Tag archive

Política

Vitorino Silva candidato às Presidenciais 2021

Dezembro 29, 2020 em Atualidade, Mundo, Política, Presidenciais 2021 Por barcelosnahorabarcelosnahora

Na passada quarta feira, dia 23 de Dezembro de 2020, o Presidente do Partido Reagir Incluir Reciclar – RIR, Vitorino Silva (Tino de Rans) formalizou a sua candidatura às Eleições Presidenciais de 2021, com a entrega do processo junto do Tribunal Constitucional.

Vitorino Silva tem como Mandatária Nacional da sua candidatura a Vice Presidente do Partido RIR, Dr.ª Márcia Henriques, Advogada.

Fonte|Foto: RIR

PSD Barcelos questiona Câmara Municipal

Dezembro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Na reunião de Câmara do passado dia 18 de Dezembro – Período de Antes da Ordem do Dia, o PSD Barcelos, por intermédio do seu vereador José Santos Novais questiona a Câmara Municipal.

Em nota informativa enviada às redações, passamos a enumerar na íntegra as questões colocadas:

1 – Água e Saneamento na Ponte de Anhel – Alheira

O Lugar de Ponte de Anhel, no limite de Barcelos com Ponte de Lima, em Alheira, não possui redes de água e saneamento básico na Rua da Ponte de Anhel e Travessa da Ponte de Anhel, numa área geográfica constituída por cerca de 30 habitações, estando aqui incluída uma urbanização com 12 habitações.

A Câmara de Ponte de Lima procedeu já à entrega da obra de execução da rede de saneamento às habitações da Freguesia de Sandiães, onde está incluído o seu Lugar de Ponte de Anhel. Na falta de uma solução para as habitações do concelho de Barcelos, vamos então deparar-nos com um caso pouco vulgar, ou seja, na mesma Rua da Ponte de Anhel, do lado direito da EN306, ficam os habitantes de Ponte do Lima servidos pelas redes de água e saneamento enquanto do outro lado da mesma Rua, ficam os habitantes de Alheira do concelho de Barcelos sem qualquer infraestrutura

Solicitamos que o Senhor Presidente avalie esta situação e que tenha em conta a execução da rede que vai ser instalada por Ponte de Lima para resolver o problema dos habitantes de Sandiães (Ponte de Lima).

Ponte de Anhel é um Lugar de referência nesse extremo do Concelho, um ponto de confluência de Freguesias e Concelhos, uma das portas de entrada no Concelho de Barcelos e deverá acompanhar com a execução das redes de água e saneamento.

2 – BioCantinas

O projeto “Rede de Transferência de BioCantinas” pertencente ao programa europeu URBACT e visa transferir as boas práticas do município francês de Mouans-Sartoux (líder de projeto) no que toca às refeições escolares com 100% dos alimentos de origem biológica.

Os Municípios de Pays des Condruses (Bélgica), Rosignano Marittimo (Itália), Trikala (Grécia), Troyan (Bulgária) e Vaslui (Roménia) e Torres Vedras (aderiu em dezembro de 2018) completam os sete parceiros do projeto.

Considerando que,

  1. Em Barcelos existem cerca de 20 agricultores a produzir em modo de produção biológico
  2. O Município apresentou recentemente um estudo sobre a Pegada Ecológica, documento que estabelece directrizes no mesmo sentido

Propomos que a Câmara de Barcelos pondere a adesão a esta Rede no sentido de aplicar o conceito de BioCantinas em regime experimental ou de projecto piloto nalguma escola do Concelho.

3 – EN 306 e Ponte de Lijó sobre a EN306

A EN 306 é a maior estrada municipal de Barcelos, atravessa o Concelho de norte a sul, desde Alheira a Macieira, atravessando 12 Freguesias ao longo de 30 km.

Foi requalificada há cerca de 20 anos pelo governo do Eng. António Guterres e desclassificada de estrada nacional para municipal.

Ao longo dos anos a EN306 foi sendo dotada de infraestruturas de saneamento básico e distribuição de água, pelo que a qualidade do seu pavimento deteriorou-se ao longo dos troços em que recebeu essas intervenções.

Nalguns pontos do seu itinerário, o pavimento encontra-se completamente degradado e representa um factor de insegurança para os seus utentes e um motivo para acidentes de viação.

Considerando a longevidade da requalificação desta via municipal, cerca de 20 anos, a insegurança que o mau estado do seu pavimento representa para os seus utentes nalguns troços do seu traçado, o deficiente estado de conservação de canais de drenagem de águas pluviais, o tráfego intenso a está submetida propomos:

  1. A Verificação do estado de segurança da ponte situada na proximidade do entroncamento da EN 306 com a estrada de acesso ao Eirogo / Galegos Santa Maria
  2. A execução de obras de requalificação da estrada municipal EN 306, designadamente nalguns troços do seu traçado mais deteriorados.

4 – Unidade de Saúde da Lama

Unidade de Saúde situada na Freguesia da Lama está instalada num edifício que foi construído na década de 1970 e serve as populações de várias Freguesias dessa zona do Concelho.

