Tag archive

Proteção Civil

Mais de 800 operacionais testam em Bragança capacidade de resposta aos incêndios

Maio 4, 2021 em Ambiente, Atualidade, Minho Por barcelosnahorabarcelosnahora

 Mais de 800 operacionais vão estar envolvidos, entre quarta-feira e quinta-feira, no distrito de Bragança, num exercício para testar a capacidade de resposta operacional a um incêndio rural, indicou hoje a Proteção Civil.

Em comunicado, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) avança que o exercício, denominado FÉNIX 2021, visa testar o nível de resposta do Sistema Integrado de Operações de Proteção e Socorro (SIOPS) numa situação de incêndio rural, sendo testado, ao longo de dois dias, “a capacidade de comando operacional, controlo e comunicações dos vários escalões decisórios intervenientes na gestão das operações de proteção e socorro”.

Segundo a ANEPC, trata-se de um exercício de proteção civil que decorre, no primeiro dia, na modalidade de contexto de posto de comando, e, no segundo dia, com movimentação no terreno de meios operacionais.

A Proteção Civil dá conta que vão ser também testados cenários de um acidente a envolver um veículo de bombeiros, de evacuação de um aglomerado populacional, de despiste de um veículo para o rio sabor e de evacuação de um lar de idosos, tendentes a permitir avaliar as disponibilidades e as capacidades de execução das entidades envolvidas.

A ANEPC refere que vão estar envolvidos no exercício mais de 800 operacionais dos agentes que integram o SIOPS, nomeadamente corpos de bombeiros, Forças Armadas, GNR, PSP, Força Especial de Proteção Civil da ANEPC, Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, sapadores florestais e INEM.

A ANEPC, através do Comando Nacional de Emergência e Proteção Civil, garante a supervisão do exercício, onde também participam os Comandos Distritais de Operações de Socorro de Bragança, Braga, Porto, Vila Real e Viana do Castelo.

O exercício FÉNIX 2021 conta com a participação dos municípios de Alfândega da Fé, Mogadouro, Torre de Moncorvo e Freixo de Espada à Cinta, que servirão de cenário para as ocorrências simuladas.

Fonte: Lusa

Foto: ANEPC

Vento, chuva. Proteção Civil emite aviso para as próximas 24 horas

Fevereiro 8, 2021 em Ambiente, Atualidade, Concelho, Tempo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil emitiu hoje um comunicado devido ao mau tempo previsto para as próximas 24 horas, precipitação forte e persistente no Norte e Centro, queda de neve acima de 1400 metros de altitude, essencialmente na serra da Estrela.

De acordo com a informação disponibilizada pelo IPMA, está previsto a possibilidade de trovoada (tarde) e queda de granizo no Norte e Centro, devido à precipitação prevê-se a redução de visibilidade; a persistência de vento forte com rajadas durante um longo período de tempo, com ligeiro desagravamento durante a manhã no Norte e Centro e durante a tarde no Sul.


A ANEPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Será emitido SMS preventivo para os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Viseu e Vila Real.

AVISO À POPULAÇÃO | Condições Meteorológicas Adversas

Dezembro 15, 2020 em Atualidade, Concelho Por barcelosnahorabarcelosnahora

PRECIPITAÇÃO, VENTO E AGITAÇÃO MARÍTIMA – MEDIDAS PREVENTIVAS

De acordo com a informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê-se um agravamento das condições meteorológicas a partir do final da tarde de hoje até ao início da tarde de amanhã (quarta-feira), começando no litoral da região norte, estendendo-se ao resto do território nacional, com chuva persistente (por vezes forte), vento forte e agitação marítima forte na costa ocidental.

=

Acompanhe as previsões meteorológicas em www.ipma.pt.

Informação hidrográfica:

De acordo com a informação disponibilizada pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e atenta à previsão da precipitação acumulada para as próximas 24 horas, salientam-se as maiores preocupações nos contributos das linhas de água não controladas – Rio Vez (bacia do Lima) e no Rio Águeda (bacia do Vouga) e nas zonas historicamente vulneráveis a inundações, sendo agravadas pelo escoamento ser acelerado em zonas que coincidam com áreas ardidas.

MEDIDAS PREVENTIVAS A ANEPC recomenda à população a tomada das necessárias medidas de prevenção, nomeadamente:

 Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais e retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas;

 Adotar uma condução defensiva, reduzindo a velocidade e tendo especial cuidado com a possível formação de lençóis de água e a existência de zonas de fraca visibilidade;

 Não atravessar zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas;

 Garantir uma adequada fixação de estruturas soltas, nomeadamente, andaimes, placards e outras estruturas suspensas;

 Ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a inundações rápidas;

 Não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar, evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima;

 Estar atento às informações da meteorologia e às indicações da Proteção Civil e Forças de Segurança.

