseiro fazem parte da ementa.

No final da noite, a música vai continuar a ‘chamar’ os mais e até os menos atrevidos para a dança, até à meia-noite, hora em que termina, religiosamente e como já é tradição, o ‘Dia de Martim’.

Fonte e fotos: JFM.

Museu da Olaria com atividades individuais e de grupo para as férias de verão

Junho 19, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Museu da Olaria tem um rol de várias atividades para as férias de verão, destinadas, não só, a crianças (individualmente), como para grupos.

Para as inscrições, ou para mais informações, o Museu da Olaria coloca ao dispor os e-mails museuolaria@cm-barcelos.pt e servicoeducativo@cm-barcelos.pt, o tlf. nº 253 82 47 41. Ou podem deslocar-se ao próprio Museu.

As atividades decorrerão de 04 a 28 de julho, de terça a sexta-feira, entre as 10h00 e as 12h00 (individuais) e entre as 14h30 e as 17h00 (grupos). O programa individual destina-se a crianças entre os 6 e os 12 anos. O dos grupos, destina-se a crianças entre os 3 e os 14 anos. As inscrições já estão abertas.

As manhãs serão ocupadas por uma série de ateliês, com Peddy Paper, modelagem de barro, decoração de azulejos, “A Lenda do Galo de Barcelos”, “Viagem à Vela dos Oleiros”, pintura de pratos, pintura em aguarela de figuras e construção de caixas para conchas. O programa pode ser descarregado através do link http://www.museuolaria.pt/?ai1ec_event=ferias-de-verao-no-museu-de-olaria-2017.




Já os grupos terão as atividades “Diabos, diabinhos e diabretes”, “Figuras das Festas”, “A Lenda do Galo de Barcelos”, “Os Meninos Gordos – Os Heróis da Nossa História” e “As Cozinhas de Antigamente”. Estas atividades passam por visitas à exposição “Geração Côta”, modelagem de barro, pintura e desenho em azulejos.

Fonte e imagem

Ir Para Cima