Dada a longevidade de construção do edifício, existe a necessidade de instalações funcionais e com o conforto indispensável para um estabelecimento de saúde.

Propomos que o Sr. Presidente da Câmara desenvolva diligências junto do ACES / ARS e/ou da entidade proprietária do edifício para a execução de obras de modernização das instalações utilizadas pela Unidade de Saúde da Lama.

5 – Circular Urbana – variante a Arcozelo e Tamel S. Veríssimo

Na reunião do passado dia 23 de Outubro questionamos sobre este assunto e, designadamente, solicitamos informação sobre a existência de terrenos comprados pelo Município para a sua construção.

Na resposta não foi contemplada esta pergunta, pelo que voltamos a perguntar se existem terrenos na posse do Município adquiridos para a execução dessa via estruturante para a Cidade e Concelho.

Fonte: Vereador PSD| José Santos Novais

José Manuel Lopes e Júlia Fernandes são os rostos da candidatura aos órgãos do PSD/Vila Verde

Dezembro 20, 2020 em Atualidade, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Sob o lema “A Força da União – Todos Por Vila Verde”, José Manuel Lopes é candidato à Comissão Política do PSD/Vila Verde. António Vilela é o mandatário desta candidatura, que apresenta Júlia Fernandes como candidata à Assembleia de Secção.


António Vilela

Em nota enviada às redações, José Manuel Lopes apresenta-se às eleições para os órgãos concelhios do PSD/Vila Verde, agendadas para o próximo dia 9 de janeiro.

A candidatura “A Força da União – Todos Por Vila Verde” apresenta uma equipa fortemente representativa do concelho todo e das suas freguesias. Ao apoio e ao incentivo dos elementos da atual Comissão Política, juntam-se militantes que são reconhecidos agentes de desenvolvimento e valorização da qualidade de vida das nossas populações“.

Na mesma nota, o PSD de Vila Verde salienta que, “este é um projeto que garante a renovação do PSD/Vila Verde, com a participação de todos. O concelho precisa e merece contar com os melhores, juntando juventude, experiência, provas dadas e competência, com o objetivo de servir o superior interesse do Concelho de Vila Verde e dos Vilaverdenses“.

Nesta candidatura inclui-se a equipa à Mesa da Assembleia de Secção, liderada por Júlia Fernandes.

Como mandatário, temos o privilégio de contar com o presidente da Câmara Municipal, António Vilela“.

Estamos juntos e com confiança reforçada para vencermos todos os desafios, num novo ano que tem já aí à porta a eleição para a Presidência da República e que, a nível concelhio, será marcado pelas eleições autárquicas

Afirmam também que “é isso que nos move a todos. Estamos determinados a fazer valer os princípios e valores do PSD e a honrar o legado do fundador do nosso partido, Francisco Sá Carneiro“.

Depois das expressivas vitórias concelhias nas eleições legislativas e europeias em 2019, de um mandato iniciado sob a presidência de António Vilela, José Manuel Lopes assumiu a liderança da Comissão Política concelhia ao longo do último ano. Sob a sua liderança, a força de Vila Verde nas estruturas distrital e nacional do PSD foi reforçada. O PSD/Vila Verde é uma das maiores concelhias do país e, reconhecidamente, uma estrutura determinante para a afirmação do Partido Social Democrata, sempre ao serviço da causa pública“.

O PSD é o maior partido e a instituição político-partidária mais representativa do concelho de Vila Verde“.

Também por isso, o PSD sabe assumir as suas responsabilidades acrescidas, com competência, transparência, frontalidade e verticalidade, na defesa de Vila Verde e das nossas populações“.

O PSD de Vila Verde é um partido que sabe estar sempre em renovação e atualização, aberto para o contraditório e o debate livre de ideias e projetos, porque está focado na defesa do concelho e das nossas freguesias. É também aí que está alicerçada a união desta candidatura“.

A missão deste projeto é clara: dar o máximo e o melhor de cada um, para construir soluções positivas que assegurem melhor qualidade de vida para todos os Vilaverdenses. É assim que garantimos condições para que os melhores sejam escolhidos e liderem candidaturas e programas de ação no concelho e em cada uma das nossas freguesias. São esses os nossos objetivos. É esse o nosso dever“.

A nota termina com a mensagem “Com a Força da União, TODOS por VILA VERDE”.

Fonte|Foto: PSD Vila Verde

Bloco questiona Governo sobre paragem da VMER do Hospital de Braga

Dezembro 18, 2020 em Atualidade, Concelho, Política, Saúde Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda questionou o Governo sobre a viatura de emergência médica e reanimação (VMER) do Hospital de Braga, devido à sétima paragem da viatura no mês de Dezembro por ausência de médicos que trabalham no serviço de socorro.

No documento entregue na Assembleia da República, os deputados afirmam que há dificuldades em assegurar a totalidade das escalas de serviço, porque “há vários meses que os médicos que integram este serviço estão em negociações com o Conselho de Administração do Hospital de Braga, exigindo melhores condições de trabalho e aumento de salário”.