Fonte: AUTORIDADE NACIONAL DE EMERGÊNCIA E PROTEÇÃO CIVIL

COMANDO DISTRITAL DE OPERAÇÕES DE SOCORRO DE BRAGA

PSD Barcelos preocupado com situação legal do Plano de Municipal de Emergência de Proteção Civil

Junho 16, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em comunicado enviado às redações, o PSD Barcelos “manifesta estranheza e uma profunda preocupação com a situação legal do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil”, salientando que, na sua ótica, “impõe-se a realização de um simulacro para aplicação do Plano”.



O maior partido da oposição elenca um rol de informações requeridas ao Executivo e que, diz o PSD, “nunca recebeu”, questionando o facto de o Presidente da Câmara Municipal “ter ativado um Plano que não tem existência legal”, se “os membros da Comissão Municipal de Proteção Civil sabiam que estavam a ativar um Plano que não se encontra aprovado nem publicado”, entre outras dúvidas.

Leia, na íntegra, o referido comunicado:

«Barcelos à sorte, sem Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil!

O PSD Barcelos manifesta estranheza e uma profunda preocupação com a situação legal do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Barcelos.

Neste momento difícil, com a pandemia do COVID-19, com a colaboração entre as autoridades civis, sanitárias e de saúde, impõe-se a realização de um simulacro para aplicação do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Barcelos.

No dia 27 de março, através da Página WEB do Município de Barcelos, foi publicitado que a Comissão Municipal de Proteção Civil de Barcelos reuniu nesse dia, “tendo decidido ativar o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil”.

Posteriormente, na reunião da Câmara de 3 de abril e por requerimento em 24 de abril, o PSD requereu, mas nunca recebeu, a seguinte informação:

1 – Uma cópia da Ata da Reunião da Comissão Municipal de Proteção Civil de Barcelos realizada no passado dia 27 de março;

2 – Relação dos “instrumentos previstos no Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil, os quais o Município de Barcelos fica apto a utilizar, nas situações e nas necessidades que a pandemia possa vier a apresentar”;

3 – Uma cópia do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Barcelos;

4 – As datas de aprovação e publicação do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Barcelos.

Ora, estaremos perante o facto estranho do Presidente da Câmara ter ativado um Plano que não tem existência legal?

Será que os membros da Comissão Municipal de Proteção Civil sabiam que estavam a ativar um Plano que não se encontra aprovado nem publicado?

E se o Município de Barcelos ficou apto a utilizar os instrumentos previstos no seu próprio Plano de Emergência nas situações e nas necessidades que a pandemia pudesse vir a apresentar, como o implementaria sem fundamentação legal?

E como poderia o Município recorrer a entidades privadas para satisfazer qualquer necessidade que a todo o momento a situação de pandemia exija?»

Imagem: DR.

COVID-19: Município de Barcelos ativa Plano de Emergência

Março 28, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Comissão Municipal de Proteção Civil de Barcelos reuniu a 27 de março, tendo decidido ativar o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil, na sequência da aprovação, no dia 25 de março, com validação pela tutela a 26 de março, do Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil, numa altura em que o distrito está sob alerta amarelo devido à pandemia do novo Coronavírus COVID-19.



Na reunião, realizada por videoconferência, o Presidente da Proteção Civil Municipal, que é também o Presidente da Câmara Municipal, fez um ponto da situação sobre as medidas do Município quanto à contenção e mitigação da pandemia e, em geral, da presente situação epidemiológica.

Também os demais membros da Comissão apresentaram as suas posições sobre as instituições que representam e sobre a situação de pandemia no concelho.

Para além dos mecanismos de proteção civil nacionais e regionais, com a ativação do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil, o Município de Barcelos fica apto a utilizar os instrumentos previstos no seu próprio Plano de Emergência nas situações e nas necessidades que a pandemia possa vir a apresentar. Entre eles está a possibilidade do Município recorrer a entidades privadas para satisfazer qualquer necessidade que a todo o momento a situação de pandemia exija.

Ainda na mesma reunião, foi decidido, por unanimidade, delegar no Presidente da Proteção Civil Municipal todos os atos da competência da Comissão.

Fonte e foto (alterada): CMB.

COVID-19: Ativado o Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil

Março 26, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em comunicado enviado às redações, assinado por Miguel Costa Gomes, Presidente da Câmara Municipal de Barcelos e, neste caso, Presidente da Comissão Distrital da Proteção Civil, do distrito de Braga, informa-se que está ativado o Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil.



