Tag archive

Poliempreende

IPCA entrega prémios aos vencedores do Concurso Regional Poliempreende 2020

Setembro 8, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

GameCult, do alumnus Reinier Vens, arrecadou o primeiro prémio 

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) entregou os prémios aos vencedores da fase regional do concurso Poliempreende 2020. A cerimónia pública teve lugar na Biblioteca José Mariano Gago e contou com a presença da Presidente do IPCA, Maria José Fernandes, da Coordenadora do Concurso Poliempreende do IPCA, Adriana Lago de Carvalho, do representante do Banco Santander Universidades, Nuno Vieira, dos premiados desta 17ª edição, da administração, diretores de escolas e unidades e docentes da área do empreendedorismo. 



Na sua intervenção, a Presidente do IPCA realçou as circunstâncias atípicas em que esta edição decorreu, enaltecendo a resposta do IPCA e dos estudantes às contingências sociais e académicas. “Conscientes da importância da atitude empreendedora, e para levar este projeto a ‘bom porto’, tivemos de agir e de nos reinventar. É nossa responsabilidade social e missão despertar nos nossos estudantes um mindset empreendedor com a realização de concursos como o Poliempreende e com atividades externas e extracurriculares alinhadas na nossa estratégia de inovação”, refere a Presidente. 

Maria José Fernandes (Foto: IPCA)

As três equipas vencedoras receberam um valor pecuniário oferecido pelo parceiro institucional, o Banco Santander, na qualidade de patrocinador oficial do concurso, valor este que poderá ser reforçado se a concretização empresarial da ideia for implementada. Nuno Vieira, em representação do Santander Universidades, felicitou e parabenizou os vencedores pela “coragem em participar no Poliempreende e pelo percurso que fizeram até aqui. São, sem dúvida, três projetos vencedores”. 

O Poliempreende existe há 17 anos e é a maior rede, a nível nacional, de empreendedorismo, envolvendo todo o ensino superior politécnico. Para a Coordenadora do Concurso Regional, Adriana Lago de Carvalho, “o Poliempreende tem sido determinante para o IPCA, potenciando a oportunidade e vantagens associadas a este enquadramento estruturado de desenvolvimento de ações conjuntas e capacitação institucional ao nível do Empreendedorismo”. O IPCA participa no concurso Poliempreende desde a sua 7ª edição (2009). Como balanço da sua participação, o IPCA já conquistou a nível nacional uma vitória (10ª edição), dois segundos lugares (8ª e 14ª edição) e uma Menção Honrosa (12ª edição). 

Adriana Lago de Carvalho (Foto: IPCA)

Na totalidade, o IPCA recebeu 16 propostas de ideias na primeira fase do concurso, tendo sete equipas passado à fase final, com a submissão do plano de negócios. 

Reinier Vens [Ndr: na foto de destaque], foi o vencedor desta edição com o projeto “GameCult”. O recém-licenciado em Engenharia em Desenvolvimento de Jogos Digitais desenhou um jogo online de ficção científica de forma aberta à comunidade, visando um maior envolvimento entre os utilizadores. Este projeto propõe um modelo de negócio único e visionário, sem hierarquias, onde todos os utilizadores têm a oportunidade de criar conteúdo e fomentar o sucesso do plano de forma integrada, inovadora e unitária. 

O vencedor afirmou ter alcançado a vitória graças à “estrutura e mentoria fornecidas pelo Poliempreende, que proporcionou os meios necessários e a oportunidade de refinar e concretizar as minhas ideias para o negócio que, anteriormente, era apenas um sonho indefinido”. 

Em segundo lugar ficou o projeto “Safety Car”, do recém-licenciado em Gestão de Empresas Roberto Rocha. Um projeto que promete revolucionar a segurança dos veículos automóveis, pensado para deixar os utilizadores mais confortáveis e protegidos no que aos furtos diz respeito. A ideia é a instalação de quatro câmaras no interior do veículo que detetam movimentos ofensivos e alertam o proprietário. Roberto adiantou a importância deste concurso: “Tem a vantagem de nos fazer perceber até onde uma ideia pode chegar e o que é necessário para a desenvolver. Com o apoio da equipa do Poliemprende e das conferências proporcionadas por estes, foi possível apresentar um projeto completo. Depois deste concurso sinto que me posso tornar um empreendedor e desenvolver o meu negócio.” 