Veja aqui o documento entregue na Assembleia da República


“Estas paragens obrigaram a que, por exemplo, uma emergência em Carreiras Santiago, em Vila Verde, tivesse sido socorrida pelo Suporte Imediato de Vida (SIV) de Ponte de Lima, que não necessita da presença de um médico, obrigando a que esta tenha percorrido 25 quilómetros entre Ponte de Lima e Vila Verde. Numa situação normal, a VMER saindo do Hospital de Braga, faria cerca de 15 quilómetros para chegar ao local e contaria com a presença de um médico e um enfermeiro”, referem os deputados.

Segundo os bloquistas, “os clínicos pretendem manter a paralisação até que o Conselho de Administração do Hospital de Braga aceite negociar o pagamento das horas de trabalho feitas ao serviço da viatura de emergência medica”.

Por isso, os deputados querem saber se o Ministério da Saúde está disposto a instar o CA do Hospital de Braga para que aceite negociar com estes profissionais de forma a desbloquear esta situação e se reconhece a justiça das reivindicações destes profissionais.

“Esta é uma situação lamentável e que pode colocar em risco a vida dos utentes que deste serviço precisam. O Conselho de Administração deve negociar com estes profissionais garantindo que as suas revindicações são atendidas. Só assim é possível garantir uma resposta eficaz e célere à população e defender os interesses destes profissionais que estão, também, na linha da frente no combate à pandemia”, concluem.

Fonte: BE Braga

Foto : DR

Religião, Política e Relações

Abril 1, 2018 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora

Raquel dos Santos Fernandes

Religião e Política protagonizam uma das relações mais complexas gozadas pelas sociedades e pelos Estados que as representam. Sendo este um espaço dedicado à Política e pela quadra religiosa em que nos encontramos, seguem-se uma breve reflexão sobre a relação Religião-Política e sobre a influência das estruturas sociais na forma como nos posicionamos e abordamos a Religião, a Política e a sua relação.



As sociedades contemporâneas são, hoje, muito mais multiculturais e a esfera pública possui uma forte presença de cidadãos praticantes e crentes de religiões diferentes. Primeiro, este multiculturalismo invalida a aplicação de pressupostos que, até então, num contexto monocultural, seria válida, e, segundo, no que respeita a esfera internacional, e nem sequer entrando pela acessão da violência baseada na religião, basta notar que, politicamente, no pós-11/09, passou a existir um foco crescente na Religião.

Este contexto revela-se ainda mais significativo quando aplicado à secularização – a principal questão presente na relação Religião-Política – que remove do domínio das instituições religiosas as secções da sociedade e da cultura. E, à medida que aumenta o foco nesta relação, aumenta também a quantidade e a dissonância das diferentes perspetivas e dos diferentes olhares sobre o processo de secularização. Se, no domínio da Política Religiosa, a religião é vista no sentido convencional e a preocupação recai sobre as posições políticas dos dogmas religiosos fundamentais e a forma como o secularismo regula este processo, a Religião Política operacionaliza a construção de uma religião própria, a Religião de Estado. Aqui, passa-se a lidar com uma forma de religiosidade que sacraliza o Estado, uma religião criada pelo Estado e que rompe com a perspetiva convencional de olhar a Religião.

Ao mesmo tempo que o multiculturalismo e o desenvolvimento económico, político e social criaram as condições necessárias para a afirmação da secularização, permitiram que diferentes abordagens sobre este processo fossem surgindo. Entendimentos diferentes sobre o que é a Religião, o que é a Política e sobre o modus operandi da secularização criam diferentes relações entre a Religião e o Política. Será esta relação que ditará o caminho da liberdade de consciência e da separação da Igreja do Estado, assim como a atenção substancial que é dada às necessidades específicas de grupos religiosos minoritários.

Distinguir entre o que é religioso e o que é político torna-se assim incontestável. Quando essa possibilidade não é tida em conta, a Religião da Política ou a Política da Religião tomam o seu lugar, e o que conhecemos como sendo a Religião e a Política deixa de existir.

Por: Raquel dos Santos Fernandes*.

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

JSD leva a cabo iniciativa “Pensar Barcelos”

Junho 17, 2017 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Desde o último dia 13, e até às 19h00 de dia 27 de junho, a Juventude Social-democrata (JSD) de Barcelos, leva a cabo uma iniciativa – “Pensar Barcelos” –, com o intuito de “ouvir” os jovens barcelenses, através de um questionário online.

A estrutura jovem, presidida por Ricardo Silva, pretende, assim, saber o que os jovens pensam sobre o “estado atual do nosso concelho”. Deseja, igualmente, “pensar em conjunto um futuro para ele”.

O questionário garante anonimidade e confidencialidade. Sendo possível a participação de pessoas com idade superior, a estrutura dá preferência aos jovens do concelho, com idades compreendidas entre os 14 e os 34 anos.

Para aceder ao questionário, basta clicar no link:

www.pensarbarcelos.pt

Para qualquer esclarecimento, a JSD Barcelos disponibiliza um contacto para mais esclarecimentos: jsdbarcelos@pensarbarcelos.pt.




Fonte e imagem: JSD B.

Ir Para Cima