Segue, na íntegra, o referido comunicado:

«COMUNICADO DE IMPRENSA

No seguimento da Declaração do Estado de Emergência, a qual entrou em vigor às 00:00 horas do dia 22 de março de 2020, e como medida preventiva, deliberou a Comissão Distrital de Proteção Civil de Braga, no dia 25 de março de 2020, propor, ao membro do Governo responsável pela área da Proteção Civil, a ativação do Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil, para o Distrito de Braga. Esta proposta mereceu a anuência de Sua Excelência a Secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, hoje 26 de março de 2020.

Neste sentido, informa-se que se encontra ativo o Plano Distrital de Emergência de Proteção Civil de Braga, com o objetivo de garantir a unidade de direção e controlo, bem como uma adequada articulação e coordenação dos Agentes de Proteção Civil e dos Organismos e Entidades de Apoio, a empenhar na gestão desta situação, de elevada complexidade, sustentando a ação das Autoridades de Saúde, considerando que, a epidemia da doença COVID-19, qualifica-se, de acordo Organização Mundial de Saúde, atualmente, numa situação de emergência de saúde pública internacional.

O âmbito territorial de aplicação deste Plano é o Distrito de Braga.

Braga, 26 de março de 2020.»

Foto: DR.

Atendimento da Fiscalização Municipal passa a realizar-se no Balcão Único

Março 21, 2018 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O atendimento ao público do serviço de Fiscalização Municipal passou a ser feito, desde o dia 19 de março, no Balcão Único, um espaço de atendimento aos cidadãos situado à entrada do edifício dos Paços do Concelho.



Todas as situações relacionadas com aquele serviço, incluindo as audiências prévias no âmbito dos processos contraordenacionais, que decorrem às quartas-feiras à tarde, passam a realizar-se no Balcão Único.

Igualmente, neste Balcão, podem ser tratados os assuntos referentes à limpeza das matas e das florestas, que estão a cargo de uma equipa multidisciplinar, constituída para o efeito. Esta equipa tem vindo a receber formação, como a que decorreu no passado dia 16 de março, com elementos da Guarda Nacional Republicana, Proteção Civil, técnicos florestais e juristas.

Para além da reestruturação dos serviços de atendimento e da formação dos colaboradores do Município afetos a esta área, as alterações levadas a cabo pelo Pelouro da Fiscalização têm permitido, de acordo com o mesmo, agilizar processos, reduzindo em cerca de 35% o número de processos fiscais e contraordenacionais.

“Para a concretização deste grande objetivo, que é a agilização processual, o Pelouro implementou várias medidas, como a criação de um sistema de acesso informático entre os serviços da Fiscalização e do Urbanismo, que permite uma melhor colaboração entre juristas, fiscais, engenheiros e arquitectos”, refere o Município em nota de imprensa.

“Outra medida importante é a aposta na formação dos colaboradores envolvidos, tendo sido organizadas já algumas ações e estando previstas novas”, termina.

Fonte e foto: CMB.

Novos alunos do IPCA visitam Bombeiros Voluntários de Barcelos e Barcelinhos

Setembro 22, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação Por barcelosnahorabarcelosnahora

Na última quarta-feira, um grupo de novos alunos do IPCA visitou o quartel dos Bombeiros Voluntários de Barcelos e dos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos.



Esta visita foi orientada pelo Comandante Distrital, Licínio Santos, que recebeu os alunos no IPCA com uma mensagem de boas-vindas à cidade de Barcelos e desejou sucessos académicos.

Nos Bombeiros de Barcelos, foi o Adjunto de Comando que fez as honras à casa e apresentou todos os cantos do quartel. “Era perfeito se mais jovens viessem para os bombeiros. O voluntariado, hoje, está em crise e cabe aos jovens mudar mentalidades e ajudar a servir o próximo”, referiu o Ajunto de Comando, endereçando o convite àqueles que queiram pertencer à cooperação. Nesta visita, além de lhes ter sido apresentadas as várias funcionalidades do equipamento das ambulâncias, de conhecerem as viaturas e os meios de combate aos incêndios, também tiveram a oportunidade de realizar exercícios de salvamento.

Da parte da tarde, a visita esteve a cargo do Adjunto do Comando, Rui Araújo, dos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos, que após uma visita ao quartel, apresentou um simulacro de desencarceramento, desenvolvido para os estudantes do IPCA. Nesta ação, os alunos foram sensibilizados para os acidentes de viação, nomeadamente, como devem agir em situação de um acidente, quer como vítimas, quer como socorristas, pois o que se pretende “é retirar a vítima em segurança e para isso é necessário espaço”. Durante a simulação, com uma viatura capotada, o Adjunto lembrou que no passado, a tendência era que quando as pessoas viam um acidente e o carro estava capotado, colocavam-no direito mas “hoje já há mais formação e, felizmente, esta situação já não acontece. Mas dificultava muito o nosso trabalho e não era benéfico para a saúde da vítima”.