Em terceiro lugar, ficou a equipa da Smarket, constituída por quatro elementos, todos recém-licenciados em Gestão de Empresas: Mário Campos (promotor principal da ideia), João Silva, Serafim Máximo e Tatiana Salgado. O conceito surgiu em sala de aula e a aplicação pretende inovar, através da fusão entre tecnologia e as rotinas diárias dos cidadãos, otimizando o tempo, a gestão orçamental e o combate ao desperdício alimentar. Mário mostrou a sua satisfação com a classificação e relata que “como participantes, e sendo que todos os elementos do projeto são recém-graduados da Licenciatura em Gestão de Empresas, regime Pós-Laboral, pelo IPCA, foi um culminar de um ciclo de estudos onde pusemos em prática todos os conhecimentos adquiridos ao longo do curso”. 

A fase final do concurso Poliempreende, que resultaria num encontro a nível nacional, foi adiada para o próximo ano, devido à situação causada pela COVID-19. A próxima edição, prevista para setembro de 2021, irá decorrer na Madeira, onde se irão juntar os finalistas deste e do próximo ano. 

Fonte e fotos: IPCA.

“Smart Hotel” representa o IPCA no 15º Polieempreende

Julho 20, 2018 em Atualidade, Concelho, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Decorreu no Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) o 15º Poliempreende (Concurso Regional) para apurar o projeto que vai representar o IPCA na Concurso Nacional, que decorrerá no Instituto Superior Politécnico de Portalegre, em setembro.



O Poliempreende tem como objetivo máximo incutir e estimular o empreendedorismo através da criação do próprio emprego.

Foi a pensar em ter o seu próprio negócio que a equipa de João Paulo Fonseca [ndr: à direita nas imagens], estudante da Licenciatura em Design Gráfico, submeteu o projeto “Smart Hotel” ao Poliempreende. Antes de apresentar o projeto, a equipa, que conta também com a participação do estudante Rui Silva, CTeSP em Aplicações Móveis, estava nervosa na sala de espera pois tinham noção de que a “concorrência é grande, sabemos que estão aqui projetos de teses de mestrado em fase já bastante desenvolvida. Nós partimos um pouco atrás, mas é uma forma de entrarmos neste tipo de concursos e percebermos como funciona”, menciona João Paulo.

 

João Paulo vê esta vitória como a consolidação do projeto: “Saímos da sala com confiança de que poderíamos ficar nos três primeiros lugares. Foi bom ter ganho. Reparámos que o júri gostou, deram-nos os parabéns pelo plano de negócios, que estava bem construído, e percebemos que tinham ficado surpresos em relação ao nosso projeto”.

O júri também se mostrou impressionado com a qualidade dos projetos apresentados. No total, 10 equipas apresentaram-se a esta segunda fase do concurso. Adriana Lago de Carvalho, Diretora Executiva da Unidade Praxis 21, congratula esta edição por conseguirem “algo extraordinário, dado que, pela primeira vez, estiveram as quatro Escolas representadas e houve uma boa adesão por parte dos estudantes. Ficámos muito contentes por isso e pela coragem, dedicação e empenho de todos os participantes”.

Já Adriano Fidalgo, CEO da Astrolábio Orientação e Estratégia, ficou surpreendido com a qualidade dos projetos relativamente ao tempo que tiveram, “pois para além da ideia, aproximaram-se muito do modelo de negócio e têm as principais ideias bem definidas e até a sustentação financeira está bem conseguida. Esta foi das edições mais bem concebidas”. Nuno Vieira, representante do Banco Santander, ficou igualmente surpreendido “de maneira geral, tivemos muito bons projetos, muito estruturados e bem pensados. Alguns deles, mesmo que não passarem para outra fase, têm perfeitas condições para ter outro tipo de apoios e passar da ideia ao negócio”.

Agostinho Silva, vice-presidente do IPCA, mencionou ainda a importância “da participação dos docentes neste projeto, pois apoiam os estudantes no desenvolvimento de projetos inovadores e no reforço da capacidade empreendedora”.

O segundo lugar foi arrecadado pelo projeto “Gravitim – Boletim de Saúde”, envolvendo a aluna do Mestrado em Design Digital, Tânia Araújo, e o docente Nuno Martins, da Escola Superior de Design.

A plataforma digital “DroPoint” obteve o terceiro lugar. A equipa é formada por 5 estudantes do Mestrado em Gestão das Organizações, provenientes das mais diversas áreas: Carlos Soares (Engenharia Têxtil), Marco Fernandes (Sociologia), Daniel Salgueiral (Engenharia Informática), Eduardo Torres (Fiscalidade) e Gil Sarmento (Serviço Social).

As três primeiras equipas receberão prémios no valor de 2.000€, 1.500€ e 1.000€, respetivamente. A equipa vencedora, o projeto “Smart Hotel”, estará a representar o IPCA no Concurso Nacional, que decorrerá no Instituto Superior Politécnico de Portalegre, em setembro.

Fotos: IPCA.

 

Ir Para Cima