No final da visita, que terminou no quartel dos Bombeiros Voluntários de Barcelinhos, o Comandante Distrital agradeceu a presença dos novos estudantes do IPCA e ressalvou que, agora, os estudantes, quando assistirem a um incidente deste género, já sabem os procedimentos e todas as manobras que serão executadas são em prol das vítimas.

De acordo com o IPCA, “as atividades deste dia tiveram por objetivo despertar a atenção dos estudantes do IPCA para questões cívicas, sensibilizando-os para temas sérios e algumas vezes trágicos no nosso país, como é o caso dos incêndios e dos acidentes de viação”.

Fonte e fotos: IPCA.

Dia da Proteção Civil

Março 1, 2017 em Atualidade, Concelho, Educação, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora

lazaro
Lázaro Cruz

Celebra-se hoje, dia 1 de março, o Dia da Proteção Civil. É uma data global, instituída pela Organização Internacional de Proteção Civil. Em Portugal é, desde 2008, assinalada esta data com várias iniciativas.

O objetivo deste dia é reforçar a atenção de todos nós para o papel fundamental da proteção civil na sociedade, nomeadamente, para a prevenção e para a coordenação de esforços em caso de emergência e calamidade.

O tema para o ano de 2017 é “Juntos para a Redução de Catástrofes”. Procura-se, assim, dar ênfase à prevenção, estimulando a participação de todos os cidadãos porque este é um tema de todos e para todos.

A Autoridade Nacional de Proteção Nacional, os Serviços Municipais de Proteção Civil, assim como os demais agentes, promovem várias iniciativas como exposições dos meios dos agentes de proteção civil (Bombeiros, GNR, etc.), ações de sensibilização e treino, que visam exortar e implicar os cidadãos e as comunidades a adoptarem e aprofundarem a prática continuada de uma cultura de prevenção.

imagem 1

Percebeu-se que este trabalho terá que ser feito a nível local, nomeadamente, a nível dos municípios e freguesias. Estes ensinamentos deverão ser, sempre que possível, numa fase precoce, sendo, por isso, as crianças e os jovens os grupos a privilegiar, promovendo junto destes uma cultura de segurança, prevenindo comportamentos de risco e alertando para a promoção de atitudes para a redução de catástrofes.

Cabe a cada um de nós estar susceptível ao tema, procurando participar nestas iniciativas pedagógicas porque ‘proteção civil somos todos Nós’.

Por: Lázaro Cruz (Bombeiro e aluno da Licenciatura de Proteção Civil).

Fevereiro 22, 2017 em Atualidade, Educação, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora

lazaro
Lázaro Cruz

No passado dia 11 de Fevereiro comemorou-se o Dia Europeu do 112. Aproveitar esta data para falar do número “112” nunca é demais!

Quando nos deparamos com uma situação de emergência é fundamental estarmos preparados para ajudar. Para além de termos noções de primeiros socorros, é importante sabermos qual o número de emergência que devemos ligar, assim como aquilo que devemos dizer de forma a ganhar tempo!

O 112 é o Número Europeu de Emergência. Este número foi criado em 1991 e é, desde 2008, o único número de emergência que pode ser usado de forma gratuita a partir de qualquer telefone fixo, móvel ou público, em todos os países da União Europeia. É, também, usado em alguns países fora da União Europeia, como é o caso da Suíça.

Pode ligar para o 112 por razões de doença súbita, acidentes, incêndios ou roubos e as chamadas são sempre atendidas numa central de emergência, por agentes da PSP e militares da GNR. Estes irão canalizar as chamadas para as autoridades dependendo da situação.

Só cerca de 51% dos portugueses sabe o que é e como ligar 112. No entanto, 75% das chamadas atendidas são falsas. Visto isto, nunca é demais lembrar, sempre que ligue 112, tenha um verdadeiro motivo, informando de forma simples e clara:

  • Tipo de situação com que se depara;
  • Número de telefone do qual esta a ligar;
  • A localização exata com indicações de pontos de referência;
  • O número de pessoas envolvidas, assim como o sexo e idade das mesmas;
  • Desligue a chamada por indicação do operador;

A eficácia do socorro começa e depende da sua colaboração!

 

Por: Lázaro Cruz (Bombeiro e aluno da Licenciatura de Proteção Civil).

Ir Para Cima